quarta-feira, 10 de setembro de 2014

PROJETO FAMÍLIA NA ESCOLA - Como preparar bem nossos jovens para futuro?

Professor Valdeni Cfruz



Projeto desenvolvido na Escola Valdemar Alcântara, nas salas do 8º e 9º ano



O projeto Família na Escola pretende criar um diálogo constante sobre a importância da presença da família no processo de escolarização de nossas crianças e jovens, mas de modo especial, aos que já estão no 8º e 9º ano de maneira a favorecer a construção de parceria no desenvolvimento das ações que favoreçam o sucesso escolar e social das crianças atendidas pela instituição.
Um trabalho como esse tem como intuito promover uma interação significativa com os pais, professores, alunos, visando oportunizar vivências que possibilitem o refletir sobre o processo de desenvolvimento das nossas crianças e de nossos jovens, para que possam assumir o compromisso com a aprendizagem informal e formal dos mesmos, colaborando com a construção de horizontes, que terão posteriormente impactos positivos em suas vidas.
Dentro dessa condição, entendemos que a escola é responsável pelo processo do ensino e aprendizagem de nossos educandos como um todo. Porém, como é do conhecimento de grande parte da sociedade, nos últimos anos temos enfrentado grandes desafios no sentido de oferecermos uma educação de qualidade. Quando se fala que temos tido dificuldade, se trata na verdade da mudança de paradigmas que vem ocorrendo na sociedade e, como sabemos, a sociedade é formada por todos nós.  Mas temos uma sociedade bem menor, formada por um número restrito de pessoas. Essa sociedade aqui citada é a família. É desta pequena sociedade que se forma todo um tecido social. É dela que surgem as crianças e os jovens para formar a comunidade escolar.
Ao chegar à escola estas crianças vão revelando quem realmente são. Muitas delas demonstram desde cedo grandes dificuldades em conviver com os demais; outros trazem em si idéias de preconceito, de egocentrismo, de arrogância, comportamento violento e outros em menor ou maior proporção.
No caso dos jovens, percebemos que o que está acontecendo está mais direcionado a rebeldia, o que poderíamos dizer que faz parte de sua idade. Porém, quando aprofundamos nossas observações sobre seus comportamentos, percebemos que em muitos casos existem outras situações bem mais complexas. E, por muitas vezes, chegamos à conclusão de que o problema está dentro de suas próprias casas. Existem situações em que os jovens desejariam estar em qualquer lugar menos dentro de seu próprio lar. Segundo alguns relatos, há jovens que são maltratados tanto de forma física quanto psicológica. Alguns são tratados como qualquer coisa menos como filhos. Quando esses jovens não encontram apoio dentro de casa então se sentem rejeitados e os reflexos dessa rejeição vêm parar dentro escola. Muitos outros apresentam falta de limites, pois os mesmos não recebem o acompanhamento necessário dos pais quanto aos limites que devem ter para poder conviver bem em sociedade e isso gera um desconforto nos educandos na hora que lhes são impostas as regras em sala de aula. A ausência de regras em casa faz com que eles queiram a todo custo quebrar isso, pois não é comum para eles receber um sim quando sim e não quando não.
Existem outros casos freqüentes que é o desinteresse pela aprendizagem, sentimento de solidão, de baixa estima. Desse modo, não veem vantagens ou expectativas para se dedicarem aos estudos. Isso ocorre porque eles se sentem sozinhos. Mesmo que os professores tentem motivá-los alguns deles não reagem à falta de estímulos que deveriam receber em casa.

Diante desses fatos é que pensamos em unir nossas forças a fim de criar mecanismos que levem esses jovens pensarem de maneira mais decidida no seu futuro. Assim sendo, é que pensamos em desenvolver esse projeto, para que juntos despertemos em nossos educandos o desejo de buscarem sentido para suas vidas e a planejarem de maneira mais conscientes seus projetos de vida. Daí a necessidade de ajuda e de apoio que eles têm das famílias das quais fazem parte. Eles precisam sentir segurança nelas para que ao chegar à escola se juntem as idéias de toda a comunidade escolar e assim cresçam essas possibilidades de um futuro mais humano e mais justo, sendo eles mesmos os protagonistas dessas mudanças. 

O projeto foi desenvolvido em 4 etapas.
1º - foi uma grande discussão em sala de aula sobre o tema
2º - foi trabalhador em sala de aula de com recostes e colagens
3º - produção de texto sobre a importância da família
4º - encontro com os pais e os alunos no pátio da escola com apresentação dos alunos, apresentação de vídeos com a temática a respeito da família, palestra.

Confira as imagens.









Nenhum comentário:

JUIZ DE PENTECOSTE DETERMINA AO MUNICÍPIO DE PENTECOSTE A CUMPRIR EXECUÇÃO DE SENTENÇA QUE GARANTE SALÁRIO MÍNIMO AOS SERVIDORES DE PENTECOSTE MESMO COM CARGA HORARIA REDUZIDA

Caríssimos companheiros e companheiras, boa tarde! É com imensa satisfação que o SINDSEP (Sindicato dos Servidores Municipais ...