Postagens

Mostrando postagens de Dezembro 5, 2010

História do Sindicalismo no Brasil

ORIGENS DO SINDICALISMO NO BRASIL(SINTSEF)


CLASSE OPERÁRIA Sua origem remonta nos últimos anos do século XIX e está vinculada ao processo de transformação de nossa economia, cujo centro agrário era o café: substituição do trabalho escravo pelo trabalho assalariado; transferência do lucro do café para a indústria; e poder político nas mãos dos cafeicultores. Suas primeiras formas de organização foram: 1. Sociedades de socorro e ajuda mútua; e 2. União operária, que com o advento da indústria passou a se organizar por ramo de atividade dando origem aos sindicatos. • 1720 - Um dos primeiros e mais importantes movimentos grevistas ocorreu no Porto de Salvador, na época o maior das Américas
 1858 - Primeira Greve - Tipógrafos do Rio de Janeiro, contra as injustiças patronais e reivindicaram aumentos salariais.
• 1892 - I Congresso Socialista Brasileiro. O objetivo da Criação do Partido Socialista Brasileiro não foi atingido.
• 1902 - II Congresso Socialista Brasileiro - Influência de Marx e …

REFLEXÃO

Depois de postar e ler vários artigos resolvi escrever um pouco. Existe um ditado que que: é melhor ouvir do que falar sem saber. Então como não sei muito POUCO prefiro observar os mais experientes para poder me basear de forma mais aprofundada. Hoje, indo a Fortaleza, dentro do transporte fui desdobrando-me em pensamentos que me tomaram todo o trajeto percorrido. Cada olhar para o céu, para a caatinga seca, para as serras, as pessoas, o vai e vem de carros, o calor do sol... Me vieram uma nuvem de pensamentos que me levaram a viajar para dentro de mim, de minhas convicções de fé, de estudo, das duvidas. Comecei a me perguntar como poderia agente entender a questão da criação do mundo dentro do desenrolar da história. As vezes é complicado entender. Eu sou católico e tenho fé em Deus e me acho religioso. Porém, quando me ponho a pensar sobre a vida e a criação alguns questionamentos me sobressaltam o entendimento. Eu creio na Bíblia e foi sobre ela que me veio as perguntas. Como pode a…

O QUE VOCÊ ENTENDE POR SABEDORIA?

Sabedoria
     A mídia, os livros, a ciência... transmitem-nos diversas informações por dia. O professor ainda é visto, por muitos, como o “dono da verdade” e possuidor de todo o conhecimento. Devido a essa concepção muitos alunos não contestam seus mestres, não instigam seus saberes. Talvez por medo. Talvez por vergonha. Talvez, porque não foram incentivados a isso. O conhecimento é conquistado quando há um estímulo, um incentivo que motive a busca por novidades ou a verdade sobre informações transmitidas.

     Dizia Guimarães Rosa, em sua obra-prima Grande Sertão: Veredas: “Quem desconfia fica sábio”. Concordo plenamente com ele, pois, analise comigo: recebo uma informação, um dado conhecimento simplesmente repassado e, por mais que ache interessante e cativante, prefiro não questionar e acabo por engavetá-la. Posso até estar por dentro do assunto, mas não terei argumentos suficientes para defender tal ideia, caso esteja em meio a um debate. Já, se recebo uma determinada informação qu…

VOCÊ JÁ DUVIDOU DA EXISTÊNCIA DE DEUS?

Descartes Tenta Provar a Existência de Deus usando a Razão
     Dentre as questões que se ocupa a filosofia, a existência de Deus tem sido, durante séculos, uma incógnita que intrigou e continua a intrigar pensadores. Dentre os filósofos que se empenharam na tentativa de provar a existência de Deus, destacamos Descartes, pois suas reflexões puseram o sagrado ao alcance da razão. Sendo que durante muito tempo o conhecimento sobre Deus foi exclusivo da religião, cujo instrumento para o conhecimento é a fé.

     René Descartes, filósofo francês do século XVII, no livro Meditações, desenvolveu um método que julgou ser capaz de conhecer a verdade sem engano. Entendeu que somente a razão poderia trazer um conhecimento seguro. Até mesmo um conhecimento sobre Deus, poderia ser verdadeiro se ao invés da fé, fosse usada a razão.

     No livro, Descartes mostra que a experiência é enganosa e que tudo o que até aquele momento considerava verdadeiro, por ter usado a experiência para obter o conhecime…

TEOLOGIA

Teólogo é um enamorado de Deus
Padre Joãozinho, scj on dezembro 6th, 2010 Encontro com a Comissão Teológica Internacional da qual foi presidenteCIDADE DO VATICANO, segunda-feira, 6 de dezembro de 2010 (ZENIT.org) – A teologia é uma questão de amor a Deus, explicou, na última sexta-feira, o Papa aos membros da Comissão Teológica Internacional. Bento XVI falou a antigos conhecidos, já que, como cardeal, foi presidente da instituição que depende da Congregação para a Doutrina da Fé. Para o Papa, que dedicou sua vida à teologia, o teólogo é, antes de tudo, um amante de Deus. A teologia é verdadeira somente a partir do encontro com o Cristo ressuscitado, porque “nenhum sistema teológico pode subsistir se não for permeado pelo amor”. De fato – afirmou o Santo Padre – “quem descobriu em Cristo o amor de Deus, infundido pelo Espírito Santo em nossos corações, deseja conhecer melhor Aquele por quem é amado e que ama”. “Conhecimento e amor sustentam-se reciprocamente. Como afirmaram os Padres da Igr…

ARISTÓTELES

Aristóteles:
a questão da sociabilidade natural do homem
     Aristóteles, no livro I da Política, afirma que o homem é um animal político (Zoôn politikón) por natureza. Para demonstrar a sustentabilidade de sua hipótese, o pensador grego nos apresenta uma consistente argumentativa. O ponto de partida é o indivíduo, que na visão do pensador grego, não sendo auto-suficiente, necessita do outro. Podemos viver de forma isolada, mas não por muito tempo. Principalmente na relação homem/mulher. Nesse sentido, os opostos são movidos pelo impulso natural de perpetuação da espécie, que na letra de Aristóteles (1997, p. 14) expressa o desejo “[...] no sentido de querer deixar depois de um indivíduo um outro ser da mesma espécie”. E assim se fundamenta a concepção de sociabilidade natural.

     O impulso natural de procriação, que faz unir os pares com a finalidade de conservar a espécie, origina a família. O aglomerado de várias famílias forma um povoado. O agrupamento de vários ou dos vários pov…

O PORQUE DA FILOSOFIA

Filosofia: uma busca primordial
     Quantos de nós já nos inquietamos com a questão: Por que estudar filosofia?! Buscar uma resposta satisfatória a esta indagação é um desafio para a uma sociedade imediatista e consumista como a nossa, pois existe um descaso pelo pensar filosófico, mas via de regra a filosofia serve-se aos mais conscientes para encarar a realidade com inquietude e insatisfação, face aos desvios éticos, políticos, culturais a que estamos submetidos. No contexto hodierno é temerário atuar no mundo da sabedoria, questionando proposituras e posturas que expulsem o imediatismo e instaure a civilidade e a capacidade de conviver entre os saberes que questiona “o saber instituído”.

     O filósofo conforme já anunciava Pitágoras não é um “atleta intelectual”, o seu compromisso é com o desenvolvimento do pensamento reflexivo em vista dos diversos contextos para nos ajudar a compreender os múltiplos aspectos da realidade da vida humana, social, política, econômica, cultural, icô…

UM GRANDE FILÓSOFO: SANTO TOMÁS DE AQUINO

Imagem
Tomás nasceu por volta de 1227 na cidadezinha de Aquino, na Campagna felice italiana, aos pés do famoso Mosteiro de Monte Cassino, sendo aparentado com imperadores e reis, inclusive o da França, São Luís IX. Aos cinco anos foi enviado ao Mosteiro de Monte Cassino para estudar. "A serenidade de seu semblante, a inalterabilidade de seu temperamento, sua modéstia e suavidade eram marcas sensíveis de que Deus o havia precedido com suas primeiras graças" 1. Muito reflexivo e recolhido, o menino passava longo tempo pensando. A um frade que lhe perguntou sobre o que pensava, respondeu com a pergunta que mostra suas cogitações infantis: "Que é Deus?". A essa questão ele responderá mais tarde, como ninguém o fez. Aos 10 anos Tomás foi enviado para continuar seus estudos na Universidade de Nápoles. Seu primeiro biógrafo relata que "nas aulas o seu gênio começou a brilhar de tal forma, e a sua inteligência a revelar-se tão perspicaz, que repetia aos outros estudantes as liç…