sábado, 16 de maio de 2015

O QUE É O NEOLIBERALISMO?



O que é Neoliberalismo:

Neoliberalismo é uma redefinição do liberalismo clássico, influenciado pelas teorias econômicas neoclássicas e é entendido como um produto do liberalismo econômico clássico.

O neoliberalismo pode ser uma corrente de pensamento e uma ideologia, ou seja, uma forma de ver e julgar o mundo social ou um movimento intelectual organizado, que realiza reuniões, conferências e congressos.

Esta teoria, que foi baseada no liberalismo, nasceu nos Estados Unidos da América e teve como alguns dos seus principais defensores Friedrich A. Hayeck e Milton Friedman.

Na política, neoliberalismo é um conjunto de ideias políticas e econômicas capitalistas que defende a não participação do estado na economia, onde deve haver total liberdade de comércio, para garantir o crescimento econômico e o desenvolvimento social de um país. Os autores neoliberalistas afirmam que o estado é o principal responsável por anomalias no funcionamento do mercado livre, porque o seu grande tamanho e atividade constrangem os agentes econômicos privados.

O neoliberalismo defende a pouca intervenção do governo no mercado de trabalho, a política de privatização de empresas estatais, a livre circulação de capitais internacionais e ênfase na globalização, a abertura da economia para a entrada de multinacionais, a adoção de medidas contra o protecionismo econômico, a diminuição dos impostos e tributos excessivos etc. Esta teoria econômica propunha a utilização de a implementação de políticas de oferta para aumentar a produtividade. Também indicavam uma forma essencial para melhorar a economia local e global era reduzir os preços e os salários.

Neoliberalismo no Brasil

No Brasil, o Neoliberalismo começou a ser seguido de uma forma aberta nos dois governos consecutivos do presidente Fernando Henrique Cardoso. Neste caso, seguir o neoliberalismo foi sinônimo de privatização de várias empresas do Estado. O dinheiro conseguido com essas privatizações foi na sua maioria utilizado para manter a cotação do Real (uma nova moeda na altura) ao nível do dólar.

A estratégia de privatização encorajada por ideais neoliberais não foi seguida por todos os países. Ao contrário do Brasil, a China e Índia (países que têm mostrado um crescimento enorme nas últimas décadas) adotaram tais medidas de forma restrita e gradativa. Nesses países, o investimento de grupos econômicos foram feitos em parceria com empresas nacionais.

Neoliberalismo e globalização

Os conceitos de neoliberalismo e globalização estão ligados porque o neoliberalismo surgiu graças à globalização, e mais concretamente à globalização da economia. Depois da Segunda Guerra Mundial, o aumento do consumo e o avanço da tecnologia da produção lideraram a sociedade para o consumismo.

Essa sociedade consumista fomentou a globalização da economia, para que os capitais, serviços e produtos pudessem fluir para todo o mundo, um claro pensamento neoliberal. Desta forma, o neoliberalismo abriu a liberdade econômica ordenada pelo mercado, sendo que em algumas ocasiões o Estado tem que intervir em algumas negociações para evitar desquilíbrios financeiros.

Apesar disso, a doutrina neoliberal visa que a economia e política atuem de forma independente uma da outra, e por isso não aprecia quando há uma intervenção política na economia.

Neoliberalismo e educação

O neoliberalismo vê a educação de forma específica, e estes são alguns itens fulcrais na área da educação: qualidade total, modernização da escola, adequação do ensino à competitividade do mercado internacional, nova vocacionalização, incorporação das técnicas e linguagens da informática e da comunicação, abertura da universidade aos financiamentos empresariais, pesquisas práticas, utilitárias, produtividade.


É importante que de acordo com a vertente neoliberal, a educação não é incluída no campo social e político, passando a ser integrada no mercado. Assim, alguns dos problemas econômicos, sociais, culturais e políticos abordados pela educação são muitas vezes transformados em problemas administrativos e técnicos. Uma escola modelo deve conseguir competir no mercado. O aluno passa a ser um mero consumidor do ensino, enquanto o professor fica conhecido como um funcionário treinado para capacitar os seus alunos a se integrarem no mercado de trabalho.

http://www.significados.com.br/neoliberalismo/

AULA DE GEOGRAFIA PARA 3º ANO DO ENSINO MÉDIO - GLOBALIZAÇÃO E EXCLUSÃO


Estado de bem-estar social X Estado neoliberal



O Estado neoliberal substituiu gradativamente
 o Estado de bem-estar social.

A noção de Estado de bem-estar social teve início na Inglaterra no pós-II Guerra Mundial, quando o partido trabalhista, socialdemocrata, estabeleceu que independente da sua renda, todo cidadão teria o direito de ser protegido pelo Estado. O Estado de bem-estar teve como principais características a propriedade privada e a liberdade de mercado, sem a interferência do Estado na economia (Liberalismo clássico).

A partir do pensar e do implantar do bem-estar social dos cidadãos, os governos começaram a criar medidas para o Estado oferecer serviços para a sociedade. Para isso, foi necessário implantar uma estruturada previdência social e um organizado sistema de assistência médica.

Desde então, o Estado passou a oferecer serviços prestativos aos cidadãos, como a institucionalização de seguros contra a velhice, a invalidez, doenças e maternidade.  Posteriormente, implantaram-se outros serviços assistenciais, como o seguro-desemprego. Todos os seguros sociais ofertados pelo Estado aos seus cidadãos passaram a ter enormes custos para o governo, e resolveram apenas parcialmente esse problema, aumentando os tributos públicos, ou seja, os impostos. 

Na década de 1960, os tributos e gastos dos Estados aumentaram acentuadamente. Surgiu, então, a teoria econômica neoliberal que propõe ideias para a redução das taxas e gastos do governo. O Estado, a partir da lógica neoliberal, passou a ofertar cada vez menos serviços e políticas assistenciais para os cidadãos. Os neoliberais compactuam que assistência social não é dever do Estado, mas um problema que deve ser superado pelas leis do mercado.

neoliberalismo teve sua ascensão na década de 1970, na Inglaterra e nos Estados Unidos, onde o Estado de bem-estar social sofreu várias restrições na assistência à população.

No Brasil, o neoliberalismo chegou e foi implantado no governo de Fernando Henrique Cardoso, no ano de 1994. O citado presidente iniciou uma série de medidas que visavam à redução de gastos do Estado, como as privatizações dos setores públicos das telecomunicações (Telebrás), das mineradoras, como a Companhia Siderúrgica Nacional de Volta Redonda e a Companhia Vale do Rio Doce. Além disso, abriu a economia brasileira para o mercado internacional (Multinacionais).

Portanto, o Estado de bem-estar social interferiu no mercado. Para tentar regulá-lo, investiu-se em recursos para criação de uma rede de proteção social, médica e previdenciária para os trabalhadores. O Estado passou a ser o grande mantenedor da assistência médica, da moradia, educação, entre outros. O neoliberalismo inverteu a lógica do Estado de bem-estar social, retirando as obrigações do Estado para os cidadãos. Isso explica as carências atuais nos setores de saúde, educação e moradia, serviços ofertados pelos governantes. 


Por Leandro Carvalho

QUEBREM AS CORRENTES

Reflexão para este sábado.

Professor Valdeni Cruz

Se estamos insatisfeitos com nossos vereadores, manifestem essa indignação todos os dias. Publiquem quantas vezes forem necessárias os seus desmandos. Digam para todos quem são eles, como agem eles. Mostrem para as pessoas que eles se vestem em pele de cordeiros mas são como lobos que devorando as esperanças daqueles que acreditam num mundo mais justo para todos. Não adianta se indignar hoje e amanhã aplaudi-los em praça pública. É preciso denunciar, manisfestar nossa indignação contra aqueles que estão a espreita já para o próximo ano. Aliás, eles estão fazendo isso já agora. Lembra das promessas que eles faziam nas campanhas? Eu lembro e sou capaz de repetir quase todas. Na realidade muitos não prometia, pois não sabia nem sabe o que significa governar ou o que é a coisa pública; diziam apenas palavras soltas ao vento e tai o resultado. Outros já estão na vereança deste município e de outros desde o período de Dom Pedro Primeiro. Pergunto: cadê o legado destas pessoas? Mas é bem capaz que daqui alguns anos comessem a construir uma estatua em honra destes. Mas tudo isso tem uma razão: a falta de cultura, de vergonha, de respeito a si mesmos a seu povo, interesses próprios e a ignorância na qual vivem mergulhados grande parte de nosso povo. Entretanto, grande parte da população vive na miséria porque se acostumou com ela. Prefere viver das migalhas que lhe oferecem do que brigar, lutar pelo que é seu por direito. Há um ditado popular que diz: o povo, uma nação tem aquilo que merece. As vezes isso parece ser injusto com alguns, mas com outros a carapuça cai bonitinha na cabeça (consciência). Quem sabe, oxalá um dia vejamos nosso povo livre das malditas correstes nas quais estão presos a séculos.

sexta-feira, 15 de maio de 2015

Falta de lideranças políticas



Pentecoste, assim como em quase do Brasil sofre por falta de verdadeiras lideranças políticas. Parece que todos foram vacinados contra o verdeiro espírito da política que é a prática do bem comum. Os que estão na política desde a Idade da Pedra não mudam em nada e os que aparecem, que a gente pensava que poderia fazer a diferença, nos parece ser mesma coisa. É triste ter que dizer isso mais é verdade

MAIORIDADE PENAL, O QUE EU ACHO?


Eu acho tão engraçado algumas pessoas defendendo a não diminuição da maioridade penal. Seria simples. É só quem defende lutar para que estes delinquentes ainda que menores sejam liberados para ir pra suas casas. Abram instituições e levem eles pra lá. Eu também não acho que diminuir a maioridade penal mude a realidade da criminalidade no Brasil. O que mudaria toda essa realidade seria educação, lazer, cultura, famílias saudáveis e outras políticas, as não é o caso aqui no Brasil. Na realidade o que penso eu já disse em outra oportunidade: preso deveria trabalhar no pesado. Quanto maior o crime mais pesado deveria ser o trabalho. Ser acompanhado por escolta policial e comprar sua própria alimentação, vestimenta, etc. Hoje quem está refém dentro suas próprias casas é o cidadão de bem. E não me venha os direitos humanos conversar miolo de pode que não cola. Quem erra deve pagar. Hoje quem está certo é quem paga como se o errado. Os infames estão por ai em alguma esquina rindo e maquinando o mal. A presidenta ou seja lá quem for que defenda, leve a bandidagem para lhes fazer companhia.

POLÍTICOS SE UTILIZAM DO PÚLPITO DAS IGREJAS OU ESPAÇOS PÚBLICOS PARA...


Não sei se sou só eu que tenho esta percepção, mas me parece que os políticos perderam o bom senso e a compostura de vez. É do conhecimento de todos que os políticos estão desacreditados por grande parte da maioria da população. Quando eles falam em público, no mínimo o povo não dá menor a tenção e, em outras situações são vaiados. Eles percebendo isso, passaram a utilizar-se da Igreja ou das reuniões de pais ou eventos das escolas. Viram que na igreja o povo ainda matem o respeito e a ordem e não irão fazer baderna nem vaiar por respeito ao sagrado. Do mesmo modo, também nas repartições públicas, onde o povo está preparado para determinada situação. Eles se aproveitam para tentar dizer o indizível, ou seja, tenta convencer as pessoas de uma realidade inexistente. Eu considero no mínimo um desrespeito a população que não é obrigada a ouvir. Creio que está na hora de nos posicionarmos contra toda forma de manobra politiqueira de querer fazer o povo engolir mentiras goela abaixo. Mas chegará a hora em que povo escorraçará este tipo de politico que tenta enganar o povo com suas ilusões e disfarce.

TRANSFERÊNCIA DE RECURSOS PARA O MUNICÍPIO DE PENTECOSTE EM 2016

TRANSFERÊNCIA DE RECURSOS PARA O MUNICÍPIO DE PENTECOSTE/ CEARÁ   EXERCÍCIO: 2016 Total destinado aos favorecidos situados n...