quinta-feira, 14 de junho de 2018

Gestão de Pentecoste descumpre as leis vigentes no município, descumpre decisões judiciais, mas cria decreto para punir servidor.



Vejamos


O município de Pentecoste criou o Decreto nº 3, de 1º de março de 2018 que disciplina a aplicação de advertência escrita pela chefia imediata do Servidor e dá outras providências.


Vejam companheiros e companheiras como se comporta essa gestão. Já temos publicado inúmeras vezes aqui vários artigos de leis e estatutos que tratam dos direitos dos servidores que são descumpridos pelas gestões. Ninguém vê nenhuma punição aos tais gestores por descumprirem tais leis. Eles não reajustam salários, não cumprem o que regem os PCCs dos servidores, não promove servidor, não paga os quinquênios da educação, não concede Licença Prêmio e mesmo descumprindo tudo isso não se vê nenhuma punição para os descumpridores. Por outro lado, eles querem utilizar essas mesmas leis para impor o castigo e a opressão aos servidores que por via das vezes deslizem em suas condutas profissionais. Ora, se utilizam dessas leis para algumas situações, no que diz respeito as punições, pois que as utilizem também para cumprir com os direitos que nessas leis estão contidas em favor dos servidores?

É triste saber que servidores estão na mira da gestão para, num deslize qualquer, receber advertências ou outros procedimentos. Quando dizemos que as leis que foram criadas só servem para punir servidores, temos razão. Lembram do Estatuto? Pois é. Ele foi criado para justificar as punições. A primeira atitude tomada pela gestão com a aprovação do Estatuto foi demitir Servidores que já tinham se aposentado e continuavam trabalhando. Como não podiam demitir antes, pois não havia legislação explicita para tal atitude, eles apressaram a criação de uma lei para ter como fazê-lo, que foi o Estatuto, Lei 809/2017.

Entretanto, a revolta mesmo é porque centenas de servidores não vivem mais o processo de humilhação, sob o julgo dos algozes para poder ter empregos "temporários", que tantas e tantas vezes foi usado como moeda de troca. Eles fizeram CONCURSO. A Prefeita IVONEIDE MOURA, teve a coragem de fazer o Concurso, o que libertou muitos desse regime de humilhação. Agora eles não precisam bajular, ser obrigados por seus chefes a participarem de comícios, de inaugurações, de manifestações que tenham cunho político partidário. Como esse Regime maldito acabou, então foi preciso criar mecanismos para punir aqueles que de certa forma não lerem na cartilha deles. Digo punir porque não se paga adicional, não se paga auxílio transporte, não se progride na carreira, não reajustam salarios... Isso é punir servidor, pois se são direitos e não são respeitados, isso é punição. Cumpra com os direitos e depois exija os deveres dos servidores. Se não tem contrapartida, como quer que os servidores cumpram sua parte sem nenhuma reação?

A prefeitura, na pessoa de seus representantes, cumprem tanto com suas responsabilidades legais que os servidores entregam um requerimento com duas linhas escrita e eles passam meses sem responder e quando respondem, mas querem, sob punição, que os servidores respondam as chamadas advertências em um dia.

Porém, todos nós Servidores, diferentemente quem está no poder, podemos sim e devemos fazer o que temos que fazer e cumprir com responsabilidade a nossa parte. Cumprir horário, ter postura profissional, respeitar a hierarquia dentro dos requisitos legais, não faltar, chegar e sair no horário certo..., mas também precisamos ser taxativos quanto ao nosso serviço. Se você é vigia, seu trabalho é vigiar. Desse modo, você não vai correr atrás de aluno, varrer escola, carregar peso... Do mesmo modo um secretário escolar. Vai fazer somente o que lhe cabe, nada mais que isso. A merendeira, vai fazer a merenda, a auxiliar de serviços gerais vai fazer a sua parte sem, no entanto, estar obrigada a fazer mais do que sua responsabilidade. Se quiserem impor a você um fardo que não seu jogue para cima de quem lhe mandou.

Quando você precisar fazer alguma manifestação em seu favor, faça. Ah! mas disseram que se eu for para uma manifestação vão colocar falta. Daí você responda com toda a segurança para estes: POIS BOTE, mas não me impedirá de lutar pelos meus direitos. Se quiserem lhe impedir de ir para uma assembleia do sindicato, participar de uma greve, diga: NÃO SOU ESCRAVO, portanto, estou somente lhe comunicando que estou indo, que vou participar. É assim que se ensina a quem não sabe como funciona as coisas ou para aqueles que querem nos fazer de besta, achando que nos amedrontam com ameaças.

Quem ensina essa gente a respeitar somos nós mesmos. Temos que saber qual é o nosso valor, do contrário, eles nos matam antes de nascer.

Portanto, companheiros e companheiras, se queremos ser libertos, pois que quebremos a malditas correntes que ainda nos prendem. Que possamos dá um brado de libertação. Que não permitamos que nos imponham um fardo de opressão. Essa mudança só poderá acontecer quando você tomar uma atitude. 

Mude sua forma de reagir aos ataques daqueles que querem nos ver como fantoches, manipulados. QUE POSSAMOS DAR NOSSO GRITO DE VITÓRIA SEMPRE QUE FOR PRECISO.

Professor VALDENI CRUZ - PRESIDENTE DO SINDSEP - PENTECOSTE


Eis aqui a obra magnifica da prefeitura para os Servidores...

Mas e cadê os decretos autorizando os direitos dos servidores?







Porque ultimamente tantos Prefeitos e Agentes Públicos têm sido afastados ou caçados de seus cargos?

Primeira coisa que a gente pensa é que coisas boas não fizeram. Certamente deve haver alguma irregularidade nas suas condutas enqu...