sábado, 4 de junho de 2011

PROGRAMA A VOZ DO SINDSEP

Bom dia a todos!
Daqui a pouco, a partir do meio dia, mais um programa A VOZ DO SINDSEP.
Hoje teremos a participação da Rejane, diretora do SINDSEP.
Não perca!
Aguardamos sua participação.

Tópicos a serem comentados:
Avaliação do SPAECE;
Comentário sobre a ouvinte que interpretou ou interpreta as coisas erradas;
Liberdade de imprensa;
O que a mídia independente pode fazer pela democracia nesse país;
O medo que os políticos corruptos tem da imprensa;
Aquilo que os órgãos competentes para não fazem a imprensa tem feito: denuncias, reportagens demonstrando a safadeza dos políticos com o dinheiro publico, tais como desvios de verbas, dinheiro na cueca, crescimento de patrimônio ilícito, lavagem de dinheiro, crimes contra o cidadão. É esse o papel que a mídia tem desempenhado em defesa dos cidadãos desse país. Do contrario, estaríamos pagando um preço muito maior.

Viva a mídia alternativa e independente!!
Professor Valdeni Cruz  

quinta-feira, 2 de junho de 2011

Aconteceu nesta quinta

Nesta quinta-feira, em mais uma sessão extraordinária, foi feito uma explanação sobre os resultados do spaece pela secretaria de educação do município. Como todos sabem, nesses últimos dias houve muitos comentários pelas as esquinas da cidade e também pelos meios de comunicação sobre o baixo desempenho das avaliações do ano de 2010. Na oportunidade, a Belinha, uma das pessoas que acompanha o projeto paic (PROJETO ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA), esteve fazendo suas considerações sobre o desenvolvimento do projeto quanto a questão da leitura e da escrita. Falou-se da preocupação do projeto em ir diminuindo as deficiências de nossas crianças.
Em seguida o Professor Clayton Meneses fez toda uma explanação dos resultados dos últimos anos. Por meio de gráficos foi possível ver os avanços ocorrido nos nas escolas. Algumas escolas que se encontravam em situação critica, foi possível ver que subiram sua pontuação. 
Particularmente achei interessante. É desse modo que agente cresce, aprende e passa a dizer a verdade. É sempre bom a clareza dos fatos.
Porém, esperamos que nos próximos anos possamos atingir melhores índices nas avaliações.
Professor Valdeni Cruz 
   

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Olá, caros leitores, Boa noite!

Hoje, primeiro de junho, se inicia mais um mês. Com ele também de inicia os desafios. Hoje, temos no blog de Paulo Henrique Amorim, Jornalista da Rede Record de TV, uma notícia relacionada a nossa cidade. Mas fiquem tranqüilos, não é de coisas que devamos nos orgulhar não. Nesse fim de semana aconteceu em Fortaleza um encontro com os blogueiros do Ceará. Lá foi falado sobre a perseguição que há contra alguns blogueiros em nosso Estado. Um dos casos relatados foi o caso do Raimundo que no ano passado foi abordado pelo Prefeito João Bosco, que o interpelou denegrindo sua imagem no meio da rua. Hoje, porém o Jornalista postou a matéria no seu sit onde todos podem acessar e conferir.
Na fala do PHA, ele relatou os desafios que temos que enfrentar como blogueiros, pois segundo ele, há muita gente poderosa querendo diminuir  o poder dessa ferramenta de comunicação livre das pessoas.
Mas ele tambem disse que um blogueiro precisa ser livre, estar de cara limpa para poder fazer valer o seu ponto de vista.
Ele é realmente o Jornalista excepcional. Defendeu a criação de blogs em todas as esquinas. Disse que é  a favor da banda larga neutra, onde todos possam de fato utilizar sem restrição ou proibição de quem quer que seja essa ferramenta tão necessária nossa comunicação.
Diz ainda que temos que lutar pela democracia, pela liberdade de expressão. A democracia é visibilidade. Democracia não se faz no escuro, à portas fechadas, Democracia repudia a imoralidade.
Desse modo ele terminou dizendo: por isso me considero um blogueiro sujo. Disse isso fazendo um comentário sobre o ilustre José Serra que considerou, a um tempo atrás, os blogueiros de sujo. Completo aqui dizendo o seguinte: Ele, eu e tantos outros, somo sujos sim porque não concordamos com a limpeza de uma gente que vive mergulhada na imoralidade, na safadeza, na falta de caráter. Esse tipo de mídia comprada por milhares de reais. Esse tipo de limpeza que alguns políticos caras de pau defende, onde em vez de gastar os recursos públicos com o bem-estar da população, prefere gastar com a corrupção e depois tem que pagar mais outros tantos reais para tentar enganar a opinião publica comprando espaços na mídia para salvar a pele. Esses são vermes que não servem para nada senão para serem pisado e desprezados pelo vento e pelo tempo.
Professor Valdeni Cruz      

terça-feira, 31 de maio de 2011

Confissões.

A cada manhã acordamos na esperança de que o mundo seja benevolente conosco. Sonhamos com a paz, com o amor entre os homens e com a prosperidade. Ao final do dia, mesmo nos dias mas otimistas, parece que temos uma sensação de fracasso. Há dias em parece que o medo vem ao nosso encontro; as incertezas parecem bater a nossa porta dando sinal de que algo vai definhar. A sensação que temos é de uma ilusão que se despertou na aurora da vida. Para os devotos isso é apenas uma provação, para outros é o próprio destino que proporciona isso ao homem. Sinistro, mas há ainda aqueles que se jogam nesse mundo mitológico de que nascemos com o destino traçado, onde alguns estão realmente destinados ao fracasso e outros a uma vida cheia ostentação. Eu me recuso a acreditar nisso. Sendo eu de formação cristã e por acreditar piamente nos ensinamentos do Cristo, não me permito acreditar que Deus tenha criado todos os bens somente para alguns privilegiados. Se assim fosse poderíamos correr o risco de vermos injustiça no criador de tudo e nos contradiríamos no amor de Deus para com os menos favorecidos.
Na minha humilde compreensão prefiro achar que grande parte de todas a situações deve-se a falta de uso da capacidade que Deus deu ao homem para que este mesmo use de sua inteligência para a construção de um mundo melhor. A Bíblia diz que Deus entregou a terra para o controle do homem. Deu a ele toda a condição para que pusesse ordem e fizesse desse lugar, chamado planeta, o paraíso para o deleite dos homens. Contrariando os planos do criador, o homem comportou-se segundo sua vontade, agindo como se fosse dono de tudo e desse modo, sentindo-se dono de tudo e de todos, passou a espancar o seu próximo, para que além do que lhe era permitido ter ele agora também iria impor pela força aos outros homens a sua vontade de possuir também o que era de outrem.
Foi para esse cominho que caminhou a humanidade e pensando desse forma chegamos a conclusão dos motivos pelos quais os homens na atualidade continuam fazendo com seus semelhante. Alguns se colocam no direito de comandarem a vida dos demais e por incrível que pareça muitos se submetem sem nenhum questionamento a essas imposições como se tudo isso fosse uma verdade absoluta. Parece que aquele senso de liberdade que foi dado a cada um foi simplesmente abolido. O pior é que alguns sabem que estão sendo prisioneiros e mesmo assim resolvem prender-se.
Infelizmente vivemos nesse mundo de contradições e paradoxos que muitas vezes nos deixam insensíveis e intolerantes. Esse é o nosso mundo.
Momentos de reflexão 
Professor Valdeni      

Após polêmica, MEC propõe lei para regulamentar livro didático



31 de maio de 2011  16h56  atualizado às 17h07

O Programa Nacional do Livro Didático, definido por meio de decreto presidencial, poderá ser regulamentado por uma lei a ser aprovada pelo Congresso Nacional. A possibilidade foi apresentada nesta terça-feira pelo ministro da Educação, Fernando Haddad, durante audiência pública promovida pela Comissão de Educação do Senado para debater polêmicas envolvendo publicações do MEC, como o ensino na língua popular e supostas preferências pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nas obras.
"Talvez seja a hora de se institucionalizar o programa por lei, depois de 20 anos de sua adoção, para que compreendamos o que a sociedade quer. O lugar adequado para isso é o Congresso Nacional. Nós estamos abertos. Se formos fazer alguma pequena mudança, pode ser por decreto. Se for uma mudança estrutural, toda a sociedade vai poder se manifestar", disse Haddad.
Durante a reunião, senadores de oposição apresentaram exemplos de referências elogiosas ao governo Lula nos livros didáticos. Os dois mandatos do presidente Fernando Henrique Cardoso foram comparados desfavoravelmente ao seu antecessor, segundo os senadores.
Haddad disse que não leu esses livros, mas defendeu o método utilizado pelo governo para a seleção das obras didáticas, reconhecendo que podem ser feitos aperfeiçoamentos à regra atual de seleção. Ele explicou que a escolha dos livros tem início por meio da publicação de um edital convidando autores e editoras a apresentar suas obras, que são analisadas por 192 comissões de especialistas indicados por universidades federais.
Os senadores também criticaram o suposto estímulo, pelo livro Por uma Vida Melhor, à utilização de erros de concordância derivados da língua popular. Fernando Haddad rebateu as críticas afirmando ter recebido "dezenas de manifestações" favoráveis à obra, enviadas por professores e entidades como a Associação 
Brasileira de Linguística.
Com informações da Agência Senado

KIT DO BRASILEIRO

KIT DO BRASILEIRO

*Vai transar?*
O governo dá camisinha.

*Já transou?*
O governo dá a pílula do dia seguinte.   *Teve filho?*
O governo dá o Bolsa Família.. 
*Tá desempregado?*
O governo dá Bolsa Desemprego.

*Vai prestar vestibular?*
O governo dá o Bolsa Cota.

*Não tem terra?*
O governo dá o Bolsa Invasão e ainda te aposenta. 
*RESOLVEU VIRAR BANDIDO E FOI PRESO?* 
a partir de 1º/1/2010 O GOVERNO DÁ O AUXÍLIO RECLUSÃO!!!
*Esse é novo* : Todo presidiário com filhos tem direito a uma bolsa que, é de R$798,30 "por filho" para sustentar a família, já que o coitadinho não pode trabalhar para sustentar os filhos por estar preso.  
Não acredita?
Confira no site da Previdência Social.
 Portaria nº 48, de 12/2/2009, do INSS
( http://www.previdenciasocial.gov.br/conteudoDinamico.php?id=22 
E QUEM VAI SUSTENTAR A FAMILIA QUE FOI LESADA POR ESTE BANDIDO????

*Mas experimenta estudar, trabalhar e andar na linha pra ver o que é que te acontece!*

"Trabalhe duro, pois milhões de pessoas que vivem do Fome-Zero e do Bolsa-Família,  sem trabalhar, dependem de você"
 Se vc é brasileiro passe adiante.

...E PENSAR QUE TEM GENTE QUE APÓIA TUDO ISSO DIZENDO QUE O GOVERNO TRABALHA PELO POVO
E AGORA ESTÁ LANÇANDO A "MÃE DO POVO" QUE COM CERTEZA CONTINUARÁ COM ESTES ABSURDOS!!!

SERÁ QUE O POVO NÃO PERCEBE QUE TUDO ISSO FAZ PARTE DA CAMPANHA POLÍTICA?



  

Emissão de CO2 bate recorde histórico

A emissão de gases do efeito estufa bateu recorde em 2010, na maior liberação de carbono na atmosfera já registrada. O relatório da Agência Internacional de Energia (AIE) diminui as esperanças de manter o aquecimento global em níveis seguros. 

Segundo a agência, as emissões de dióxido de carbono (CO2), o principal gás do efeito estufa, cresceram 5% no ano passado em relação ao recorde anterior, em 2008. Em 2009, as emissões haviam caído graças à crise financeira global, que reduziu a atividade econômica. 

Essas informações sig-nificam que o objetivo de prevenir um aumento de temperatura de mais de dois graus Celsius - que cientistas dizem ser o limite para mudanças climáticas potencialmente perigosas - deve se tornar apenas uma utopia. 

"Estou muito preocupado. Está se tornando extremamente desafiador permanecer abaixo de dois graus. A perspectiva está ficando mais sombria", disse Fatih Birol, economista-chefe da AIE, ao jornal inglês The Guardian. 

No último ano, 30,6 gigatoneladas de CO2 foram despejadas na atmosfera, oriundas principalmente de queimas de combustíveis fósseis. 

Os países desenvolvidos foram responsáveis por 40% das emissões totais em 2010, mas responderam por apenas 25% do crescimento. Países em desenvolvimento, como China e Índia, registraram aumento muito maior.
 
Camada de poluição cobre a cidade de São Paulo, no dia 25 de maio 
Apu Gomes/Folhapress 
http://www.destakjornal.com.br

Mortes em conflitos sem resposta


Ambientalistas dizem que a lista de jurados de morte tem muitos nomes.


Chicos, Dorothys, Josés e Marias são nomes escritos numa lista de gente marcada para morrer. São homens e mulheres defensores da floresta, mortos em crimes anunciados. Ambientalistas dizem que a lista de jurados de morte ainda tem muitos outros nomes. Quem está inscrito nela pede socorro e proteção. Por que eles continuam morrendo?  
Há uma semana, no sudeste do Pará, o líder extrativista José Claudio Ribeiro e sua mulher, Maria do Espírito Santo, perderam a vida numa ação covarde de pistoleiros. O mesmo fim teve o líder camponês Adelino Ramos, em Porto Velho, Rondônia, na última sexta-feira (27).  
Trata-se de crimes que entram na lista dos mais de 400 trabalhadores rurais assassinados nos últimos dez anos. Esses crimes fazem lembrar o destino trágico de outras lideranças, como Chico Mendes e Dorothy Stang.
As ameaças que várias lideranças sofreram até serem mortas eram do conhecimento das autoridades, segundo movimentos ligados ao campo. O nome de José Claudio Ribeiro, por exemplo, aparece desde 2006 em listas de pessoas marcadas para morrer e que teriam sido encaminhadas a órgãos federais e estaduais. O extrativista paraense, assassinado por defender a floresta, nunca recebeu proteção policial.  
“Essa lista existe e não é de hoje. O Estado sabe. Seja uma secretaria ou outra recebeu o documento, que foi protocolado no dia 19 de abril em várias secretarias federais e ministérios, e também não foi dada”, afirmou Jane Silva, representante da Comissão Pastoral da Terra.  
A Defensoria Pública do Pará coordena no estado o programa de proteção a defensores dos direitos humanos. Na lista de 24 ameaçados de morte, apenas um terço conta com escolta de policiais.  
“A dificuldade da escolta, por si só, é um agravante no funcionamento do programa, mas a falta de resolução do problema que gera ameaça também é uma situação muito grave. Você ter terras griladas e áreas indígenas não demarcadas faz com que a situação se agrave ainda mais”, alerta o defensor público Márcio da Silva Cruz.  
O agricultor Ulisses Manaças lidera um grupo de trabalhadores rurais no nordeste do Pará e há nove meses aguarda pela proteção do estado. Depois que um amigo de militância foi assassinado na região, o agricultor passou a receber as ameaças.  
“Recebi uma ligação de chamada não identificada que dizia que sabia que eu estava chegando de viagem, que sabia onde eu morava e que eu era o próximo, que eu ia morrer”, relata Ulisses.  
O drama da violência no campo foi um dos temas da série “Terra do meio”, exibida pelo Bom Dia Brasil em 2007. Na época da reportagem de Marcelo Canellas, 207 pessoas estavam ameaçadas de morte no Brasil em conflitos de terra. Hoje o número caiu para 125. Mas as últimas mortes no Pará e em Rondônia deram o alerta de que as tensões no campo ainda persistem.  
“Se houvesse um gerenciamento por parte dos órgãos federais, principalmente o Incra em relação à reforma agrária, nós teríamos uma diminuição drástica dos números de morte de trabalhadores de lideranças no campo”, apontou o procurador da República Felício Pontes Jr.  
Segundo a Comissão Pastoral da Terra, a maioria dos assassinatos no campo não tem sido investigada. “São casos que estão localizados em municípios identificados, tem a pista de onde identificar. Falta uma ação concreta do Estado federal e do estado local”, disse Jane Silva, representante da Comissão Pastoral da Terra

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Código Florestal muda lei ambiental em vigor desde 1965

25/05/2011 - 6h08
Danilo Macedo e Luana Lourenço
Repórteres da Agência Brasil
Brasília - O projeto de lei do novo Código Florestal, aprovado pela Câmara, altera a lei ambiental que estava em vigor desde 1965. Algumas das mudanças aprovadas ainda podem ser alteradas durante a votação no Senado, para onde o texto será encaminhado agora, e também vetadas pela presidenta Dilma Rousseff. Entre as principais mudanças que podem ocorrer caso o projeto seja transformado em lei, estão definições sobre reserva legal e áreas de preservação permanente (APP).
Enquanto o código atual exige reserva legal mínima em todas as propriedades, variando de 80% na Amazônia a 35% no Cerrado e 20% nas outras regiões, o novo texto aprovado dispensa aquelas de até quatro módulos fiscais (medida que varia de 20 a 400 hectares) de recompor a área de reserva legal desmatada. Para esses casos, não haverá obrigatoriedade de percentual mínimo de preservação, valendo a manutenção da área de vegetação nativa existente em julho de 2008. Também fica autorizada a recomposição em áreas fora da propriedade, desde que no mesmo bioma.
A redação aprovada consolida plantações em encostas e topos de morros, definidas como APP, entre elas café, maçã, uva e fumo. A medida não permite, no entanto, novos desmatamentos nessas áreas.
Uma das mudanças mais polêmicas diz respeito à regularização ambiental. Pelo Código Florestal de 1965, os proprietários que não respeitaram os limites de reserva legal e de cultivos em APP estavam ilegais, sujeitos a multas por crimes ambientais e embargo das propriedades. Pelo novo texto, os produtores rurais terão que se inscrever no Cadastro Ambiental Rural (CAR) e aderir ao Programa de Regularização Ambiental criado pelo governo federal.
A Emenda 164 - de autoria do deputado Paulo Piau (PMDB-MG)-, no entanto, votada e aprovada em plenário na madrugada de hoje (25), dá aos estados e ao Distrito Federal, tirando a exclusividade da União, o poder de definir os critérios de utilidade pública, baixo impacto ou interesse social para a regularização, além de liberar plantações e pastos feitos em APP até julho de 2008.  
Segundo o líder do governo, Cândido Vaccarezza (PT-SP), caso a medida também passe pelo Senado, a presidenta Dilma a vetará, pois ela significa anistia aos desmatadores. O governo também quer que as possíveis liberações de desmatamento em áreas de preservação permanente sejam regulamentadas por decreto presidencial.
Edição: Graça Adjuto

Emissões de CO2 na atmosfera nunca foram tão grandes, alerta AIE

30 Mai 2011 . 17:24 h . Agência Estado . 
O aumento representa um total de 30,6 bilhões de toneladas de gás carbônico lançadas à atmosfera no ano passado.
Paris, 30 (AE) - A Agência Internacional de Energia (AIE) advertiu nesta segunda-feira (30) que o ano de 2010 registrou o recorde histórico em emissões de CO2 e outros gases de efeito estufa na atmosfera. O resultado é 5% superior ao maior registrado até aqui, em 2008, ano da eclosão da crise econômica internacional. Os números confirmam que a queda nas emissões havia sido causada redução da atividade industrial, e não pelo aperfeiçoamento das matrizes energéticas.

O aumento representa um total de 30,6 bilhões de toneladas de gás carbônico lançadas à atmosfera no ano passado. Em 2009, as emissões haviam caído 1,9% em relação ao ano anterior. A retomada do crescimento é devida ao uso de combustíveis fósseis, como carvão, petróleo e gás, que juntas representam 80% das fontes de energia do planeta.

O relatório da AIE também indica que cerca de 60% das emissões de CO2 feitas em 2010 eram provenientes de países emergentes, como China, Índia e Brasil. Os detalhes sobre os números de cada país, entretanto, só serão divulgados em novembro pela agência.

"Este aumento significativo das emissões de CO2 e as emissões futuras já garantidas em razão de investimentos em infraestrutura representam um sério revés para as esperanças de limitar o aumento global da temperatura a um máximo de 2°C", afirmou o economista-chefe da agência, Fatih Birol.

Limitar a 2°C o aumento da temperatura média da Terra foi a meta estabelecida na última Conferência do Clima das Nações Unidas, realizada em dezembro, em Cancún, no México. "O mundo já chegou incrivelmente perto do nível de emissões que só deveria ser alcançado em 2020, se quisermos cumprir a meta dos 2°C", disse Birol.

A quebra do recorde em 2010 já era prevista por um grupo de cientistas, entre os quais os franceses Pierre Friedlingstein, Philippe Ciais e Corine le Quéré, reunidos no Global Carbon Project. Segundo eles, "o uso de carvão, gás e petróleo caiu 1,3% em 2009 em razão da depressão provocada pela crise financeira de 2008". A tendência de longo prazo, entretanto, é de aumento, agora confirmado pela AIE.

atenção!!!!

Na manhã de hoje, alguém ligou pra mim dizendo que eu havia feito uma denúncia da Escola Valdemar Alcântara. Isso deve-se ao programa de sábado na 98,7. Na oportunidade disse fiz diversos comentários sobre a situação da merenda escolar em nosso município. Acontece que eu não mencionei nenhuma denúncia e muito menos citei o nome da Escola referida anteriormente.
Interessante como as pessoas não prestam atenção aquilo que escuta, ou melhor, querem ouvir somente aquilo que lhes interessa.
Gostaria de dizer que doa a quem doer, irei continuar falando o que for preciso. É dever de todo cidadão fazer a sua parte. Se não tem coragem pelo menos não atrapalhe nos ousam defender a democracia.
Não sei porque continuamos nessa inércia. Uma coisa é certa, enquanto não nos responsabilizarmos pelas mudanças necessárias poucas mudanças irão acontecer.
Professor Valdeni Cruz

O PODER JUDICIÁRIO E A IMPRENSA

Presidente do STF abre fórum internacional sobre imprensa e Poder Judiciário

“Ao lado de outros institutos, como as eleições livres, a independência do Judiciário, o império da lei e a separação dos Poderes, a imprensa é um dos pilares do Estado Democrático de Direito”. A afirmação foi feita pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Cezar Peluso, durante a abertura do Fórum Internacional Liberdade de Imprensa e Poder Judiciário.
O encontro reuniu durante toda esta sexta-feira (27) ministros, juristas, jornalistas, publishers, executivos, advogados e estudantes, além de membros de organizações internacionais que representam a imprensa.
Em seu discurso, o ministro Peluso afirmou que seria impossível subestimar o papel da liberdade de imprensa na consolidação da democracia no Brasil, pois a prática democrática exige cidadãos bem informados.
Ele também afirmou que o STF tem sido incansável defensor dos valores democráticos e, por consequência, da liberdade de imprensa. Nesse sentido, lembrou que, em 2009, o Plenário revogou a Lei de Imprensa, outorgada durante a ditadura militar e considerada incompatível com os preceitos da Constituição Federal de 1988.
Peluso também falou sobre o relacionamento entre imprensa e Poder Judiciário ao destacar que o desafio básico da imprensa é traduzir os temas de um campo específico, com todas as suas complexidades, para o restante da sociedade.
“Como magistrado de carreira, não me cabe dar lições a jornalistas. Mas devo reconhecer que juízes têm muito o que aprender sobre jornalistas. Ainda que não comentem casos concretos sub judice, tribunais devem disseminar informações sobre suas atividades. O objetivo é a educação dos cidadãos acerca do funcionamento do sistema Judiciário, um serviço público da mais alta relevância”, declarou.
Leia a íntegra do discurso do presidente do STF.

INFORMAÇÕES DO TCE - MUNICÍPIO DE PENTECOSTE

PARA OS QUE GOSTAM DE FICAR INFORMADOS E SABER DE DADOS VERDADEIROS, DISPONHAM LEIA TUDO E SE INFORME. ESSES SÃO DADOS OFICIAIS. NÃO ES...