sábado, 2 de março de 2013

Evangelho de hoje,Sábado, 2 de Março de 2013 (Lucas 15,1-3.11-32)

2ª Semana da Quaresma


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor!

Naquele tempo, 1os publicanos e pecadores aproximaram-se de Jesus para o escutar.2Os fariseus, porém, e os mestres da Lei criticavam Jesus: “Este homem acolhe os pecadores e faz refeição com eles”.
3Então Jesus contou-lhes esta parábola: 11“Um homem tinha dois filhos. 12O filho mais novo disse ao pai: ‘Pai, dá-me a parte da herança que me cabe’. E o pai dividiu os bens entre eles. 13Poucos dias depois, o filho mais novo juntou o que era seu e partiu para um lugar distante. E ali esbanjou tudo numa vida desenfreada.
14Quando tinha gasto tudo o que possuía, houve uma grande fome naquela região, e ele começou a passar necessidade. 15Então foi pedir trabalho a um homem do lugar, que o mandou para seu campo cuidar dos porcos. 16O rapaz queira matar a fome com a comida que os porcos comiam, mas nem isto lhe davam.
17Então caiu em si e disse: ‘Quantos empregados do meu pai têm pão com fartura, e eu aqui, morrendo de fome’. 18Vou-me embora, vou voltar para meu pai e dizer-lhe: ‘Pai, pequei contra Deus e contra ti; 19já não mereço ser chamado teu filho. Trata-me como a um dos teus empregados’.
20Então ele partiu e voltou para seu pai. Quando ainda estava longe, seu pai o avistou e sentiu compaixão. Correu-lhe ao encontro, abraçou-o e cobriu-o de beijos. 21O filho, então, lhe disse: ‘Pai, pequei contra Deus e contra ti. Já não mereço ser chamado teu filho’.
22Mas o pai disse aos empregados: ‘Trazei depressa a melhor túnica para vestir meu filho. E colocai um anel no seu dedo e sandálias nos pés. 23Trazei um novilho gordo e matai-o. Vamos fazer um banquete. 24Porque este meu filho estava morto e tornou a viver; estava perdido e foi encontrado’. E começaram a festa.
25O filho mais velho estava no campo. Ao voltar, já perto de casa, ouviu música e barulho de dança. 26Então chamou um dos criados e perguntou o que estava acontecendo. 27O criado respondeu: ‘É teu irmão que voltou. Teu pai matou o novilho gordo, porque o recuperou com saúde’.
28Mas ele ficou com raiva e não queria entrar. O pai, saindo, insistia com ele. 29Ele, porém, respondeu ao pai: ‘Eu trabalho para ti há tantos anos, jamais desobedeci a qualquer ordem tua. E tu nunca me deste um cabrito para eu festejar com meus amigos. 30Quando chegou esse teu filho, que esbanjou teus bens com prostitutas, matas para ele o novilho cevado’.
31Então o pai lhe disse: ‘Filho, tu estás sempre comigo, e tudo o que é meu é teu. 32Mas era preciso festejar e alegrar-nos, porque este teu irmão estava morto e tornou a viver; estava perdido, e foi encontrado”’.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

PROGRAMA A VOZ DO SINDSEP DAQUI A POUCO PELA RÁDIO DIFUSORA.


ATENÇÃO!


 Daqui a pouco estaremos no ar pela Difusora Vale do Curu, com o programa VOZ DO SINDSEP. 

O PROGRAMA A VOZ DO SINDSEP VAI AO PELA RÁDIO DIFUSORA VALE DO CURU. 

É A PARTIR DO MEIO DIA. A FREQUÊNCIA É AM 1560. HÁ! SE VC NÃO TEM UM RADINO QUE PEGUE AM, ENTÃO VÁ NA FEIRA E COMPRE UM. EU MESMO COMPREI UM HOJE POR 35 REAIS. E, PRA FICAR COM O SOM LIMPO, COMPRE TRÊS PILHAS E ESCUTE O SOM COM MUITA LIMPEZA. É O QUE FIZ, FAÇA VOCÊ TAMBÉM E FIQUE INFORMADO.

Professor Valdeni Cruz

sexta-feira, 1 de março de 2013

Cid enaltece o ‘exercício de cidadania’ com premiação



Governo cearense já desonerou um total de 110 segmentos, e a economia do CE avança acima da média do País

“Não há exercício maior de cidadania”, assim classificou o governador do Ceará, Cid Ferreira Gomes, a parceria entre o governo estadual e o Sistema Verdes Mares, por meio do Prêmio Contribuintes, que em sua sexta edição, reconheceu na noite de ontem, em Fortaleza, as empresas que mais contribuíram com a arrecadação de impostos de janeiro a dezembro de 2012.

O governador Cid Gomes salientou o caráter pedagógico do Prêmio Contribuintes e lembrou que ao longo de seis anos, sem aumentar a carga fiscal, conseguiu ampliar a receita estadual. Ele entregou a honraria às empresas do setor de Serviços

“O poder público, além das transferências governamentais, tem nos tributos a mais importante fonte de recursos para investir em educação, saúde, lazer entre outras demandas da população, e as empresas têm o papel de intermediar esse processo por meio do recolhimento e o repasse dos impostos. Ao longo desses seis anos, sem sequer aumentar a alíquota do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) conseguimos ampliar a receita do Estado. Grande parte desse esforço vem dessas empresas, hoje (ontem)premiadas, que honram esse compromisso, mas que vai além da arrecadação. Por meio disso é que o Estado do Ceará vem conseguindo se classificar como um dos que mais investe no País, perdendo em termos absolutos apenas para São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais”, declarou o governador enaltecendo o caráter pedagógico do Prêmio.

Cid Gomes encabeçou o rol de autoridades presentes à festa, realizada em conjunto com a Secretaria da Fazenda estadual (Sefaz-CE). Além das empresas com maior arrecadação de ICMS no Ceará, foram reconhecidas ainda as entidades que mais enviaram cupons fiscais por meio do Programa Sua Nota Vale Dinheiro, assim como as empresas cadastradas no Simples Nacional na Região Metropolitana de Fortaleza e um contabilista. 

A novidade deste ano foi a inclusão da categoria Socioambiental. No total, foram entregues 54 troféus (veja agraciados no Caderno de Negócios).

Premiação

As empresas da categoria de Serviços receberam a honraria das mãos do governador Cid Gomes; as da área Industrial do prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio; as do setor Atacadista do diretor do Centro de Serviços Compartilhados do Grupo Edson Queiroz, Igor Queiroz Barroso; as Entidades Filantrópicas, das mãos do superintendente do Sistema Verdes Mares, Ricardo Nibon; as empresas do setor Varejista, do superintendente do Diário do Nordeste, Pádua Lopes, e as da categoria Socioambiental, do diretor de Programação do Sistema Verdes Mares, Edilmar Norões. O presidente da Assembleia Legislativa, José Albuquerque, agraciou as empresas optantes do Simples Nacional.

O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, elogiou a iniciativa de premiar os melhores contribuintes e sinalizou com adoção de medida semelhante na Capital. Ele agraciou as empresas do ramo Industrial Fotos: Tuno Vieira / Kiko Silva

Expansão de 8%
No primeiro mês de 2013, o governo estadual viu a arrecadação do ICMS crescer 8,2% na comparação com igual mês do ano anterior. Já o repasse do Fundo de Participação dos Estados (FPE) aumentou 6%, também na comparação com janeiro de 2012, segundo adiantou o secretário da Fazenda do Estado, Mauro Filho. “No ano passado, vinha crescendo mais, mas isto não significa um arrefecimento da nossa economia. Enquanto espera-se que o País cresça 1,4%, o Ceará deverá avançar 3% em 2012”, avaliou, ao criticar a política federal de desonerações que, segundo afirmou, diferentemente da estadual que desonera e mantém as alíquotas menores, gera insegurança aos investimentos privados por ora aumentar, ora diminuir impostos. 

Mauro Filho lembrou que enquanto espera-se que o País cresça 1,4%, o Ceará deverá avançar 3% em 2012

De acordo com o secretário da Fazenda, nos últimos cinco anos o governo cearense desonerou 110 segmentos, aumentando assim arrecadação, investimentos e o crescimento da economia do Ceará em ritmo superior à média nacional. Para 2013, o titular da Sefaz projeta investimento de R$ 4 bilhões, quase o dobro desembolsado no ano passado, dada a concretização das operações de financiamento capitaneadas pelo Estado.

Semente de reforma

O diretor financeiro do Grupo Edson Queiroz, Abelardo Gadelha Rocha Neto, em seu discurso, enfatizou o fato de há anos o Ceará vir apresentando índices de crescimento econômico maiores do que o da economia nordestina e até da nacional, revelando ao País que é possível crescer, gerar renda e melhorar a qualidade de vida de sua gente, e ainda assim reduzir a carga tributária, diminuir o peso dos impostos sobre as empresas e arrecadar mais. “Em 2012, o governo do Estado Ceará arrecadou, somente com o ICMS, R$ 7,3 bilhões, montante 10% maior do que o do ano anterior, mesmo após a desoneração de vários segmentos produtivos. Há observação de que pode estar aqui no Ceará a semente para o início da reforma tributária no Brasil, a partir da desoneração contínua do setor produtivo”, disse.

Abelardo Gadelha Rocha Neto, diretor financeiro do Grupo Edson Queiroz, acentuou que é possível crescer, gerar renda e ainda reduzir a carga tributária

Segundo ele, a sinalização do governo federal de que irá promover desonerações em tributos federais da ordem R$ 40 bilhões, é um sinal da percepção de que a “diminuição da carga fiscal pode ser a etapa preparatória da reforma tributária, considerado o projeto mais difícil na modernização do País”.

Razão de ser

Abelardo defendeu também que, para a continuidade da redução gradativa da carga tributária, é necessário que o cidadão pague os impostos devidos, a fim de fornecer ao Estado os recursos para aplicação em obras e serviços que retornam em benefício da própria sociedade. “Neste ponto, está a razão de ser do Prêmio Contribuintes”, avaliou.

Município deve desonerar

Também presente à festa, o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, elogiou a iniciativa de premiar os melhores contribuintes, a política de desoneração adotada pelo governo do Estado e sinalizou, inclusive, com adoção de medida semelhante na Capital, a começar pela redução de alíquotas do ISS e, posteriormente, do IPTU, para pequenos comércios na periferia de Fortaleza.

"É uma forma de estimularmos a economia nos bairros e manter os pequenos empresários e empreendedores, próximos de onde moram, de onde vivem”. Antes da entrega da premiação, o ex-ministro Ciro Gomes proferiu palestra, analisando a conjuntura internacional, diante da crise que atualmente assola a economia mundial. A sexta edição do Prêmio Contribuintes foi patrocinada pelo Bradesco, OI, M. Dias Branco e Banco do Nordeste.

O QUE ELES PENSAM

Iniciativa aproxima as empresas do Estado

A política de desoneração do governo do Estado é muito positiva porque tem um caráter de longevidade, diferente das realizadas pelo governo Federal, porque são de períodos curtos, pontuais. Acho que ambas são positivas, são importantes, mas as que têm caráter definitivo são mais interessantes. Se não veio a reforma tributária de forma planejada, essas ações contribuem com a melhoria da economia e o Prêmio Contribuintes aproxima mais as empresas do Estado. 

Geraldo Luciano
Vice-pres. de Invest. do Grupo M. Dias Branco 

O Prêmio Contribuintes vem a cada ano se consolidando como um selo do governo do Estado, que reconhece e premia as empresas cidadãs, que recolhem seus tributos em dia e com isso, permitem garantir os recursos necessários para o Estado investir em saúde, em segurança e educação, ações extremamente importantes à população. Dessa forma, estão de parabéns o governo do Estado, pela política de desoneração e o Sistema Verdes Mares, pelo Prêmio Contribuintes.

Urbano Costa Lima
Superintendente da OI no Ceará

Vimos essa política de desoneração como um avanço muito grande, sobretudo pela forma organizada como vem sendo feita pelo governo do Estado do Ceará. Dessa forma, os próprios empresários se sentem mais confiantes para contribuir e mais comprometidos, com o crescimento do Estado. Já estamos no sexto ano do Prêmio Contribuintes, o que vem gerando maior arrecadação para o Estado, mas também os meios essenciais à melhoria de vida da população.

Leandro José Diniz
Diretor Regional Nordeste do Bradesco

O Prêmio Contribuintes é uma bênção para o Ceará e também para o povo e para todos nós da arquidiocese, que estamos ajudando nessa campanha educativa . É certamente uma campanha muito positiva, porque além de ampliar a arrecadação do Estado, nos permite, com os 0,5% da “Sua Nota Vale Dinheiro”, angariar recursos para ajudar a nossa diocese. É uma campanha de conscientização para que as pessoas exijam o seus direitos, exijam a nota fiscal. 

Antônio Martins Irineu
Padre da Diocese de Tianguá

Quando todos estão imbuídos com as suas responsabilidades e buscando contribuir para o melhor da sociedade, tudo flui mais fácil. O Estado fazendo a parte dele, ao compreender melhor os segmentos econômicos e desonerando no que é possível, permite o empresário fazer a sua parte, investir mais, agregar mais emprego, produzir e gerar mais renda. E ao melhorarmos a força da economia, ampliamos a arrecadação melhorando a vida das pessoas. 

Ary Joel Lanzarin
Presidente do Banco do Nordeste

O Sistema Verdes Mares e o governo do Estado, com o Prêmio Contribuintes, cumprem uma etapa de compromisso social e fiscal que muitas civilizações hão de cumprir, porque ao mesmo tempo em que o Estado pune seus malfeitores, valorizam, exemplificam, põem em relevo os bons exemplos e é isso que o Sistema faz com a Sefaz, ao destacar no Interior do Estado e na Capital os contribuintes que, para além de suas obrigações formais, são contribuintes cidadãos.

Ciro Gomes

Ex-governador do Ceará

Fonte: Diário do Nordeste

NOTÍCIAS DO MOMENTO


Estamos dando início a mais um mês do ano de 2013. Muitas mudanças começam para o mundo e para nós mesmos de modo particular. 

O primeiro, é que estamos sem PAPA na Sede Roma. Nosso amado Bento XVI encerrou ontem o seu pontificado. Estamos agora aguardando ansiosamente  a eleição do novo PONTÍFICE. Devemos permanecer na expectativa do novo que estar para chegar. Nós cristãos e, principalmente os católicos, confiamos na providência divina e temos certeza de que Deus está conosco e que fará o melhor pela igreja.

Estamos vivendo também o período quaresmal. Tempos de reflexão, da aproximação do Senhor. Tempo de reconhecer nossa dependência de Deus e tentar melhorar nossa vida com o desejo de se parecer com nosso Deus.

Estamos entrando no mês em que comemoramos o Dia Internacional da Mulher. Dia 8 março, portanto, dia em que devemos voltar nosso olhar para esta questão. Analisar o progresso que a mulher tem alcançado nas últimas décadas. Por outro lado, não podemos esquecer que ainda vivemos cercados por inúmeros problemas relacionados a mulher. Conseguimos ver estes problemas de forma nítida com as mulheres de baixa renda. Estas que vivem toda a sorte de infortúnios, onde muitas vezes tem que criar o filhos sozinhas. Outras são abandonadas pelas seus maridos, não tiveram condições de estudar e há ainda aquelas que são violentadas, torturadas e jogadas a margem da sociedade. Ainda é muito dura a realidade de milhares de mulheres espalhadas pelo Brasil a fora.

Desse modo, torna-se necessário se trabalhar estas questões em todas as instituições. Despertar na sociedade a capacidade de pensar em como as mulheres ainda sofrem os mais diversos tipos de preconceito. Atentar para a questão dos direitos humanos, entendendo que a mulher precisa ser protegida e assistida nos seus direitos mais básicos.

Professor valdeni Cruz

Evangelho de hoje,Sexta-Feira, 1 de Março de 2013 (Mateus 21,33-43.45-46)

2ª Semana da Quaresma


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor!

Naquele tempo, dirigindo-se Jesus aos chefes dos sacerdotes e aos anciãos do povo, disse-lhes: 33“Escutai esta outra parábola: Certo proprietário plantou uma vinha, pôs uma cerca em volta, fez nela um lagar para esmagar as uvas e construiu uma torre de guarda. Depois arrendou-a a vinhateiros, e viajou para o estrangeiro. 34Quando chegou o tempo da colheita, o proprietário mandou seus empregados aos vinhateiros para receber seus frutos.
35Os vinhateiros, porém, agarraram os empregados, espancaram a um, mataram a outro, e ao terceiro apedrejaram. 36O pro­prietário mandou de novo outros empregados, em maior número do que os primeiros. Mas eles os trataram da mesma forma. 37Finalmente, o proprietário, enviou-lhes o seu filho, pensando: ‘Ao meu filho eles vão respeitar’.
38Os vinhateiros, porém, ao verem o filho, disseram entre si: ‘Este é o herdeiro. Vinde, vamos matá-lo e tomar posse da sua herança!’ 39Então agarraram o filho, jogaram-no para fora da vinha e o mataram. 40Pois bem, quando o dono da vinha voltar, que fará com esses vinhateiros?”
41Os sumos sacerdotes e os anciãos do povo responderam: “Com certeza mandará matar de modo violento esses perversos e arrendará a vinha a outros vinha­teiros, que lhe entregarão os frutos no tempo certo”.
42Então Jesus lhes disse: “Vós nunca lestes nas Escrituras: ‘A pedra que os construtores rejeitaram tornou-se a pedra angular; isto foi feito pelo Senhor e é maravilhoso aos nossos olhos?” 43Por isso eu vos digo: o Reino de Deus vos será tirado e será entregue a um povo que produzirá frutos.
45Os sumos sacerdotes e fariseus ouviram as parábolas de Jesus, e compreenderam que estava falando deles. 46Procuraram prendê-lo, mas ficaram com medo das multidões, pois elas consideravam Jesus um profeta.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Evangelho de hoje, Quinta-Feira, 28 de Fevereiro de 2013(Lucas 16,19-31)


2ª Semana da Quaresma



— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor!

Naquele tempo, disse Jesus aos fariseus: 19“Havia um homem rico, que se vestia com roupas finas e elegantes e fazia festas esplêndidas todos os dias.
20Um pobre, chamado Lázaro, cheio de feridas, estava no chão, à porta do rico. 21Ele queria matar a fome com as sobras que caíam da mesa do rico. E, além disso, vinham os cachorros lamber suas feridas.
22Quando o pobre morreu, os anjos levaram-no para junto de Abraão. Morreu também o rico e foi enterrado. 23Na região dos mortos, no meio dos tormentos, o rico levantou os olhos e viu de longe a Abraão, com Lázaro ao seu lado. 24Então gritou: ‘Pai Abraão, tem piedade de mim! Manda Lázaro molhar a ponta do dedo para me refrescar a língua, porque sofro muito nestas chamas’.
25Mas Abraão respondeu: ‘Filho, lembra-te de que recebeste teus bens durante a vida e Lázaro, por sua vez, os males. Agora, porém, ele encontra aqui consolo e tu és atormentado. 26E, além disso, há grande abismo entre nós: por mais que alguém desejasse, não poderia passar daqui para junto de vós, e nem os daí poderiam atravessar até nós’.
27O rico insistiu: ‘Pai, eu te suplico, manda Lázaro à casa de meu pai, 28porque eu tenho cinco irmãos. Manda preveni-los, para que não venham também eles para este lugar de tormento’. 29Mas Abraão respondeu: ‘Eles têm Moisés e os profetas, que os escutem!’
30O rico insistiu: ‘Não, Pai Abraão, mas se um dos mortos for até eles, certamente vão se converter’. 31Mas Abraão lhe disse: ‘Se não escutam a Moisés, nem aos Profetas, eles não acreditarão, mesmo que alguém ressuscite dos mortos”’.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Piso nacional de professor vale a partir de abril de 2011



O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que o piso nacional de salário de professor público deverá ser pago pelos estados de forma retroativa, com os vencimentos reajustados desde abril de 2011. De acordo com o Ministério da Educação, o valor do piso para o ano de 2013 é de R$1.567.

A lei foi promulgada em 17 de julho de 2008, mas só foi validada pelo STF em 2011. De acordo com a norma, nenhum professor da rede pública pode receber menos que o piso nacional para uma carga horária de até 40 horas semanais.
Os estados de Mato Grosso do Sul, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Ceará alegaram que não teriam recursos financeiros para pagar os salários retroativos.
A decisão foi tomada no julgamento dos recursos desses estados. Por maioria de votos (8 a 1), o relator do processo e presidente do tribunal, Joaquim Barbosa, foi o único a votar contra. Para Joaquim Barbosa, os estados têm sim dinheiro para pagar, mas preferem investir em outros setores.
http://www.sidneyrezende.com

Nota de Repúdio as atitudes do MEC

MEC não cumpre a Lei do Piso do Magistério
A Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal do Ceará (Fetamce) repudia, de forma veemente, o descumprimento dos preceitos da Lei do Piso Nacional do Magistério (Nº 11.738/08) pelo Ministério da Educação (MEC), do Governo Federal. O órgão recomendou como reajuste para o piso dos professores o patamar de 7,97% em 2013, enquanto que a variação do valor-aluno (2012-2013), calculada pelo Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), base legal para a adequação anual dos salários dos profissionais, ficou em 20,16%.
Este não é o único erro do Ministério na gestão da questão. O órgão não reajustou os salários dos professores logo no primeiro ano de validade da Lei do Piso, que foi 2009, gerando um histórico inferior de remuneração para os profissionais. No entanto, a Lei é bastante objetiva quanto ao tema e traz, em seu Artigo 5º, a seguinte demanda:
"O piso salarial profissional nacional do magistério público da educação básica será atualizado, anualmente, no mês de janeiro, a partir do ano de 2009.

Parágrafo único: A atualização de que trata o caput deste artigo será calculada utilizando-se o mesmo percentual de crescimento do valor anual mínimo por aluno (…)".

Sendo assim, o MEC só veio “regulamentar” a questão a partir de janeiro de 2010, depois utilizando o piso de 2010 como base para reajustar o piso de 2011 e de 2012, o que gerou uma seqüência de reajustes ilegais e inferiores ao valor real. Portanto, na prática, o piso nunca foi corrigido conforme a Lei.
Levando em consideração o valor, a orientação legal e o percentual atual de reajuste do custo-aluno, o piso indicado pela Lei para este ano deveria ser de R$ 1.817,35 (obedecendo a variação de 20,16%, observando as Portarias Interministeriais 1.495/12 e 1.496/12). Esta remuneração é equivalente a uma jornada de 40 horas semanais, no primeiro nível da categoria (profissionais com formação de nível médio).
Ao não seguir a Lei, o MEC atua contra o Estado de Direito e o agravante reside no fato de a corte máxima brasileira, o Supremo Tribunal Federal (STF) - a última instância - ter julgado constitucional a Legislação que trata do Piso. O questionamento da validade da Lei havia sido feito na Justiça por governadores de estados brasileiros, inclusive com o apoio do Ceará, mas foram derrotados pela decisão do Supremo em 2011.
Dessa forma, a FETAMCE acredita que o papel da União, neste momento, seja de orientar as suas instituições a respeitar o estado democrático de direito e sua legislação construída, também, democraticamente. Cabe ao Governo, finalmente, prover os entes federativos (estados e municípios), conforme a  Lei, mais uma vez, caso estes não consigam prover com os recursos disponíveis o cumprimento da legislação: "O ente federativo deverá justificar sua necessidade e incapacidade, enviando ao Ministério da Educação solicitação fundamentada, acompanhada de planilha de custos comprovando a necessidade da complementação (…)" (Art. 4º, inciso 1º - Lei 11.738/08).

Direção Estadual da FETAMCE
Fortaleza, 27 de Fevereiro de 2013

Acesse www.fetamce.org.br e veja diversos outros conteúdos em nosso site.

ULTIMA CATEQUESE DO PAPA BENTO XVI

A emoção toma conta conta de todos nós pelo mundo inteiro. É realmente lindo ver a força igreja. Deus está com ela. Assista com entusiasmo.


Evangelho de hoje, Quarta-Feira, 27 de Fevereiro de 2013 (Mateus 20,17-28)

2ª Semana da Quaresma



— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 17enquanto Jesus subia para Jerusalém, ele tomou os doze discípulos à parte e, durante a caminhada, disse-lhes: 18“Eis que estamos subindo para Jerusalém, e o Filho do Homem será entregue aos sumos sacerdotes e aos mestres da Lei. Eles o condenarão à morte, 19e o entregarão aos pagãos para zombarem dele, para flagelá-lo e crucificá-lo. Mas no terceiro dia ressuscitará”.
20A mãe dos filhos de Zebedeu aproximou-se de Jesus com seus filhos e ajoelhou-se com a intenção de fazer um pedido. 21Jesus perguntou: “Que queres?” Ela respondeu: “Manda que estes meus dois filhos se sentem, no teu Reino, um à tua direita e outro à tua esquerda”. 22Jesus, então, respondeu-lhe: “Não sabeis o que estais pedindo. Por acaso podeis beber o cálice que eu vou beber?” Eles responderam: “Podemos”. 23Então Jesus lhes disse: “De fato, vós bebereis do meu cálice, mas não depende de mim conceder o lugar à minha direita ou à minha esquerda. Meu Pai é quem dará esses lugares àqueles para os quais ele os preparou”.
24Quando os outros dez discípulos ouviram isso, ficaram irritados contra os dois irmãos.25Jesus, porém, chamou-os, e disse: “Vós sabeis que os chefes das nações têm poder sobre elas e os grandes as oprimem. 26Entre vós não deverá ser assim. Quem quiser tornar-se grande, torne-se vosso servidor; 27quem quiser ser o primeiro, seja vosso servo.28Pois, o Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida como resgate em favor de muitos”.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

RESULTADOS DA 1ª REUNIÃO ENTRE SINCATO E PREFEITURA

No último dia 22, sexta-feira, ocorreu a 1ª reunião do Sindsep com a Administração Municipal de Pentecoste para tratar da Pauta de Reivindicações do Sindsep apresentada ainda no mês de Janeiro.
Na ocasião estiveram presentes a Prefeita Municipal Dra. Ivoneide, a Secretária de Educação Alaíde, o assessor da Secretaria de Educação Rogério Freitas, assessores jurídicos, como o Dr. Gilvan Linhares, a Contadora e o Secretário de Finanças da Prefeitura e os representantes do Sindicato: Cláudia, Auxiliadora, Eridan, Neta e Gilberto.
  
Depois da acolhida da Prefeita e das devidas apresentações, Cláudia Melo passou a explanar sobre a Pauta que apresentava os seguintes pontos:
  • Concurso Público
  • Elaboração e implantação do PCR da Saúde
  • Reformulação do PCR dos servidores Técnico-Administrativos
  • Direito e regulamentação da negociação coletiva
  • Piso salarial das categorias
  • Reajuste salarial para todas as categorias
  • Garantia de direito à insalubridade
  • Garantia de direito ao adicional noturno
  • Instalação de um fórum municipal de educação para acompanhamento das políticas públicas
  • Mudança da data base para o mês de Janeiro
  • Equiparação salarial entre os cargos da mesma função, incluindo gratificações, garantido a isonomia
  • Melhores condições de trabalho, incluindo o combate ao assédio moral
  • Garantia do imposto sindical
  • Quinquênio   
No final da apresentação, o assessor Rogério Freitas, da Educação disse ainda não possuir nenhuma definição sobre o reajuste do Piso do Magistério, visto que somente a partir das folhas de fevereiro será possível fazer um levantamento de valores e conhecer o impacto desse reajuste salarial. 
O assessor jurídico fez uma análise técnica sobre alguns pontos destacados na Pauta: elaboração da nova Lei Orgânica, do Estatuto do Servidor, do PCR da Saúde, do Regime Jurídico Único, enfim
A Prefeita Dra. Ivoneide, diz que conhece e sabe da importância do Sindicato e relatou sobre os problemas encontrados na Prefeitura. Analisará as reivindicações do Sindsep e fez algumas considerações preliminares:
- Ainda não tem como prever um percentual de reajuste para os servidores, mas que está fazendo um levantamento sobre os gastos com a folha de Pessoal;
- Comentou sobre o número de contratos temporários que se mantiveram ou foram contratados;
- Pretende fazer o Concurso entre maio e junho de 2013 após levantar dados sobre funções com carência e número de vagas;
O reajuste dos prefessores será levado à Câmara no início de março e no final do mês pagará a diferença de janeiro e fevereiro;
- Baixou um decreto para acabar com as gratificações criadas pela gestão anterior;
- Falou da responsabilidade fiscal que deverá ter quanto administradora do município e afirmou "os tempos são outros
".
É importante frisar que tanto os assessores quanto a própria Prefeita salientaram a importância da participação do Sindicato nesse processo. Nesses termos, o Sindicato já tem agendado vários compromissos, como para a Lei Orgânica, o Estatuto do Servidor, para o Fundeb, enfim.
Foi um momento muito positivo e que, o Sindsep está esperançoso e confiante nos resultados.  
   

Publicado pelo Sindsep Pentecoste

Bento XVI usará vestes brancas, afirma porta-voz do Vaticano

Kelen Galvan
Da Redação


O porta-voz do Vaticano, padre Federico Lombardi, divulgou, nesta terça-feira, 26, que após sua saída do Pontificado, Bento XVI será chamado de "Papa emérito" ou "Romano Pontífice emérito".

Durante a coletiva de imprensa, padre Lombardi disse ainda que Bento XVI irá continuar usando roupas brancas, porém sem o manto tradicional, e que o Anel do Papa será anulado no momento em que a Sé ficar Vacante, às 20h (horário de Roma - 16h em Brasília) desta quinta-feira, 28.

O porta-voz do Vaticano destacou também que, nestes últimos dias, Bento XVI está recebendo mensagens de agradecimento de várias partes do mundo. 


Fonte: noticias.cancaonova.com

Evangelho, Terça-Feira, 26 de Fevereiro de 2013 (Mateus 23,1-12)

2ª Semana da Quaresma



— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor!

Naquele tempo, 1Jesus falou às multidões e aos seus discípulos e lhes disse: 2“Os mestres da Lei e os fariseus têm autoridade para interpretar a Lei de Moisés. 3Por isso, deveis fazer e observar tudo o que eles dizem. Mas não imiteis suas ações! Pois eles falam e não praticam. 4Amarram pesados fardos e os colocam nos ombros dos outros, mas eles mesmos não estão dispostos a movê-los, nem sequer com um dedo.
5Fazem todas as suas ações só para serem vistos pelos outros. Eles usam faixas largas, com trechos da Escritura, na testa e nos braços, e põem na roupa longas franjas.
6Gostam de lugar de honra nos banquetes e dos primeiros lugares nas sinagogas. 7Gostam de ser cumprimentados nas praças públicas e de serem chamados de Mestre. 8Quanto a vós, nunca vos deixeis chamar de Mestre, pois um só é vosso Mestre e todos vós sois irmãos. 9Na terra, não chameis a ninguém de pai, pois um só é vosso Pai, aquele que está nos céus. 10Não deixeis que vos chamem de guias, pois um só é vosso Guia, Cristo. 11Pelo contrário, o maior dentre vós deve ser aquele que vos serve. 12Quem se exaltar será humilhado, e quem se humilhar será exaltado”.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Arrecadação federal bate recorde e soma R$116 bi janeiro-- Receita



BRASÍLIA, 25 Fev (Reuters) - O governo federal arrecadou 116,066 bilhões de reais em impostos e contribuições em janeiro, resultado recorde, segundo a Receita Federal informou nesta segunda-feira. O número representa alta real de 6,59 por cento sobre igual mês do ano passado.
O aumento no recolhimento de tributos veio, em maior parte, do pagamento da primeira cota ou cota única do Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ) e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) relativa ao resultado do último trimestre do ano passado.
Também houve, segundo a Receita, a antecipação do ajuste anual do IRPJ e da CSLL calculado sobre lucros obtidos em 2012. Em termos gerais, o IRPJ e a CSLL registraram aumento real conjunto de 20,33 por cento no mês passado frente a janeiro de 2012.
Na comparação com dezembro, a arrecadação teve alta real de 11,46 por cento, influenciada pela maior arrecadação do Imposto de Renda total, CSLL, Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) e Cofins.
Em 2012, a coleta de tributos totalizou 1,029 trilhão de reais, ano em que a arrecadação foi fortemente afetada pelo baixo ritmo de crescimento da economia, pela queda na lucratividade das empresas e pela renúncia tributária provocada pelas desonerações adotadas pelo governo para estimular o consumo.
Segundo a Receita, o total das desonerações com impacto em 2012 --considerando o efeito de reduções tributárias feitas em anos anteriores-- foi de 46,440 bilhões de reais. Se considerada apenas as desonerações feitas no ano passado, a renúncia foi de 14,7 bilhões de reais.
Desse total, as maiores foram na Cide-Combustível (6,837 bilhões de reais), na desoneração da folha de pagamentos (3,900 bilhões de reais) e com o IPI de carros (2,639 bilhões de reais).
(Por Luciana Otoni)
Fonte: http://br.reuters.com

Porque tanta inquietude em relação da Renúncia do PAPA?

Professor Valdeni Cruz

Imagem do Google

Hoje, segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013. A 3 dias da Renúncia oficial de Bento XVI, a Igreja inteira ora e reza ao Senhor que assista esta Igreja com a Unção e o Poder do Espírito Santo. Crer na palavra de Jesus que o Papa é Pedro (pedra) e sobre esta pedra está fundamentada a Igreja. Portanto, como cremos na palavra de Jesus, sabemos que as portas do inferno não prevalecerão contra ela. Para os fiéis verdadeiros nada é motivo de preocupação, mas de oração. Para os que não têm fé, sobram inquietações e especulações.

Como essa notícia aconteceu no dia de 10 de fevereiro, de lá pra cá muitos já repetiram tanto a mesma coisa que ficam querendo ver coisa onde não tem. Tentam criar um sensacionalismo em cima de uma coisa simples como é as coisas de Deus. Mas, como Deus tira até do mal um bem, é o que está acontecendo. Se por um lado procuram criticar a Igreja e achar justificativas para a renúncia do Papa, por outro, a Igreja sai ganhando com tantas informações a respeito dela. As reportagens que acontecem de dentro da Sede do Vaticano, onde Bispos, padre e teólogos falam de todas as regras de funcionamento da Igreja de forma direta a compreensão do seja a Igreja. Desse modo, quem é católico passa a entender ainda melhor a sua Igreja, e os que não são católicos, começam a ficar curiosos a quererem também entender como funciona todas as leis da Igreja católica.

Os inconformados com o que está acontecendo de positivo em favor da Igreja, pois muitos achavam que pelo fato do PAPA ter renunciado o povo católico iria se revoltar contra ele e contra a Igreja, enganaram-se, pois multidões de fiéis do mundo todo aumentaram ainda mais sua fé e passaram a orar ainda mais pela Igreja. Sendo assim, entendemos que Deus sabe de tudo. Aos homens de pouca fé e aos inimigos da Igreja, que muitas vezes está dentro dela mesma, vão ter que aceitar. Deve entender que por mais que persigam a Igreja e os que estão a frente dela, JESUS, que é o fundador da Igreja, já venceu tudo na cruz do calvário. Satanás, inimigo nº 1 de Deus e nosso, continuará tentando acabar com a Igreja e com todos nós. Porém, igreja estará sempre voltada para cumprir a vontade de Deus. Ele mesmo está no controle de tudo e tudo o que tiver que acontecer, acontecerá. A nós, cabe nos render ao que Deus quer de nós. Se assim estivermos, Deus nos fará compreender seus desígnios. 

Para aqueles que têm consciência e que foram resgatados pelo Sangue de Cristo e que tem como mãe a Igreja, estes continuarão cada vez mais firmes no Senhor Jesus.      

Evangelho de hoje, Segunda-Feira, 25 de Fevereiro de 2013 (Lucas 6,36-38)

2ª Semana da Quaresma


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor!

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 36“Sede misericordiosos, como também o vosso Pai é misericordioso. 37Não julgueis e não sereis julgados; não condeneis e não sereis condenados; perdoai, e sereis perdoados. 38Dai e vos será dado. Uma boa medida, calcada, sacudida, transbordante será colocada no vosso colo; porque com a mesma medida com que medirdes os outros, vós também sereis medidos”.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

domingo, 24 de fevereiro de 2013

PRIMEIRA REUNIÃO ENTRE SINDICATO E PREFEITURA



Professor Vadeni Cruz

Ontem no programa A VOZ DO SINDSEP, Ana Claudia Melo falou da primeira reunião com Prefeita Ivoneide Moura. Nesta reunião foram discutidos diversos pontos de importância dos servidores da saúde. Na pauta foi colocado a questão do Plano de Cargos e Carreira dos Servidores. O que segundo, a Claudia, já ficou certo de uma reunião ver as propostas para o plano de cargos da saúde. Outro ponto comentado foi sobre o aumento do piso. Neste caso a Prefeita se prontifica a pagar o retroativo de janeiro de fevereiro deste assim que os recursos forem suficientes. Indagada sobre o retroativo de janeiro e fevereiro de 2012, A Claudia disse que a Prefeita disse não saber deste atraso até aquele momento. A Claudia, portanto, sentiu-se surpresa. Pois, disse que já havia falado desta questão com ela em outras ocasiões.

De acordo com o que foi falado na rádio, parece haver uma porta aberta para o diálogo com o representante legal dos servidores, que é o SINDSEP. Mas, como todos sabem, um sindicato deve existir para a luta. Sendo assim, acreditamos que seja possível se construir muitas coisas positivas por meio do diálogo. Porém, se o diálogo não for suficiente, outro passo que os sindicalistas usam é luta para rever e ter seus direitos respeitados.

Foi Garantido também pela Prefeita que o concurso de Pentecoste que o concurso sairá entre maio e junho e assinou em ata. São muitas as necessidades de nosso município e não pense que estamos pensando negativo. Estamos com muitas esperanças de que a Prefeita seja bem sucedida. Pois, se ela acertar, quem ganha somos nós pentecostenses. O diálogo é um grande instrumento de negociação. Durante oito anos lutamos com a administração anterior por isso. Ora foi possível dialogar, ora foi preciso ser mais firmes e fazer valer nossos direitos. Do mesmo modo estaremos agora tentando construir diálogo permanente. O importante é manter a transparência. É jogar limpo. Dizer como andam as coisas. Segundo a Prefeita, quando recebeu a Prefeitura havia alguns desfalques e retenção de verbas, o que atrapalha e muito, o cumprimento de algumas obrigações. 
 
Estamos acreditando em dias melhores e queremos que tudo ocorra dentro da mais tranquila transparência.
Professora Valdeni Cruz

Com informações do Programa a Voz do Sindsep, que vai ao ar todo Sábado pela Rádio Difusora Vale do Curu. 

Evangelho, Domingo, 24 de Fevereiro de 2013 (Lucas 9,28b-36)

2º Domingo da Quaresma


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor!

Naquele tempo, 28bJesus levou consigo Pedro, João e Tiago, e subiu à montanha para rezar. 29Enquanto rezava, seu rosto mudou de aparência e sua roupa ficou muito branca e brilhante.
30Eis que dois homens estavam conversando com Jesus: eram Moisés e Elias. 31Eles apareceram revestidos de glória e conversavam sobre a morte, que Jesus iria sofrer em Jerusalém.
32Pedro e os companheiros estavam com muito sono. Ao despertarem, viram a glória de Jesus e os dois homens que estavam com ele.
33E, quando estes dois homens se iam afastando, Pedro disse a Jesus: “Mestre, é bom estarmos aqui. Vamos fazer três tendas: uma para ti, outra para Moisés e outra para Elias”. Pedro não sabia o que estava dizendo.
34Ele estava ainda falando, quando apareceu uma nuvem que os cobriu com sua sombra. Os discípulos ficaram com medo ao entrarem dentro da nuvem.
35Da nuvem, porém, saiu uma voz que dizia: “Este é o meu Filho, o Escolhido. Escutai o que ele diz!”
36Enquanto a voz ressoava, Jesus encontrou-se sozinho. Os discípulos ficaram calados e naqueles dias não contaram a ninguém nada do que tinham visto.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

A profecia esquecida de Joseph Ratzinger sobre o futuro da Igreja.




Imagem do Google

A renúncia do Papa Bento XVI suscitou na mídia e em boa parte dos fiéis, especulações acerca de profecias apocalípticas sobre o futuro da Igreja. Dentre elas, a que mais chamou a atenção foi a famosa “Profecia de São Malaquias” que, segundo a lenda, anunciava o fim da Igreja e do mundo ainda neste século.

Apesar dessas previsões catastróficas alimentarem a imaginação de inúmeras pessoas, a verdade é que elas carecem de fundamento e lógica, como já demonstraram vários teólogos, inclusive o estimado monge beneditino, Dom Estevão Bettencourt, na sua revista “Pergunte e Responderemos”.

Mas não é sobre a profecia de São Malaquias que queremos falar aqui. Nossa atenção, devido às circunstâncias, volta-se para as palavras do jovem teólogo da Baviera, Padre Joseph Ratzinger, proferidas há pouco mais de 40 anos, logo após o término do Concílio Vaticano II.

Em um contexto de crise de fé e revolução cultural, o então professor de teologia da Universidade de Tübingen via-se cada vez mais sozinho diante da postura marcadamente liberal de seus colegas teólogos, como por exemplo, Küng, Schillebeeckx e Rahner. Olhando também para os outros setores da Igreja, Padre Ratzinger via nos “sinais dos tempos” um presságio do processo de simplificação que o catolicismo teria de enfrentar nos anos seguintes.

Uma Igreja pequena, forçada a abandonar importantes lugares de culto e com menos influência na política. Esse era o perfil que a Igreja Católica viria a ter nos próximos anos, segundo Ratzinger. O futuro papa estava convencido de que a fé católica iria passar por um período similar ao do Iluminismo e da Revolução Francesa, época marcada por constantes martírios de cristãos e perseguições a padres e bispos que culminaram na prisão de Pio VI e sua morte no cárcere em 1799. A Igreja estava lutando contra uma força, cujo principal objetivo era aniquilá-la definitivamente, confiscando suas propriedades e dissolvendo ordens religiosas.

Apesar da aparente visão pessimista, o jovem Joseph Ratzinger também apresentava um balanço positivo da crise. O teólogo alemão afirmava que desse período resultaria uma Igreja mais simples e mais espiritual, na qual as pessoas poderiam encontrar respostas em meio ao caos de uma humanidade corrompida e sem Deus. Esses apontamentos feitos por Ratzinger faziam parte de uma série de cinco homilias radiofônicas, proferidas em 1969. Essas mensagens foram publicadas em livro sob o título de “Fé e Futuro”.

“A Igreja diminuirá de tamanho. Mas dessa provação sairá uma Igreja que terá extraído uma grande força do processo de simplificação que atravessou, da capacidade renovada de olhar para dentro de si. Porque os habitantes de um mundo rigorosamente planificado se sentirão indizivelmente sós. E descobrirão, então, a pequena comunidade de fiéis como algo completamente novo. Como uma esperança que lhes cabe, como uma resposta que sempre procuraram secretamente”

Depois de 40 anos desses pronunciamentos, o já então papa Bento XVI não mudou de opinião. É o que pode-se concluir lendo um de seus discursos feitos para os trabalhadores católicos em Freiburg, durante viagem apostólica a Alemanha, em 2011.

Citando Madre Teresa de Calcutá, o Santo Padre constatava uma considerável “diminuição da prática religiosa” e “afastamento duma parte notável de batizados da vida da Igreja” nas últimas décadas. O Santo Padre se pergunta: “Porventura não deverá a Igreja mudar? Não deverá ela, nos seus serviços e nas suas estruturas, adaptar-se ao tempo presente, para chegar às pessoas de hoje que vivem em estado de busca e na dúvida?”

O Papa alemão respondia que sim, a Igreja deveria mudar, mas essa mudança deveria partir do próprio eu. “Uma vez alguém instou a beata Madre Teresa a dizer qual seria, segundo ela, a primeira coisa a mudar na Igreja. A sua reposta foi: tu e eu!“, ensinou. Bento XVI pedia no discurso uma reforma da Igreja que se baseasse na sua “desmundanização”, corroborando o que explicou em outra ocasião a um jornalista, durante viagem ao Reino Unido, sobre como a Igreja deveria fazer para agradar o homem moderno.

“Diria que uma Igreja que procura sobretudo ser atraente já estaria num caminho errado, porque a Igreja não trabalha para si, não trabalha para aumentar os próprios números e, assim, o próprio poder. A Igreja está a serviço de um Outro: não serve a si mesma, para ser um corpo forte, mas serve para tornar acessível o anúncio de Jesus Cristo, as grandes verdades e as grandes forças de amor, de reconciliação que apareceu nesta figura e que provém sempre da presença de Jesus Cristo. Neste sentido a Igreja não procura tornar-se atraente, mas deve ser transparente para Jesus Cristo e, na medida em que não é para si mesma, como corpo forte, poderosa no mundo, que pretende ter poder, mas faz-se simplesmente voz de um Outro, torna-se realmente transparência para a grande figura de Cristo e para as grandes verdades que Ele trouxe à humanidade”.

Esses textos ajudam-nos a entender os recentes fatos e interpretar os pedidos de reforma da Igreja pedidos por Bento XVI nos seus discursos pós-renúncia. De maneira alguma esses pedidos fazem referência a uma abertura da Igreja para exigências ideológicas do mundo moderno, como quiseram sugerir alguns jornalistas. Muito pelo contrário, o Papa fala de uma purificação da ação pastoral da Igreja diante do homem moderno, de forma que ela se livre dos ranços apregoados pelo modernismo. Trata-se de conservar a fiel doutrina de Cristo e apresentá-la de modo transparente e sem descontos. A Igreja enquanto tal é santa, imaculada. Mas seus membros carecem de uma constante conversão e é neste sentido que a reforma deve seguir. A Igreja precisa estar segura de sua própria identidade que está inserida na sua longa tradição de dois mil anos, caso contrário, toda reforma não passará de uma reforma inútil.

Fonte: Vatican Insider

INFORMAÇÕES DO TCE - MUNICÍPIO DE PENTECOSTE

PARA OS QUE GOSTAM DE FICAR INFORMADOS E SABER DE DADOS VERDADEIROS, DISPONHAM LEIA TUDO E SE INFORME. ESSES SÃO DADOS OFICIAIS. NÃO ES...