sábado, 3 de setembro de 2011

Bispos ameaçados Por lutarem contra a exploração sexual de crianças e adolescentes, religiosos do interior do Pará viraram alvo de quadrilhas que aliciam as meninas



Francisco Alves Filho
img3.jpg 
Nos últimos anos, as denúncias de exploração sexual de crianças e adolescentes no Brasil têm se multiplicado. Como resposta, o poder público, as organizações não governamentais e os religiosos se uniram em campanhas contra as quadrilhas. Esse embate, no entanto, não é fácil e em pelo menos um recanto do País enfrentar o problema representa sério risco de vida: o interior do Pará. Ali, em pequenas cidades onde a pobreza torna mais fácil o trabalho dos aliciadores de menores e os matadores de aluguel cedem sua mão de obra por poucos reais, os principais porta-vozes da luta contra as quadrilhas são bispos católicos. Instalados há décadas na região, os religiosos sabem muito bem que quem atravessa no caminho dos criminosos vira alvo. No episódio mais recente, há quatro meses, o bispo de Marajó, dom José Luiz Ascona, 71 anos, foi avisado pela Polícia Federal que bandidos articulavam uma ação contra ele. Apesar disso, dispensa a segurança que os agentes lhe oferecem. “Que direito eu tenho de colocar em risco um pai de família?”, questiona o bispo. “Diante da morte, que pode chegar a qualquer momento, Deus me dá coragem.” Além de Ascona, também os bispos de Abaetetuba, dom Flávio Giovenale, e Altamira, dom Erwin Krautler, lutam contra a exploração sexual e sofrem ameaças por isso. 

Como se não bastasse o crime, a faixa etária das crianças que sofrem abusos ou se prostituem tem baixado cada vez mais. Em um dos últimos episódios, descobriu-se uma menina de 8 anos que sofria violência sexual. Algumas vezes, as crianças e adolescentes trocam dinheiro por sexo com a aprovação das próprias famílias, que geralmente sofrem com a pobreza. “Há pais que sabem e outros que fingem não saber, pois se beneficiam da renda que as adolescentes levam para casa”, conta dom Flávio Giovenale, 57 anos, bispo de Abaetetuba, que fica a 60 quilômetros de Belém. Na cidade, formada por várias ilhas fluviais, o tráfego descontrolado de barcos favorece o tráfico de pessoas. Muitas jovens são levadas para o Amapá e depois cruzam a fronteira para o Suriname e para a Guiana, onde são submetidas à prostituição e ao trabalho escravo. Dom Giovenale não tem dúvida quanto à periculosidade das quadrilhas. “Aqueles que promovem a exploração sexual e o tráfico de pessoas são os mesmos que traficam drogas e armas”, diz. Apesar disso, segue o padrão de seu colega de Marajó e, mesmo denunciando constantemente a ação desses criminosos, não lança mão de segurança. “Não gostaria de morrer, mas não acho que seja o caso de andar cercado de agentes”, argumenta. A última ameaça clara contra ele aconteceu no ano passado. 

Dos três, o bispo de Altamira é o único que recorre a policiais para manter longe os bandidos. Isso acontece porque dom Erwin Krautler, 72 anos, sempre fez questão de marcar sua posição em várias questões candentes. Ele denunciou conflitos agrários ao lado de Dorothy Stang, foi um dos primeiros a se posicionar contra a construção da usina de Belo Monte e fez, há alguns anos, a acusação de que crianças e adolescentes eram vítimas de exploração sexual por parte de políticos importantes da região. Isso lhe rendeu ameaças de todos os tipos que continuam até hoje e o obrigam a lançar mão de quatro policiais para garantir sua integridade. “Meus inimigos têm desejo de enriquecimento rápido e não duvido que não hesitariam em passar por cima do meu cadáver”, diz ele. 

A luta dos bispos tem rendido frutos. Nos últimos anos, a ação da polícia se tornou mais frequente e vários setores da sociedade paraense estão se engajando no combate. Na última semana, os empresários do ramo hoteleiro do Estado criaram um código de conduta para evitar o chamado turismo sexual, prática que pode aumentar bastante durante a realização da Copa de 2014. Outra iniciativa importante vem do governo federal. A Secretaria de Direitos Humanos prepara um pacote de ações para prevenir a exploração sexual em áreas como Belo Monte, já que normalmente a migração intensa de operários em obras de grande porte resulta no aumento da prostituição. “Nossa atitude é totalmente preventiva, estamos planejando ações de fortalecimento dos conselhos tutelares e há uma operação já organizada para a região”, adiantou a ministra Maria do Rosário. A SDH é responsável pelo Disque 100, número que recebe reclamações de violações de direitos humanos e principalmente de exploração sexual. A ideia é boa, mas no Pará ainda não pegou. “É difícil fazer divulgação desse tipo de serviço aqui. Em muitos lugares do interior o telefone simplesmente não funciona”, explica dom Flávio Giovenale. 

Como solução para o problema, os religiosos sugerem duas providências: prevenção e repressão. A primeira parte ficaria por conta das políticas de educação e criação de emprego e renda. A segunda, por conta da polícia. “De qualquer forma, notamos que as pessoas estão mais atentas ao problema. Antes muitos fingiam que não viam”, afirma dom Ascona. Para ele, esse é o primeiro estágio para a solução: “Sem conhecer a verdadeira dimensão do problema, não há como remediá-lo.”
img2.jpg
http://www.istoe.com.br/reportagens/156702_BISPOS+AMEACADOS?pathImagens=&path=&actualArea=internalPage
 

Aumento para Judiciário representará impacto de R$ 7,7 bilhões no caixa da União em 2012


O adendo à proposta de Orçamento da União de 2012, incluindo o reajuste do funcionalismo do Judiciário e Ministério Público Federal, deverá ser publicado no Diário Oficial do Senado ainda nesta sexta-feira, 2. A secretária-geral da Mesa Diretora, Cláudia Lyra, recebeu hoje a documentação da assessoria parlamentar do Ministério do Planejamento e requereu prioridade na publicação do material à gráfica da Casa.

Na mensagem ao Congresso, a presidenta Dilma Rousseff informa que o reajuste salarial para o Judiciário e Ministério Público hoje entregue pela ministra Miriam Belchior representará um impacto de R$ 7,7 bilhões no caixa da União em 2012. Por isso, acrescenta ela na mensagem, “não puderam ser contempladas” na proposta orçamentária para o ano que vem, entregue ao Congresso na quarta-feira, 30.

“As propostas que ora remeto não foram incluídas na peça Orçamentária de 2012, em primeiro lugar, em função do quadro de incerteza econômica mundial, em que é indispensável que o Brasil mantenha uma realidade fiscal responsável que lhe permita lidar com sucesso com eventuais situações de crise”, acrescentou a presidenta.

Ela reconheceu que há possibilidade de agravamento na situação econômica internacional, no ano que vem, “com risco de recessão em economias avançadas e forte volatilidade nos preços dos ativos financeiros”. Segundo Dilma Rousseff “várias economias” enfrentam problemas justamente por sua situação fiscal, com alto endividamento e déficit público.

Com base nesse cenário, a presidenta justifica a importância de o Brasil manter sua trajetória de equilíbrio fiscal, com geração de resultados primários compatíveis com a redução da dívida pública em relação ao seu Produto Interno Bruto (PIB). Ela destacou ainda a necessidade de manter a inflação sob controle e o estímulo ao investimento e ao emprego.

“Um aumento excessivo na despesa primária do governo central traria insegurança e incerteza sobre a evolução da economia brasileira em um contexto internacional já adverso”, disse Dilma na mensagem.

Diante desse cenário, a presidenta julga “necessário” que o esforço na contenção de gastos seja compartilhado por todos os Poderes da República. Ela acrescentou que o Executivo já adota uma política de moderação no crescimento de suas despesas de pessoal, privilegiando a execução de investimentos e de programas sociais em seu Orçamento.

Segundo Dilma Rousseff, “a inclusão de propostas grandes de reestruturação para o funcionalismo federal, prejudicaria a efetiva implementação de políticas públicas essenciais como as da saúde, educação e redução da miséria”.

Agência Brasil

VOZ DO SINDSEP, HOJE AO MEIO DIA PELA FM 98,7

Programa VOZ DO SINDSEP, daqui a pouco na FM 98,7

Começaremos o programa tratando as questões sobre a mídia em nosso país.
- Jornais se só contam desgraça;
- O jornalismo sensacionalista; 
- O jornalismo demagogo, comprometido com as elites desse país;
-  E´necessário um jornalismo que conte a realidade e seja crítico, relatando sempre os problemas que vão de encontro as necessidade da sociedade.

Hoje trataremos das últimas noticias relacionadas as decisões da Promotoria de Justiça de nosso Município.

- Falar do do cumprimento da Sec. de Educação que finalmente pagou a todos os professores a pós-graduação.
- Gostaríamos de lembrar sobre a troca do arroz da merenda escolar, que foi falado no sábado passado.
- Também lembrar da Audiência que foi adiada da quarta, 31 para o dia 05, segunda - feira, as três horas da tarde.
São esses e outros a pauta do programa de hoje.

Professor Valdeni Cruz 

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Noticias da Educação do município




Na próxima semana será comemorada a semana da Pátria. Dia 07, quarta-feira será comemorada o dia da Independência do Brasil. Feriado Nacional. Na quinta-feira haverá aula normal e na sexta-feira será o Desfile Cívico das Escolas de Pentecoste. 
Todas a escolas estão se preparando para formarem seus pelotões e desfilarem pela avenida em homenagem a Pátria Brasileira.




Sete de setembro...
Comemoramos a Independência
do Brasil!






INDEPENDÊNCIA DO BRASIL


História da Independência do Brasil


A Independência do Brasil ocorreu em 7 de setembro de 1822. A partir desta data o Brasil deixou de ser uma colônia de Portugal. A proclamação foi feita por D. Pedro I as margens do riacho do Ipiranga em São Paulo.

Causas:

- Vontade de grande parte da elite política brasileira em conquistar a autonomia política;
- Desgaste do sistema de controle econômico, com restrições e altos impostos, exercido pela Coroa Portuguesa no Brasil;
- Tentativa da Coroa Portuguesa em recolonizar o Brasil.

Dia do Fico


- D. Pedro não acatou as determinações feitas pela Coroa Portuguesa que exigia seu retorno para Portugal. Em 9 de janeiro de 1822, D. Pedro negou ao chamado e afirmou que ficaria no Brasil.

Medidas pré independência:

Logo após o Dia do Fico, D. Pedro I tomou várias medidas com o objetivo de preparar o país para o processo de independência:
- Organização a Marinha de Guerra
- Convocou uma Assembleia Constituinte;
- Determinou o retornou das tropas portuguesas;
- Exigiu que todas as medidas tomadas pela Coroa Portuguesa deveriam, antes de entrar em vigor no Brasil, ter a aprovação de D. Pedro.
- Visitou São Paulo e Minas Gerais para acalmar os ânimos, principalmente entre a população, que estavam exaltados em várias regiões.

A Proclamação da Independência

Ao viajar de Santos para São Paulo, D. Pedro recebeu uma carta da Coroa Portuguesa que exigia seu retorno imediato para Portugal e anulava a Constituinte. Diante desta situação, D. Pedro deu seu famoso grito, as margens do riacho Ipiranga: “Independência ou Morte!”

Pós Independência

- D. Pedro I foi coroado imperador do Brasil em dezembro de 1822;
- Portugal reconheceu a independência, exigindo uma indenização de 2 milhões de libras esterlinas;
- Em algumas regiões do Brasil, principalmente no Nordeste, ocorreram revoltas, comandadas por portugueses, contrárias à independência do Brasil. Estas manifestações foram duramente reprimidas pelas tropas imperiais.


Dilma no congresso do PT: Justiça não se faz com caça às bruxas



Com José Dirceu ao fundo, Dilma e Lula participam de abertura do congresso do PT. Foto: Reuters

LARYSSA BORGES
Direto de Brasília
A presidente Dilma Rousseff utilizou a abertura do 4º Congresso do Partido dos Trabalhadores (PT) para voltar a afirmar nesta sexta-feira que seu governo tem compromisso com o combate à corrupção e com o "bom uso dos recursos públicos". Em meio à crise que se abateu sobre os ministérios de seu governo, com denúncias de irregularidades e corrupção, a presidente condenou, no entanto, o que classificou como "caça às bruxas" e disse que suspeitos de ilícitos não podem ser alvo de execração pública.
"Sempre soubemos, e acho que essa é uma característica nossa, que o povo brasileiro é um povo trabalhador, sério, direito, e que não gosta de mal feito. Também temos esse compromisso republicano e inarredável que é lutar contra a corrupção, tanto por nossos princípios éticos e morais como porque temos que garantir o bom uso dos recursos públicos", disse, acompanhada do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do ex-ministro José Dirceu.
"Acredito na justiça e acredito que a justiça não se faz nem com caça às bruxas nem com colocação de pessoas à execração pública, com a retirada de direitos de cidadania não de forma explícita baseada na justiça, que é pública, mas através de uma condenação indevida, porque é uma justiça privada. Principalmente porque essas ações espetaculares geralmente expõem as pessoas e acabam com a presunção de inocência, um governo não tem como meta o combate à corrupção. Porque o combate à corrupção é permanente, nunca acaba, é uma ação implícita da sua investidura no cargo, é sua obrigação zelar pela coisa pública", disse a presidente.
"Ninguém pode julgar que um governo possa ter uma meta dessas. Isso é uma ação contínua e permanente", disse ela, que relembrou ações investigatórias do governo Lula, como o fortalecimento da Polícia Federal e a independência do Ministério Público, e negou que tenha recebido uma "herança maldita".
"Repudio o esquecimento de ações do governo do presidente Lula, que acompanhei e vivi, contra mal feitos", disse. Para a presidente, seu governo não pode, no entanto, ser resumido a uma mera "herança" do governo Lula, e sim do resultado de "erros e acertos" do governo passado, do qual ela participou ativamente.
Ao comentar sobre a suposta "herança maldita", disse que seu governo é resultado do desenvolvimento de uma política elaborada por seu antecessor e comparou a solidez da atual administração pública com a formação de rochas. "Não é bem uma herança, uma herança é pouco. É como se fossem camadas que fundamentam o solo que garantem que as pedras tenham vários graus de solidez. Estou firmada em uma pedra muito sólida, que é a experiência de oito anos de um governo que eu tive a hora de participar. Não é herança porque eu ajudei a construir essa pedra. Eu estava lá. Os erros e acertos dele são meus erros e acertos", afirmou Dilma.
À militância petista, a presidente também criticou o fato de a classificarem em determinado momento como uma "gerente tecnocrata muito despreparada" e resumiu: "esquecem o fato que fiz política em uma época em que fazer política dava cadeia."
O combate à corrupção também foi o principal tema da fala de Dirceu no congresso. Afastado do governo Lula após denúncias de ser o "chefe da quadrilha" do mensalão, ele defendeu a consolidação de uma reforma política para atuar como "antídoto contra a corrupção". "É um congresso que vai reafirmar nossa luta pela reforma política e pela luta contra a corrupção, com reforma política e com reforma administrativa, com a melhora da eficiência da gestão pública e do controle", afirmou, em entrevista à rádio PT.

Escola Etelvina Gomes Bezerra

Núcleo Gestor/Escola Etelvina 
A ESCOLA ETELVINA GOMES BEZERRA foi selecionada entre 100 escolas estaduais a participar do projeto piloto a ser implantado pela SEDUC em 2012, em parceria com a UNIBANCO, instituto jovem de futuro. Houve uma capacitação no dia 25 de agosto no Hotel Praia Centro em Fortaleza, com a participação de 100 diretores de escolas estaduais, diretores das 23 CREDES, além de uma grande participação de funcionários de educação do Estado. Também esteve presente a Secretária Isolda, Secretário Adjunto, Idilvan.
As 100 escolas terão capacitação durante este semestre com a presença da Diretora, um aluno, um pai e um professor.
Sábado passado, 27 de agosto, deu-se início ao curso com a presença do professor Aloísio. Neste Sábado será a segunda aula. O encontro terá início a partir da 8:30 da manhã.

Professor Valdeni Cruz 

MERENDA ESCOLAR EM PENTECOSTE

Conselho de Alimentação

No último sábado, o programa A VOZ DO SINDSEP, denunciou um problema com a Merenda Escolar de nosso município. Tratava do arroz que veio para as escolas que fedia a barata. Sábado usei o microfone da rádio para comentar. Graças a Deus que a resposta foi imediata. Logo no início da semana foram tomadas as providências. O professor Clayton Meneses, juntamente com o Presidente do Conselho, Carlos Antônio e o Nutricionista, Edson, foram até a empresa pedir explicações sobre esse problema com arroz. Segundo o professor Clayton, foi dito ao ao responsável pelo produto, que caso ele se negasse a reparar o erro, seria feito uma rescisão de contrato. Logo no dia seguinte a empresa resolveu recolher todo o produto e substituir por um novo produto.
Reunião do Conselho
Gostaria de dizer que esse também é o papel do SINDSEP, mostrar aquilo que está errado. Tenho certeza que com essa atitude ajudamos e muito a administração na condução do município. Pois em vez de ficarmos criticando ou de ficar jogando sujo com esse problema, apenas dissemos aquilo que muito gente percebeu. Fico contente por esse problema já ter sido resolvido.
Gostaríamos de dizer que nos próximos dias estaremos fazendo visitas aos produtores da agricultura familiar para vermos se estão dentro da legalidade exigida pelo MEC. 


Professor Valdeni Cruz     

Sindicatos devem ir à Justiça para fazer valer decisão sobre piso de professor




A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) orientou nesta sexta-feira, 2, os sindicatos estaduais de professores a mover ações, de forma isolada, nos Judiciários locais para fazer valer a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que julgou constitucional a fixação de piso nacional para a categoria. 

Sancionada em 2008, a Lei do Piso determinou que nenhum professor da rede pública com formação de nível médio e carga horária de 40 horas semanais pode ganhar menos de R$ 950 mensais. Com a correção, o valor este ano passou para R$ 1.187. À época da aprovação da lei, cinco governadores entraram no STF questionando a constitucionalidade do piso nacional. 

Para o advogado da CNTE Gustavo Ramos, a decisão do Supremo deixou em aberto diversas questões, como a validade do piso nacional para cumpre menos de 40 horas semanais e a retroatividade do piso nacional a janeiro de 2009.

No caso da carga horária, Ramos entende que a tendência do STF, se tivesse que se pronunciar sobre o assunto, seria optar pela proporcionalidade, por isso é melhor os professores resolverem a questão movendo ações em nível estadual. 

Sobre a retroatividade, o advogado entende que o sistema jurídico do país aponta para esse direito, por isso recomendou que os professores se mobilizem e não deixem o movimento que estão fazendo nessa direção perder força. 

Durante encontro dos professores na sede da CNTE, foi distribuído cartaz em que a categoria pede a aplicação de 10% do Produto Interno Bruto (PIB) anual na educação.

Agência Brasil

Evangelho de Lucas. 5,33-39


Sexta-feira, 02 de setembro de 2011

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 33os fariseus e os mestres da Lei disseram a Jesus: “Os discípulos de João, e também os discípulos dos fari­seus, jejuam com frequência e fazem orações. Mas os teus discípulos comem e bebem”. 34Jesus, porém, lhes disse: “Os convidados de um casamento podem fazer jejum enquanto o noivo está com eles? 35Dias virão em que o noivo será tirado do meio deles. Então, naqueles dias, eles jejuarão”.
36Jesus contou-lhes ainda uma parábola: “Ninguém tira retalho de roupa nova para fazer remendo em roupa velha; senão vai rasgar a roupa nova, e o retalho novo não combinará com a roupa velha. 37Ninguém põe vinho novo em odres velhos; porque, senão, o vinho novo arrebenta os odres velhos e se derrama; e os odres se perdem. 38Vinho novo deve ser posto em odres novos. 39E ninguém, depois de beber vinho velho, deseja vinho novo; porque diz: o velho é melhor”.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Evangelho do dia Luc.5,1-11


Quinta-feira 1° de setembro de 2011

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 1Jesus estava na margem do lago de Genesaré, e a multidão apertava-se a seu redor para ouvir a palavra de Deus. 2Jesus viu duas barcas paradas na margem do lago. Os pescadores haviam desembarcado e lavavam as redes. 3Subindo numa das barcas, que era de Simão, pediu que se afastasse um pouco da margem. Depois sentou-se e, da barca, ensinava as multidões.
4Quando acabou de falar, disse a Simão: “Avança para águas mais profundas, e lançai vossas redes para a pesca”. 5Simão respondeu: “Mestre, nós trabalhamos a noite inteira e nada pescamos. Mas, em atenção à tua palavra, vou lançar as redes”. 6Assim fizeram, e apanharam tamanha quantidade de peixes que as redes se rompiam. 7Então fizeram sinal aos companheiros da outra barca, para que viessem ajudá-los. Eles vieram, e encheram as duas barcas, a ponto de quase afundarem.
8Ao ver aquilo, Simão Pedro atirou-se aos pés de Jesus, dizendo: “Senhor, afasta-te de mim, porque sou um pecador!” 9É que o espanto se apoderara de Simão e de todos os seus companheiros, por causa da pesca que acabavam de fazer. 10Tiago e João, filhos de Zebedeu, que eram sócios de Simão, também ficaram espantados. Jesus, porém, disse a Simão: “Não tenhas medo! De hoje em diante tu serás pescador de homens”. 11Então levaram as barcas para a margem, deixaram tudo e seguiram a Jesus.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Ninguem consegue viver sem objetivos


Comece cada dia com um novo objetivo: Filme: Conselheiro amoroso

Esta frase eu vi num filme, mas que tem sentido para muitas coisas. Ninguém consegue viver sem objetivos. Aqueles que deixaram de sonhar ou que não traçam planos metas a alcançar, já não tem motivos para viver. Se não tem motivos para viver, porque então lutar por alguma coisa?
Não sei se você conhece alguém assim. Eu já conheci várias e conheço outras tantas que não tem expectativas, vivem no mundo como se não vivesse. Não estudam, não trabalham e quando não, fazem coisas que prejudica a si próprio e para justificar sua derrota.
Não faltam teorias para justificar que a pobreza do Brasil é devido ao descaso das autoridades. Em grande parte eu concordo. Porem, não posso deixar de dizer que muita gente se apóia nesta tese para justificar a preguiça, a miséria e a falta de coragem para enfrentar os desafios...Todos nós já ouvimos falar de casos em que pessoas pobres mudaram seu destino, sua condição de vida pelo fato de acreditar que as coisas são possíveis, ou seja, podem ser diferente, desde que seja encarada com coragem, acreditando no próprio potencial. Isso não é magia. As coisas não caem do céu, mas quando as pessoas se determinam por algo, seja o que for, ruim ou bom, com certeza algo acontece. Tudo depende da decisão que tomamos diante dos fatos, porque o céu sempre esteve disposto a ajudar.
Deus reservou o melhor para todos. Se ainda não alcançamos nossa parte, podemos estar certos de que a culpa não é de Deus, pois Ele não tem prazer de ver seus filhos lamentarem na miséria, nos problemas e nem as enrascadas da vida.
Dizendo isso não estou querendo encobrir a safadeza dos políticos corruptos, da imoralidade que existe no cenário político. Todos nós estamos cientes de que esses infelizes, em muitos casos são responsáveis por um número grande de problemas no Brasil. Em muitos casos tenho certeza de que você tem vergonha de ser brasileiro.
Uma coisa eu sei: queremos um país melhor, uma melhor educação, melhor saúde, melhor salário. Qualquer pessoa de bom senso diria a mesma coisa. Mas, não podemos dizer que tudo é culpa dos governos, pois afinal fomos nós que os colocamos lá no poder. A culpa é nossa quando vendemos o voto. Quando você vende o voto está automaticamente financiando e dando passe livre para o maldito corruptor continuar fazendo o mal.
Portanto, assumamos nossa culpa, nossa responsabilidade e deixemos de ser o Maria vai com as outras. É preciso assumir nossos erros, fazer o certo e o que tem que ser feito. Saber que as coisas estão ruins não basta, é mais importante lutar para mudar a realidade.
Precisamos ser melhor; ser grande, mas ser grande não no sentido de sentir-se o Maximo. Isso não seria grandeza, mas pequinês total. Falo no ser grande como gente de bem. Procurar por meio das atitudes, ser um estímulo para o outro, para que luta lado a lado com você. Ser grande é quando tivermos a capacidade esquecer mágoas perdoar o que te feriu, não revidar a uma calúnia. Entendeu não é?
É isso. Quando temos atitudes de grandeza vamos ganhando a luta, vamos vivendo melhor. Não existe maior ensinamento se não o ensinamento de Jesus. Ele é de fato o maior exemplo para que possamos seguir. Desse modo a felicidade estará a cada momento rondando e tomando conta de nossa vida.


Artigo escrito pelo Professor VALDENI CRUZ     
   
            

IBGE estima que população cresceu cerca de 1,2% em um ano

BEATRIZ LONGHINI


O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) publicou hoje (31) no Diário Oficial da União as estimativas das populações dos mais de 5 mil municípios brasileiros em 1º de julho de 2011.
Segundo o Instituto, estima-se que o Brasil tenha 192.376.496 habitantes, 1.620.697 a mais que em 2010, quando a população chegou a 190.755.799.
A estimativa para Campo Grande é de que neste ano a cidade tenha 796.252 habitantes, 9.455 a mais que em 2010, quando foi divulgado o último levantamento do IBGE.
São Paulo continua sendo a cidade mais populosa, com 11,3 milhões de habitantes, seguida por Rio de Janeiro (6,4 milhões), Salvador (2,7 milhões), Brasília (2,6 milhões) e Fortaleza (2,5 milhões).
A capital federal, que em 2000 ocupava o 6º lugar entre os municípios mais populosos, passou, em 2011, para o 4º lugar. Belo Horizonte, que em 2000 estava na 4ª posição, em 2011 caiu para a 6ª (2,4 milhões), sendo ultrapassado por Brasília e Fortaleza. Os 15 municípios mais populosos somam 40,5 milhões de habitantes, representando 21% da população.
As estimativas populacionais são fundamentais para o cálculo de indicadores econômicos e sociodemográficos nos períodos intercensitários, e um dos parâmetros usado pelo Tribunal de Contas da União na distribuição do Fundo de Participação de Estados e Municípios. Esta divulgação anual obedece à lei complementar nº 59, de 22 de dezembro de 1988, e ao artigo 102 da lei nº 8443, de 16 de julho de 1992.
(Fonte: IBGE)

Após marcha em Brasília, estudantes esperam falar com Dilma


Agência Brasil
A União Nacional dos Estudantes (UNE) está com representantes em Brasília para pedir mais investimentos para a área de educação. Depois de realizar uma marcha na região central da cidade, os estudantes esperam ser recebidos, nesta tarde, no Congresso Nacional e também pela presidenta Dilma Rousseff.
A UNE disse ter reunido 10 mil estudantes no protesto, que percorreu as ruas desde o Banco Central até a Esplanada dos Ministérios. Mas, segundo a Polícia Militar do Distrito Federal, a marcha reuniu cerca de 3 mil pessoas.
Os estudantes reivindicam a aplicação de 10% do Produto Interno Bruto (PIB) do país para a educação, o investimento de 50% do fundo do pré-sal e redução de juros. "O Brasil vive um momento importante, vem se destacando como uma forte economia. Neste momento, investimentos em educação são prioritários para o desenvolvimento do país", disse o presidente da UNE, Daniel Lliescu.
Os estudantes realizaram passeata até o Congresso Nacional
Os estudantes realizaram passeata até o Congresso Nacional
O presidente da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES), Yann Evanovick, que veio do Amazonas para apoiar o movimento, destacou a necessidade de mais assistência estudantil, melhoria nas escolas e universidades. Ele também chamou a atenção para a evasão escolar no ensino médio. "Hoje, 50% dos jovens que estão no ensino médio abandonam os estudos, ou seja, milhares de estudantes deixando as escolas", disse Evanovick.
Os estudantes reivindicam ainda melhor remuneração para os professores e ampliação das vagas nas universidades públicas. O pernambucano Ângelo Raniere, diretor na UNE, disse que, além de ampliar as vagas no ensino superior, o governo precisa garantir estrutura adequada para a educação.
A estudante Camila Vallejo, presidente da Federação de Estudantes da Universidade do Chile (FECh), ativista nos protestos estudantis chilenos que reuniram milhares de estudantes nos últimos dias, também participou da marcha. Camila veio ao Brasil com objetivo de elaborar uma agenda política com a UNE. Ela quer alertar sobre as violações dos direitos humanos e sobre a falta de democracia no Chile.
Para Lliescu, além de apoiar os estudantes chilenos nas questões relativas aos direitos humanos, o movimento estudantil brasileiro pode trocar experiências com o Chile. "Há algo em comum na luta estudantil dos dois países, que é a grande participação do setor privado do ensino superior. Defendemos a regularização do ensino superior privado, é preciso garantir uma educação de qualidade", observou.

Miriam Belchior diz que salário mínimo será de R$ 619,21 em 2012


A ministra do Planejamento, Miriam Belchior, afirmou nesta quarta-feira que o salário mínimo foi fixado em R$ 619,21 para 2012, um aumento de 13,62% sobre o atual patamar de R$ 545.
O valor revelado hoje é maior que projetado pelo governo quando do envio da lei de diretrizes orçamentárias (LDO) para 2012 ao Congresso, em abril deste ano.
Nos parâmetros utilizados pelo governo para elaboração da LDO, o mínimo previsto era de R$ 616,34.
A ministra informou o novo salário mínimo após entregar a peça orçamentária de 2012 ao presidente do Congresso Nacional, senador José Sarney (PMDB-AP). Ele fará o pronto encaminhamento da proposta à Comissão Mista de Orçamento para a tramitação do projeto. O relator será o deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP).
Miriam concederá coletiva nesta tarde para falar sobre a proposta do Executivo.

INFORMAÇÕES DO TCE - MUNICÍPIO DE PENTECOSTE

PARA OS QUE GOSTAM DE FICAR INFORMADOS E SABER DE DADOS VERDADEIROS, DISPONHAM LEIA TUDO E SE INFORME. ESSES SÃO DADOS OFICIAIS. NÃO ES...