sábado, 10 de julho de 2010

PRESIDENTE DO TCM CONDENA "FICHAS SUJAS".



Ele fala com tristeza e preocupação do aumento no número de fichas sujas no Ceará. O blogueiro conversou com o presidente do Tribuna de Contas dos Municipios(TCM) Dr. Ernesto Sabóia, que foi categório em afirmar que o povo é quem vai ter realmente a responsabilidade de livrar-se dos fichas sujas, não aceitando eleger candidatos com problemas de condenação por improbidades e outros delitos cometidos em sua vida pública.

No Ceará em 2006, segundo Sabóia, foram 1.800 nomes com contas desaprovadas. E, nas eleições de 2010, pelo menos, 3.067 agentes públicos municipais, enfrentam problemas por terem contas desaprovadas. O despreparo administrativo, segundo ele, é o principal motivo para tantos casos de contas desaprovadas. E alguns casos, conforme enfatizou, há mesmo sem-vergonhice."

TRISTEZA - O presidente do TCM do Ceará ver com preocupação essa abertura para alguns condenados conseguirem liminares no STF para poder se candidatar-se mesmo em dívida com a justiça.

"SOBRALENSE" - Dr.Ernesto Saboya foi contemplado com o título de cidadão sobralense, Ele que é natural de Fortaleza. A entrega ocorreu na Sessão especial realizada na Câmara de Vereadores de Sobral, no último dia 5 de julho.



Fonte: http://beneditosfernandes.blogspot.com/2010/07/presidente-do-tcm-condena-fichas-sujas.html





INTRUDUÇÃO DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL DO BRASIL


PRECISAMOS CONHECER MAIS OS NOSSOS DIREITOS




TÍTULO I

Dos Princípios Fundamentais



Art. 1º A República Federativa do Brasil, formada pela união indissolúvel dos Estados e Municípios e do Distrito Federal, constitui-se em Estado Democrático de Direito e tem como fundamentos:



I - a soberania;



II - a cidadania;



III - a dignidade da pessoa humana;



IV - os valores sociais do trabalho e da livre iniciativa;



V - o pluralismo político.



Parágrafo único. Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição.



Art. 2º São Poderes da União, independentes e harmônicos entre si, o Legislativo, o Executivo e o Judiciário.



Art. 3º Constituem objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil:



I - construir uma sociedade livre, justa e solidária;



II - garantir o desenvolvimento nacional;



III - erradicar a pobreza e a marginalização e reduzir as desigualdades sociais e regionais;



IV - promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação.



Art. 4º A República Federativa do Brasil rege-se nas suas relações internacionais pelos seguintes princípios:



I - independência nacional;



II - prevalência dos direitos humanos;



III - autodeterminação dos povos;



IV - não-intervenção;



V - igualdade entre os Estados;



VI - defesa da paz;



VII - solução pacífica dos conflitos;



VIII - repúdio ao terrorismo e ao racismo;



IX - cooperação entre os povos para o progresso da humanidade;



X - concessão de asilo político.



Parágrafo único. A República Federativa do Brasil buscará a integração econômica, política, social e cultural dos povos da América Latina, visando à formação de uma comunidade latino-americana de nações.



DIREITOS UNIVERSAIS

DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS


Adotada e proclamada pela resolução 217 A (III)
da Assembléia Geral das Nações Unidas em 10 de dezembro de 1948Preâmbulo

Considerando que o reconhecimento da dignidade inerente a todos os membros da família humana e de seus direitos iguais e inalienáveis é o fundamento da liberdade, da justiça e da paz no mundo,

Considerando que o desprezo e o desrespeito pelos direitos humanos resultaram em atos bárbaros que ultrajaram a consciência da Humanidade e que o advento de um mundo em que os homens gozem de liberdade de palavra, de crença e da liberdade de viverem a salvo do temor e da necessidade foi proclamado como a mais alta aspiração do homem comum,

Considerando essencial que os direitos humanos sejam protegidos pelo Estado de Direito, para que o homem não seja compelido, como último recurso, à rebelião contra tirania e a opressão,

Considerando essencial promover o desenvolvimento de relações amistosas entre as nações,

Considerando que os povos das Nações Unidas reafirmaram, na Carta, sua fé nos direitos humanos fundamentais, na dignidade e no valor da pessoa humana e na igualdade de direitos dos homens e das mulheres, e que decidiram promover o progresso social e melhores condições de vida em uma liberdade mais ampla,

Considerando que os Estados-Membros se comprometeram a desenvolver, em cooperação com as Nações Unidas, o respeito universal aos direitos humanos e liberdades fundamentais e a observância desses direitos e liberdades,

Considerando que uma compreensão comum desses direitos e liberdades é da mis alta importância para o pleno cumprimento desse compromisso,

A Assembléia Geral proclama

A presente Declaração Universal dos Diretos Humanos como o ideal comum a ser atingido por todos os povos e todas as nações, com o objetivo de que cada indivíduo e cada órgão da sociedade, tendo sempre em mente esta Declaração, se esforce, através do ensino e da educação, por promover o respeito a esses direitos e liberdades, e, pela adoção de medidas progressivas de caráter nacional e internacional, por assegurar o seu reconhecimento e a sua observância universais e efetivos, tanto entre os povos dos próprios Estados-Membros, quanto entre os povos dos territórios sob sua jurisdição.

Artigo I

Todas as pessoas nascem livres e iguais em dignidade e direitos. São dotadas de razão e consciência e devem agir em relação umas às outras com espírito de fraternidade.

Artigo II

Toda pessoa tem capacidade para gozar os direitos e as liberdades estabelecidos nesta Declaração, sem distinção de qualquer espécie, seja de raça, cor, sexo, língua, religião, opinião política ou de outra natureza, origem nacional ou social, riqueza, nascimento, ou qualquer outra condição.

Artigo III

Toda pessoa tem direito à vida, à liberdade e à segurança pessoal.

Artigo IV

Ninguém será mantido em escravidão ou servidão, a escravidão e o tráfico de escravos serão proibidos em todas as suas formas.

Artigo V

Ninguém será submetido à tortura, nem a tratamento ou castigo cruel, desumano ou degradante.

Artigo VI

Toda pessoa tem o direito de ser, em todos os lugares, reconhecida como pessoa perante a lei.

Artigo VII

Todos são iguais perante a lei e têm direito, sem qualquer distinção, a igual proteção da lei. Todos têm direito a igual proteção contra qualquer discriminação que viole a presente Declaração e contra qualquer incitamento a tal discriminação.

Artigo VIII

Toda pessoa tem direito a receber dos tributos nacionais competentes remédio efetivo para os atos que violem os direitos fundamentais que lhe sejam reconhecidos pela constituição ou pela lei.

Artigo IX

Ninguém será arbitrariamente preso, detido ou exilado.

Artigo X

Toda pessoa tem direito, em plena igualdade, a uma audiência justa e pública por parte de um tribunal independente e imparcial, para decidir de seus direitos e deveres ou do fundamento de qualquer acusação criminal contra ele.

Artigo XI

1. Toda pessoa acusada de um ato delituoso tem o direito de ser presumida inocente até que a sua culpabilidade tenha sido provada de acordo com a lei, em julgamento público no qual lhe tenham sido asseguradas todas as garantias necessárias à sua defesa.

2. Ninguém poderá ser culpado por qualquer ação ou omissão que, no momento, não constituíam delito perante o direito nacional ou internacional. Tampouco será imposta pena mais forte do que aquela que, no momento da prática, era aplicável ao ato delituoso.
Artigo XII

Ninguém será sujeito a interferências na sua vida privada, na sua família, no seu lar ou na sua correspondência, nem a ataques à sua honra e reputação. Toda pessoa tem direito à proteção da lei contra tais interferências ou ataques.

Artigo XIII

1. Toda pessoa tem direito à liberdade de locomoção e residência dentro das fronteiras de cada Estado.

2. Toda pessoa tem o direito de deixar qualquer país, inclusive o próprio, e a este regressar.

Artigo XIV

1.Toda pessoa, vítima de perseguição, tem o direito de procurar e de gozar asilo em outros países.

2. Este direito não pode ser invocado em caso de perseguição legitimamente motivada por crimes de direito comum ou por atos contrários aos propósitos e princípios das Nações Unidas.

Artigo XV

1. Toda pessoa tem direito a uma nacionalidade.

2. Ninguém será arbitrariamente privado de sua nacionalidade, nem do direito de mudar de nacionalidade.

Artigo XVI

1. Os homens e mulheres de maior idade, sem qualquer retrição de raça, nacionalidade ou religião, têm o direito de contrair matrimônio e fundar uma família. Gozam de iguais direitos em relação ao casamento, sua duração e sua dissolução.

2. O casamento não será válido senão com o livre e pleno consentimento dos nubentes.

Artigo XVII

1. Toda pessoa tem direito à propriedade, só ou em sociedade com outros.

2.Ninguém será arbitrariamente privado de sua propriedade.

Artigo XVIII

Toda pessoa tem direito à liberdade de pensamento, consciência e religião; este direito inclui a liberdade de mudar de religião ou crença e a liberdade de manifestar essa religião ou crença, pelo ensino, pela prática, pelo culto e pela observância, isolada ou coletivamente, em público ou em particular.

Artigo XIX

Toda pessoa tem direito à liberdade de opinião e expressão; este direito inclui a liberdade de, sem interferência, ter opiniões e de procurar, receber e transmitir informações e idéias por quaisquer meios e independentemente de fronteiras.

Artigo XX
1. Toda pessoa tem direito à liberdade de reunião e associação pacíficas.

2. Ninguém pode ser obrigado a fazer parte de uma associação.

Artigo XXI

1. Toda pessoa tem o direito de tomar parte no governo de sue país, diretamente ou por intermédio de representantes livremente escolhidos.

2. Toda pessoa tem igual direito de acesso ao serviço público do seu país.

3. A vontade do povo será a base da autoridade do governo; esta vontade será expressa em eleições periódicas e legítimas, por sufrágio universal, por voto secreto ou processo equivalente que assegure a liberdade de voto.

Artigo XXII

Toda pessoa, como membro da sociedade, tem direito à segurança social e à realização, pelo esforço nacional, pela cooperação internacional e de acordo com a organização e recursos de cada Estado, dos direitos econômicos, sociais e culturais indispensáveis à sua dignidade e ao livre desenvolvimento da sua personalidade.

Artigo XXIII

1.Toda pessoa tem direito ao trabalho, à livre escolha de emprego, a condições justas e favoráveis de trabalho e à proteção contra o desemprego.

2. Toda pessoa, sem qualquer distinção, tem direito a igual remuneração por igual trabalho.

3. Toda pessoa que trabalhe tem direito a uma remuneração justa e satisfatória, que lhe assegure, assim como à sua família, uma existência compatível com a dignidade humana, e a que se acrescentarão, se necessário, outros meios de proteção social.

4. Toda pessoa tem direito a organizar sindicatos e neles ingressar para proteção de seus interesses.

Artigo XXIV

Toda pessoa tem direito a repouso e lazer, inclusive a limitação razoável das horas de trabalho e férias periódicas remuneradas.

Artigo XXV

1. Toda pessoa tem direito a um padrão de vida capaz de assegurar a si e a sua família saúde e bem estar, inclusive alimentação, vestuário, habitação, cuidados médicos e os serviços sociais indispensáveis, e direito à segurança em caso de desemprego, doença, invalidez, viuvez, velhice ou outros casos de perda dos meios de subsistência fora de seu controle.

2. A maternidade e a infância têm direito a cuidados e assistência especiais. Todas as crianças nascidas dentro ou fora do matrimônio, gozarão da mesma proteção social.

Artigo XXVI

1. Toda pessoa tem direito à instrução. A instrução será gratuita, pelo menos nos graus elementares e fundamentais. A instrução elementar será obrigatória. A instrução técnico-profissional será acessível a todos, bem como a instrução superior, esta baseada no mérito.

2. A instrução será orientada no sentido do pleno desenvolvimento da personalidade humana e do fortalecimento do respeito pelos direitos humanos e pelas liberdades fundamentais. A instrução promoverá a compreensão, a tolerância e a amizade entre todas as nações e grupos raciais ou religiosos, e coadjuvará as atividades das Nações Unidas em prol da manutenção da paz.

3. Os pais têm prioridade de direito n escolha do gênero de instrução que será ministrada a seus filhos.

Artigo XXVII

1. Toda pessoa tem o direito de participar livremente da vida cultural da comunidade, de fruir as artes e de participar do processo científico e de seus benefícios.

2. Toda pessoa tem direito à proteção dos interesses morais e materiais decorrentes de qualquer produção científica, literária ou artística da qual seja autor.

Artigo XVIII

Toda pessoa tem direito a uma ordem social e internacional em que os direitos e liberdades estabelecidos na presente Declaração possam ser plenamente realizados.

Artigo XXIV

1. Toda pessoa tem deveres para com a comunidade, em que o livre e pleno desenvolvimento de sua personalidade é possível.

2. No exercício de seus direitos e liberdades, toda pessoa estará sujeita apenas às limitações determinadas pela lei, exclusivamente com o fim de assegurar o devido reconhecimento e respeito dos direitos e liberdades de outrem e de satisfazer às justas exigências da moral, da ordem pública e do bem-estar de uma sociedade democrática.

3. Esses direitos e liberdades não podem, em hipótese alguma, ser exercidos contrariamente aos propósitos e princípios das Nações Unidas.

Artigo XXX

Nenhuma disposição da presente Declaração pode ser interpretada como o reconhecimento a qualquer Estado, grupo ou pessoa, do direito de exercer qualquer atividade ou praticar qualquer ato destinado à destruição de quaisquer dos direitos e liberdades aqui estabelecidos.



ESCLARECIMENTO

A entrar no blog noticias de Pentecoste pude ver que estava no blog o esclarecimento que eu havia feito em relação ao que eu tinha dito num dos  programas A VOZ DO SINDSEP, que vai ao ar todo sábado, a partir do meio dia, na 98,7, a respeito daquela noticia sobre um documento do TCM que andava circulando pela cidade de Pentecoste. Gostaria de dizer em público que agradeço aqui a referência feita a mim pelo senhor Zé das Légnas, que da mesma forma que se referiu a mim, também o condero com muita estima, por sua luta, sua coragem e acima de tudo, por lutar por essa cidade de Pentecoste. Acredito que nós tenhamos um desejo muito grande de ver Pentecoste livre das correntes do medo, da covardia e da medilcridade com que muitas pessoas que se dizem ter amor por essa cidade mas que na verdade não tem contribuido em nada para melhorá-la.
Gostaria de dizer aqui, sem nenhum ressentimento, que realmente o que eu disse no rádio pode nao ter sido dito como deveria ser dito, ou ainda, que alguns devam ter entendido como se eu dissesse que pessaos eram irresponsáveis. Peço aqui desculpas publicamente, e ainda agradeço por dizer onde errei. Aceito as consideraçoes feitas. O que já agradeço de antemão pela observação. Em nenhum momento me sinto como que acovardado, mas faz parte de mim reconhecer o meu erro. Desculpem-me se por acaso atingi quem quer que seja. E mais, saiba que leio sempre esse blog(noticias de Pentecoste) e acho muito interessante.

Muito grato, Valdeni Cruz     

O PERIGO DO CRACK NO BRASIL

Crack ameaça 25 mil jovens no País


A dependência do crack ameaça a vida de 25 mil jovens brasileiros. A estimativa é do Ministério da Saúde e, segundo o coordenador de Saúde Mental, Álcool e Drogas do ministério, Pedro Delgado, a dependência coloca esses jovens no nível de marginalidade extrema.

O coordenador falou sobre o problema na última terça-feira, no Seminário Internacional de Políticas sobre Drogas, na Câmara Federal em Brasília (DF). Delgado disse que faltam estudos de âmbito nacional sobre o tema. Falou ainda do problema da mortalidade de adolescentes pelo uso de drogas, citando Maceió (AL) como a cidade com o maior registro de morte violenta de garotos e garotas. “Temos convicção de que isto tem a ver com a vulnerabilidade associada ao uso de drogas”, disse.

ALCANÇAR A SABEDORIA

A condição para alcançar a sabedoria de Deus


A condição para alcançar a sabedoria de Deus é: questione tudo. Questione sobre todas as coisas, não somente sobre as espirituais, mas também sobre as coisas humanas. Questione sobre sua casa, sua vida, seu trabalho. Sobre se você compra ou não compra uma coisa, fecha ou não fecha um negócio, assume ou não assume um compromisso, aceita ou não aceita fazer aquela palestra, se vai dar ou não vai dar aquele passeio, se vai ou não fazer aquela contribuição... Questione tudo; não só sobre a vida espiritual, mas sobre toda a sua vida, sobre todas as coisas: sua vida econômica, financeira, de estudos, de trabalho, afetiva, sobre a educação dos filhos... Questione tudo!

Também sobre a vida espiritual é necessário questionar. Se você vai àquele encontro, se vai participar daquele grupo de oração, se aceita certo compromisso... Como é que vai usar esse fim de semana? Se vai dar aquela ajuda na Igreja ou se vai assumir aquele compromisso naquele movimento, naquela pastoral da Igreja... Questione tudo.

Questione tudo, porque Deus quer nos ensinar todas as coisas. Quando perguntamos, Deus responde às perguntas que fazemos. Mas não pensem que a resposta de Deus será como às vezes pensamos: que vamos escutar uma resposta do Senhor, “sim ou não”, “faça ou não faça”, “é isso ou aquilo”... Há muita gente que pensa assim:

- Ah, mas eu não ouvi Deus, não consegui escutar o Senhor. Falam tanto de escutar o Senhor e eu nunca escuto, nunca escuto o Senhor...

Mas não é assim que Deus responde. A pessoa tem a impressão de que Deus deveria falar ao ouvido, mas não é assim! Outros pensam que a resposta do Senhor é uma coisa forte, clara, “na cara”. Mas as coisas de Deus são muito sutis, muito discretas. Para auxiliá-lo proponho o seguinte exercício espiritual:

Encontre na sua Bíblia a seguinte passagem: 1 Reis 19,3-15.

Leia todo o capítulo fazendo alguns momentos de reflexão.

Faça uma análise e compare os mais recentes acontecimentos da sua vida e o fato ocorrido com Elias.

Onde Deus se revelou a Elias?

Deus lhe deu ordens claras? Quais?

Faça sua oração pessoal diante do que o Espírito Santo lhe instruiu.

Seu irmão,



Monsenhor Jonas Abib

Fundador da Comunidade Canção Nova e Presidente de Honra da Fundação João Paulo II. É autor de 48 livros, milhares de palestras em áudio e vídeo. Acesse: www.padrejonas.com / http://twitter.com/padrejonasabib



REFLEXAO DO DIA

A Reflexão Filosófica

sobre Filosofia Por Humberto Zanardo Petrelli

petrelli@hotmail.com



Publicidade Reflexão significa movimento de volta sobre si mesmo ou movimento de retorno a si mesmo. A reflexão é o movimento pelo qual o pensamento volta-se para si mesmo, interrogando a si mesmo.
A reflexão filosófica é tida como radical porque é um movimento de volta do pensamento sobre si mesmo para conhecer-se a si mesmo, para indagar como é possível o próprio pensamento. Não somos, porém, somente seres pensantes. Somos também seres que agem no mundo, que se relacionam com os outros seres humanos, com os animais, as plantas, as coisas, os fatos e acontecimentos, e exprimimos essas relações tanto por meio da linguagem quanto por meio de gestos e ações.
A reflexão filosófica também se volta para essas relações que mantemos com a realidade circundante, para o que dizemos e para as ações que realizamos nessas relações. A reflexão filosófica organiza-se em torno de três grandes conjuntos de perguntas ou questões:

1.por que pensamos o que pensamos, dizemos o que dizemos e fazemos o que fazemos?

2.o que queremos pensar quando pensamos, o que queremos dizer quando falamos, o que queremos fazer quando agimos? Isto é, qual é o conteúdo ou o sentido do que pensamos, dizemos ou fazemos?

3.para que pensamos o que pensamos, dizemos o que dizemos, fazemos o que fazemos? Isto é, qual a intenção ou a finalidade do que pensamos, dizemos e fazemos?

Essas três questões podem ser resumidas em: o que é pensar, falar e agir? E elas pressupõem a seguinte pergunta: nossas crenças cotidianas são ou não um saber verdadeiro, um conhecimento? A atitude filosófica inicia-se indagando: o que é?, como é?, por que é?, dirigindo-se ao mundo que nos rodeia e aos seres humanos que nele vivem e com ele se relacionam. São perguntas sobre a essência, a significação ou a estrutura e a origem de todas as coisas.
 
A reflexão filosófica, por sua vez, indaga: por quê?, o quê?, para quê?, dirigindo-se ao pensamento, aos seres humanos no ato da reflexão.

sexta-feira, 9 de julho de 2010

REFLEXAO DO DIA

QUEM É DEUS


Quem é Deus? Você sabe quem é Ele? Ora ao perguntar isso de forma inesperada, por ja termos dentro nós como que uma decoreba, diriamos: Ele é nosso pai. Outros diriam mais algumas palvras. Mas de fato quem esse Deus que ninguem vê? Ai é onde entra a profundidade e a dificuldade de responder quem realmente é Deus em nossas vidas. Na realidade ninguem anda vendo Deus por ai nas esquinas, pois na realidade Deus está presente no interior do homem. E para perceber se está dentro do homem só é possivel quando esse demonstra ter os traços dele. Parecer com Deus é ter sentimentos como os dele. Ele é santo e nos somos pecadores, mas por meio de sua santidade nós tambem podemos tomar parte na santidade dele. Isso acontece quando reconhecemos nossas fraquesas e nos lançamos em sua graça, reconhecendo que  dele é que dependemos em tudo. Entender que somente quando nos aprximamos dele nos tornamos parecidos com Ele. Deus é graça e só se Deixa ver por aqueles que acreditam no invisivel - aquilo que nossos olhos não vêem senão pela fé.
Mas ele está perto de nós e se deixa encontrar porque qualquer um que invocar o seu nome com o coração contrito e humilhado. Ele diz em seu evangelho: Vós que estais cansados e sobrecarregados sobre o fardo vinde a mim e eu vos aliviarei, pois meu fardo é leve e meu julgo é suave. Na realidade Deus nos adverte, nos corrige. Por outro lado o  carrasco( demônio) esse é que maltrata os filhos de  Deus (a Bíblia diz que ele veio para matar e roubar). Ele odeia a Deus e como nao pode se vingar de Deus tenta corromper a criação mais perfeita de Deus que é o homem. Dai podemos ver os estardalhaços no mundo. As aberraçoes cometidas pelo homem criação de Deus, Porém esse mesmo homem tem a liberdade e por isso mesmo é que pode dizer sim a Deus ou não. Pode corresponder com ele para a sua feicidade ou negar a ele cedendo, desse modo, as insídias dele, o inimigo de Deus.         

CONHENDO UM POUCO SOBRE O MOVIMENTO DA RENOVAÇAO CARISMATICA CATOLICA NO MUNDO

RENOCAÇÃO CARISMATICA CATÓLICA



A Renovação Carismática Católica começou em um retiro para estudantes universitários na Universidade de Duquesne em Pittsburgh (Pennsylvania) em Fevereiro de 1967. Os estudantes passaram a maior parte deste fim de semana em oração, pedindo a Deus que os deixassem experimentar a graça recebida através do Batismo e da Crisma. Naquele fim de semana, os estudantes tiveram uma poderosa e transformadora experiência de Deus, que passou a ser conhecida como “Batismo no Espírito”. O relato do final de semana e a experiência do Espírito Santo rapidamente se espalharam pelo campus da Universidade de Duquesne e, depois, por outras universidades americanas.
Logo, essa experiência carismática extrapolou as universidades e atingiu as paróquias e outras instituições católicas. Associações e organizações livres foram formadas. Congressos de carismáticos católicos começaram a acontecer, levando mais de 30.000 pessoas ao campus da Universidade de Notre Dame em Indiana em meados da década de 70.

A Renovação chamou a atenção da Igreja e os líderes do movimento se encontraram com o Papa Paulo VI em 1975, e com o Papa João Paulo II em várias ocasiões. Além disso, diversas Conferências Episcopais de vários países escreveram cartas pastorais de encorajamento e apoio ao movimento.

A Renovação Carismática Católica não é um movimento mundial unificado e isolado. Ela não tem um fundador único ou um grupo de fundadores como muitos outros movimentos. Ela também não tem uma lista de membros. Ela abriga uma alta diversidade de indivíduos, grupos e atividades – comunidades de vida e aliança, grupos de oração, grupos de partilha, paróquias renovadas, congressos, retiros e também atinge vários apostolados e ministérios -, freqüentemente independentes uns dos outros, em estágios e modos de desenvolvimento diferentes e com ênfases diferentes, embora compartilhem a mesma experiência fundamental e adotem os mesmos objetivos gerais.

A linha comum do movimento é o “Batismo do Espírito Santo”. Para muitas pessoas, esta nova, poderosa e transformadora efusão do Espírito Santo acontece durante um seminário cuidadosamente preparado que se chama “Seminário de Vida no Espírito”, embora muitas pessoas tenham sido batizadas fora deste seminário.

A Renovação Carismática Católica está presente em cerca de 238 países e já tocou as vidas de aproximadamente 100 milhões de católicos. Nos últimos anos, parece que o número de participantes diminuiu em alguns países, mas, em outros, o número continua a crescer a uma taxa impressionante.




LIRTURGIA DIARIA

-feira, 9 de julho de 2010




Santa Paulina de Jesus, Religiosa e Virgem, Memória, 2ª do Saltério, cor Branca

Hoje: Dia da Revolução Constitucionalista

Santos: Mártires de Gorcum, Nicolau Pick (mártir franciscano da primeira ordem), Everilda, Anatólia, Bem-Aventurada Madre Paulina do Coração Agonizante de Jesus (religiosa, Trento, Itália que emigrou para Santa Catarina, Brasil, em 1875), Zenon e Cirilo (mártires na Europa balcânica), Verônica Giuliani, Francisco Fogolla, Verônica Giuliani (clarissa italiana) e Vivaldo (mártir franciscano da primeira ordem)
Antífona: A estrada dos justos é como a luz, cresce do amanhecer até o pleno dia. (Pr 4, 18)
Oração: Ó Deus onipotente e eterno, que exaltais os humildes e simples e conduzistes a santa Paulina pelo caminho da santidade através da provação, do trabalho humilde e da oração constante, concedei-nos, por seu auxílio e a seu exemplo, suportar com fortaleza os sofrimentos de cada dia e encontrar a plenitude de vossa graça no serviço às pessoas, especialmente às mais necessitadas. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Leitura: Profecia de Oséias (Os 14, 2-10)

São retos os caminhos do Senhor

Assim fala o Senhor: 2Volta. Israel, para o Senhor, teu Deus. porque estavas caído em teu pecado. 3Vós todos, encontrai palavras e voltai para o Senhor; dizei-lhe: "Livra-nos de todo o mal e aceita este bem que oferecemos; o fruto de nossos lábios.

4A Assíria não nos salvará; não queremos montar nossos cavalos, não chamaremos mais 'Deuses nossos' a produtos de nossas mãos; em ti encontrará o órfão misericórdia". 5"Hei de curar sua perversidade e me será fácil amá-los, deles afastou-se a minha cólera. 6Serei como orvalho para Israel; ele florescerá como o lírio e lançará raízes como plantas do Líbano.

7Seus ramos hão de estender-se; será seu esplendor como o da oliveira, e seu perfume como o do Líbano. 8Voltarão a sentar-se à minha sombra e a cultivar o trigo, e florescerão com a videira, cuja fama se iguala à do vinho do Líbano. 9Oue tem ainda Efraim a ver com ídolos? Sou eu que o atendo e que olho por ele. Sou como o cipreste sempre verde: de mim procede o teu fruto. 10Compreenda estas palavras o homem sábio. reflita sobre elas o bom entendedor! São retos os caminhos do Senhor e, por eles, andarão os justos, enquanto os maus ali tropeçam e caem". Palavra do Senhor!

Comentando a 1ª Leitura

Não chamaremos mais “deuses nossos”

a produtos de nossas mãos.

Quando Oséias fala, o povo ainda está longe de Deus. Mas o amor imagina que o povo havia tornado a seu Deus e lhe pedira perdão: “Afasta toda iniqüidade, acolhe-nos favoravelmente, queremos oferecer-te a homenagem de nossos lábios” (V.3), e prometera eliminar da própria vida tudo o que desagrada a Deus. Este responde então com outras promessas de amor, perdão, toda dedicação: “Chorá-lo-ei de suas infidelidades, amá-lo-ei de coração” (V.5). Deus é o amor que previne, antecipa sua intervenção, manifesta seu perdão antes mesmo que os filhos lho peçam. O que lhe interessa é que os filhos sejam salvos, voltem a ele, reencontrem o caminho certo: “Não quero a morte do pecador, mas que se converta e viva” (Ez 33, 11). É de se perguntar se não configuramos Deus como um juiz prestes a proferir sentença de morte e se porventura sentimos a necessidade de nós abandonar nos braços do Pai, para lhe dizer com imenso amor: “Pai, nunca mais longe de ti” [Missal Cotidiano, ©Paulus, 1997]

Salmo: 50(51), 3-4.8-9.12-13.14 e 17 (R/.17b)

Minha boca anunciará o vosso louvor!

Tende piedade, ó meu Deus, misericórdia! Na imensidão de vosso amor, purificai-me! Lavai-me todo inteiro do pecado, e apagai completamente a minha culpa!

Mas vós amais os corações que são sinceros, na intimidade me ensinais sabedoria. Aspergi-me e serei puro do pecado, e mais branco do que a neve ficarei.

Criai em mim um coração que seja puro, dai-me de novo um espírito decidido. O Senhor, não me afasteis de vossa face, nem retireis de mim o vosso Santo Espírito!

Dai-me de novo a alegria de ser salvo e confirmai-me com espírito generoso! Abri meus lábios, ó Senhor, para cantar, e minha boca anunciará vosso louvor!

Evangelho: Mateus (Mt 10, 16-23)

Quem perseverar até o fim, será salvo
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 16"Eis que eu vos envio como ovelhas no meio de lobos. Sede, portanto, prudentes como as serpentes e simples como as pombas. 17Cuidado com os homens, porque eles vos entregarão aos tribunais e vos açoitarão nas suas sinagogas.

18Vós sereis levados diante de governadores e reis, por minha causa, para dar testemunho diante deles e das nações. 19Quando vos entregarem, não fiqueis preocupados como falar ou o que dizer. Então naquele momento vos será indicado o que deveis dizer. 20Com efeito, não sereis vós que havereis de falar, mas sim o Espírito do vosso Pai é que falará através de vós.

21O irmão entregará à morte o próprio irmão; o pai entregará o filho; os filhos se levantarão contra seus pais, e os matarão. 22Vós sereis odiados por todos, por causa de meu nome. Mas quem perseverar até o fim, esse será salvo. 23Quando vos perseguirem numa cidade, fugi para outra. Em verdade vos digo, vós não acabareis de percorrer as cidades de Israel, antes que venha o Filho do Homem. Palavra da Salvação!

Leituras paralelas: Mc 13, 9-13; Lc 21, 12-19; At 20, 29-31


Comentando o Evangelho


Os percalços da missão

Os apóstolos foram alertados, sem subterfúgios, para a realidade da missão. A imagem das ovelhas convivendo com os lobos não dava margem para ilusões. Eles tinham de contar com o ódio, as perseguições e o martírio. Nada de aspirar honras e reconhecimento, mas sim, preparar-se para enfrentar tudo com muita coragem.
Uma consolação para eles foi a promessa de não serem largados à própria sorte. Teriam a assistência do Espírito de Deus, mormente nos momentos mais dramáticos de testemunho, quando a perseguição se abatesse sobre eles. Nesta hora, não deveriam temer, pois o Espírito é quem falaria através deles.
Em meio a tantos percalços, os apóstolos foram exortados à perseverança. Talvez fosse este o dom principal que deveriam pedir ao Espírito. Vítimas de perseguição prolongada, poderiam acabar cedendo às pressões e renunciar à missão recebida. Evidentemente, Jesus não exigia que se entregassem voluntariamente, nas mãos de seus carrascos. Isso seria insensatez! Quanto possível, deveriam fugir e se proteger. Mas sem abrir mão da missão.

A missão apostólica tem uma dimensão escatológica. Se o apóstolo persevera firme, até o fim, pode estar certo de que receberá o prêmio da salvação. [Evangelho Nosso de Cada Dia, Pe. Jaldemir Vitório, ©Paulinas, 1997]

Para sua reflexão: Jesus se refere aos sofrimentos e às contradições pelas quais estava passando as comunidades, sinal do que acontecerá a todo cristão comprometido com o Evangelho. O comprometimento diante dos tribunais (pequenos “sinédrios” locais para os casos em que não era preciso recorrer ao grande Conselho de Jerusalém), os açoites, os rompimentos familiares depois da expulsão da comunidade cristã da sociedade judaica no ano 70, o ódio, tudo isso foi frequente naqueles tempos de fundação da igreja e continuará sendo ai no lugar em que a Boa-Nova de Jesus se anuncia com vigor e valentia e sem outra aliança senão o compromisso com as causas histórias dos pobres. Mas é um discurso que prenuncia sofrimentos e contradições, é também discurso de alento e esperança. A causa da Boa-Nova não é uma causa perdida, embora às vezes pareça; não é um projeto humano, e sim de Deus, que dará fortaleza e confiança aos que se comprometerem com ele. (Novo Testamento, Edição de Estudos, Ave-Maria)
Santa Paulina

Santa Paulina foi religiosa, é verdade. Mas, antes, foi criança que viveu o ritmo de sua família e brincou com outras crianças; foi jovem que frequentou com outros jovens a Capela de Vígolo, em Nova Trento – SC, e se mostrou disponível às necessidades de sua comunidade, acolhendo uma doente que precisava de seus cuidados.

A vocação à vida religiosa surgiu no coração de uma leiga que, muito antes de pensar na fundação de um instituto, tinha Deus como Senhor de sua vida.

um mundo que precisa de testemunhas, a vida de santa Paulina é colocada diante de nós para que nos interroguemos: O que tenho feito de minha vida? Qual a orientação que tenho dado a meus passos? Tenho buscado com seriedade a santidade? Posso dizer que considero tudo como prejuízo diante do bem supremo que é o conhecimento do Cristo Jesus? Aceito perder tudo e considerar tudo como lixo, a fim de ganhar Cristo e ser unido a ele? (cf. Fl 3,8-9).

Os santos são um dom de Deus. Neles, Deus caminha no mundo. Caminhou, pois, nos passos de santa Paulina do Coração Agonizante de Jesus. Nessa nossa santa, o Senhor fez maravilhas. Por isso, “ao nosso Deus e Pai, a glória pelos séculos. Amém” (Fl 4,20). [Dom Murilo S.R. Krieger, scj (Arcebispo de Florianópolis)]

Pelas obras, a fé se estabelece, e pela fé as obras se confirmam. (Santo Antônio de Pádua)









JUIZ DE PENTECOSTE DETERMINA AO MUNICÍPIO DE PENTECOSTE A CUMPRIR EXECUÇÃO DE SENTENÇA QUE GARANTE SALÁRIO MÍNIMO AOS SERVIDORES DE PENTECOSTE MESMO COM CARGA HORARIA REDUZIDA

Caríssimos companheiros e companheiras, boa tarde! É com imensa satisfação que o SINDSEP (Sindicato dos Servidores Municipais ...