sábado, 6 de setembro de 2014

Denúncia na Petrobras envolve base do governo e Campos, diz revista


Denúncia na Petrobras envolve base do governo e Campos, diz revista
Como o macacão autografado por Dilma, Paulo Roberto deixa sua assinatura nas costas delaClique para ampliar a imagem
Nomes apontados como beneficiários de corrupção na Petrobras por Paulo Roberto Costa vão de parlamentares, como Renan e Henrique Alves, a Roseana Sarney, Sérgio Cabral e Eduardo Campos, diz a revista Veja. Confira a relação dos citados por ele em depoimento, segundo a semanal

A edição da revista Veja que começou a circular neste sábado traz a relação de políticos (confira abaixo) que, segundo a semanal, foram apontados pelo ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa como beneficiários de um esquema de corrupção na estatal operado por ele em sua passagem pela diretoria de Abastecimento, entre 2004 e 2012. Os nomes remetem a aliados das duas candidatas que lideram as pesquisas eleitorais para a Presidência da República, Dilma Rousseff (PT) e Marina Silva (PSB).

A relação dos citados pelo ex-executivo vai dos atuais presidentes da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), e do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) - dois dos principais aliados de Dilma no Congresso - até o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos (PSB), morto em um desastre aéreo no último dia 13 e de quem Marina era candidata a vice-presidente. A participação de cada um dos mencionados ainda será objeto de investigação.

Nos depoimentos que prestou até agora à Justiça, por meio da chamada delação premiada - acordo que prevê a redução da pena do acusado em caso de colaboração efetiva com as investigações -, Paulo Roberto apontou o envolvimento dos seguintes políticos no desvio de dinheiro público da estatal:

Edison Lobão (PMDB) - ministro das Minas e Energia

João Vaccari Neto (PT) - secretário nacional de finanças do partido

Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), presidente da Câmara

Renan Calheiros (PMDB-AL), presidente do Senado

Ciro Nogueira (PP-PI), senador e presidente nacional do partido

Romero Jucá (PMDB-RR), senador e ex-líder dos governos FHC, Lula e Dilma

Cândido Vaccarezza (PT-SP), deputado federal

João Pizzolatti (PP-SC), deputado federal

Mario Negromonte (PP), ex-ministro das Cidades, ex-deputado e atual conselheiro do TCM-BA

Sergio Cabral (PMDB), ex-governador do Rio de Janeiro

Roseana Sarney (PMDB), governadora do Maranhão

Eduardo Campos (PSB), ex-governador de Pernambuco e ex-candidato à Presidência, morto no dia 13 de agosto em um desastre aéreo

Segundo a revista Veja, Paulo Roberto entregou, ao todo, os nomes de três governadores (considerando-se aí a atual governadora Roseana Sarney e os ex-governdores Sergio Cabral e Eduardo Campos), um ministro (Edison Lobão), um ex-ministro (Mário Negromonte), seis senadores e 25 deputados, além do secretário de finanças do PT. 

O ex-diretor da Petrobras também confirma que houve pagamento de propina no negócio que resultou na polêmica compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos. O prejuízo bilionário para a empresa brasileira com a compra da unidade norte-americana motivou a instalação da CPI da Petrobras.

O esquema partia de grandes empresas - a maior citada por ele é a Camargo Corrêa - que, para fechar contratos milionários com a Petrobras, transferiam parte do lucro a funcionários da estatal, a partidos da base do governo e a políticos. Estes, antes de receber, tinham o dinheiro lavado por doleiros.

De acordo com Paulo Roberto, relata Veja, algumas das maiores empreiteiras do país, como a Camargo Corrêa, participavam do esquema. Segundo o ex-diretor contou, elas transferiam parte do lucro a funcionários da estatal, a partidos e políticos da base aliada para fechar contratos milionários com a Petrobras. Antes de chegar ao destino final, o dinheiro era lavado por doleiro, diz a revista.

Os números dos envolvidos pelo ex-diretor no esquema operado e, agora, delatado por ele variam conforme a apuração. Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, Paulo Roberto disse que 32 parlamentares, um governador e cinco partidos políticos recebiam 3% de comissão sobre o valor de cada contrato da estatal no período em que ele comandava a diretoria de Abastecimento. O único nome mencionado na reportagem do Estadão é o do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL).

De acordo com a Folha de S. Paulo, 61 congressistas e pelo menos um governador receberam dinheiro desviado da empresa. A exemplo de Veja, a Folha cita o envolvimento direto de três partidos da base de Dilma: PT, PMDB e PP.

Por envolverem parlamentares e ministro de Estado, os depoimentos serão remetidos ao Supremo Tribunal Federal (STF), responsável por andar andamento e julgar processos contra autoridades federais. Réu em duas ações penais - uma sobre ocultação e destruição de documentos e outra sobre corrupção -, o ex-diretor da Petrobras aceitou a delação premiada para escapar de uma pena que poderia chegar a 50 anos.

Um dos principais alvos da Operação Lava Jato, da Polícia Federal, Paulo Roberto é acusado de ter recebido propina e de participar de um esquema de lavagem de dinheiro e evasão de divisas que teria movimentado cerca de R$ 10 bilhões. Ele está preso em Curitiba, mas, pelo acordo firmado, deverá ser posto em liberdade com uma tornozeleira assim que concluir a série de depoimentos.



Fonte: UOL notícias

sexta-feira, 5 de setembro de 2014

Conjetura política- Reflexão

Professor Valdeni Cruz

Imagem do Google
A campanha de 2014 é para presidente, governador e deputados. Porém, parece que alguns querem fazer campanha antecipada para prefeito. Isso é querer nunca largar o osso. As disputas pelos cargos a prefeitura está começando 2 anos antes. , Seria mesmo vontade de fazer o bem a cidade, ao povo ou continuar enricando e usurpando o dinheiro público? O pior de tudo é ver o povo sendo iludido antes, durante e depois. O povo gosta de ser tratado como fantoche, depois pergunta: porque é que sofre tanto. Ora, suas atitudes levam você a viver como vive: de decepção em decepção. Aprenda a ser livre, do contrário, viverá sempre no prejuízo.
Já diz Augusto Cury: A liberdade é vital par ao homem, mas ele sempre se torna vítima de algum tipo de prisão... Muitos justificam esta prisão a pobreza, a falta de alguma coisa, mas o que falta mesmo é o caráter, vergonha na cara, honradez... Não entendo como é que uma pessoa se deixa humilhar tanto por outras pessoas. Aqui me refiro diretamente àqueles que se submetem aos caprichos dos políticos. Muitos vivem anos a fio engalfinhados aos políticos como se eles fossem à salvação de sua vida. Alguns fazem parte daquela turma de bajuladores. O governante pode ser acusado e culpado de tudo quanto é ruim, mas ele diz que tudo é mentira e que aquela pessoa está sendo injustiçada. Quando este percebe que não tem mais jeito, ai ele concorda dizendo a seguinte frase: é realmente ele é culpado, mas todos são. Ou seja, ele aceita/concorda com o erro mesmo sabendo da verdade. Não sabe eles que quando um político pratica coisas ilícitas vai prejudicar a toda a sociedade.
Eu pergunto: seria inocência, burrice, má fé, ou é porque a pessoa realmente gosta de sofrer, ser humilhado, ou será que justifica alguém a receber propina para concordar com o erro alheio e às vezes até assumir os erros para si?
São perguntas que ficam no ar esperando repostas. Quem será poderia responder tais questões?


QUER MOTIVOS PARA NÃO VOTAR EM DILMA?



Professor Valdeni Cruz 

A maior parte dos brasileiros estão de saco cheio de Dilma, de Lula, dos ptistas e dos psdbistas. Antes de Marina entrar em cena, o povo estava votando em Aécio, não porque quisesse, mas por não aguentar mais o PT. Com a fatalidade que ocorreu com Eduardo Campos, Marina entra em cena e tudo muda no cenário político. Muda não pelo fato de achar que ela seja a salvação da pátria, mas por entender que é preciso mudar e só se pode pensar em mudanças com o novo, pois o antigo já sabemos como foi e novo e que está já sabemos como é. Então, dentro desse contexto grande parte do eleitorado, aqueles que não suporta os desmandos do PT e aqueles que trabalham e que tentam ser honrados, e ainda aqueles que não concorda com o que o PT faz, apoiar bandidos, ladrões já condenado pelo STJ, não votam no PT. Desse modo, vê em Marina uma remota possibilidade dela tentar à sua maneira melhorar esse cenário. Ninguém também ingênuo de achar que ela é salvadora da pátria, mas porque esse temor por parte dos ptistas em querer desqualificar a quem não merece ser desqualificada? O interessante é que o povo sabe distinguir bem as coisas, claro, não todos. Alguns continuam querendo viver na ignorância e na malandragem. Outros desejam ser eternos no poder. Na base da população Dilma é vista como uma mãe. Votam nela por causa do bolsa família e outros benefícios. Digo isso por causa das pessoas que moram na zona rural. Eles idolatram a Dilma. Ora, eles recebem bolsa família, salário safra, empréstimos quase a fundo perdido, construção de um mais tipo de cisterna, e vários outros benefícios. Quando falo que não voto em Dilma sou logo rechaçado pelos apadrinhados. Como é que eu eu posso ter bem querer por quem maltrata aquele que trabalha? Eu trabalho 5 meses só para pagar impostos e dependendo do teto salarial que recebo por ano ainda tenho que devolver dinheiro para a conta do governo. Se eu precisar de um empréstimo para construir minha casa, ou comprar um transporte, vou ter que pagar quase o dobro em juros para os bancos, podeira estar satisfeito com isso? Seria muita falta de sensibilidade de minha parte. É por estes e outros motivos que não voto em Dilma. Tem muitas outras razões, mas penso que estes já seriam suficientes para não votarmos no PT.

terça-feira, 2 de setembro de 2014

Projeto Família na Escola

Professor Valdeni Cruz

Desenvolvimento do Projeto Família na Escola Gov. Waldemar Alcântara com alunos do 8º e 9º ano da Manhã. O tema do Projeto é: COMO PREPARAR BEM OS NOSSOS JOVENS PARA O FUTURO. A primeira aula em sala foi uma conversação com os alunos sobre a importância da família na vida de cada um de nós. No debate falamos da família tradicional, pai, mãe e filhos, mas também tratamos de realidade de filhos que foram criados e educados somente pela mãe ou pelo pai. Ainda tratamos de outra realidade, ou seja, aqueles que são criados pelos avós ou tios, ou ainda os que foram adotados. Durante a conversa tratamos de uma questão pouco discutida em nossa realidade, que são as novas realidades de família:  casais de pessoas mesmo sexo. Em alguns casos eles já estão adotando filhos. Na aula não se tratava da questão se era certo ou errado, mas quanto ao fato de sabemos que é uma realidade que está presente em nossa sociedade atual e precisa que nossos jovens saibam que ela existem. 
Como pessoas que estão dentro do processo de aprendizagem, precisam tocar nesta questões mesmo que delicadas para alguns. Precisamos entender que mesmo que não concordemos e nem aceitemos, é preciso que tenhamos uma postura de repeito diante dessas novas realidade. E a escola é o local adequado para se trabalhar sobre estas questões de maneira que alunos aprendam a não terem preconceitos com o outro que pode até parecer diferente mas que é ser humano e, portanto, merece todo respeito.
A segunda aula programa foi para trabalhar com imagens diversas da família. Nesta se deveria recortar imagens de revisitas e livros que retratassem a família nas mais diversas situações. Em seguida, deveriam fazer a colagem em papel madeira e escrever mensagens de agradecimentos e apoio a família, o que pode ser conferidos nas imagens. Foi um momento riquíssimo.
Esse Projeto terá culminância na terça-feira, 09 de setembro. Desde já contamos com a presença de todos os pais para um grande encontro dos pais com os filhos. Está sendo preparado um momento muito importante para todos nós.
Quero agradecer a Direção de Escola Waldemar pelo apoio dado e pela confiança no meu trabalho enquanto professor daquela instituição.
Aos alunos do 8º e do 9º ano só dizer parabéns.


Também foi o dia da apresentação das equipes dos alunos do 8º ano que fizeram uma apresentação em sala de aula de uma pesquisa que eles foram fazer com pessoas da sociedade sobre o estilo de vida da juventude de seu tempo. O tema da pesquisa era: A JUVENTUDE DE ONTEM E A JUNVENTUDE DE HOJE. Os alunos deveriam entrevistar alguém e descrever essa entrevista e contar em sala como foi. Eles deram show.











TRANSFERÊNCIA DE RECURSOS PARA O MUNICÍPIO DE PENTECOSTE EM 2016

TRANSFERÊNCIA DE RECURSOS PARA O MUNICÍPIO DE PENTECOSTE/ CEARÁ   EXERCÍCIO: 2016 Total destinado aos favorecidos situados n...