sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

PRONUNCIAMENTO DE DILMA ROUSSEF

Pronunciamento à nação da Presidenta da República, Dilma Rousseff, em cadeia nacional de rádio e TV
Brasília-DF, 10 de fevereiro de 2011


            Queridas brasileiras e queridos brasileiros,
            Nossos jovens estão de volta às aulas. A abertura do ano escolar é sempre uma festa de alegria, de fé e de esperança. É com esse sentimento que saúdo os estudantes, seus pais e, muito especialmente, todos os professores brasileiros.
            Estou aqui para reafirmar o meu compromisso com a melhoria da educação e convocar todos os brasileiros e brasileiras para lutarmos juntos por uma educação de qualidade. Vivemos um momento especial de nossa história. O Brasil se eleva, com vigor, a um novo patamar de nação. Temos, portanto, as condições e uma imensa necessidade de darmos um grande salto na qualidade do nosso ensino. Um desafio que só será vencido se governo e sociedade se unirem de fato nesta luta, com toda a força, coragem e convicção.
            Nenhuma área pode unir melhor a sociedade que a Educação. Nenhuma ferramenta é mais decisiva do que ela para superarmos a pobreza e a miséria. Nenhum espaço pode realizar melhor o presente e projetar com mais esperança o futuro do que uma sala de aula bem equipada, onde professores possam ensinar bem, e alunos possam aprender cada vez melhor. É neste caminho que temos que seguir avançando com passos largos.
            É hora de investir ainda mais na formação e remuneração de professores, de ampliar o número de creches e pré-escolas em todo o país, de criar condições de estudo e permanência na escola, para superar a evasão e a repetência. E, muito especialmente, acabar com essa trágica ilusão de ver aluno passar de ano sem aprender quase nada.
            É hora de fazer mais escolas técnicas, de ampliar os cursos profissionalizantes, de melhorar o ensino médio, as universidades e aprimorar os centros científicos e tecnológicos de nível superior. É hora de acelerar a inclusão digital, pois a juventude brasileira precisa incorporar, ainda mais rapidamente, os novos modos de pensar, informar e produzir que hoje se espalham por todo o Planeta. Em suma, esta é a grande hora da Educação brasileira. Isso só será possível se cada pai, cada aluno, cada professor, cada prefeito, cada governador, cada empresário, cada trabalhador tomar para si a tarefa de acompanhar, discutir, cobrar, propor e construir novos caminhos para a nossa Educação. Como Presidenta, como mãe e avó, darei tudo de mim para liderar esse grande movimento.
            Queridas brasileiras e queridos brasileiros,
            Pouco mais de um mês depois de assumir a Presidência, tenho algumas coisas a anunciar na Educação. Vamos lançar, ainda neste trimestre, o Programa Nacional de Acesso à Escola Técnica, o Pronatec, que, entre outras vantagens, levará ao ensino técnico a bem-sucedida experiência do ProUni.
            Estamos também acelerando a implantação do Plano Nacional de Banda Larga, não só para que todas as escolas públicas tenham acesso à internet como, também, para que, no médio e longo prazos, a população pobre possa ter internet em sua casa ou no seu pequeno negócio a preço compatível com sua renda.
            Informo, também, que o governo está tomando medidas para corrigir e evitar falhas no Enem e no Sisu, pois é fundamental aperfeiçoar e aumentar a credibilidade destes instrumentos, que são muito importantes na avaliação do aluno e da escola e, portanto, na melhoria da qualidade do ensino.
            Para concluir, reafirmo que a luta mais obstinada do meu governo será o combate à miséria. Isso significa fortalecer a economia, ampliar o emprego e aperfeiçoar as políticas sociais. Isso significa, em especial, melhorar a qualidade do ensino, pois ninguém sai da pobreza se não tiver acesso a uma educação gratuita, contínua e de qualidade. Nenhum país, igualmente, poderá se desenvolver sem educar bem os seus jovens e capacitá-los plenamente para o emprego e para as novas necessidades criadas pela sociedade do conhecimento.
            País rico é país sem pobreza. Este será o lema de arrancada do meu governo. Ele está aí para alertar permanentemente a nós, do governo, e a todos os setores da sociedade, que só realizaremos o destino de grandeza do Brasil quando acabarmos com a miséria.
            Sem dúvida, essa é uma tarefa para toda uma geração. Mas nós temos determinação para realizar a parte importante que falta, para que a única fome neste país seja a fome do saber, a fome de grandeza, a fome de solidariedade e de igualdade. E para que todos os brasileiros possam fazer da educação a grande ferramenta de construção do seu sonho.
            Muito obrigada e boa noite.





Este é o primeiro discurso de nossa Presidenta Dilma Roussef. Devemos guardar cada discurso feito por ela. É necessário fazermos o acompanhamento para não reclamarmos depois.   





terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Filha de vaqueiro na Bahia vira desembargadora em SP

Ela nasceu na roça, em 1963, o pai era vaqueiro, a mãe do lar, tinha sete irmãos e na cidade não havia doutor juiz, só o de paz, o que já era muito para Riacho de Santana, zona da caatinga da Bahia, a 720 quilômetros de Salvador. Daldice Maria Santana de Almeida, 47 anos, agora é desembargadora federal em São Paulo - a posse administrativa já transcorreu, a solene é nesta quinta. 

Paulo Liebert/AE
Paulo Liebert/AE
Daldice Santan, desembargadora, concede entrevista ao 'Estado'
Do janelão envidraçado de seu gabinete, soberbo, carpetado, com ar condicionado, ornado com onze quadros pendurados nas paredes e quatro vasinhos de flores sobre a mesa e o aparador, ela avista a Avenida Paulista, símbolo da grande metrópole, que passa sete andares abaixo.
Foi promovida por merecimento e o ato que a conduziu a tão elevado grau da magistratura federal tem a assinatura de um nordestino como ela, Luiz Inácio Lula da Silva. Em 9 de dezembro, o então presidente a nomeou para uma cadeira no Tribunal Regional Federal da 3.ª Região (TRF3).
A recepção na corte a deixou perplexa: 11 mil processos relativos à Previdência e Assistência Social - dois mil feitos são anteriores a 2006, uma demanda já completou 13 anos sem resposta do poder ao qual pertence.
Aposentadoria por idade e por invalidez, pensão por morte, benefícios em geral são o seu dia a dia, e até a noite, muitas vezes, ela se debruça sobre a papelada, os códigos e os carimbos da Justiça. "Cada processo é uma vida", ela diz. "O direito é comum, mas a vida não é. Ainda que as regras sejam claras, é preciso analisar caso a caso."
Testemunhou injustiças, ainda menina. Viu grileiros em ação, tratores esmagando plantações, trabalhadores expulsos de sua terra. Essa fase da vida a fez acreditar que a conciliação é o melhor caminho para superar o anacronismo do Judiciário. "Muitas causas têm muito pouco de jurídico precisamente. O que o juiz tem que fazer? Favorecer o entendimento, a conversa. As partes vão construir o que é melhor para elas. É só uma questão de ajustes e de encontrar as vontades. O juiz tem que ser criativo para que as partes possam ter a oportunidade de decidir."
Na adolescência a leitura a encantava. Qualquer livro era bem vindo, podia ser romance, podia ser poesia, qualquer que fosse o tema. Um dia "seo" Rosa, amigo da família, anunciou uma viagem. "Eu pedi a ele: me traz um Atlas, dos grandes." "Seo" Rosa voltou com um livro de atas, um tijolo de capa dura. A mocinha agradeceu, por boa educação. "Ele se esforçou, não é verdade?"

República. Morou por seis meses em uma república de estudantes em Salvador. Era 1981. Daldice cursava o pré-vestibular para Direito na Universidade Federal da Bahia, onde se formaria. No apartamento, ela e mais cinco. Alguém tinha que dar conta dos afazeres domésticos. "Esqueceram da empregada doméstica e eu fiquei com a tarefa. Eu pensei comigo. Quer saber? Pior é o trabalho na roça. Minha remuneração era estar lá em Salvador, estudando. Eu achava aquilo maravilhoso. Fazia comida também, só não lavava roupa. Eu tinha um objetivo que era jamais voltar. Virei a página."
Diploma na mão, em 1986, ouviu do sr. José Cardoso Santana, seu pai: "Filha, se for para você virar advogada desonesta prefiro que fique como eu, para não prejudicar ninguém." "A desonestidade é a morte para o meu pai, a desonestidade tem tantas roupas, tantas caras", ela diz.
Foi para o desafio do concurso público, sem padrinho nem cópia de gabarito. Em 1987, virou analista financeira da Secretaria da Fazenda da Bahia. Em 1991, passou para procuradora da Fazenda. Em 12 de novembro de 1993, pegou 4.º lugar no exame para juiz federal - 1,5 mil candidatos, só 14 empossados, 12 homens e duas mulheres, uma paulista e uma baiana que se especializou em Direito Administrativo e Processo Civil na Bahia e em Direito Público pela PUC-SP.
O tribunal de Daldice abrange São Paulo e Mato Grosso do Sul. Antes de chegar à corte e ao contracheque de R$ 24 mil, atuou em Presidente Prudente, Araçatuba, Dourados e Guaratinguetá. Em 1997, despachou em Bauru. Foi transferida para Santos, onde trabalhou na 1.ª Vara por 13 anos e recebeu título por gestão exemplar ao estabelecer padrões e metas de produtividade. "Eu tinha tudo para dar errado, fui educada para ser uma bela moça casadoira", conta Daldice, casada com Herbert de Bruyn Júnior, juiz federal, que lhe deu uma filha de 11 anos e um menino de 8.

Fonte: http://www.estadao.com.br

Número de alunos matriculados nas escolas da sede do Município de Pentecoste


Confira abaixo o numero de alunos matriculados nas escolas e creches da sede do Município de Pentecoste, que tiveram aulas iniciadas no ultimo dia 1° de fevereiro, totalizando 4.335 alunos. Dados cedidos pela SEDUC Pentecoste.




Doquinha Carneiro= 129
Julieta Braga= 163
Maria Cleide= 133
Maria Mimosa= 62
Escola Batista= 255
Reverendo Bezerra= 129
N.Sra.Conceição= 303
Balbina Moreira= 589
Francisco Sá= 761
Jose Anchieta= 368
Margarida Gomes= 413
Gov.Waldemar= 469
Vicente Feijó= 561

A importância do diálogo

Escrito por Priscylla Cabral

Pelo dicionário, diálogo significa: fala em que há a interação entre dois ou mais indivíduos; colóquio, conversa;contato e discussão entre duas partes em busca de um acordo.

Será que nós damos a importância merecida ao diálogo? Tentando responder a esta pergunta, poderíamos pensar um pouco mais sobre nossas atitudes com relação ao nosso comportamento.
Qual é nossa reação quando precisamos resolver alguma situação em uma relação de amizade, por exemplo? Será que nos expressamos de forma adequada? Será que sabemos a hora de falar e a hora de ouvir?

Em todos os tipos de relação, em todas as situações, o diálogo é o melhor caminho. Na relação pais e filhos, amigos, homem e mulher, na relação entre os familiares, por mais tensa que seja a situação, devemos sempre conversar, expor o que pensamos, sem nenhum receio, e sabendo também, ouvir o outro.

É importante termos consciência de que em um momento de discussão nós não somos os únicos que precisamos ser ouvidos, o outro também tem a mesma necessidade, e se não houver espaço emocional para ouvir, a discussão se torna disfuncional e nada é resolvido.

Por isso é muito importante buscarmos equilíbrio e esclarecimento, porque o que nos faz perder o controle no momento de uma conversa, são os nossos processos emocionais, nossos medos, frustrações e culpas. Quanto mais nos investirmos em nos livrarmos destes processos, mais teremos segurança para nos expressarmos de maneira assertiva, e as relações ficarão claras, resolvidas.

Quantas vezes, após uma conversa, nos pegamos pensando: “Mas eu poderia ter falado diferente…” Por que, quando estamos prestes a conversar um assunto sério com alguém, nós sabemos com antecedência o que dizer, e na hora H dá aquele “branco”? O que acontece é que no momento de uma discussão, muitas vezes o emocional toma conta da situação e perdemos o controle! Não sabemos o que dizer e a primeira reação é se defender; e acabamos nos defendendo não do outro, mas de nós mesmos.

Dependendo da característica da pessoa, se é passiva ou agressiva, a reação pode ser diferente; um pode ficar quieto, acuado, só ouvindo; o outro pode falar alto, ofender, dar ordens. Mas nos dois casos, podemos ver que são reações disfuncionais.

É importante saber que é possível uma conversa amena, sem alterações, sem discussões e brigas. Procure sempre conversar com as pessoas (familiares, amigos, colegas de trabalho etc), esclarecendo os mal entendidos. Faça sua parte, mesmo que a outra pessoa não esteja tão aberta. Você se sentirá bem, independentemente da resolução da situação, porque você terá feito a sua parte: buscou o diálogo.

Artigo escrito por Priscylla Cabral, com base nos conhecimentos adquiridos no CEC – Centro de Estudos da Consciência.

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

RESULTADO DA NEGOCIAÇÃO SINDSEP X ADMINISTRAÇÃO

Paz e bom a todos!


Professor Valdeni Cruz

Finalmente a tão esperada reunião de negociação entre SINDSEP E PREFEFEITURA aconteceu. Nesta manha de segunda-feira, 07/02/11, no gabinete do Prefeito, Administração e Finanças da prefeitura municipal e o Sindicato dos Servidores públicos municipais de Pentecoste – SINDSEP, contando com as presenças da Sra. Claudia Melo, presidente do SINDSEP, Absalão Bandeira, Manoel Valdeni, Eridan Castro, Rejane Pereira e Carmem Gomes (na ausência desta, participou da reunião a professora Nete), membros da diretoria do sindicato e a Secretária de finanças do município, Clemilda Pinho com as presenças do Sr. Secretário de Saúde Manoel Martins, do Secretário de Educação interino Clayton Menezes, do Assessor Técnico da Secretaria de Educação Sr. Arnaud Cavalcante, Dra. Clara Pinho, advogada da Prefeitura, Dr. Fritz, advogado do Sindicato e Senhora Lila, chefe do departamento de patrimônio da prefeitura, foi apresentada por parte do Sindicato dos Servidores públicos a pauta de reivindicações para o ano de 2011.

Na pauta de reivindicação foram discutidos pontos importantes como melhoria para os professores, profissionais da saúde e todos os demais servidores. De forma democrática e aberta gerou-se uma discussão saudável e respeitosa no sentido de se falar a respeito das perdas salariais no decorrer dos anos. Com demonstração de interesse a administração se propôs a fazer um levantamento financeiro de toda a situação dos recursos do município e das verbas previstas para o ano de 2011 para dar um parecer. SINDSEP entendendo que as coisas precisam ter certa urgência e que também não fiquem só nas promessas, pediu que fossem logo fixadas datas para darem esse parecer. Segundo a administração a vontade de melhorar a vida dos funcionários é grande, porem, devido às grandes dificuldades financeiras isso se torna quase impossível.

Durante a reunião foram sendo colocadas diversas situações como, por exemplo, pessoas tiram licença e que tem que receber pelo INSS, mas devido diminuir bastante, ou seja, receber apenas um salário mínimo, ai não querem tirar licença e dessa forma, tem colocar esse funcionário para outras funções, o que leva a uma contratação, e assim são varias as situações que onera a folha de pagamento e desse modo impedindo todos os outros a terem um melhor salário. O SINDSEP retrucou e disse que é preciso fazer uma analise dos fatos, pois tem pessoas completamente saudáveis que em vez de esta na sala de aula, passa às 40 horas semanais numa sala de leitura, enquanto que outra por terem problemas de saúde poderia ir para essas funções e assim faria mais justiça.

Também, por parte do SINDSEP foi discutida a questão de adicional noturno para os que trabalham a noite e insalubridade para os profissionais que trabalham e situação de risco, o que foi dado como resposta é que isso será levado em consideração. Entretanto, será necessária antes a aprovação da LEI ORGÂNICA DO MUNICIPIO que devera ser votada em breve espaço de tempo, aguardando apenas a resposta dos advogados para que se apresente a Câmara Municipal e em seguida ser levada para Audiência Publica. Pois, de acordo com a Primeira Dama Clemilda Pinho, muitas dessas reivindicações devem estar de acordo com a nova Lei Orgânica e também que se deve esperar o concurso Público que acontecerá também em breve. De esse modo quem for aprovado no concurso já será efetivado dentro de toda a legalidade. Nesse momento também comentou-se sobre o PCC da saúde e dos técnicos administrativos, o que foi dito é que também se pensará nisso já dentro do processo do concurso para que os novos contratados já inicie sua contratação dentro do PCC.
Sobre o PISO SALARIAL DO MAGISTÉRIO também foi muita discutida a questão de se ter um aumento real. Recebemos como resposta que realmente entendem que o professor precisa ganhar melhor. Mas lamentaram dizendo que tiveram um gasto com professores acima dos 60% do FUNDEB. Reconheceram, portanto, que a folha está inchada e que precisam dar uma enxugada a começar pelo grande número de temporários que não deverão ser contratados e também das ampliações. Pois se sabe que isso é um dos fatores que não permite um melhor salário para os profissionais do magistério. O Secretário de Educação, Clayton Meneses, juntamente com sua equipe, se comprometeram a darem um parecer até o final deste mês, que é quando agente acha que sairá o também o parecer do MEC sobre a definição do PISO para 2011, que ate agora não saiu. Acreditamos que teremos resposta favorável para os servidores. Não podemos pensar diferente ate que todos os passos de negociação sejam dados. O SINDSEP está disposto a todo tempo a negociar. Esperamos que essa seja a mesma intenção da administração, pois sabemos que quem ganhará com isso é a cidade de pentecoste, o trabalhador. Um servidor melhor remunerado e um trabalhador mais feliz, mais confiante e automaticamente apresenta melhores resultados no seu trabalho.
Estamos otimistas e acreditando que é possível melhorar a vida dos nossos servidores. É preciso que se tenha boa vontade e organização política. É mais difícil fazer a coisa certa, como eu ouvi na mesa, visto que desagradará a muita gente, mas é o caminho certo a se trilhar. No final quem ganha somos todos nós pentecostences. 
    
Agradecemos a todos os funcionários que deixaram seus locais de trabalho e se fizeram presentes lá na prefeitura enquanto acontecia a negociação. Isso demonstra que todos nós temos que fazer a nossa parte. O SINDSEP é apenas ponte, mas quem faz a coisa acontecer é cada um de nós. Existem aqueles que ficam nas calçadas a criticar a tudo e a todos. Segundo algum desses, o SINDSEP deve fazer arruaça. O SINDSEP não deve ser arruaceiro e sim parceiro. Manter o caminho do diálogo. Estamos fazendo nossa parte e convidamos você a fazer a sua.







                         

domingo, 6 de fevereiro de 2011

Piso nacional do Magistério, qual é o cenário?

Francisco de Assis Gomes Filho


Mais um ano chegou e o descaso de nossa classe política continua em relação à Lei 11.738/08, que trata do Piso Nacional do Magistério Público, onde em 2010, além do não-cumprimento da lei por parte dos gestores, assistimos a irresponsabilidade do Congresso em não ter votado e aprovado o PL 3.776/08 que define a nova fórmula de reajuste como proposta para evitar certas dificuldades que aconteceram nos anos anteriores.

Outro fato é a irresponsabilidade do STF em não julgar a ADI 4.167, que define se o Piso é salário-base ou não, e se é legal a exigência dos 2/3 em sala de aula, que vem dando margem para que os gestores criem distorções sobre a lei, onde muitos deles chegam a colocar que enquanto não houver pronunciamento do STF a lei não vale, o que é um absurdo pois o piso é LEI e vamos fazer VALER.
Em 2011 estamos assistindo a inércia do MEC, que além de não criar instrumentos punitivos para os gestores que não cumprem a lei do Piso, não se pronuncia através de seus instrumentos afim de ratificar a luta dos trabalhadores da educação em defesa da importante conquista que é o Piso do Magistério, deixando desta forma nossa categoria isolada na sua luta por fazer valer a lei do Piso.
No RN, é visível a apatia de nossos parlamentares, deputados federais e senadores, que tanta festa fizeram ao votarem a lei do Piso, mas que até hoje não conseguimos identificar nenhum parlamentar do RN nas nossas lutas quando fomos/estamos nas ruas fazendo valer nossos direitos, já que os gestores, prefeitos e governador(a) se negam a cumprir a lei do Piso.
Diante deste cenário, observa-se que para 2011 mais uma vez a classe trabalhadora, pelo andar da carruagem, terá que ir mais uma vez às ruas reivindicar suas conquistas, motivada pela falta de compromisso daqueles que arrotam o discurso da importância da valorização da educação, mas na prática se esquecem do que falam.
Nesta conjuntura a FETAM/RN vem convocar todos(as) Trabalhadores(as) para fazer valer a lei do Piso, lembrando que, conforme o artigo único em seu parágrafo 2º, observando o percentual de reajuste do FUNDEB para 2011, que é de 21,71% anunciado pelo Governo Federal, o valor do Piso Nacional do Magistério Público para 2011 a partir de janeiro, é de R$ 1.597,87.
Sabemos dos desafios que temos pela frente, principalmente quando observamos que mais uma vez a história se repete, ou seja, a classe trabalhadora mais uma vez está na busca por suas conquistas, portanto temos que permanecer unidos/mobilizados para o enfrentamento e mesmo diante da falta de compromisso para com a classe trabalhadora de nossos parlamentares, gestores, STF, MEC, entre outros atores envolvidos neste processo, temos a certeza que nossa luta de classe e vamos fazer valer esta importante conquista para a Educação como um todo que é a Lei do Piso Nacional do Magistério Público.
*Secretário-Geral da Fetam-RN

ATENÇÃO!!!!!!

Olá!!!!
Boa noite a todos!!!

Amanhã será o grande dia em que temos expectativas de que as coisas dêem certo para os trabalhadores de Pentecoste. Acreditamos que que sim. Portanto, reforçamos nosso convite a todos os servidores de Pentecoste a se fazerem presentes nesta segunda as 8:00 horas da manhã, na frente da prefeitura, quando a comissão  do SINDSEP estará em negociação com a prefeitura municipal, manifestando seu desejo de mudança e fortalecendo a luta por melhores condições de vida para os nossos servidores.  
Que juntos possamos declarar nossa insatisfação salarial e nossa indignação pelo desrespeito que nó sofremos todos os dias por parte daqueles que não são outra coisa senão funcionários do povo.

Professor Valdeni Cruz 

INFORMAÇÕES DO TCE - MUNICÍPIO DE PENTECOSTE

PARA OS QUE GOSTAM DE FICAR INFORMADOS E SABER DE DADOS VERDADEIROS, DISPONHAM LEIA TUDO E SE INFORME. ESSES SÃO DADOS OFICIAIS. NÃO ES...