sábado, 12 de outubro de 2013

O desejo da Mãe é levar os filhos a Jesus, explica bispo


Dom Aldo Pagotto
Arcebispo da Paraíba (RN)


Arquivo
''O desejo da mãe, cuja missão é encaminhar os filhos que Deus lhe confia, é levá-los à conversão a Jesus Cristo e ao compromisso com o Evangelho''
O Coração da Mãe

Em união com o Papa Francisco, os católicos consagram o mundo ao Imaculado Coração de Maria. Consagração é feita somente a Deus, Senhor da vida e da história. O desejo da mãe, cuja missão é encaminhar os filhos que Deus lhe confia, é levá-los à conversão a Jesus Cristo e ao compromisso com o Evangelho.

Maria se incumbe dessa missão, como mãe educadora, formadora, assumindo como seus os filhos e filhas que o Senhor lhe confia. Aos pés da cruz de Jesus, Maria recebe o misterioso desígnio: “Mulher, eis aí o teu filho. Filho, eis aí a tua mãe” (Cf. Jo. 19,25).

No Evangelho, Maria aparece de forma discreta, como uma humilde serva, disponível ao que o Senhor lhe pedir. Durante uma festa de casamento, em Caná, na Galileia, certamente Maria servia às mesas. Então percebe que faltava vinho, elemento que representa alegria, abundância, felicidade. Ela toma a iniciativa de interceder junto ao seu Filho, Jesus Cristo. Após se dirigir a Jesus, diz aos serventes que “façam tudo o que Ele (Jesus) lhes disser” (Jo 2, 5). Em função de Jesus Cristo, em quem reside a salvação, Maria se torna intercessora, em favor do bem das pessoas.

Na ordem sobrenatural, Maria estará sempre presente para prover o que falta aos seus filhos(as), na ordem da graça.

Todos nós demonstramos deficiências, senão físicas, falhas consideráveis na esfera espiritual, ética, moral. Sempre nos falta algo, incluindo as próprias contradições, egoísmos, pecados, contra-testemunhos. Compreende-se que o Pai confiou a Maria a missão de proteger e também de orientar o caminho dos filhos(as).

Assim, Deus permitiu algumas manifestações sobrenaturais em Fátima, Portugal, em 1917, quando Maria transmite, a três crianças, o pedido de oração e penitência pela conversão dos pecadores e pela paz no mundo, evitando perseguições de ódio, como a guerra e a destruição sem fim. João Paulo II, no ano de 1984, consagrou os povos ao Coração Imaculado de Maria, aludindo aos sofrimentos e esperanças, diante da luta entre o bem e o mal, entre luz e trevas que abalam o mundo contemporâneo.

Cheios de inquietude pelo destino terreno e eterno da humanidade e dos povos, consagramos ao Imaculado Coração o gênero humano e o mundo todo, especialmente as nações que têm particular necessidade desta entrega e consagração, confiando-os à proteção da mãe e serva do Senhor, diante das provações.

Em comunhão com Francisco, realizamos este ato de consagração, nas paróquias e comunidades da Arquidiocese da Paraíba, afirmando a profecia da Santíssima Virgem Maria: “Por fim o meu Imaculado Coração triunfará”!

Fonte: Canção Nova Notícias

Mais de 2 mil políticos com mandato recebiam Bolsa Família

Ministério do Desenvolvimento Social sustou pagamentos a 2.168 pessoas em situação irregular

O Ministério do Desenvolvimento Social constatou que 2.168 políticos que estão atualmente em exercício de mandato recebiam o benefício do programa Bolsa Família de forma irregular. A comprovação foi feita após uma busca para identificar beneficiários que foram eleitos em 2012. O pagamento a todos os envolvidos foi cancelado pelo governo.

Desde o início do ano, o ministério trabalhou em um cruzamento de dados que analisou a lista de contemplados pelo programa e a base de dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Esta é a primeira vez que o procedimento é feito desde o início do programa Bolsa Família, criado há dez anos.

Na primeira fase do levantamento, foram identificadas 2.272 pessoas que poderiam se enquadrar na irregularidade. Todas elas tiveram o benefício suspenso em fevereiro. Entretanto, depois de enviar questionários sobre a situação desses políticos, o ministério contatou que 104 deles não tomaram posse e, portanto, continuam com o direito de receber a bolsa.

De acordo com o decreto presidencial 5.209, de 2004, as famílias atendidas pelo programa perdem o direito ao pagamento mensal, que varia entre R$ 32 e R$ 306, em caso de "posse do beneficiário do Programa Bolsa Família em cargo eletivo remunerado, de qualquer das três esferas de Governo".

Além do cancelamento do benefício, uma lei de 2004 define que a pessoa que se beneficia do programa de forma ilegal e tem consciência da irregularidade é obrigada a ressarcir o valor recebido. A norma prevê ainda que a devolução seja feita com atualização monetária baseada no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Dois cearenses se classificam no segundo dia de audições do “The Voice Brasil”; conheça Sam Alves e Débora Cidrack

Sam Alves cantou música "When I Was Your Man", tema do casal Bruno (Malvino Salvador) e Paloma (Paolla Oliveira) na novela "Amor à Vida". Foto: Reprodução/ TV Globo
Sam Alves cantou música “When I Was Your Man”, tema do casal Bruno (Malvino Salvador) e Paloma (Paolla Oliveira) na novela “Amor à Vida”. Foto: Reprodução/ TV Globo
Dois músicos cearenses foram destaque no segundo dia de audições do “The Voice Brasil”, nesta quinta-feira (11). O fortalezense que mora nos Estados Unidos e que foi recusado no The Voice americano, Sam Alves; e a ex-vocalista do grupo Valkyrias, Débora Cidrack, conquistaram os técnicos brasileiros e são os primeiros cearenses classificados na competição de 2013.
O jovem Sam Alves, de 24 anos, cantou a música “When I Was Your Man”, de Bruno Mars e viu todos os quatro técnicos (Daniel, Claudia Leitte, Carlinhos Brown e Lulu Santos) apertarem o botão vermelho e virarem as cadeiras para ele. O cantor escolheu Cláudia Leitte para ser a sua mentora.
Ele participou do”The Voice USA” em abril de 2013 e encarou os técnicos Adam Levine, Blake Shelton, Usher e Shakira. O cearense, no entanto, não avançou na competição americana. Já na audição brasileira, Sam disse ter ficado honrado ao ver os quatro técnicos vibrando com sua apresentação.
“Eu estou muito honrado de poder ter as quatro cadeiras viradas, especialmente porque eu participei de outro programa, o The Voice Estados Unidos, e infelizmente, nenhuma cadeira virou”, afirmou o cearense.
Débora escolheu Claudia Leitte como técnica. Foto: Reprodução/ TV Globo
Débora escolheu Claudia Leitte como técnica. Foto: Reprodução/ TV Globo
Já Débora Cidrack cantou a música “Stronger”, deKelly Clarkson, e logo viu as cadeiras de Carlinhos Brown e Claudia Leitte virarem para ela. Débora éex-vocalista do grupo Valkyrias e, em 2007, participou do concurso do “Domingão do Faustão” que escolhia a nova cantora da banda do programa. Atualmente, ela canta na banda Shameless.
Assim como Sam Alves, Débora também escolheu Claudia Leitte como técnica. “Amei que você começou segura, estava muito forte e imprimiu o timbre da música”, elogiou a baiana.
Cearense apresentou composição própria
Outro fortalezense também cantou no palco do The Voice Brasil. Dilauri foi a segunda apresentação da noite desta quinta-feira (11). Ele cantou a música “Fica”, de composição própria, mas não conseguiu classificação para as próximas fases.

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

A IGREJA E AS NOVAS MÍDIAS NO SERVIÇO DA EVANGELIZAÇÃO

Curso vai orientar bispos para o uso das novas mídias sociais


Da Redação, com CNBB


Um Curso de Comunicação para Bispos vai ensinar a teoria e a prática das novas mídias sociais digitais ao episcopado brasileiro. O evento será promovido pela Comissão Episcopal Pastoral para a Comunicação da CNBB, entre os dias 4 e 8 de novembro, em Recife (PE).
Segundo site da CNBB, o convite é aberto a todos os bispos. O número de inscrições é limitado e, até esta tarde, apenas cinco vagas estavam disponíveis. Para se inscrever, o bispo pode entrar em contato pelo telefone ou pelo e-mail: (61) 2103.8366 – comsocial@cnbb.org.br
O tema central do curso será “Comunicação e evangelização na era digital: uma abordagem teórico-prática”. O objetivo principal é refletir sobre as práticas e os desafios da evangelização no contexto da cultura gerada pelas novas tecnologias.
“Ninguém está fora da sociedade em rede. Então a Comissão deseja ajudar os bispos a perceberem a importância da presença efetiva e afetiva nas redes sociais. Não é considerar apenas o modismo das novas tecnologias, mas como meios de expressão e de existência”, ressalta o assessor da RIIBRA (Rede de Informática da Igreja no Brasil), padre Clóvis Andrade Melo.
O evento contará com a participação do presidente do Pontifício Conselho para as Comunicações Sociais, dom Claudio Maria Celli. O representante do Vaticano é um dos principais incentivadores do processo de formação dos bispos na cultura midiática para a evangelização.
A assessora da Comissão Episcopal Pastoral para a Comunicação da CNBB, Irmã Élide Fogolari, comenta que as novas tecnologias vêm provocando uma cultura acelerada em toda a sociedade e também na Igreja. “Desejamos que o episcopado possa entender como comunicar com a comunidade presente na Igreja através da cultura massiva e da cultura digital”, diz a religiosa.
Teoria e prática
De acordo com a organização, a novidade do curso será a metodologia de trabalho composta por teoria e prática. Serão apresentados painéis, voltados ao diálogo e revisão de teorias comunicacionais da era digital na cultura da evangelização. Além disso, os bispos utilizarão laboratórios para praticar e conhecer as técnicas de produção em jornal, impresso e online, programas de rádio, internet e mídias sociais digitais.
Os painéis e as práticas laboratoriais contarão com assessoria de professores e especialistas da comunicação. “O curso será bem elementar para a criação de conta de e-mail, configuração da parte estética e visual dos correios eletrônicos. Além disso, serão oferecidas dicas práticas de cada ferramenta, como as mídias sociais digitais, entre elas o Facebook, modos de compartilhamento, de integração e interatividade”, explica padre Clóvis.

Fonte: Canção Nova Notícias

Sínodo de 2014 revela cuidado da Igreja com a família



Da Redação, com Arquidiocese do RJ


Arquivo
Dom Antonio Augusto Dias Duarte, bispo auxiliar do Rio e referencial da Pastoral Familiar no Regional Leste 1 da CNBB
O bispo auxiliar do Rio e referencial da Pastoral Familiar no Regional Leste 1 da CNBB, Dom Antonio Augusto Dias Duarte, acredita que a convocação dos bispos para a III Assembleia Geral Extraordinária do Sínodo dos Bispos, a acontecer em 2014, revela a preocupação da Igreja com a família, que será o tema dos debates.

“A família é chamada de Igreja doméstica. Não só porque ali existem pessoas que frequentam a Igreja, mas porque a Igreja doméstica é aquela na qual os pais cumprem com a principal missão que eles têm: a de ajudar seus filhos a serem homens e mulheres de fé”, explicou ele.

Segundo Dom Antonio, em 1981 houve um sínodo sobre a família, que gerou o documento que ilumina o trabalho da Pastoral Familiar no mundo inteiro: a Exortação Apostólica Familiaris Consortio. E ele acredita que a partilha entre bispos, e entre bispos e leigos é fundamental para a missão e a manutenção da natureza da Igreja. Por isso os bispos se reúnem em sínodos, desde o Concílio Vaticano II, em 1961.

“O Papa agora nos dá uma grande notícia de que o primeiro sínodo que ele convoca, de caráter extraordinário – o próximo seria só em 2015 – é justamente sobre a família, os desafios que a família enfrenta em termos de pastorais, e também do seu papel evangelizador”, afirmou ele.

Para ele, este fato revela que o Papa quer que os bispos, através dessa assembleia extraordinária, procurem soluções pastorais para que a família possa, dentro da Igreja, e a partir da dela, cumprir com o seu papel.

Convocação

O Papa Francisco convocou nesta terça-feira, 8, a III Assembleia Geral Extraordinária do Sínodo dos Bispos, com o título: “Os desafios pastorais da família no contexto da evangelização”.

O Sínodo será no Vaticano, de 5 a 19 de outubro de 2014 e seu novo secretário é Dom Lorenzo Baldisseri, nomeado por Francisco em 21 de setembro passado. Dom Lorenzo foi Núncio Apostólico no Brasil de 2002 a 2012, quando se tornou Secretário da Congregação para os Bispos, chamado por Bento XVI. O arcebispo foi também secretário do Conclave que elegeu o Papa Francisco.

Fonte: Canção Nova Notícias

Evangelho para esta quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Evangelho (Lc 11,5-13)

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 5“Se um de vós tiver um amigo e for procurá-lo à meia-noite e lhe disser: ‘Amigo, empresta-me três pães, 6porque um amigo meu chegou de viagem e nada tenho para lhe oferecer’, 7e se o outro responder lá de dentro: ‘Não me incomodes! Já tranquei a porta, e meus filhos e eu já estamos deitados; não me posso levantar para te dar os pães’; 8eu vos declaro: mesmo que o outro não se levante para dá-los porque é seu amigo, vai levantar-se ao menos por causa da impertinência dele e lhe dará quanto for necessário. 9Portanto, eu vos digo: pedi e recebereis; procurai e encontrareis; batei e vos será aberto. 10Pois quem pede recebe; quem procura encontra; e, para quem bate, se abrirá.
11Será que algum de vós que é pai, se o filho pedir um peixe, lhe dará uma cobra?12Ou ainda, se pedir um ovo, lhe dará um escorpião? 13Ora, se vós que sois maus, sabeis dar coisas boas aos vossos filhos, quanto mais o Pai do céu dará o Espírito Santo aos que o pedirem!”

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

UM POUCO DE RELIGIÃO




Origem do budismo 


O budismo não é só uma religião, mas também um sistema ético e filosófico, originário da região da Índia. Foi criado por Sidarta Gautama (563? - 483 a.C.?), também conhecido como Buda. Este criou o budismo por volta do século VI a.C. Ele é considerado pelos seguidores da religião como sendo um guia espiritual e não um deus. Desta forma, os seguidores podem seguir normalmente outras religiões e não apenas o budismo.
O início do budismo está ligado ao hinduísmo, religião na qual Buda é considerado a encarnação ou avatar de Vishnu. Esta religião teve seu crescimento interrompido na Índia a partir do século VII, com o avanço do islamismo e com a formação do grande império árabe. Mesmo assim, os ensinamentos cresceram e se espalharam pela Ásia. Em cada cultura foi adaptado, ganhando características próprias em cada região. 

Os ensinamentos, a filosofia e os princípios

Os ensinamentos do budismo têm como estrutura a idéia de que o ser humano está condenado a reencarnar infinitamente após a morte e passar sempre pelos sofrimentos do mundo material. O que a pessoa fez durante a vida será considerado na próxima vida e assim sucessivamente. Esta idéia é conhecida como carma. Ao enfrentar os sofrimentos da vida, o espírito pode atingir o estado de nirvana (pureza espiritual) e chegar ao fim das reencarnações.
Para os seguidores, ocorre também a reencarnação em animais. Desta forma, muitos seguidores adotam uma dieta vegetariana.
filosofia é baseada em verdades: a existência está relacionada a dor, a origem da dor é a falta de conhecimentos e os desejos materiais. Portanto, para superar a dor deve-se antes livrar-se da dor e da ignorância. Para livrar-se da dor, o homem tem oito caminhos a percorrer: compreensão correta, pensamento correto, palavra, ação, modo de vida, esforço, atenção e meditação. De todos os caminhos apresentados, a meditação é considerado o mais importante para atingir o estado de nirvana. 
A filosofia budista também define cinco comportamentos morais a seguir:  não maltratar os seres vivos, pois eles são reencarnações do espírito, não roubar, ter uma conduta sexual respeitosa, não mentir, não caluniar ou difamar, evitar qualquer tipo de drogas ou estimulantes.  Seguindo estes preceitos básicos, o ser humano conseguirá evoluir e melhorará o carma de uma vida seguinte.

RELIGIÃO CRISTÃ

religião cristã surgiu na região da atual Palestina no século I. Essa região estava sob domínio do Império Romano neste período. Criada por Jesus, espalhou-se rapidamente pelos quatro cantos do mundo, se transformando atualmente na religião mais difundida.
Jesus foi perseguido pelo Império Romano, a pedido do imperador Otávio Augusto (Caio Júlio César Otaviano Augusto), pois defendia idéias muito contrárias aos interesses vigentes. Defendia a paz, a harmonia, o respeito um único Deus, o amor entre os homens e era contrário à escravidão. Enquanto isso, os interesses do império eram totalmente contrários. Os cristãos foram muito perseguidos durante o Império Romano e para continuarem com a prática religiosa, usavam as catacumbas para encontros e realização de cultos.
Doutrina Cristã

De acordo com a fé cristã, Deus mandou ao mundo seu filho para ser o salvador (Messias) dos homens. Este, seria o responsável por divulgar a palavra de Deus entre os homens. Foi perseguido, porém deu sua vida pelos homens. Ressuscitou e foi par o céu. Ofereceu a possibilidade da salvação e da vida eterna após a morte, a todos aqueles que acreditam em Deus e seguem seus mandamentos.
A principal idéia, ou mensagem, da religião cristã é a importância do amor divino sobre todas as coisas. Para os cristãos, Deus é uma trindade formada por : pai (Deus), filho (Jesus) e o Espírito Santo.
O Messias ( Salvador )

Jesus nasceu na cidade de Belém, na região da Judéia. Sua família era muito simples e humilde. Por volta dos 30 anos de idade começa a difundir as idéias do cristianismo na região onde vivia. Desperta a atenção do imperador romano Julio César , que temia o aparecimento de um novo líder numa das regiões dominadas pelo Império Romano.
Em suas peregrinações, começa a realizar milagres e reúne discípulos e apóstolos por onde passa. Perseguido e preso pelos soldados romanos, foi condenado a morte por não reconhecer a autoridade divina do imperador. Aos 33 anos, morreu na cruz e foi sepultado. Ressuscitou no terceiro dia e apareceu aos discípulos dando a eles a missão de continuar os ensinamentos.

Difusão do cristianismo

Os ideais de Jesus espalharam-se rapidamente pela Ásia, Europa e África, principalmente entre a população mais carente, pois eram mensagens de paz, amor e respeito. Os apóstolos se encarregaram de tal tarefa.
A religião fez tantos seguidores que no ano de 313, da nossa era, o imperador Constantino concedeu liberdade de culto. No ano de 392, o cristianismo é transformado na religião oficial do Império Romano.
Na época das grandes navegações (séculos XV e XVI), a religião chega até a América através dos padres jesuítas, cuja missão era catequizar os indígenas.

A Bíblia

O livro sagrado dos cristãos pode ser dividido em duas partes: Antigo e Novo Testamento. A primeira parte conta a criação do mundo, a história, as tradições judaicas, as leis, a vida dos profetas e a vinda do Messias. No Novo Testamento, escrito após a morte de Jesus,  fala sobre a vida do Messias, principalmente. 

Principais festas religiosas

Natal : celebra o nascimento de Jesus Cristo (comemorado todo 25 de dezembro).
Páscoa : celebra a ressurreição de Cristo.
Pentecostes : celebra os 50 dias após a Páscoa e recorda a descida e a unção do Espírito Santo aos apóstolos.


Os Dez Mandamentos

De acordo com o cristianismo, Moisés recebeu Deus duas tábuas de pedra onde continham os Dez Mandamentos:
1. Não terás outros deuses diante de mim.
2. Não farás para ti imagem de escultura, não te curvarás a elas, nem as servirás.
3. Não pronunciarás o nome do Senhor teu Deus em vão.
4. Lembra-te do dia do sábado para o santificar. Seis dias trabalharás, mas o sétimo dia é o sábado do seu Senhor teu Deus, não farás nenhuma obra.
5. Honra o teu pai e tua mãe.
6. Não matarás.
7. Não adulterarás.
8. Não furtarás.
9. Não dirás falso testemunho, não mentirás.
10. Não cobiçarás a mulher do próximo, nem a sua casa e seus bens.
Atualmente, encontramos três principais ramos do cristianismo: catolicismo, protestantismo e Igreja Ortodoxa.


DISCURSO DO PAPA FRANCISCO SOBRE A UNIVERSALIDADE DA IGREJA

Catequese com o Papa Francisco - 09/10/2013
CATEQUESE
Praça São Pedro – Vaticano
Quarta-feira, 9 de outubro de 2013
Boletim da Santa Sé
Tradução: Jéssica Marçal
Queridos irmãos e irmãs, bom dia! Vê-se que hoje, com esta bruta jornada, vocês são corajosos: parabéns!
“Creio na Igreja una, santa, católica…” Hoje nos concentramos em refletir sobre este aspecto da Igreja: digamos católica, é o Ano da catolicidade. Antes de tudo: o que significa católico? Deriva do grego “kath’olòn” que quer dizer “segundo o tudo”, a totalidade. Em que sentido esta totalidade se aplica à Igreja? Em que sentido nós dizemos que a Igreja é católica? Em diria que em três significados fundamentais.
1. O primeiro. A Igreja é católica porque é o espaço, a casa na qual vem anunciada toda a fé, por inteiro, na qual a salvação que nos trouxe Jesus é oferecida a todos. A Igreja nos faz encontrar a misericórdia de Deus que nos transforma porque nessa está presente Jesus Cristo, que lhe doa a verdadeira confissão de fé, a plenitude da vida sacramental, a autenticidade do ministério ordenado. Na Igreja, cada um de nós encontra o que é necessário para crer, para viver como cristãos, para tornar-se santo, para caminhar em todo lugar e em todo tempo.
Para dar um exemplo, podemos dizer que é como na vida em família; na família, a cada um de nós é dado tudo aquilo que nos permite crescer, amadurecer, viver. Não se pode crescer sozinho, não se pode caminhar sozinho, isolando-se, mas se caminha e se cresce em uma comunidade, em uma família. E assim é na Igreja! Na Igreja nós podemos escutar a Palavra de Deus, seguros de que é a mensagem que o Senhor nos doou; na Igreja podemos encontrar o Senhor nos Sacramentos que são as janelas abertas através das quais nos é dada a luz de Deus, dos córregos nos quais traçamos a própria vida de Deus; na Igreja aprendemos a viver a comunhão, o amor que vem de Deus. Cada um de nós pode perguntar-se hoje: como eu vivo na Igreja? Quando eu vou à Igreja, é como se eu fosse ao estádio, a uma partida de futebol? É como se eu fosse ao cinema? Não, é outra coisa. Como eu vou à Igreja? Como acolho os dons que a Igreja me oferece para crescer, para amadurecer como cristão? Participo da vida de comunidade ou vou à Igreja e me fecho nos meus problemas isolando-me do outro? Neste primeiro sentido, a Igreja é católica porque é a casa de todos. Todos são filhos da Igreja e todos estão nesta casa.
2. Um segundo significado: a Igreja é católica porque é universal, está espalhada em toda parte do mundo e anuncia o Evangelho a todo homem e a toda mulher. A Igreja não é um grupo de elite, não diz respeito somente a alguns. A Igreja não tem trancas, é enviada à totalidade das pessoas, à totalidade do gênero humano. E a única Igreja está presente também nas menores partes desta. Todo mundo pode dizer: na minha paróquia está presente a Igreja católica, porque também essa é parte da Igreja universal, também essa tem a plenitude dos dons de Cristo, a fé, os Sacramentos, o ministério; está em comunhão com o Bispo, com o Papa e está aberta a todos, sem distinções. A Igreja não está só na sombra do nosso campanário, mas abraça uma imensidão de pessoas, de povos que professam a mesma fé, alimentam-se da mesma Eucaristia, são servidas pelos mesmos Pastores. Sentir-nos em comunhão com todas as Igrejas, com todas as comunidades católicas pequenas ou grandes do mundo! É bonito isto! E depois sentirmos que estamos todos em missão, pequenas ou grandes comunidades, todos devemos abrir as nossas portas e sair pelo Evangelho. Perguntemo-nos então: o que faço eu para comunicar aos outros a alegria de encontrar o Senhor, a alegria de pertencer à Igreja? Anunciar e testemunhar a fé não são tarefas de poucos, diz respeito também a mim, a você, a cada um de nós!
3. Um terceiro e último pensamento: a Igreja é católica porque é a “Casa da harmonia” onde unidade e diversidade combinam-se para ser uma riqueza. Pensemos na imagem da sinfonia, que quer dizer acordo, harmonia, diversos instrumentos tocando juntos; cada um mantém o seu timbre inconfundível e as suas características de som têm algo em comum. Depois tem o guia, o diretor, e na sinfonia que vem apresentada todos tocam juntos em “harmonia”, mas não é cancelado o timbre de algum instrumento: a peculiaridade de cada um, antes, é valorizada ao máximo!
É uma bela imagem que nos diz que a Igreja é como uma grande orquestra na qual há variedade. Não somos todos iguais e não devemos ser todos iguais. Todos somos diversos, diferentes, cada um com as próprias qualidades. E este é o bonito da Igreja: cada um leva o seu, aquilo que Deus lhe deu, para enriquecer os outros. E entre os componentes há esta diversidade, mas é uma diversidade que não entra em conflito, não se contrapõe; é uma variedade que se deixa unir em harmonia pelo Espírito Santo; é Ele o verdadeiro “Mestre”, Ele mesmo está em harmonia. E aqui perguntamo-nos: nas nossas comunidades vivemos a harmonia ou brigamos entre nós? Na minha comunidade paroquial, no meu movimento, onde eu faço parte da Igreja, há fofocas? Se há fofocas, não há harmonia, mas luta. E isto não é Igreja. A Igreja é harmonia de todos: nunca fofocar um contra o outro, nunca brigar! Aceitamos o outro, aceitamos que haja uma certa variedade, que isto seja diferente, que este pensa de um modo ou de outro – mas na mesma fé se pode pensar diferente – ou tendemos a uniformizar tudo? Mas a uniformidade mata a vida. A vida da Igreja é variedade, e quando queremos colocar esta uniformidade sobre todos matamos os dons o Espírito Santo. Rezemos ao Espírito Santo, que é propriamente o autor desta unidade na variedade, desta harmonia, para que nos torne sempre mais “católicos”, isso é, nessa Igreja que é católica e universal! Obrigado.

Evangelho de hoje, 09 de Outubro de 2013

Evangelho (Lc 11,1-4)

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor.

1Um dia, Jesus estava rezando num certo lugar. Quando terminou, um de seus discípulos pediu-lhe: “Senhor, ensina-nos a rezar, como também João ensinou a seus discípulos”. 2Jesus respondeu: “Quando rezardes, dizei: ‘Pai, santificado seja o teu nome. Venha o teu Reino. 3Dá-nos a cada dia o pão de que precisamos, 4e perdoa-nos os nossos pecados, pois nós também perdoamos a todos os nossos devedores; e não nos deixes cair em tentação”.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

domingo, 6 de outubro de 2013

Brasil é o penúltimo país em pesquisa sobre valorização de professor


Confira o Ranking
PosiçãoPaís
1China
2Grécia
3Turquia
4Coreia do Sul
5Nova Zelândia
6Egito
7Cingapura
8Holanda
9Estados Unidos
10Reino Unido
11França
12Espanha
13Finlândia
14Portugal
15Suíça
16Alemanha
17Japão
18Itália
19República Tcheca
20Brasil
21Israel
Uma pesquisa divulgada nesta quinta-feira (3) mostra que, entre 21 países, o Brasil fica em penúltimo lugar em relação ao respeito e à valorização dos seus professores. Para montar o Índice Global de Status de Professores, da Varkey GEMS, os estudiosos entrevistaram mil pessoas em cada um dos países.
De acordo com o estudo, os professores têm o melhor status na China e o pior, em Israel.
Em cada país, os pesquisadores analisaram se a profissão é muito procurada, qual é o status social dos professores e se os entrevistados acreditam que os alunos respeitam os docentes. Os dados foram reunidos em um índice e, em seguida, classificados.
Os países pesquisados foram: Brasil, China, República Tcheca, Egito, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Israel, Itália, Japão, Países Baixos, Nova Zelândia, Portugal, Turquia, Cingapura, Coreia do Sul, Espanha, Suíça, Reino Unido e Estados Unidos.
Os entrevistados responderam a perguntas sobre como o ensino se compara a outras profissões, se consideravam a remuneração dos professores justa, se encorajariam os seus filhos a se tornarem professores e o quanto achavam que os alunos respeitam os professores.
Eles também foram questionados sobre atitudes em relação a professores de ensino fundamental, professores de ensino médio e diretores de escola, assim como a atitudes em relação ao sistema de ensino.
Os estudiosos também questionaram sobre a remuneração e as condições de trabalho dos professores. Em 95% dos países, os pesquisados apoiam um salário maior para os professores em relação ao que ganham atualmente.

BRASIL
A pesquisa mostra que, entre os entrevistados, os brasileiros foram os que mais disseram que os professores tiveram influência em suas vidas.
Os brasileiros também disseram que apoiam salários mais altos para os professores e 88% acham que eles deveriam ser remunerados de acordo com o desempenho de seus alunos.
A desvalorização desses profissionais fica clara quando os entrevistados são perguntados se gostariam que seus filhos fossem professores: apenas 20% responderam que sim. Por outro lado, 45% dos pesquisadores disseram que não encorajariam seus filhos a se tornarem docentes.
Na China, que ficou em primeiro lugar no ranking, 50% dos pais encorajariam os seus filhos a serem professores, enquanto apenas 8% fariam o mesmo em Israel, último colocado entre os 21 países. Em geral, os países que mais respeitam os professores são aqueles que mais encorajam os seus filhos a terem essa profissão.

JUIZ DE PENTECOSTE DETERMINA AO MUNICÍPIO DE PENTECOSTE A CUMPRIR EXECUÇÃO DE SENTENÇA QUE GARANTE SALÁRIO MÍNIMO AOS SERVIDORES DE PENTECOSTE MESMO COM CARGA HORARIA REDUZIDA

Caríssimos companheiros e companheiras, boa tarde! É com imensa satisfação que o SINDSEP (Sindicato dos Servidores Municipais ...