sábado, 23 de março de 2013

ASSEMBLEIA GERAL - SINDSEP PENTECOSTE

Professor Valdeni Cruz
Professor Estadual e Municipal
Diretor Sindical







Hoje pela manhã, o Sindsep de Pentecoste realizou assembleia geral para todos os filiados. Foram discutidos neste encontro muitas questões relacionada aos Servidores Públicos Municipais. Dentre os temas discutidos estava a questão do Piso Salarial do Magistério. Foi mostrado as tabelas de referência para os presentes e de como foi tratado esta questão na mesa de negociação que vem acontecendo entre Sindicato e Prefeitura. Nesta semana, portanto, o projeto foi enviado para a Câmara de vereadores e votada. Isso significa dizer que neste mês de março já receberemos o aumento do Piso. Na reunião com a Prefeita, Dra. Ivoneide e a Secretária de Educação, Alaíde, ficou também definida que, no pagamento de abril receberemos o retroativo de janeiro e, no pagamento de maio receberemos o retroativo de fevereiro. É um avanço.

Durante a reunião de hoje foram feitas muitas colocações dos presentes. Uma delas é questão do Plano de Cargos da Saúde que precisa com urgência ser implantado em nosso município. O sindicato tem a todo custo sensibilizado a gestão para esta questão visto que estes servidores vem sofrendo prejuízos financeiros quase irreparáveis, o que só se resolverá quando for implantado e criado o Plano de Cargos bem como a implantação de um piso salarial.

Outra questão levantada também foi sobre a implantação de 1/3 para o planejamento dos professores. Como todos sabem, o STF já julgou constitucional e portanto, não há mais o que se esperar para que o messo 1/3 de planejamento  seja implantado em nosso município. O Estado do Ceará já está cumprindo na sua totalidade e está na hora de nós também usufruirmos desse direito.

Vale ressaltar que esta questão de 1/3 já foi colocado na pauta de negociação e foi demonstrado interesse por parte da Prefeita de regularizar esta situação.
Outro ponto comentado foi sobre o retroativo do ano passado. Sobre essa situação, estamos num processo de negociação e  a Prefeitura não deu um parecer favorável plausível  Entretanto, esta é uma bandeira de luta do Sindsepe, visto ser um  direito negado pela gestão anterior.
Ao término da reunião, nos dirigimos para Rádio Difusora para mais um Programa A Voz do Sindsep. Na ocasião fizemos toda uma explanação de tudo oque foi dito na assembleia para que todos os filiados que não puderam estar na assembleia tivesse a oportunidade de também ficar inteirado do está correndo no Sindicato e das lutas que estão sendo travadas para benefício do servidores.
Podemos dizer que esta reunião foi bastante proveitosa e que nosso povo está ficando cada vez cientes de seus direitos.        

Fato histórico - Igreja presencia encontro histórico entre dois Papas



Da redação, com Rádio Vaticano
O Papa Francisco encontrou-se neste sábado, 23, pela primeira vez com seu predecessor, o Papa Emérito, Bento XVI, em Castel Gandolfo, nas proximidades de Roma. Ao meio-dia, Francisco se dirigiu de helicóptero à pequena cidade para o encontro com o Papa Emérito onde almoçaram juntos num fato sem precedentes na história da Igreja.
Papa Francisco encontra-se com Bento XVI
Um encontro histórico entre dois Papas da Igreja Católica. (Foto: L’OSSERVATORE ROMANO )
Após um voo de 20 minutos o Papa Francisco aterrissou no heliporto das Vilas Pontifícias de Castel Gandolfo e foi acolhido pelo Papa Emérito Bento XVI. Presentes também o Bispo de Albano, Dom Marcello Semeraro e Saverio Petrillo, Diretor das Vilas Pontifícias e Dom Georg Gänswein. Papa Francisco e Bento XVI utilizaram o mesmo automóvel para chegar até a Residência Pontifícia.
Segundo o Diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, Padre Federico Lombardi, o helicóptero papal aterrissou às 12h15, hora de Roma. O Santo Padre estava acompanhado pelo Substituto da Secretaria de Estado, Dom Becciu, por Mons. Sapienza e por Mons. Alfred Xuereb.
papas em oração
Os dois Papas rezando em uma capela da Residência Pontifícia de Castel Gandolfo. (Foto: L’OSSERVATORE ROMANO )
Logo após a aterrissagem, Bento XVI se aproximou do Papa Francisco e o acolheu com um “belíssimo” abraço, disse Pe. Lombardi. Na Residência Apostólica os dois protagonistas deste histórico encontro foram até o apartamento e imediatamente à capela para um momento de oração.
Na capela, o Papa emérito ofereceu o lugar de honra a Papa Francisco, mas esse disse: “Somos irmãos”, e pediu que se ajoelhassem juntos no mesmo banco, contou Pe. Lombardi. Após um breve momento de oração, se dirigiram para a Biblioteca privada, e por volta das 12h30, teve início o encontro reservado que durou cerca de 45 minutos.
Padre Lombardi destacou ainda que o Papa Emérito estava vestindo uma simples batina branca, sem faixa e sem capa. Já o Papa Francisco vestia uma batina branca com faixa e capa papal.
Padre Lombardi disse também que Papa Francisco presenteou Bento XVI com um ícone de Nossa Senhora da Humildade. “Esta Nossa Senhora é a da Humildade, e eu pensei no senhor e quis dar-lhe um presente pelos muitos exemplos de humildade que nos deu durante o seu Pontificado”, explicou Papa Francisco a Bento XVI.
Desde o dia 28 de fevereiro, Bento XVI reside neste local, onde acompanhou a eleição do Cardeal Bergoglio como Sumo Pontífice, e aguarda o fim das reformas no mosteiro Mater Ecclesiae dentro do Vaticano.
Papa Francisco, nos seus discursos, tem manifestado palavras de afeto a Bento XVI, chamando-o, seguidamente de “meu Predecessor, o querido e venerado Papa Bento XVI”.
Já na sua primeira aparição no balcão central da Basílica de São Pedro disse “Rezemos pelo nosso Bispo Emérito Bento XVI. Rezemos todos juntos por ele, para que o Senhor o abençoe e a Virgem Maria o proteja”.
Após o almoço Papa Francisco retornou ao Vaticano.
Fonte: Canção Nova 

Papa pede diálogo com islã para construir a paz



Falando a diplomatas, Francisco também disse que o mundo deve fazer mais pelos pobres e pelo meio ambiente

Vaticano O papa Francisco instou o Ocidente ontem a intensificar o diálogo com o Islã e pediu mais esforços ao mundo para combater a pobreza. O novo pontífice fez o apelo em um discurso a diplomatas em reunião no Vaticano, enviando uma mensagem por meio deles aos líderes dos mais de 170 países com os quais o Vaticano mantém relações diplomáticas.

O papa disse estar bastante agradecido, pois muitos líderes religiosos muçulmanos e civis participaram da sua missa inaugural, realizada na última terça-feira (12). Francisco terá encontro com Bento XVI na manhã de hoje Foto: Reuters

Falando em italiano, o papa também fez outro apelo apaixonado em favor da defesa dos pobres e do meio ambiente e disse que os países mais ricos devem lutar contra o que ele chamou de “pobreza espiritual de nossos tempos” e afirmou que precisam reforçar laços com Deus.

“Quantas pessoas pobres que ainda existem no mundo! E o grande sofrimento que eles têm de suportar!”, disse aos diplomatas em audiência na Sala Régia, no Vaticano.

Vida pública

Francisco pediu aos diplomatas que ajudem a manter a religião em uma posição central na vida pública e a promover o diálogo inter-religioso como um catalisador dos esforços para construir a paz. “Neste trabalho (de construção da paz), o papel da religião é fundamental. Não é possível construir pontes entre as pessoas esquecendo de Deus”, disse. “Mas o inverso também é verdadeiro: não é possível estabelecer laços verdadeiros com Deus ignorando os outros. Por isso, é importante intensificar o diálogo entre as várias religiões, e eu estou pensando particularmente do diálogo com o Islã”.

Francisco, o ex-arcebispo argentino Jorge Mario Bergoglio, disse que está agradecido, pois muitos líderes religiosos muçulmanos e civis participaram da sua missa inaugural na terça-feira (19). “Combater a pobreza, tanto material como espiritualmente, construir a paz e pontes: estes, por assim dizer, são os pontos de referência para uma jornada que quero convidar cada um dos países aqui representados a assumir”, disse.

O pontífice destacou a importância de proteger o meio ambiente ao explicar por que decidiu assumir o nome de São Francisco de Assis, que está associado à austeridade, à ajuda aos pobres e ao amor pela natureza.

“Aqui também, isso me ajuda a pensar no nome de (São) Francisco, que nos ensina o respeito profundo por toda criação e proteção de nosso meio ambiente, que muitas vezes, em vez de usar para o bem, nós exploramos avidamente, um em detrimento do outro”, disse. 

Encontro com Bento XVI

Pela primeira vez na história milenar do catolicismo, o papa Francisco encontrará hoje seu antecessor, Bento XVI, em Castel Gandolfo, onde reside desde sua renúncia, uma oportunidade única para tratar os muitos desafios que a Igreja enfrenta.

Os dois homens de branco - Ratzinger, papa emérito desde 28 de fevereiro, continua a vestir uma batina branca - estarão protegidos dos olhos da imprensa na tranquilidade da residência pontifícia de Castel Gandolfo, perto de Roma.

A hora de chegada do Papa foi anunciada para as 11h15 (8h15 no horário de Brasília), mas não a de sua partida, sinal que eles terão todo o tempo que quiserem. Eles devem almoçar juntos, e a discrição é a palavra de ordem. Os assuntos a serem discutidos são muitos em uma igreja de 1,2 bilhão de fiéis: a “nova evangelização”, as perseguições contra os cristãos, a reforma da Cúria, as divisões internas, os escândalos envolvendo dinheiro e sexo, incluindo os terríveis casos de pedofilia. 

Vatileaks na pauta

Os dois sacerdotes devem falar do “Vatileaks”, o caso dos vazamentos de documentos confidenciais, sobre o qual cardeais aposentados investigaram de forma paralela e prepararam um relatório que foi apresentado ao novo papa.

Antes de renunciar, Bento XVI assegurou sua “obediência incondicional” ao futuro papa e disse que iria se retirar do mundo. Anunciou que estaria ao lado do novo pontífice em oração e estaria pronto para dar conselhos. Os dois têm temperamentos diferentes: enquanto Joseph Ratzinger se mostrava tímido diante da multidão, mesmo sendo caloroso em privado, Jorge Bergoglio é mais espontâneo.

Dom Odilo riu ao saber que era um dos favoritos

Para Scherer, a escolha do arcebispo argentino para líder da Igreja Católica foi uma surpresa Foto: Reuters

São Paulo O arcebispo de São Paulo, dom Odilo Scherer, afirmou ontem que “riu bastante” após o término do conclave, ao saber que era tido como favorito por meios de comunicação para assumir o posto de líder da Igreja Católica. “Eu ri bastante. Tinha um conclave que se fazia fora da Capela Sistina, e não foi o conclave que elegeu o Papa”, afirmou.

Jornais da Itália tinham colocado o brasileiro ao lado do italiano Angelo Scola como os mais cotados. O arcebispo afirmou que ficou isolado do que acontecia fora da Capela Sistina. Ao ser questionado se sentiu o peso de ser considerado favorito, afirmou: “Quem disse que eu era o favorito?”. Ele afirmou que ficou “desvinculado da opinião pública e da imprensa”. “Por isso não senti pressão”, disse.

Surpresa na escolha

Dom Odilo disse que a escolha do arcebispo argentino foi uma surpresa. “O novo Papa está mostrando um jeito diferente e próprio”, afirmou, ressaltando que os gestos e o próprio nome escolhido pelo sumo pontífice, em referência a São Francisco de Assis, dão indicações de como será seu papado. O fato de o papa ser argentino, ema sua opinião, indica um “novo ânimo” para a Igreja Católica na América Latina. 

Fonte: Diário do Nordeste

Evangelho de hoje, Sábado, 23 de Março de 2013 (João 11,45-56)

5ª Semana da Quaresm



— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 45muitos dos judeus que tinham ido à casa de Maria e viram o que Jesus fizera, creram nele. 46Alguns, porém, foram ter com os fariseus e contaram o que Jesus tinha feito. 47Então os sumos sacerdotes e os fariseus reuniram o Conselho e disseram: “Que faremos? Este homem realiza muitos sinais. 48Se deixamos que ele continue assim, todos vão acreditar nele, e virão os romanos e destruirão o nosso Lugar Santo e a nossa nação”.
49Um deles, chamado Caifás, sumo sacerdote em função naquele ano, disse: “Vós não enten­deis nada. 50Não percebeis que é melhor um só morrer pelo povo do que perecer a nação inteira?” 51Caifás não falou isso por si mesmo. Sendo sumo sacerdote em função naquele ano, profetizou que Jesus iria morrer pela nação. 52E não só pela nação, mas também para reunir os filhos de Deus dispersos. 53A partir desse dia, as autoridades judaicas tomaram a decisão de matar Jesus.
54Por isso, Jesus não andava mais em público no meio dos judeus. Retirou-se para uma região perto do deserto, para a cidade chamada Efraim. Ali permaneceu com os seus discípulos. 55A Páscoa dos judeus estava próxima. Muita gente do campo tinha subido a Jerusalém para se purificar antes da Páscoa. 56Procuravam Jesus e, ao reunirem-se no Templo, comentavam entre si: “Que vos parece? Será que ele não vem para a festa?”

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

Organização criminosa fraudou licitações e desviou verba da seca


PF e CGU investigam o envolvimento de 20 prefeituras do Ceará numa fraude milionária aplicada com empresas
A Polícia Federal no Ceará, em conjunto com o Ministério Público Federal (MPF), Justiça Federal e a Controladoria Geral da União (CGU), desencadeou, ontem, uma operação batizada de ´Cactus´, com o objetivo de recolher provas documentais e técnicas que apontam a ação de uma organização criminosa neste Estado responsável pelo desvio de verbas federais destinadas a obras de combate aos efeitos da seca. Em quatro anos, a quadrilha teria se apoderado de milhões de reais através de fraudes em licitações em, pelo menos, 20 Municípios.

Na tarde de ontem, representantes da Polícia Federal e da Controladoria Geral da União (CGU) deram detalhes da investigação que comprovou a fraude milionária com verbas federais FOTO: KLÉBER GONÇALVES

A operação cumpriu 62 mandados de busca e apreensão em todos os 20 Municípios cearenses investigados e também em Goiás, Rio Grande do Norte e Brasília. Ninguém foi preso, mas as autoridades revelaram que as fraudes praticadas pela organização mafiosa desviaram uma grande soma do total de R$ 48 milhões que o Governo Federal liberou, desde 2008, para os cofres de 20 prefeituras cearenses.

Na tarde de ontem, numa entrevista coletiva na sede da PF, nesta Capital, a delegada federal Cláudia Braga, titular da Delegacia de Crimes Financeiros e de Desvio de Recursos Públicos (Delefin); e os representantes da CGU, Israel Carvalho e Luiz Fernando Menescal; além do novo superintendente da PF no Ceará, delegado Renato Casarini Muzy, falaram das investigações em torno do caso.

Buscas

Em prédios das prefeituras, na residência das pessoas investigadas e nas sedes de diversas empresas, como construtoras, empreiteiras e de assessoria técnica, foram apreendidos computadores, notas fiscais, notas de empenho, livros contábeis e todo o restante de uma papelada que agora serão analisados através de exames periciais e pelos agentes da Delefin.

"Com esse material, vamos chegar aos responsáveis pela fraude nas licitações. O que a Polícia busca neste momento são indícios", explicou a delegada Cláudia Braga. Ela informou que todos os 62 mandados de busca e apreensão, expedidos pela 11ª Vara da Justiça Federal no Ceará, foram cumpridos por uma força-tarefa da PF que mobilizou, nada menos, que 288 agentes, peritos e delegados, com o apoio de 12 auditores da CGU nos três Estados e, ainda, no Distrito Federal. Embora as investigações estejam sob ´segredo de Justiça´, as autoridades informaram que 50 entes, entre pessoas físicas e jurídicas, estão na mira da apuração. "A operação foi só um desdobramento", avisou Cláudia Braga.

FERNANDO RIBEIRO
EDITOR DE POLÍCIA

NÚMERO

48 milhões de reais foi o total de verbas que o Governo Federal repassou a 20 prefeituras do Ceará para obras. Parte desse dinheiro acabou sendo desviada

Prisão dos envolvidos no golpe é "questão de tempo"

Embora não tenham revelado nomes de pessoas nem de empresas, as autoridades que participam das investigações em torno do desvio milionário de verbas de combate à seca informam que o indiciamento em inquérito e a prisão dos responsáveis pelo golpe "é questão de tempo".

Conforme a delegada Cláudia Braga, as investigações - iniciadas em 2008 - apontam que as verbas federais, liberadas através de ministérios como o da Integração, da Saúde, e do Turismo, e intermediadas pelo Departamento Nacional de Obras Contra a Seca (Dnocs), eram direcionadas pela organização criminosa para as prefeituras, a quem cabia organizar os processos licitatórios para a construção das obras de combate aos efeitos da estiagem, como açudes, barragens, poços e outros.

´Laranjas´ e fantasmas

"Constatou-se que os grupos beneficiados ou que participavam das licitações e venciam os certames eram sempre os mesmos. Agora, estamos na fase de identificação das empresas que existem e das ´fantasmas´ que atuaram dentro da organização criminosa, inclusive, com a participação de ´laranjas´", afirma a delegada. Ainda, de acordo com os representantes da CGU, a ação criminosa tinha origem a partir da ação de lobistas em Brasília e terminava com o desvio do dinheiro público através das fraudes nas licitações.

"A operação de hoje não representou o término da investigação. Pelo contrário, ela pode ser o início de uma nova etapa do trabalho", advertiu a delegada federal Cláudia Braga.

Prefeituras

De acordo com a PF, estão sendo investigadas as prefeituras dos seguintes Municípios cearenses, Aiuaba, Apuiarés, Barbalha, Canindé, Catarina, Fortaleza, Guaraciaba do Norte, Iguatu, Irauçuba, Itapipoca, Itapiúna, Juazeiro do Norte, Morada Nova, Mucambo, Quixeramobim, Reriutaba, Saboeiro, Tarrafas, Tejuçuoca e Ubajara.

Na manhã de ontem, as sedes de todas as 20 prefeituras, assim como residências e empresas de diversos gestores e ex-gestores, e de empresários, foram devassadas pelos agentes federais.

Casa do ex-diretor é cercada pela PF

Um dos ´alvos´ da ´Operação Cactus´, na manhã de ontem, foi a residência do ex-diretor geral do Departamento Nacional de Obras Contra a Seca (Dnocs), engenheiro Elias Fernandes Neto em Natal (RN).

O engenheiro Elias Fernandes Neto, ex-diretor geral do Dnocs, não foi indiciado no inquérito, mas está sendo investigado pela Polícia Federal e CGU FOTO: KID JÚNIOR

Segundo as autoridades, oficialmente, Elias Neto, que pediu demissão do cargo no ano passado, não pode ser considerado suspeito do caso, mas em sua casa a Polícia apreendeu uma vasta documentação e computadores que deverão agora ser analisados no decorrer desta nova etapa da investigação.

"Entreguei todo o material que eles pediram, sem nenhum problema", resumiu o ex-diretor daquela instituição, que foi surpreendido no começo da manhã quando a residência foi cercada pelos agentes federais.

Conluio

Conforme as investigações, empresas ´fantasmas´ e outras legais teriam entrado em conluio com as prefeituras investigadas, para que as licitações fossem direcionadas. Os vencedores era sempre quem faziam parte da organização criminosa montada em 2008 e que agiu até 2013.

Outro ´alvo´ da operação foi a própria sede do Dnocs, nesta Capital. Era por volta de 6 horas quando os agentes federais chegaram ao prédio da instituição e subiram até os andares superiores do edifício, na Avenida Duque de Caxias, onde estão instalados os gabinetes da diretoria.

Os policiais agiram rapidamente e pegaram de surpresa os servidores que chegavam para dar início ao expediente. "Não deu tempo nem de a gente saber o que estava acontecendo, tivemos que entregar tudo", contou um dos funcionários.

Crimes

Mas, segundo as autoridades que concederam a entrevista coletiva na sede da PF, o órgão (Dnocs) não é o foco da investigação, muito embora ali estivessem muitos documentos que podem levar ao aprofundamento da apuração e à identificação de quem participou do desvio das verbas federais. A delegada Cláudia Braga informou que já há indícios colhidos da prática de crimes como fraude em licitação (lei federal de número 866/93), falsificação de documentos e formação de quadrilha.

Fonte: Diário do Nordeste

sexta-feira, 22 de março de 2013

Querem fazer de nós FANTOCHES - MARIONETES

Professor Valdeni Cruz

Monopólio
 
Sócrates é um dos maiores filósofos de todos os tempos e conhecido em todo mundo por sua filosofia. Segundo o que se conta na história, Sócrates era de aparência um pouco fora dos padrões gregos que eram de corpos atléticos.
A Grécia, como a maioria das sociedades antigas, era governada por chefes ditadores, que governavam o povo com mão de ferro, tendo seu povo como escravo e justificando tal tipo de governo a determinação dos deuses.  Deste modo, para manter este governo centralizado, era necessário o controle das pessoas pela força e pelas ideologias implantadas na mente das pessoas para que acreditassem que tal sistema era o destino de todos, onde uns haviam nascido pra viverem em meio ao luxo e poder, enquanto outros estavam destinados a pobreza, ao castigo e a submissão. Quando isso não era possível pela força de uma ideologia, usava-se da força bruta, no caso o uso da espada e a tortura.
Sócrates apareceu em meio a esta realidade. Este, por sua vez, passou atuar em meio a esta sociedade acostumada a viver sobre as ameaças dos deuses, que durante séculos, vinha sendo implantadas nas mentes dos gregos. O filósofo começa a discursar na Praça de Atenas, conhecida como Ágora. Em seus discursos tinha como ouvintes jovens, que atentos ficavam admirados. Sócrates despertava nos ouvintes a curiosidade de entender as razões para viverem da forma que viviam. Sócrates levava esses ouvintes a desafiar seus deuses. Como para os gregos tudo que ocorria era culpa dos deuses, então eles tinham receio de se revoltarem contra aqueles deuses, pois poderiam ser castigados. Mas sendo instigados por Sócrates ousaram desconfiar das ordens dos lideres religiosos e dos governantes e passaram a pensar sobre tudo o que Sócrates dizia. Sócrates dizia que tudo era uma questão de visão, de como eles viam as coisas ao seu redor e aceitavam como era e pronto, sem fazerem nenhuma reflexão.
Não demorou muito para que os discursos de Sócrates passassem a incomodar os chefes e governantes. Desde então, era chamado de subversivo e, portanto, visto como ameaça. Por este motivo foi condenado e morto por envenenamento.
Quem pensa e leva outros a pensar e a usarem a razão, sempre é visto como inimigo por aqueles que querem impedir as pessoas de serem livres, pois quando um indivíduo passa a usar  sua força de vontade ele não permite que os outros o manipulem.
Os poderosos sempre quiseram impedir as pessoas do povo simples, as massas tivessem acesso ao conhecimento, pois estes poderiam tornar-se uma ameaça aos seus privilégios. Os dominadores preferiam mantê-los mergulhados num mar de mentiras e crenças que justificassem sua vida de privilégios em detrimento de uma multidão que morria de fome e de doenças causadas pelo sistema de escravidão.
O homem quando tem a possibilidade de conhecer e a usar a razão, é como se ele despertasse de um sono, é como se abrisse os olhos a tanto fechado pela obscuridade da falta de conhecimento. O medo que os poderosos têm é porque quando o povo tem conhecimento eles são capazes de fazer uma revolução e enfrentar os poderes constituídos. Quando o povo passa a ser dono de sua razão e tem certeza de que outros estão zombando deles ai eles não deixam barato e tentam resolver. Muitas revoluções sangrentas foram necessárias para que as monarquias caíssem por terra e que os privilégios caíssem por terra ou pelo menos diminuíssem, embora, também muitos tenham pagado com a própria vida. 
Entretanto, não sejamos tontos. Apesar de todas estas conquistas e de nos proclamarmos livres, não somos tão livres assim. Ainda hoje quando alguém ousa expor os imperadores de hoje, os corruptos, a cambada de gente que tenta manter-se usufruindo dos bens do povo e são denunciados e criticados, revoltam-se e tenta aniquilar aquele que tenta derrubar este sistema maldito. Aquele que critica passa a ser visto como perigo. Isso significa dizer que a luta não termina. Devemos continuar lutando por aquilo que queremos.
Para tanto o conhecimento se faz necessário. É uma ferramenta para que não sejamos tidos como fantoches e nem sejamos os Maria vai com as outras, mas nos torna determinados para corrermos atrás de nossos sonhos e objetivos.
   
O homem livre torna-se responsável pelos seus atos.

Funceme mantém projeção de maior probabilidade de chuvas abaixo da média



A alegria do povo cearense deve durar pouco com as chuvas no Dia de São José, no dia 19 de março. Segundo a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos(Funceme), apesar dessas precipitações o prognóstico de março permanece inalterado em relação ao de fevereiro, ou seja, a maior probabilidade é de que a quadra chuvosa fique abaixo da média histórica.
Projeção da Fuceme vai de encontro à fé do sertanejo de uma boa quadra chuvosa neste ano (Foto: Kid Júnior)
O órgão confirmou que as chances são de 40% de chuvas abaixo da média; 30% de permanecerem dentro da média e de apenas 25% de serem superior. O novo prognóstico que, ratifica o anterior, abrange os meses de abril, maio e junho.
A Funceme analisou a projeção das chuvas com os Técnicos do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (CPTEC/INPE), da Funceme e com os demais núcleos de meteorologia dos estados no Nordeste, na última reunião mensal ocorrida nesta semana, em Recife (PE).
Todas as entidades concordam de que as mudanças climáticas recentes não foram significativas o suficiente para gerar mudanças nas condições atmosféricas e oceânicas ao ponto de apontarem projeções diferentes das já divulgadas.
“Apesar dos registros de chuva em vários municípios cearenses durante esta semana, resultado da atuação de um sistema meteorológico chamado de Vórtice Ciclônico de Ar Superior, as condições atmosféricas e oceânicas analisadas não se alteraram e deveremos ter um período chuvoso com precipitações abaixo da normal. O Pacífico mantém uma neutralidade e o Atlântico permanece com temperaturas desfavoráveis à aproximação da Zona de Convergência Intertropical, que é o principal sistema causador de chuvas no Ceará, mas está posicionada distante do Estado”, explica Meiry Sakamoto, gerente do Núcleo de Meteorologia da Funceme.
Fonte: Diário do Nordeste

Evangelho de hoje, Sexta-Feira, 22 de Março de 2013 (João 10,31-42)

5ª Semana da Quaresma


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 31os judeus pegaram pedras para apedrejar Jesus. 32E ele lhes disse: “Por ordem do Pai, mostrei-vos muitas obras boas. Por qual delas me quereis apedrejar?”
33Os judeus responderam: “Não queremos te apedrejar por causa das obras boas, mas por causa de blasfêmia, porque sendo apenas um homem, tu te fazes Deus!” 34Jesus disse: “Acaso não está escrito na vossa Lei: ‘Eu disse: vós sois deuses’?
35Ora, ninguém pode anular a Escritura: se a Lei chama deuses as pessoas às quais se dirigiu a Palavra de Deus, 36por que então me acusais de blasfêmia, quando eu digo que sou Filho de Deus, eu a quem o Pai consagrou e enviou ao mundo? 37Se não faço as obras do meu Pai, não acre­diteis em mim. 38Mas, se eu as faço, mesmo que não queirais acreditar em mim, acreditai nas minhas obras, para que saibais e reconheçais que o Pai está em mim e eu no Pai”.
39Outra vez procuravam prender Jesus, mas ele escapou das mãos deles. 40Jesus passou para o outro lado do Jordão, e foi para o lugar onde, antes, João tinha batizado. E permaneceu ali. 41Muitos foram ter com ele, e diziam: “João não realizou nenhum sinal, mas tudo o que ele disse a respeito deste homem, é verdade”. 42E muitos, ali, acreditaram nele.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.


quinta-feira, 21 de março de 2013

GINCANA INTERDISCIPLINAR DO CONHECIMENTO - ESCOLA ETELVINA GOMES BEZERRA

Ola, boa noite a todos!



Nesta quinta-feira aconteceu na Escola Etelvina Gomes Bezerra a Primeira Gincana Interdisciplinar do Conhecimento. Foi um sucesso. Muito trabalho, mas valeu apena.

A gincana aconteceu nos turnos manhã e tarde, entre os alunos do 1º, 2º e 3º ano do Ensino Médio. Pela manhã foi um sucesso e os vencedor foram os alunos do 1º ano, bem como os vencedores da tarde também fora alunos do 1º ano. Parabéns a todos os vencedores.

Mas o que marcou não foi quem venceu, foi a dinâmica, a participação dos alunos. Todos formaram suas equipes e se esforçaram para responder as questões. Os alunos responderam 30 questões de todas as disciplinas do Ensino Médio. Para responder cada questão, os alunos deveriam se posicionar e correr a té o sino, tocar o sino e responder as questões. A cada 5  questões era necessário vencer uma dificuldade/modalidade para dificultar a forma de responder as questões. Entre estas brincadeiras podemos citar: a corrida de saco, o limão na colher, o cabo de guerra, a corrida do tum tum, estouro de bexigas, melhor grito de guerra e melhor música e montagem do albato em menor tempo.
Foi um evento maravilhoso. Mas, para realizar um evento dessa magnitude, não seria possível somente com boa vontade. Foi preciso o empenho de muita gente. Quero agradecer os professores das ciências humanas que se desdobraram para que tudo desse certo. Primeiro, por acolher a ideia apresentada pelo P.C.A. Depois, a de incentivar os alunos a participarem. Quero agradecer também pela dedicação e empenho pela
organização e realização do evento. A estes professores das ciências humanas quero deixar a minha gratidão pela sua dedicação. Quero agradecer ao Professor Luciano, este que esteve desde o início empenhado no que foi preciso. Trabalhou incansavelmente até a ultima hora. Quero agradecer a dedicação da Ivone que incentivou suas equipes a fazerem o melhor. A Flávia que também deu sua contribuição na elaboração da questões, ao Gardel, que esteve na elaboração das questões e ficou responsável por equipes, Ana Célia, que também deu sua parcela de contribuição e ao P.C.A. que também tentou dar o seu melhor para que tudo ocorresse da melhor maneira possível.
Quero agradecer também, a todos os que contribuíram direta ou indiretamente para que este evento desse certo na sua plenitude. A Diretora Josenys, que desde o início, acreditou na proposta e ajudou no que foi preciso, bem como todos os coordenadores pedagógicos. Obrigado pelo apoio de Lila, Gardênia e Valdelice. Mas, quero agradecer e expressar minha alegria pela ajuda incondicional de Lú Meneses, Marilac do Multimeios e de Conceição, que ajudou no desenho da ornamentação e com parte da malha para a ornamentação. Estas foram, sem dúvida, muito importante para fazer a coisa dar certo. Ficaram na escola além de seu horário, fizeram o que foi preciso para que tivéssemos o sucesso que tivemos. 

Mas, há ainda pessoas que nesta processo não foi menos importante. Destaco aqui o empenho dos professores de outras áreas que contribuíram com seus serviçoes. São eles: Socorrinha, Maria, Umbelina, Edimilson, Romênia, Eneudo , Carlinhos e Fatinha. Estes professores ajudaram na ornamentação do ambiente, na mesa de jurados, nas filmagens, na realização das atividades e em outras necessidades. A todos os meus mais sinceros agradecimentos. Sem a ajuda de todos estes atores, o projeto ficaria apenas na vontade. 

Quero ainda expressar minha alegria pela participação de todos os alunos. Eles foram as estrelas do evento. O evento foi preparado para a alegria deles. Eles foram fantásticos. A alegria foi contagiante. Estudaram, interagiram, se organizaram, cantaram, dançaram, gritaram, se emocionaram, vibraram, suaram, se alteraram, mas tudo ocorreu na mais absoluta tranquilidade, mesmo tendo um caráter competitivo, o que prevaleceu foi a dinâmica da alegria.

Quem também fez a festa ficar ainda mais animada foi os meninos do turno da manhã que organizaram uma bandinha e animaram pela manhã e pela tarde. Eles cantaram, tocaram e fizeram a festa. Quero agradecer a participação de todos eles.

Por fim, quero convidar a todos para querermos e  fazermos sempre o melhor. Portanto, que a partir de agora nos unamos para que nossa escola se destaque, tanto em conhecimento, como em atitudes humanizadoras... Que tudo isso gere em nós uma amizade duradoura, onde o que prevaleça seja a edificação de cada um de nós como cidadãos de bem e como protagonistas de uma nova sociedade. Sociedade esta pautada nos valores e nos princípios éticos e morais.

Gratíssimo a todos,

Professor Valdeni Cruz

terça-feira, 19 de março de 2013

A primeira derrota sobre os royalties


STF começa a colocar água no petróleo dos estados 'não-produtores'; engoliremos calados?




A euforia pela derrubada dos vetos da presidente Dilma sobre a lei aprovada no Congresso prevendo distribuição para todos os estados e municípios do Brasil dos royalties do petróleo produzido no país sofreu nesta segunda o primeiro golpe.
O Supremo Tribunal Federal começa a colocar água no petróleo dos estados chamados de “não-produtores”, em favor da bandeira exclusivista levantada pelos poderosos estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Espírito Santo.
A ministra Carmem Lúcia, mineira de nascença, não quis saber da posição do seu estado e tascou  a sentença em decisão liminar suspendendo os efeitos dos principais artigos da Lei dos Royalties, especialmente aqueles em que os três estados ditos “produtores” consideram inconstitucional e reivindicam a revogação.
Carmem Lúcia não julgou o mérito, que ainda será apreciado pelo STF. Mas já anotou que os três estados sofreriam prejuízos dificilmente reparados em caso de vitória judicial.
Não adianta chover no molhado, reforçando a tese de que o petróleo é de propriedade da União e, sendo assim, estado algum da federação deveria se colocar dono absoluto, evitando a repartição que garantiria. O que não será possível é os demais estados brasileiros, que juntos no Congresso deram vitória esmagadora a repartição para todo o Brasil, ficar assistindo de camarote Rio, São Paulo e Espírito Santo colecionarem vitórias no STF.
Até porque se a questão territorial servir de ingrediente no julgamento do Supremo,  os três estados teriam de cara cinco dos onze votos garantidos. Isso porque das onze cadeiras do STF, cinco são ocupadas por ministros cariocas ou paulistas.  São três ministros do Rio de Janeiro e dois de São Paulo. Se agirem como políticos, estarão prontos para derrubar a Lei.
É preciso então que os demais estados brasileiros, incluindo governadores, classe política e sociedade civil organizada, estejam prontos para não permitir um clima de julgamento no STF que leve em consideração tão somente as questões telúricas e a pressão dos dois maiores estados brasileiros.
Afinal, o petróleo é nosso. Também.
Abaixo, a composição atual do STF e os estados onde os ministros nasceram:
Joaquim Barbosa – Minas Gerais
Ricardo Lewandovski – Rio de Janeiro
Celso de Melo – São Paulo
Marco Aurélio – Rio de Janeiro
Gilmar Mendes – Mato Grosso
Carmem Lúcia – Minas Gerais
Dias Tófolli- São Paulo
Luiz fux – Rio de Janeiro
Rosa Weber – Rio Grande do Sul
Teori Zavaski – Santa Catarina

Luis Tôrres
Fonte: http://www.paraiba.com.br

A LEI DO PISO GARANTE 1/3 DA CARGA HORÁRIA PARA PLANEJAMENTO - LEI - ENTÃO DEVEMOS CUMPRIR



1/3 PARA ATIVIDADE EXTRACLASSE DOS PROFISSIONAIS DO MAGISTÉRIO ESTÁ NA LEI DO PISO - DIREITO JULGADO CONSTITUCIONAL - NÃO DEPENDE DE ENVIO DE LEI MUNICIPAL - PROFESSORES CUMPRAM POR SI MESMOS 1/3 PARA ATIVIDADE EXTRACLASSE! REFAÇAM POR SI MESMOS O CALENDÁRIO LETIVO DO SEU MUNICÍPIO EM 2013 E DO SEU ESTADO! NESSE ITEM QUEM ESTÁ VIOLANDO SEU DIREITO A 1/3 - PROFESSOR (A) - É VOCÊ MESMO – POR OMISSÃO! AJA!
Servidores em Mucambo -  SINDSEMM - Assembleia Elegendo Estratégias de Luta para Defesa de Direito
(Foto: Dra. Mara Paula)

1/3 PARA ATIVIDADE EXTRACLASSE- DIREITO PREVISTO NA LEI DO PISO – NA LDB -  JULGADO CONSTITUCIONAL PELO STF – VIOLADO PELA MAIORIA DOS ESTADOS E MUNICÍPIOS BRASILEIROS – VIOLADO TAMBÉM PELA MAIORIA DOS MUNICÍPIOS DO CEARÁ – MEDIDA JÁ  CONCEDIDA LIMINARMENTE PELA MAIORIA DOS JUÍZES DO BRASIL  AFORA QUANDO AJUIZADA AÇÃO  –  MAS OS PRÓPRIOS PROFESSORES PODEM OBEDECER À LEI DO PISO POR SI MESMOS – CUMPRINDO 1/3 POR SI MESMOS! O QUE NÃO É NEM DESOBEDIÊNCIA CIVIL! MAS OBSERVAÇÃO DA LEGALIDADE! POIS NÃO CUMPRINDO 1/3 O PRÓPRIO SERVIDOR ESTARÁ VIOLANDO SEUS DIREITOS POR OMISSÃO – NINGUÉM PODE SER PUNIDO POR CUMPRIR UMA LEI FEDERAL – MAS A DECISÃO TEM QUE SER NUMA ASSEMBLEIA COM TODA A CATEGORIA CAPITANEADA PELO SEU SINDICATO E REFAZER O CALENDÁRIO LETIVO LOCAL COM O CUMPRIMENTO DO 1/3 – CUMPRA-SE O DIREITO CESSANDO TODAS AS OMISSÕES - PREVISÕES LEGAIS DO 1/3 PARA ATIVIDADE EXTRACLASSE:

NA LEI DO PISO, LEI FEDERAL Nº 11738//2008 - O STF NA ADI 4167 - DECLAROU CRISTALINAMENTE QUE 1/3 É CONSTITUCIONAL:

§ 4o  Na composição da jornada de trabalho, observar-se-á o limite máximo de 2/3 (dois terços) da carga horária para o desempenho das atividades de interação com os educandos.

NA LEI DE DIRETRIZES E BASES DA EDUCAÇÃO - LEI FEDERAL 9394/96:

Art. 67. Os sistemas de ensino promoverão a valorização dos profissionais da educação, assegurando-lhes, inclusive nos termos dos estatutos e dos planos de carreira do magistério público:
I - .....
V - período reservado a estudos, planejamento e avaliação, incluído na carga de trabalho;


VEJA VÍDEO EM QUE FALO SOBRE O TEMA  1/3 EXTRACLASSE - EM: 


Fonte: Dr. Valdecy Alvez

 http://valdecyalves.blogspot.com.br/2013/03/13-para-atividade-extraclasse-dos.html

Homilia do Papa Francisco hoje em Roma





Queridos irmãos e irmãs!
Agradeço ao Senhor por poder celebrar esta Santa Missa de início do Ministério Petrino na solenidade de São José, esposo da Virgem Maria e patrono da Igreja universal: é uma coincidência densa de significado e é também o onomástico do meu venerado Predecessor: acompanhamo-lo com a oração, cheia de estima e gratidão.
Saúdo, com afeto, os irmãos cardeais e bispos, os sacerdotes, os diáconos, os religiosos e as religiosas e todos os fiéis leigos. Agradeço, pela sua presença, aos representantes das outras Igrejas e Comunidades eclesiais, bem como aos representantes da comunidade judaica e de outras comunidades religiosas. Dirijo a minha cordial saudação aos Chefes de Estado e de Governo, às delegações oficiais de tantos países do mundo e ao Corpo Diplomático.
Ouvimos ler, no Evangelho, que “José fez como lhe ordenou o anjo do Senhor e recebeu sua esposa” (Mt 1, 24). Nestas palavras, encerra-se já a missão que Deus confia a José: ser custos, guardião. Guardião de quem? De Maria e de Jesus, mas é uma guarda que depois se alarga à Igreja, como sublinhou o Beato João Paulo II: “São José, assim como cuidou com amor de Maria e se dedicou com empenho jubiloso à educação de Jesus Cristo, assim também guarda e protege o seu Corpo místico, a Igreja, da qual a Virgem Santíssima é figura e modelo” (Exort. ap. Redemptoris Custos, 1).
Como realiza José esta guarda? Com discrição, com humildade, no silêncio, mas com uma presença constante e uma fidelidade total, mesmo quando não consegue entender. Desde o casamento com Maria até ao episódio de Jesus, aos doze anos, no templo de Jerusalém, acompanha com solicitude e amor cada momento.
Permanece ao lado de Maria, sua esposa, tanto nos momentos serenos como nos momentos difíceis da vida, na ida a Belém para o recenseamento e nas horas ansiosas e felizes do parto; no momento dramático da fuga para o Egito e na busca preocupada do filho no templo; e depois na vida quotidiana da casa de Nazaré, na carpintaria onde ensinou o ofício a Jesus.
Como vive José a sua vocação de guardião de Maria, de Jesus, da Igreja? Numa constante atenção a Deus, aberto aos seus sinais, disponível mais ao projeto d’Ele que ao seu. E isto mesmo é o que Deus pede a David, como ouvimos na primeira Leitura: Deus não deseja uma casa construída pelo homem, mas quer a fidelidade à sua Palavra, ao seu desígnio; e é o próprio Deus que constrói a casa, mas de pedras vivas marcadas pelo seu Espírito.
E José é “guardião”, porque sabe ouvir a Deus, deixa-se guiar pela sua vontade e, por isso mesmo, se mostra ainda mais sensível com as pessoas que lhe estão confiadas, sabe ler com realismo os acontecimentos, está atento àquilo que o rodeia, e toma as decisões mais sensatas. Nele, queridos amigos, vemos como se responde à vocação de Deus: com disponibilidade e prontidão; mas vemos também qual é o centro da vocação cristã: Cristo. Guardemos Cristo na nossa vida, para guardar os outros, para guardar a criação!
Entretanto a vocação de guardião não diz respeito apenas a nós, cristãos, mas tem uma dimensão antecedente, que é simplesmente humana e diz respeito a todos: é a de guardar a criação inteira, a beleza da criação, como se diz no livro de Génesis e nos mostrou São Francisco de Assis: é ter respeito por toda a criatura de Deus e pelo ambiente onde vivemos. É guardar as pessoas, cuidar carinhosamente de todas elas e cada uma, especialmente das crianças, dos idosos, daqueles que são mais frágeis e que muitas vezes estão na periferia do nosso coração. É cuidar uns dos outros na família: os esposos guardam-se reciprocamente, depois, como pais, cuidam dos filhos, e, com o passar do tempo, os próprios filhos tornam-se guardiões dos pais. É viver com sinceridade as amizades, que são um mútuo guardar-se na intimidade, no respeito e no bem. Fundamentalmente tudo está confiado à guarda do homem, e é uma responsabilidade que nos diz respeito a todos. Sede guardiões dos dons de Deus!
E quando o homem falha nesta responsabilidade, quando não cuidamos da criação e dos irmãos, então encontra lugar a destruição e o coração fica ressequido. Infelizmente, em cada época da história, existem “Herodes” que tramam desígnios de morte, destroem e deturpam o rosto do homem e da mulher.
Queria pedir, por favor, a quantos ocupam cargos de responsabilidade em âmbito econômico  político ou social, a todos os homens e mulheres de boa vontade: sejamos “guardiões” da criação, do desígnio de Deus inscrito na natureza, guardiões do outro, do ambiente; não deixemos que sinais de destruição e morte acompanhem o caminho deste nosso mundo! Mas, para “guardar”, devemos também cuidar de nós mesmos. Lembremo-nos de que o ódio, a inveja, o orgulho sujam a vida; então guardar quer dizer vigiar sobre os nossos sentimentos, o nosso coração, porque é dele que saem as boas intenções e as más: aquelas que edificam e as que destroem. Não devemos ter medo de bondade, ou mesmo de ternura.
A propósito, deixai-me acrescentar mais uma observação: cuidar, guardar requer bondade, requer ser praticado com ternura. Nos Evangelhos, São José aparece como um homem forte, corajoso, trabalhador, mas, no seu íntimo, sobressai uma grande ternura, que não é a virtude dos fracos, antes pelo contrário denota fortaleza de ânimo e capacidade de solicitude, de compaixão, de verdadeira abertura ao outro, de amor. Não devemos ter medo da bondade, da ternura!
Hoje, juntamente com a festa de São José, celebramos o início do ministério do novo Bispo de Roma, Sucessor de Pedro, que inclui também um poder. É certo que Jesus Cristo deu um poder a Pedro, mas de que poder se trata? À tríplice pergunta de Jesus a Pedro sobre o amor, segue-se o tríplice convite: apascenta os meus cordeiros, apascenta as minhas ovelhas.
Não esqueçamos jamais que o verdadeiro poder é o serviço, e que o próprio Papa, para exercer o poder, deve entrar sempre mais naquele serviço que tem o seu vértice luminoso na Cruz; deve olhar para o serviço humilde, concreto, rico de fé, de São José e, como ele, abrir os braços para guardar todo o Povo de Deus e acolher, com afecto e ternura, a humanidade inteira, especialmente os mais pobres, os mais fracos, os mais pequeninos, aqueles que Mateus descreve no Juízo final sobre a caridade: quem tem fome, sede, é estrangeiro, está nu, doente, na prisão (cf. Mt 25, 31-46). Apenas aqueles que servem com amor capaz de proteger.
Na segunda Leitura, São Paulo fala de Abraão, que acreditou «com uma esperança, para além do que se podia esperar» (Rm 4, 18). Com uma esperança, para além do que se podia esperar! Também hoje, perante tantos pedaços de céu cinzento, há necessidade de ver a luz da esperança e de darmos nós mesmos esperança. Guardar a criação, cada homem e cada mulher, com um olhar de ternura e amor, é abrir o horizonte da esperança, é abrir um rasgo de luz no meio de tantas nuvens, é levar o calor da esperança! E, para o crente, para nós cristãos, como Abraão, como São José, a esperança que levamos tem o horizonte de Deus que nos foi aberto em Cristo, está fundada sobre a rocha que é Deus.
Guardar Jesus com Maria, guardar a criação inteira, guardar toda a pessoa, especialmente a mais pobre, guardarmo-nos a nós mesmos: eis um serviço que o Bispo de Roma está chamado a cumprir, mas para o qual todos nós estamos chamados, fazendo resplandecer a estrela da esperança: Guardemos com amor aquilo que Deus nos deu!
Peço a intercessão da Virgem Maria, de São José, de São Pedro e São Paulo, de São Francisco, para que o Espírito Santo acompanhe o meu ministério, e, a todos vós, digo: rezai por mim! Amém.
(Fonte: Boletim da Santa Sé)

Fonte: http://papa.cancaonova.com

OS REPRESENTANTES DA CORRUPÇÃO

Política    É triste escrever um artigo com este título, mas não seria verdade se não fosse assim. É  desse modo que esta...