sexta-feira, 20 de novembro de 2015

REFLETINDO SOBRE O DIA DA CONSCIÊNCIA NEGRA



Dia da Consciência Negra Imagem 1
Hoje, por ocasião do Dia da Consciência Negra, durante minhas aulas de História no Ensino Médio, apresentei aos estudantes dois vídeos: um documentário sobre as Comunidades Quilombolas e outro que tinha por tema: Vista minha pela. No primeiro, tratava da questão dos negros o Brasil. De suas contribuições para a formação da população brasileira, bem como para o desenvolvimento da economia e da cultura do país. No outro, tratava-se de um filme educacional, onde o mesmo retratava a história de uma menina branca que vivia em meio a uma sociedade de maioria negra. A menina branca era tratada pelos negros com desprezo. O filme tem por objetivo mostrar como se sentiriam os brancos se tivesse na condição dos negros. Um filme bem interessante. A menina branca se sentia discriminada, mas ao seu lado apareceram pessoas que a ajudaram a enfrentar as adversidades e ir em frente.


Depois da apresentação dos vídeos, tiramos um momento para refletir sobre a questão na sala e ouvir os alunos.

Dentro do contexto eu colocava pra eles que no Brasil o preconceito está muito mais ligado à classe social da qual a pessoa participa do propriamente a cor da pele. Basta ser pobre para sofrer preconceito, para ser destratado. É verdade que os negros sofrem duas vezes mais, mas quem é pobre, analfabeto e mora nas favelas ou no campo, sofre ainda hoje o pão que o diabo amassou para conquistar seus sonhos, pois as oportunidades muitas vezes lhes são negadas. Eles são podados pelos poderosos que tentam a todo custo desmoronar os sonhos de nossos nossa gente, nossas crianças, pois sabem que se estes jovens tiverem acesso a uma educação de qualidade, acesso ao lazer e a cultura, certamente serão uma ameaça a esta elite podre que desde sempre tentou massacrar o pequeno, impedindo que estes milhares de pessoas por este país a fora, mostrem sua capacidade de transformação.

Ao mesmo tempo eu dizia a eles: Mesmo diante de tamanhos desafios, não podemos desanimar, pois se desanimarmos ai eles nos massacram. Contei-lhes um pouco de minha história. Disse a eles que eu também sou da base da pirâmide social; que dei um duro danado pra chegar aonde cheguei; que quando tinha a idade deles passei por muitas dificuldades e que eu também achava que as coisas não iriam dar certo. Porém, Deus não nos abandona. Apareceram pessoas importantes na minha vida, além de minha família que contribuíram decisivamente para o meu crescimento e que serei grato eternamente. Porem, mesmo recebendo ajuda, foi preciso caminhar com as próprias pernas rumo as minhas conquistas. Disse ainda que, nos anos de 2002 até 2006, mais ou menos, saia dali de frente a igreja de Fátima e caminhava a pé até a escola da Vicente Feijó de Melo, no outro extremo da cidade, onde dava aula a noite todos os dias. Nessas idas e vindas eu sempre estava a pedir a Deus que melhorasse minha situação de vida e aos poucos Deus foi fazendo a sua obra.
Hoje, apesar das dificuldades, colho os frutos do esforço. Concursado duas vezes, trabalho no Estado e as portas se abriram. Esforcei-me por fazer o melhor e as pessoas iam reconhecendo minhas qualidades e competências e acreditando no meu potencial, foram me abrindo as portas das oportunidades.
Enfrentei tudo: os medos, as incertezas... Caminhei e continuo caminhando rumo ao futuro que começa a cada instante que temos de vida. Portanto, dizia a eles: não desistam por nada. Vejam o exemplo daqueles que desistiram. Onde eles estão? o que conseguiram? Alguns nem estão mais entre nós e outros, estão em lugares que não desejamos que ninguém esteja. Lute, persevere... Deus está e continuará conosco nos impulsionando sempre a ir em frente, usando a inteligência e pedindo sabedoria para fazer a coisa certa na hora certa.
Professor Valdeni Cruz



quinta-feira, 19 de novembro de 2015

VEJA AQUI TODO O EDITAL DE CONVOCAÇÃO DOS CONCURSADOS

Professor Valdeni Cruz









































2ª Convocação dos concursados do Município de Pentecoste

Professor Valdeni Cruz

Olá!
Boa tarde a todos os companheiros!

Temos a alegria de informar a todos que a Prefeita de Pentecoste lança edital de convocação dos aprovados em concurso.
Estamos felizes por demais pois nosso esforço enquanto sindicato valeu a pena. Valeu todas todas as nossas horas aqui dentro da sede do Sindsep analisando o quadro de funcionários para informar ao Senhor Promotor de Justiça de que o número de contratados temporários era muito superior ao número de pessoas que deveriam ser chamadas a assumiram suas vagas como efetivos.
Queremos parabenizar a todos os novos servidores que irão ser efetivados no Serviço Público. Sabemos que é uma grande vitória. Desde já, convocamos a todos a assumirem com responsabilidade cada posto, cada função. É pra isso que se realiza um concurso; para que sejam selecionadas pessoas com competência e capacidade de melhorar a sociedade prestando-lhes um serviço de qualidade. Ao mesmo tempo, convidamos a todos a juntarem suas forças e a se filiarem ao simdsep, pois está provado que a força de uma entidade sindical pode contribuir e muito na implementação de direitos. 
Sabemos que os méritos são cada pessoa que passou no concurso, mas quando o Sindsep procurou o Promotor com uma Representação contra o Município sobre esta questão dos concursados que ainda não haviam sido chamados. O promotor notificou a prefeitura sobre a questão. A mesma respondeu ao ministério público de que chamaria esses concursados, porém, disse que teria um prazo de 2 anos para isso. Dentro desse contexto, o Sindicato intervém novamente querendo saber dos motivos para a não convocação. Sendo assim, o promotor pede que o sindsep faça um levantamento minucioso dos número de contratados e assim, tivemos uma audiência no 27 de outubro, onde o Sr, Promotor convocou Representantes do Sindsep e Representantes da Prefeitura para discutirem várias questões e entre elas, o concurso público. Sendo assim, o promotor de posse dos dados, disse para os representantes da Prefeitura: Sei que vocês tem este prazo e não discordo do que vocês dizem. Entretanto, se não podem convocar os concursados, também não podem ter nenhum temporário. Desse modo o Promotor deixou claro que caso a Prefeitura não tomasse uma posição ele tomaria. E, claro, como a Senhora Prefeita é inteligente, convocou antes da reunião que acontecerá no dia 24 de novembro, quando deveria ser dada uma resposta se convocaria ou não.
O Sindsep continua na luta pelo direito de todos. Sabemos que entrar no Serviço Público é muito importante, mas muito importante é lutar para que seus direitos sejam preservados e garantidos e aperfeiçoados. Dai a necessidade de nos unirmos em torno deste grande projeto, que é a melhoria da qualidade de vida de todos os servidores.

Sindse Pentecoste.

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

INFORMAÇÕES SOBRE OS RECURSOS DO FUNDEB PARA PENTECOSTE NESTE ANO DE 2015


Professor Valdeni Cruz



Meses/2015
Valores
60%
40%
100%





Janeiro
R$ 1.695.846,26
R$ 1.017.507,76
R$ 678.338,50

Fevereiro
R$ 2.435.839,40
R$ 1.461.503,64
R$ 974.335,76

Março
R$ 1.517.467,30
R$ 910.480,38
R$ 606.986,92

Abril
R$ 2.976.986,10
R$ 1.786.191,66
R$ 1.190.794,44

Maio
R$ 1.352.101,86
R$ 811.261,12
R$ 540.840,74

Junho
R$ 1.910.400,60
R$ 1.146.240,36
R$ 764.160,24

Julho
R$ 1.069.315,37
R$ 641.589,22
R$ 427.726,15

Agosto
R$ 1.807.123,99
R$ 1.084.274,39
R$ 722.849,60

Setembro
R$ 1.123.140,72
R$ 673.884,43
R$ 449.256,29

Outubro
R$ 1.781.117,01
R$ 1.068.670,21
R$ 712.446,80

Novembro - 13/11/15
R$ 556.481,98
R$ 333.889,19
R$ 222.592,79

Dezembro









Total
R$ 18.225.820,59
R$ 10.935.492,35
R$ 7.290.328,24
R$ 18.225.820,59





Media Mensal
1.822.582,06
R$ 1.093.549,24
R$ 729.032,82
R$ 1.822.582,06


Dados do Banco do Brasil e do Tesouro Nacional

Quadrilha fraudou pregões eletrônicos do governo de SP, diz polícia


Empresários corromperam pregoeiros que operavam sistema digital.
Produtos superfaturados e de má qualidade foram vendidos para hospitais.
Daniel HaidarDo G1, em São Paulo

O governo do estado de São Paulo teve um prejuízo de R$ 56 milhões em licitações eletrônicas fraudadas pela quadrilha presa na operação Parasita nesta quinta-feira (30), segundo a estimativa da polícia. O prejuízo de cidades lesadas pelos criminosos também é milionário.

O governo estadual compra, em média, R$ 20 bilhões por ano em pregões eletrônicos. A quadrilha conseguiu, nos últimos dois anos, segundo as investigações da força-tarefa estadual, vender medicamentos e insumos hospitalares de má qualidade e superfaturados para hospitais de São Paulo e outras cidades do Brasil. Os responsáveis pelos pregões eletrônicos foram corrompidos.

"Esses caras conseguiram mirar algumas secretarias de estado e foram identificando os pregoeiros, tentando fazer o corpo-a-corpo. ", disse o delegado Olavo Reino Francisco, diretor da Corregedoria Geral da Administração, ligada à Casa Civil do governo, que iniciou a investigação.

"A primeira operação pega os grandes empresários pra quebrar o cartel, porque os funcionários públicos já estão comprometidos nas atas dos pregões, então é fáci", acrescentou Francisco.

Nenhum pregoeiro foi preso ainda. Cinco empresários foram presos nesta quinta. Eles tiveram as contas bancárias bloqueadas e os bens apreendidos, que correspondem a um patrimônio de R$ 7 milhões.

A receita estadual foi lesada nas compras fraudadas e na arrecadação de ICMS, porque as empresas envolvidas também sonegavam impostos, segundo o diretor da Secretaria Estadual da Fazenda, Antônio Carlos de Moura Campos.

"Nós detectamos que essas empresas declararam ao fisco muito menos do que venderam para a rede pública", disse Campos.

Foram vendidos catéteres, frascos de soro fisiológico e outros materiais hospitalares de má qualidade. A secretaria estadual de saúde assegura que nenhum dos produtos comprados chegou a ser usado na rede pública.

"Até o momento, as informações não dão conta da utilização de material nenhum. Todos materiais identificados serão recolhidos", afirmou o diretor da Secretaria Estadual de Saúde, Alexandre Zakir.

Os produtos foram fornecidos para ao menos 10 hospitais de São Paulo. Entre os hospitais lesados, estão o Hospital das Clínicas, o Hospital da Jabaquara e o Hospital Pérola Byington.

Os empresários presos vão responder na Justiça por lavagem de dinheiro, corrupção ativa e passiva, formação de quadrilha, falsidade ideológica, peculato, sonegação tributaria, segundo o delegado Luiz Storni, responsável pelo inquérito. 


TRANSFERÊNCIA DE RECURSOS PARA O MUNICÍPIO DE PENTECOSTE EM 2016

TRANSFERÊNCIA DE RECURSOS PARA O MUNICÍPIO DE PENTECOSTE/ CEARÁ   EXERCÍCIO: 2016 Total destinado aos favorecidos situados n...