sábado, 16 de março de 2013

Pacote Dá Força Pará Um Defesa do Consumidor

Diário do Nordeste

Legislativo não atuará com um Plano aprovação da lei de fortalecimento dos Procons 
Brasília O Governo anunciou Ontem hum Pacote de intenções parágrafo reforçar a Defesa do Consumidor prometendo Medidas Que exponham Mais de Empresas desrespeitam Que OS Clientes ea Criação de Novos Instrumentos de Reclamação. Algumas das Medidas estarão vigor los los 60 Dias, Como Que como regulam o Comércio internet Pela. Um Presidente afirmou Que a decisão de melhorar como RELAÇÕES de Consumo não ocorre Momento los Que o País Cresce e se moderniza Foto: Agência Brasil como da Area Bancaria Só começarão um Ser implementadas los Julho. Ja como principais Ações anunciadas parágrafo Ampliação do Poder dos Procons dependem fazer aval do Congresso Nacional. tambem FOI apresentada Como Prioridade a Garantia de Direito de Turistas Nacionais e Estrangeiros ea Criação de conselho de ministros hum Que, Além de formular Ações, vai acompanhar o cumprimento de TODAS como Medidas previstas. No Setor de Telecomunicações, um dos Campeões de queixa n º s Órgãos de Defesa do Consumidor, como Medidas Serao debatidas com como Empresas los Consulta Pública. Lista de itens Essenciais A Presidente Dilma Rousseff DEU, ainda, Prazo de hum Mês parágrafo Que o Governo, EM Parceria com o Setor Privado, elabore UMA Lista de Produtos Essenciais 30 Que, se apresentarem defeito, precisam Ser trocados na Hora. Somente DEPOIS Sera Definido QUANDO uma Medida entrará vigor em. ESSA Lista Sera discutida com OS Empresários e desen Incluir itens Como telefone celular, fogão e geladeira. Na Area Bancaria, outro recordista los Reclamações n º s Procons, ha Medidas Que São apenas reedição de Normas JÁ existentes e Que Nao São cumpridas. E o Caso da obrigatoriedade de Divulgação fazer clien efetivo total de empréstimos EMBUTIDO NOS. A exigência JÁ existe DESDE 2007.Agora, parágrafo conseguir fiscalizar Seu cumprimento, o BC Quer Que OS Bancos adicionem uma planilha AO Contrato Assinado Pelo Cliente. Pacote de Tarifas A Maior Novidade Para O Setor Financeiro e A CRIAÇÃO DE TRES Novas Modalidades de pacotes de Tarifas de Serviços oferecidos pelos Bancos. Atualmente, enguias JÁ São obrigados a assegurar alguns Serviços gratuitos. Os Novos pacotes Serao cobrados dos Clientes - o Objetivo E ter UMA padronização parágrafo Que o Consumidor POSSA comparar preços praticados OS e, com ISSO, escolher uma Melhor Instituição financeira Para O Seu bolso. "Essas Medidas Nao São contra hum UO Outro, mas um favor de todos", afirmou a Presidente Dilma Rousseff nd cerimónia par comemorar o Dia Mundial do Consumidor. Ela defendeu ainda Que Agências reguladoras como Prazos tambem respeitem. "Nao è Possível Que hum SERVIÇO PÚBLICO brasileiro Nao tenha Compromisso com Prazo". Ó Ministro José Eduardo Cardozo (Justiça) Disse Ontem Que o Conjunto de Medidas Dara "efetividade AO Código de Defesa do Consumidor". Segundo elemento, haverá UMA Segunda Etapa do Plano Nacional de Consumo e Cidadania, Onde Serao discutidas Medidas punitivas.Presidente afirmou ainda A Qué contará com o legislativo parágrafo aprovar uma lei de fortalecimento dos Procons, Cujo Maior Efeito Sera Transformar in TITULO EXECUTIVO Acordos Sistemas Operacionais Procon. Dilma enfatizou a Necessidade de estabelecer Mais Transparência sem Eletrônico Comércio. A Presidente afirmou Que a decisão de melhorar como RELAÇÕES de Consumo não ocorre Momento los Que o País Cresce e se moderniza. OPINIÃO DO ESPECIALISTA Garantia da Qualidade dos Bens e Serviços O Plano Nacional de Consumo e Cidadania E hum Conjunto de Medidas parágrafo garantir Melhoria nd Qualidade dos Serviços. A ideia inicial E CRIAR UMA Lista de Produtos Essenciais parágrafo Que OS Problemas sejam solucionados de Imediato. O Que E Interessante E uma Criação de Comitês parágrafo Verificação de hum Observatório Nacional das RELAÇÕES de Consumo. E Importante porqué Você. CRIA UM colegiado parágrafo Que se avaliar questões como POSSA, embora o Código de Defesa do Consumidor JA de hum norte Muito positivo Como sabre Pará como Coisas devem Ser conduzidas. ESSE COM Plano, o Que se pretende parágrafo Mais Adiante E CRIAR UMA lei, Que ESTA Sendo ventilada, parágrafo fortalecer a Atuação dos Procons e Transformar OS Acordos los Títulos Judiciais. Com ISSO, SE Ganha celeridade e UMA Prestação fazer Serviços Para O Consumidor de forma Mais séria, porqué ha uma possibilidade de executar ESSE Título nd Justiça, com ônus de Todos os Que se PODE ter o parágrafo supplier do Produto Que Nao disponibilizou de forma Correta. Só Pela Própria Intenção do Governo los Estar criando ESSE Tipo de Política, E Muito positivo o parágrafo Consumidor. Do Além disso, resguarda como Empresas de eventuais demandas aventureiras. A Empresa, ASSIM, TEM uma facilidade de se defender. Rubens Júnior Krischke Sócio da Siqueira Castro Advogados E necessario fortalecer Procons, Diz Ministro O Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, avaliou Ontem Que OS Procons Tem Papel Importante par o País e Que E necessario Que se fortaleçam. A afirmação FOI Feita los cerimónia nenhuma Palácio do Planalto não LANÇAMENTO fazer Plano Nacional de Consumo e Cidadania. "Muitas Vezes, como demandas chegam à Justiça EO clien desses processes Chega de R $ 1 mil, como Vezes, parágrafo se resolver hum Problema de R $ 300,00. ESSA irracionalidade de Sistema TEM Que Acabar", Disse. Acrescentou Que, POR ISSO, E Importante Que OS Acordos firmados pelos Procons tenham Força Jurídica. Salientou Que, N º s Anos ULTIMOS, Milhões de Brasileiros deixaram a Linha da extrema Miseria e passaram um Ser incorporados los hum novo Cenário da Vida Nacional. "Mudança Que muitos de Nós Nao esperávamos ter. sos Brasileiros NAO AO CONSUMO tinham Acesso e, POR ESSA Razão, o Direito ao Consumidor, Que Semper FOI UMA Questão de suma importância assumir Uma Nova fase ". Pará o Ministro, nao è Possível o País ter hum Sistema de RELAÇÕES Econômicas Sustentáveis ​​SEM uma Garantia do Direito ao Consumidor.






O PAPA FRANCISCO E A IMPRENSA NESTA MANHÃ DE SÁBADO



Ao dizer ao Papa “Não se esqueça dos pobres”, Dom Cláudio Hummes acabou inspirando o nome ‘Francisco’
Jéssica Marçal
Da Redação
Em encontro com jornalistas, Papa conta como escolheu o nome ‘Francisco’
Papa Francisco durante seu discurso em encontro com jornalistas na manhã deste sábado, 16. Foto: Reprodução
Dando continuidade aos seus primeiros compromissos como Sucessor de Pedro, o Papa Francisco participou na manhã deste sábado, 16, de um encontro com os jornalistas que fizeram a cobertura do Conclave. O encontro aconteceu na Sala Paulo VI, no Vaticano.
Em um primeiro momento, o presidente do Pontifício Conselho das Comunicações Sociais, Dom Claudio Maria Celli, fez uma saudação inicial ao Santo Padre.
Já em seu discurso, o Papa contou qual foi a inspiração para a escolha de seu nome de pontificado: Francisco. Ele explicou que o arcebispo emérito de São Paulo, Cardeal Cláudio Hummes, esteve ao seu lado no Conclave, principalmente quando a contagem dos votos já havia alcançado 2/3 e os cardeais já sabiam quem seria o novo Papa. Nesse momento, o Papa contou que Dom Cláudio o abraçou, o beijou e lhe disse: “Não se esqueça dos pobres”.
Em relação aos pobres, o Papa logo pensou em São Francisco de Assis. E enquanto o escrutínio continuava, ele disse que pensou na questão das guerras, e Francisco é um homem da paz, então veio ao seu coração o nome Francisco de Assis.
“Para mim é o homem da pobreza, da paz, que ama e guarda a criação. Neste momento, infelizmente, não temos uma relação tão boa com a natureza, com a criação. Como eu gostaria de uma Igreja pobre, como eu gostaria de uma Igreja junto aos pobres”.
Agradecimentos
Papa Francisco destacou que estava muito feliz em poder participar desse encontro no início de seu ministério e agradeceu a todos os jornalistas.
“Agradeço o serviço que vocês prestaram levando notícias para o mundo inteiro, vocês realmente trabalharam. Nesses dias, todos os olhos do mundo católico, mas não só dos católicos, se voltaram aqui para este lugar, para a Praça São Pedro. Todos se voltaram para os ritos da Igreja católica, noticiando todos os acontecimentos da vida da Igreja, da Santa Sé e, em particular, daquilo que é próprio do ministério petrino”, disse.
Francisco também agradeceu a todos os que comunicaram aquilo que é justo da vida da Igreja, que é a fé. Ele enfatizou que a Igreja, mesmo sendo uma instituição humana e histórica, com tudo aquilo que comporta, não tem uma natureza política, mas essencialmente espiritual, porque ela é o povo de Deus, o santo povo de Deus, que caminha em direção ao encontro com Jesus Cristo.
“Somente colocando nesta perspectiva é possível dar razão aquilo que é a Igreja católica. Cristo é presente na vida da Igreja. Entre todos os homens, Cristo escolheu o seu vigário, que é o Sucessor de Pedro, mas Cristo é o centro, e não o Sucessor de Pedro. Cristo é o fundamento da vida da Igreja”.
O Santo Padre também agradeceu pelo empenho que os jornalistas tiveram, sobretudo, de terem buscado o conhecimento da natureza da Igreja, o seu caminho no mundo. E todo esse trabalho, segundo Papa Francisco, está em comunhão com a Igreja.
“Há uma comunhão, porque a Igreja existe para comunicar a verdade, a bondade e a beleza. O que deveria aparecer claramente é que somos todos chamados não a comunicar a nós mesmos, mas essa tríade existencial que é a verdade, a bondade e a beleza”.
A benção
Ao final da audiência, o Papa expressou seu desejo de abençoar o trabalho de todos os jornalistas e de que todos possam conhecer Cristo e a verdade da Igreja. Ele confiou o trabalho de todos à intercessão da Bem Aventurada Virgem Maria, estrela da nova evangelização.
A benção foi dada de coração, e não como de costume. O gesto do Papa foi em respeito aos presentes que poderiam não ser católicos. “Muitos de vocês pertencem à Igreja católica, outros não são cristãos, mas eu gostaria de dar essa benção a cada um de vocês, respeitando a consciência de cada um, porque cada um de vocês é filho de Deus”.
No momento dos cumprimentos com os membros do Pontifício Conselho das Comunicações Sociais, o Papa recebeu de presente um Ipad.
Fonte: http://papa.cancaonova.com

Evangelho de hoje, Sábado, 16 de Março de 2013 (João 7,40-53)

4ª Semana da Quaresma


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 40ao ouvirem as palavras de Jesus, algumas pessoas diziam: “Este é, verdadeiramente, o Profeta”. 41Outros diziam: “Ele é o Messias”. Mas alguns objetavam: “Porventura o Messias virá da Galileia? 42Não diz a Escritura que o Messias será da descendência de Davi e virá de Belém, povoado de onde era Davi?”
43Assim, houve divisão no meio do povo por causa de Jesus. 44Alguns queriam prendê-lo, mas ninguém pôs as mãos nele. 45Então, os guardas do Templo voltaram para os sumos sacerdotes e os fariseus, e estes lhes perguntaram: “Por que não o trouxestes?”
46Os guardas responderam: “Ninguém jamais falou como este homem”. 47Então os fari­seus disseram-lhes: “Também vós vos dei­xastes enganar? 48Por acaso algum dos chefes ou dos fariseus acreditou nele? 49Mas esta gente que não conhece a Lei, é maldita!”
50Nicodemos, porém, um dos fariseus, aquele que se tinha encontrado com Jesus anteriormente, disse: 51“Será que a nossa Lei julga alguém, antes de o ouvir e saber o que ele fez?” 52Eles responderam: “Também tu és galileu, porventura? Vai estudar e verás que da Galileia não surge profeta”. 53E cada um voltou para sua casa.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

sexta-feira, 15 de março de 2013

DISCURSO DO PAPA FRANCISCO AOS CARDEAIS



Audiência com o Colégio Cardinalício
Sala Clementina do Palácio Apostólico
Sexta-feira, 15 de março de 2013
Boletim da Santa Sé
Tradução: Jéssica Marçal
Irmãos Cardeais,
Este período dedicado ao Conclave foi repleto de significado não somente para o Colégio Cardinalício, mas também para todos os fiéis. Nestes dias sentíamos quase sensivelmente a atenção de tantas pessoas que, embora não partilhando da nossa fé, olham com respeito e admiração a Igreja e a Santa Sé. De cada ângulo da terra levantou-se fervorosas e unidas orações do Povo cristão para o novo Papa, e repleto de emoção foi o meu primeiro encontro com a multidão presente na Praça São Pedro. Com aquela sugestiva imagem do povo orando e alegre ainda impressa na minha mente, desejo manifestar o meu sincero reconhecimento aos Bispos, aos sacerdotes, às pessoas consagradas, aos jovens, às famílias, aos anciãos pela sua proximidade espiritual, tão tocante e fervorosa.
Sinto a necessidade de exprimir a minha mais viva e profunda gratidão a todos vocês, venerados e queridos Irmãos Cardeais, pela solícita colaboração à condução da Igreja durante a Sé Vacante. Dirijo a cada um uma cordial saudação, a começar pelo Decano do Colégio cardinalício, o Senhor Cardeal Angelo Sodano, a quem agradeço pelas manifestações de devoção e pelas fervorosas saudações que me dirigiu em nome de vocês. Com ele agradeço ao Senhor Cardeal Tarcísio Bertone, Camerlengo da Santa Romana Igreja, pelo seu cuidado trabalho nesta delicada fase de transição e também ao caríssimo Cardeal Giovanni Battista Re, que foi o nosso chefe no Conclave: muito obrigado! O meu pensamento também vai com particular afeto aos venerados Cardeais que, por causa da idade ou de doença, asseguraram a sua participação e o seu amor à Igreja através do oferecimento do sofrimento e da oração. E gostaria de dizer que outro dia o Cardeal Mejía teve um infarto cardíaco: ele se recupera no hospital Pio XI. Mas acredita-se que a sua saúde esteja estável, e nos enviou as suas saudações.
Não pode faltar o meu agradecimento também a quantos, em diversas tarefas, trabalharam na preparação e no desenvolvimento do Conclave, favorecendo a segurança e a tranquilidade dos Cardeais neste período tão importante para a vida da Igreja.
Um pensamento cheio de grande afeto e de profunda gratidão dirijo ao meu venerado Predecessor Bento XVI, que nestes anos de Pontificado enriqueceu e fortaleceu a Igreja com o Seu magistério, a Sua bondade, a Sua condução, a Sua fé, a Sua humildade e a Sua suavidade. Permanecerão um patrimônio espiritual para todos! O ministério petrino, vivido com total dedicação, teve Nele um intérprete sábio e humilde, com o olhar sempre voltado para Cristo, Cristo ressuscitado, presente e vivo na Eucaristia. O acompanharão sempre a nossa fervorosa oração, a nossa incessante recordação, a nossa eterna gratidão e afeto. Sentimos que Bento XVI acendeu no fundo dos nossos corações uma chama: essa continuará a arder porque será alimentada por Sua oração, que apoiará ainda a Igreja no seu caminho espiritual e missionário.
Queridos Irmãos Cardeais, este nosso encontro quer ser um prolongamento da intensa comunhão eclesial experimentada neste período. Animados por um profundo senso de responsabilidade e de grande amor por Cristo e pela Igreja, rezamos juntos, compartilhando fraternalmente os nossos sentimentos, as nossas experiências e reflexões. Neste clima de grande cordialidade e de tanto crescimento do recíproco crescimento e a mútua abertura; e isto é bom, porque nós somos irmãos. Alguém me dizia: os Cardeais são os sacerdotes do Santo Padre. Aquela comunidade, aquela amizade, aquela proximidade nos fará bem. E este conhecimento e esta abertura mútua nos facilitaram a docilidade à ação do Espírito Santo. Ele, o Paráclito, é o supremo protagonista de cada iniciativa e manifestação de fé. É curioso: isso me faz pensar. O Paráclito faz todas as diferenças nas Igrejas, e parece que seja um apóstolo de Babel. Mas por outro lado, é Aquele que faz a unidade destas diferenças, não na “igualdade”, mas na harmonia. Eu recordo aquele Padre da Igreja que o definia assim: “Ipse harmonia est”. O Paráclito que dá a cada um de nós carismas diferentes, nos une nesta comunidade de Igreja, que adora o Pai, o Filho e Ele, o Espírito Santo.
Propriamente partindo do autêntico afeto colegial que une o Colégio Cardinalício, expresso a minha vontade de servir o Evangelho com renovado amor, ajudando a Igreja a tornar-se sempre mais em Cristo e com Cristo, a videira fecunda do Senhor. Estimulados também pela celebração do Ano da Fé, todos juntos, Pastores e fiéis, nos esforcemos em responder fielmente à missão de sempre: levar Jesus Cristo ao homem e conduzir o homem ao encontro com Jesus Cristo, Caminho, Verdade e Vida, realmente presente na Igreja e contemporâneo em cada homem. Tal encontro leva a transformar homens novos no mistério da Graça, suscitando na alma aquela alegria cristã que constitui o cêntuplo doado por Cristo a quem O acolhe na própria existência.
Como nos recordou tantas vezes em seus ensinamentos e, por último, com este gesto corajoso e humilde, o Papa Bento XVI, é Cristo que guia a Igreja por meio do seu Espírito. O Espírito Santo é a alma da Igreja com a sua força vivificante e unificante: de muitos faz um corpo só, o Corpo místico de Cristo. Não cedamos nunca ao pessimismo, àquela amargura que o diabo nos oferece a cada dia; não cedamos ao pessimismo e ao desencorajamento: tenhamos a firme certeza de que o Espírito Santo doa à Igreja, com o seu sopro poderoso, a coragem de perseverar e também de procurar novos métodos de evangelização, para levar o Evangelho até os extremos confins da terra (cfr At 1,8). A verdade cristã é atraente e persuasiva porque responde à necessidade profunda da existência humana, anunciando de maneira convincente que Cristo é o único Salvador de todo o homem e de todos os homens. Este anúncio é válido hoje como o foi no anúncio do cristianismo, quando se trabalhou a primeira grande expansão missionária do Evangelho.
Queridos Irmãos, força! A metade de nós está em idade avançada: a velhice é – parece-me dizer assim – a sede da sabedoria da vida. Os idosos têm a sabedoria de ter caminhado na vida, como o velho Simeão, a velha Ana no Templo. E propriamente aquela sabedoria fez-lhes reconhecer Jesus. Doemos esta sabedoria aos jovens: como o bom vinho, que com os anos torna-se melhor, doemos aos jovens a sabedoria da vida. Vem à minha mente aquilo que um poeta alemão dizia sobre a velhice: “Es ist ruhig, das Alter, und fromm”: é o tempo da tranquilidade e da oração. E também de dar aos jovens esta sabedoria. Vocês voltarão para suas respectivas sedes para continuar o vosso ministério, enriquecidos pela experiência destes dias, tão repletos de fé e de comunhão eclesial. Tal experiência única e incomparável nos permitiu acolher em profundidade toda a beleza da realidade eclesial, que é um reflexo do esplendor de Cristo Ressuscitado: um dia olharemos para aquela face belíssima do Cristo Ressuscitado!
À potente intercessão de Maria, nossa Mãe, Mãe da Igreja, confio o meu ministério e o vosso ministério. Sob o seu olhar materno, cada um de nós possa caminhar feliz e dócil à voz do seu Filho divino, reforçando a unidade, perseverando concordemente na oração e testemunhando a genuína fé na presença contínua do Senhor. Com estes sentimentos – são verdadeiros! – com estes sentimentos, concedo-vos de coração a Benção Apostólica, que estendo aos vossos colaboradores e às pessoas confiadas á vossa cúria pastoral.
Papa Francisco
Fonte; http://papa.cancaonova.com

Pequenos vídeos reportando a situação do lixão de Pentecoste - Trabalho realizado pelos alunos do 9º - Escola Vicente Feijó de Melo


Professor Valdeni Cruz


Hoje, realizamos pela manhã uma aula de campo. Aula de Geografia com os alunos do 9º ano A da Escola Vicente Feijó de Melo.  Esta aula de campo foi realizada no terreno onde é destinado o Lixão de Pentecoste. Os alunos munidos de cadernos, câmeras fotográficas e de vídeo, divididos em equipes foram escrevendo, fotografando e filmando tudo o que viam no decorrer do caminho. Posso dizer que foi uma experiência maravilhosa. Os alunos fizeram valer a pena. Todos muito empolgados realizaram uma verdadeira pesquisa. Entrevistaram pessoas que estavam por separando o material reciclado. Outros tiraram fotos, conversaram entre si, perceberam que havia lixo hospitalar no meio do lixo orgânico e comentaram o que leem nos livros, ou seja, saímos da teoria para vermos o que acontece de fato ao nosso redor. Foi possível constatar que o problema causado pelos lixões ao meio ambiente é grave e que muitas pessoas são prejudicadas por não haver políticas públicas voltadas para solucionar estes problemas que já vem de décadas. O que acontece é apenas a transferência destes lixões de um lugar para outro, contaminando, deste modo, grandes hectares de terras. É realmente preocupante e esta era intenção, fazer com que os alunos percebam a gravidade do problema. 
Se faz urgente pensar numa solução para o despejo do lixo e que as pessoas que trabalham ou moram naquela redondeza tenham mais cuidado com sua saúde, pois, como bem sabemos, os que moram próximos a estas áreas estão mais sujeitas a adoecerem por causa da contaminação que ocorrem em função dos lixões.   







Evangelho de hoje, Sexta-Feira, 15 de Março de 2013 (João 7,1-2.10.25-30)

4ª Semana da Quaresma

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 1Jesus andava percorrendo a Galileia. Evitava andar pela Judeia, porque os judeus procuravam matá-lo. 2Entretanto, aproximava-se a festa judaica das Tendas.10Quando seus irmãos já tinham subido, então também ele subiu para a festa, não publicamente mas sim como que às escondidas.
25Alguns habitantes de Jerusalém disseram então: “Não é este a quem procuram matar?26Eis que fala em público e nada lhe dizem. Será que, na verdade, as autoridades reconheceram que ele é o Messias? 27Mas este, nós sabemos donde é. O Cristo, quando vier, ninguém saberá donde é”.
28Em alta voz, Jesus ensinava no Templo, dizendo: “Vós me conheceis e sabeis de onde sou; eu não vim por mim mesmo, mas o que me enviou é fidedigno. A esse, não o conheceis, 29mas eu o conheço, porque venho da parte dele, e ele foi quem me enviou”.30Então, queriam prendê-lo, mas ninguém pôs a mão nele, porque ainda não tinha chegado a sua hora.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

quinta-feira, 14 de março de 2013

Igreja Católica - Novo Papa



Quando padre, Bergoglio combateu Teologia da Libertação

Durante ditadura, ele ordenou a seus pares que seguissem com o trabalho nas paróquias, em vez de se preocuparem com o ativismo político

O  cardeal argentino Jorge Mario Bergoglio, agora chamado de Francisco
O  cardeal argentino Jorge Mario Bergoglio, agora chamado de Francisco (AFP)
Primeiro jesuíta a comandar a Igreja Católica, o papa Francisco travou uma dura batalha em sua terra natal, a Argentina, entre os anos 1976 e 1983, quando era ainda o padre Jorge Bergoglio. Na ocasião, o país vivia sob o jugo de uma ditadura militar e o movimento jesuíta argentino passou a ser invadido por partidários da chamada Teologia da Libertação - a adaptação do Evangelho ao marxismo que empolgou parte do clero latino-americano nos anos 70 -, combatida por Bergoglio.
Filho de um funcionário ferroviário de origem piemontesa e de uma dona de casa, Bergoglio frequentou a escola pública, onde se formou como técnico em química. Aos 22 anos, uniu-se à Companhia de Jesus e obteve uma licenciatura em Filosofia. Aos 36, foi designado responsável nacional dos jesuítas argentinos, cargo que desempenhou durante seis anos.
Durante esse período, manteve seus votos de misericórdia e não sucumbiu aos proselitismos políticos. Precisou lutar pela unidade do movimento jesuíta, sob o lema de "manter a não politização da Companhia de Jesus". Para tanto, pediu aos sacerdotes que fizessem um mergulho profundo nos ensinamentos de Santo Inácio de Loyola, fundador da Companhia de Jesus. Aos seus pares, ordenou que seguissem com o trabalho nas paróquias e atuassem como vigários, em vez de se preocuparem com o ativismo político.
Temas contemporâneos - O discurso da Teologia espalhou-se de forma bastante contundente entre os jesuítas latino-americanos. Na esteira do Concílio Vaticano II, realizado entre 1962 e 1965 para aproximar a Igreja Católica dos temas contemporâneos e modernizar a liturgia, uma parte dos padres latino-americanos começou a disseminar a Teologia da Libertação - concepção que tentava enxertar o marxismo em ensinamentos cristãos, sob o argumento da “opção preferencial pelos pobres”. Alguns desses padres, inclusive, apoiaram os grupos de luta armada que assolavam o subcontinente.
Já Bergoglio é um intelectual que tem se dedicado aos mais pobres com medidas práticas. Quando foi nomeado cardeal, persuadiu centenas de argentinos a não viajarem a Roma para celebrar com ele e, em vez disso, dar o dinheiro que seria gasto na viagem para os pobres.
Tornada anátema por Roma, a Teologia desapareceu do mapa - frágil, hoje persiste apenas na tutela de grupos sociais radicais, como o Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra (MST). Mas não tem um décimo da relevância de antes.
Fonte: http://veja.abril.com.br

Aula de Geografia - Pesquisa de campo no Lixão de Pentecoste

Professor Valdeni Cruz


Hoje, realizamos pela manhã uma aula de campo. Aula de Geografia com os alunos do 9º ano A da Escola Vicente Feijó de Melo.  Esta aula de campo foi realizada no terreno onde é destinado o Lixão de Pentecoste. Os alunos munidos de cadernos, câmeras fotográficas e de vídeo, divididos em equipes foram escrevendo, fotografando e filmando tudo o que viam no decorrer do caminho. Posso dizer que foi uma experiência maravilhosa. Os alunos fizeram valer a pena. Todos muito empolgados realizaram uma verdadeira pesquisa. Entrevistaram pessoas que estavam por separando o material reciclado. Outros tiraram fotos, conversaram entre si, perceberam que havia lixo hospitalar no meio do lixo orgânico e comentaram o que leem nos livros, ou seja, saímos da teoria para vermos o que acontece de fato ao nosso redor. Foi possível constatar que o problema causado pelos lixões ao meio ambiente é grave e que muitas pessoas são prejudicadas por não haver políticas públicas voltadas para solucionar estes problemas que já vem de décadas. O que acontece é apenas a transferência destes lixões de um lugar para outro, contaminando, deste modo, grandes hectares de terras. É realmente preocupante e esta era intenção, fazer com que os alunos percebam a gravidade do problema. 
Se faz urgente pensar numa solução para o despejo do lixo e que as pessoas que trabalham ou moram naquela redondeza tenham mais cuidado com sua saúde, pois, como bem sabemos, os que moram próximos a estas áreas estão mais sujeitas a adoecerem por causa da contaminação que ocorrem em função dos lixões.   








“Jesus nos ensina o outro caminho: sair para dar testemunho, sair para cuidar do próximo, sair para repartir, sair para perguntar”



Luana de Oliveira
Da Redação, com agências
Jorge Mario Bergoglio, o Papa Francisco, nasceu em 17 de novembro de 1936, em Buenos Aires, na Argentina e é agora o primeiro Papa Jesuíta.
papa_franciscoBergoglio estudou química, mas decidiu ser sacerdote e entrou para o seminário de “Villa Devoto”. Em 11 de março de 1958, passou para o noviciado da Companhia de Jesus.
Estudou sobre a humanidade no Chile e, em 1960, voltou para Buenos Aires, onde fez licenciatura em Filosofia no colégio “Maximo San José”, na cidade de “San Miguel”. Estudou Filosofia e Teologia, tornando-se, mais tarde, professor teológico. Considerado entre muitos como um líder nato, não demorou para que a Sociedade dos Jesuítas o promovesse como provincial da Argentina.
Bergoglio foi ordenado sacerdote em 13 de dezembro de 1969; em 20 de maio de 1992, João Paulo II nomeou-o Bispo Titular de Auca e Auxiliar de Buenos Aires. Em junho desse mesmo ano, recebeu, na Catedral Primada, a ordenação episcopal. Foi promovido a Arcebispo Coadjutor de Buenos Aires em 3 de junho de 1997.
O atual Pontífice de Roma foi criado cardeal presbítero, em 21 de fevereiro de 2001, e recebeu a barrete vermelha e o título de São Roberto Belarmino. Como purpurado, Bergoglio tornou-se conhecido pela humildade pessoal, pelo conservadorismo doutrinário e pelo compromisso com a justiça social. Um estilo de vida simples contribuiu para sua reputação de humildade. Ele morava em um pequeno apartamento, em vez de residir na residência do bispo de palaciana. Agora como Papa, Francisco residirá no Vaticano.
O Novo Papa é um dos cinco filhos de um casamento italiano de classe média, formado por Mário, um trabalhador ferroviário, e Regina Sívori, uma dona de casa.
É autor de várias obras, entre as quais “Reflexões sobre a vida apostólica”, de 1986; “Meditações para Religiosos”, de 1982, e “Reflexões de Esperança”, de 1992. É membro da Congregação para o Culto Divino e para a Disciplina dos Sacramentos, bem como do Conselho Pontifício para a Família.
The Conclave Of Cardinals Have Elected A New Pope To Lead The World's Catholics
É apaixonado leitor de Dostoievski, Borges e autores clássicos. Gosta de tango e é aficionado por futebol.
Em contra-partida, é contra o casamento homossexual e o aborto. Durante a discussão do projeto que legalizou, na Argentina, o casamento entre pessoas do mesmo sexo, o agora Papa Francisco enviou uma carta de repúdio dirigida aos quatro monastérios de Buenos Aires, na qual dizia: “Não sejamos ingênuos. Não se trata de uma simples luta política; é a pretensão destrutiva ao plano de Deus”.
“Jesus nos ensina o outro caminho: sair para dar testemunho, sair para cuidar do próximo, sair para repartir, sair para perguntar”, disse Bergoglio, ainda cardeal, comparando o conceito do catolicismo com os fariseus do tempo de Jesus.
Tradução: Thais Azevedo

Fonte: http://papa.cancaonova.com

Evangelho de hoje, Quinta-Feira, 14 de Março de 2013 (João 5,31-47)

4ª Semana da Quaresma


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus aos judeus: 31“Se eu der testemunho de mim mesmo, meu testemunho não vale. 32Mas há um outro que dá testemunho de mim, e eu sei que o testemunho que ele dá de mim é verdadeiro.
33Vós mandastes mensageiros a João, e ele deu testemunho da verdade. 34Eu, porém, não dependo do testemunho de um ser humano. Mas falo assim para a vossa salvação.35João era uma lâmpada que estava acesa e a brilhar, e vós com prazer vos alegrastes por um tempo com sua luz.
36Mas eu tenho um testemunho maior que o de João; as obras que o Pai me concedeu realizar. As obras que eu faço dão testemunho de mim, mostrando que o Pai me enviou.37E também o Pai que me enviou dá testemunho a meu favor. Vós nunca ouvistes sua voz, nem vistes sua face, 38e sua palavra não encontrou morada em vós, pois não acreditais naquele que ele enviou.
39Vós examinais as Escrituras, pensando que nelas possuís a vida eterna. No entanto, as Escrituras dão testemunho de mim, 40mas não quereis vir a mim para ter a vida eterna!41Eu não recebo a glória que vem dos homens. 42Mas eu sei que não tendes em vós o amor de Deus. 43Eu vim em nome do meu Pai, e vós não me recebeis. Mas, se um outro viesse em seu próprio nome, a este vós o receberíeis.
44Como podereis acreditar, vós que recebeis glória uns dos outros e não buscais a glória que vem do único Deus? 45Não penseis que eu vos acusarei diante do Pai. Há alguém que vos acusa: Moisés, no qual colocais a vossa esperança. 46Se acre­ditásseis em Moisés, também acreditaríeis em mim, pois foi a respeito de mim que ele escreveu. 47Mas se não acreditais nos seus escritos, como acreditareis então nas minhas palavras?”

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

quarta-feira, 13 de março de 2013

TEMOS UM NOVO PAPA E É LATINO AMERICANO



Antes de conceder a benção, novo Papa pede aos fiéis que rezem por ele.
“Irmãos e irmãs, boa noite.
Vocês sabem que o dever do Conclave é dar um bispo a Roma. Parece que meus irmãos cardeais foram buscá-lo no fim do mundo, mas estamos aqui. Agradeço a vocês pela acolhida na Comunidade Diocesana de Roma, como seu bispo. Obrigado.
Em primeiro lugar, gostaria de fazer uma oração pelo nosso bispo emérito, Bento XVI. Rezemos todos juntos por ele para que o Senhor o abençoe e Nossa Senhora o guarde. (Recitou o Pai Nosso, Ave Maria e Glória)
E agora, comecamos este caminho, bispo e povo, esse caminho da Igreja de Roma, que é aquela que preside na caridade com todas as Igrejas. Um caminho de fraternidade, de amor e de confiança entre nós. Rezemos sempre por nós, uns pelos outros. Rezemos por todo o mundo, para que seja uma grande fraternidade. Vos desejo que este caminho de Igreja que hoje começamos – me ajudará o meu cardeal vigário aqui presente – seja frutuoso para a evangelização dessa sempre bela cidade.
Agora eu gostaria de dar a benção, mas antes vos peço um favor. Antes que o bispo abençoe o povo, eu peço que vocês rezem ao Senhor para que me abençoe. A oração do povo pedindo a benção pelo seu bispo. Façamos em silêncio, esta oração de vocês sobre mim (o Papa inclinou-se para receber a oração).
Agora vou abencoar vocês e todo o mundo, a todos os homens e mulheres de boa vontade (o Papa prosseguiu dando a benção em latim e a indulgência plenária).
Irmãos e irmãs, vos deixo, obrigado pela acolhida. Rezem para que logo nos vejamos. Amanhã quero ir rezar a Nossa Senhora, para que proteja toda a Roma. Boa noite e bom descanso”.
http://papa.cancaonova.com

Aprovado no Congresso, Orçamento 2013 segue para sanção de Dilma



Brasília – Com um atraso de três meses, o Congresso aprovou nessa terça-feira à noite o Orçamento Geral da União de 2013. Somente os senadores participaram da votação, com 54 votos favoráveis e duas abstenções. Com previsão de R$ 2 trilhões de receitas e despesas, a peça segue agora para sanção da presidente Dilma Rousseff, que tem 15 dias para avaliar o texto. A novela, entretanto, corre o risco de estar longe do fim. A oposição promete entrar com uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF) questionando a votação do Orçamento, antes de ter sido esgotada a fila de mais de 3 mil vetos presidenciais que estão pendentes de análise pelos congressistas.


O argumento dos parlamentares do PSDB é de que a liminar do ministro do STF Luiz Fux liberava o Congresso da obrigação de votar os vetos em ordem cronológica, mas não da necessidade de votar todos antes de dar prosseguimento à pauta. “Votar o Orçamento enquanto existem vetos aguardando deliberação do Congresso é frontalmente contrário à Constituição. E como resultado dessa votação teremos um Orçamento frágil juridicamente, cuja execução pode ser interrompida, inclusive, por ações populares”, justificou o senador Aloysio Nunes (PSDB-SP), ainda na segunda-feira. O partido aguardará a publicação no Diário Oficial para entrar com a ação.

Na avaliação da base governista, entretanto, não há dúvidas sobre a questão. “O Supremo já se manifestou quanto a isso e disse que a pauta é do Congresso”, argumentou o relator da proposta, senador Romero Jucá. “O Orçamento é do Brasil, inclusive do Judiciário, e já está atrasado”, completou.

Petróleo A novela para a aprovação da peça orçamentária começou no fim do ano passado, quando uma liminar do ministro do STF Luiz Fux entendeu que os vetos presidenciais trancavam a pauta e impediam novas votações. Com isso, oposição e base entraram em um acordo para que a lei orçamentária fosse a primeira a ser apreciada após a análise dos vetos. Houve uma tentativa de apreciá-la ainda na madrugada de quinta-feira passada, quando o Congresso se reuniu para avaliar os vetos à lei dos royalties do petróleo. Percebendo não haver número suficiente de parlamentares no plenário, Aloysio Nunes pediu verificação de quórum e, com isso, o tema foi aprovado apenas na Câmara, em votação simbólica.

O Projeto de Lei Orçamentária aprovado ontem pelo Congresso Nacional prevê R$ 2,28 trilhões de despesas. Também constam no texto as isenções fiscais concedidas pelo Executivo, que permitirão, por exemplo, a desoneração da cesta básica. Nele, estão ainda os aumentos salariais de diversas categorias de servidores em 5%.

Fonte: http://www.em.com.br

COBERTURA DO CONCLAVE - MISSA DE ABERTURA


Veja como foi a Missa de abertura do Conclave


Rádio Vaticano


Flickr Canção Nova
Cardeais acompanham Missa presidida pelo Cardeal Angelo Sodano na abertura do Conclave
O Decano do Colégio Cardinalício, Cardeal Angelo Sodano, presidiu na manhã desta terça-feira, 12, na Basílica Vaticana, a missa Pro Eligendo Pontifice – “para a eleição do Romano Pontífice”.

A Basílica, aberta aos fiéis, estava lotada, para invocar a ação do Espírito Santo. Logo no início de sua homilia, Cardeal Sodano renovou a gratidão de toda a Igreja ao “amado e venerado Pontífice Bento XVI”. E recordou a intenção desta Missa, ou seja, “implorar ao Senhor que mediante a solicitude pastoral dos Padres Cardeais queira em breve conceder outro Bom Pastor à sua Santa Igreja”.

Comentando as leituras do dia, o Decano falou primeiramente sobre a mensagem de amor de Deus, mensagem que se realiza plenamente em Jesus, vindo ao mundo para tornar presente o amor do Pai pelos homens. É um amor que se faz notar particularmente no contato com o sofrimento, a injustiça, a pobreza, com todas as fragilidades do homem, tanto físicas quanto morais.

“É este amor que impele os Pastores da Igreja a realizar a sua missão de serviço aos homens de todos os tempos, do serviço caritativo mais imediato até o serviço mais alto, o serviço de oferecer aos homens a luz do Evangelho e a força da graça.”

O cardeal falou ainda da mensagem de unidade. Segundo ressaltou, o Apóstolo São Paulo ensina que também todos os seres humanos devem colaborar para edificar a unidade da Igreja, porque para realizá-la é necessária "a colaboração de cada conexão, segundo a energia própria de cada membro" (Ef 4,16). “Todos nós, portanto, somos chamados a cooperar com o Sucessor de Pedro, fundamento visível de tal unidade eclesial.”

Essa cooperação levou o Decano a falar sobre a missão do Papa: a atitude fundamental de todo bom Pastor é dar a vida por suas ovelhas (cfr Jo 10,15). Isto vale, sobretudo, para o Sucessor de Pedro, Pastor da Igreja universal, porque quanto mais alto e mais universal é o ofício pastoral, tanto maior deve ser a caridade do Pastor.

E ao falar deste serviço de amor pela Igreja e pela humanidade inteira, recordou que os últimos Pontífices foram artífices de muitas iniciativas benéficas também para os povos e a comunidade internacional, promovendo sem cessar a justiça e a paz. “Rezemos para que o futuro Papa possa continuar esta incessante obra em nível mundial”, disse.

Concluindo, o decano dos cardeais pediu a Deus que Ele conceda um Papa que exerça seu ministério, sua missão com um coração generoso. “Meus irmãos, rezemos a fim de que o Senhor nos conceda um Pontífice que realize com coração generoso tal nobre missão. É o que Lhe pedimos por intercessão de Maria Santíssima, Rainha dos Apóstolos, e de todos os Mártires e Santos que ao longo dos séculos deram glória a esta igreja de Roma”. 

Fonte: Canção Nova Notícias

Evangelho de hoje, Quarta-Feira, 13 de Março de 2013 (João 5,17-30)

4ª Semana da Quaresma



— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 17Jesus respondeu aos judeus: “Meu Pai trabalha sempre, portanto também eu trabalho”. 18Então, os judeus ainda mais procuravam matá-lo, porque, além de violar o sábado, chamava Deus o seu Pai, fazendo-se, assim, igual a Deus.
19Tomando a palavra, Jesus disse aos judeus: “Em verdade, em verdade vos digo, o Filho não pode fazer nada por si mesmo; ele faz apenas o que vê o Pai fazer. O que o Pai faz, o Filho o faz também. 20O Pai ama o Filho e lhe mostra tudo o que ele mesmo faz. E lhe mostrará obras maiores ainda, de modo que ficareis admirados.
21Assim como o Pai ressuscita os mortos e lhes dá a vida, o Filho também dá a vida a quem ele quer. 22De fato, o Pai não julga ninguém, mas ele deu ao Filho o poder de julgar,23para que todos honrem o Filho, assim como honram o Pai. Quem não honra o Filho, também não honra o Pai que o enviou.
24Em verdade, em verdade vos digo, quem ouve a minha palavra e crê naquele que me enviou, possui a vida eterna. Não será condenado, pois já passou da morte para a vida.25Em verdade, em verdade, eu vos digo: está chegando a hora, e já chegou, em que os mortos ouvirão a voz do Filho de Deus e os que a ouvirem viverão. 26Porque, assim como o Pai possui a vida em si mesmo, do mesmo modo concedeu ao Filho possuir a vida em si mesmo. 27Além disso, deu-lhe o poder de julgar, pois ele é o Filho do Homem. 28Não fiqueis admirados com isso, porque vai chegar a hora em que todos os que estão nos túmulos ouvirão a voz do Filho e sairão: 29aqueles que fizeram o bem, ressuscitarão para a vida; e aqueles que praticaram o mal, para a condenação.
30Eu não posso fazer nada por mim mesmo. Eu julgo conforme o que escuto, e meu julgamento é justo, porque não procuro fazer a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

Votação na Capela Sistina ainda não chegou a um resultado; nova fumaça deve sair às 15h


Jéssica Marçal
Da Redação
Fumaça preta: cardeais ainda não elegeram o Papa
Fumaça preta voltou a aparecer na chaminé na manhã desta quarta-feira, 13
Uma nova fumaça preta saiu na chaminé da Capela Sistina na manhã desta quarta-feira, 13. O sinal emitido às 7h38 (horário em Brasília) indica que os 115 cardeais que têm direito ao voto no Conclave ainda não elegeram o novo Papa da Igreja católica.
As atenções estão voltadas para a chaminé desde ontem, 12, quando os cardeais iniciaram as votações. A primeira fumaça preta saiu às 15h41 (horário em Brasília), conforme já era esperado, uma vez que se tratava do primeiro dia de votação.
Estão sendo realizadas duas votações pelo turno da manhã e duas à tarde. Porém, a fumação é liberada após cada turno, e não após cada votação. Nesta terça-feira, haverá uma nova votação no período da tarde, sendo que a próxima fumaça, que pode ser branca ou preta, deve sair às 15h (horário de Brasília).
Fonte: http://papa.cancaonova.com/fumaca-preta-cardeais-ainda-nao-elegeram-o-papa/

terça-feira, 12 de março de 2013

Evangelho de hoje, Terça-Feira, 12 de Março de 2013 (João 5,1-16)

4ª Semana da Quaresma


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.

1Houve uma festa dos judeus, e Jesus foi a Jerusalém. 2Existe em Jerusalém, perto da porta das Ovelhas, uma piscina com cinco pórticos, chamada Betesda em hebraico.3Muitos doentes ficavam ali deitados — cegos, coxos e paralíticos. 4De fato, um anjo descia, de vez em quando, e movimentava a água da piscina, e o primeiro doente que aí entrasse, depois do borbulhar da água, ficava curado de qualquer doença que tivesse. 5Aí se encontrava um homem, que estava doente havia trinta e oito anos.
6Jesus viu o homem deitado e sabendo que estava doente há tanto tempo, disse-lhe: “Queres ficar curado?” 7O doente respondeu: “Senhor, não tenho ninguém que me leve à piscina, quando a água é agitada. Quando estou chegando, outro entra na minha frente”.8Jesus disse: “Levanta-te, pega tua cama e anda”. 9No mesmo instante, o homem ficou curado, pegou sua cama e começou a andar.
Ora, esse dia era um sábado. 10Por isso, os judeus disseram ao homem que tinha sido curado: “É sábado! Não te é permitido carregar tua cama”. 11Ele respondeu-lhes: “Aquele que me curou disse: ‘Pega tua cama e anda’”. 12Então lhe perguntaram: “Quem é que te disse: ‘Pega tua cama e anda’?” 13O homem que tinha sido curado não sabia quem fora, pois Jesus se tinha afastado da multidão que se encontrava naquele lugar.
14Mais tarde, Jesus encontrou o homem no Templo e lhe disse: “Eis que estás curado. Não voltes a pecar, para que não te aconteça coisa pior”. 15Então o homem saiu e contou aos judeus que tinha sido Jesus quem o havia curado. 16Por isso, os judeus começaram a perseguir Jesus, porque fazia tais coisas em dia de sábado.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

segunda-feira, 11 de março de 2013

Evangelho de hoje, segunda-feira, 11 de março de 2013 (João 4,43-54)

4ª Semana da Quaresma



— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor!

Naquele tempo, 43Jesus partiu da Samaria para a Galileia. 44O próprio Jesus tinha declarado, que um profeta não é honrado na sua própria terra. 45Quando então chegou à Galileia, os galileus receberam-no bem, porque tinham visto tudo o que Jesus tinha feito em Jerusalém, durante a festa. Pois também eles tinham ido à festa. 46Assim, Jesus voltou para Caná da Galileia, onde havia transformado água em vinho.
Havia em Cafarnaum um fun­cionário do rei que tinha um filho doente. 47Ouviu dizer que Jesus tinha vindo da Judeia para a Galileia. Ele saiu ao seu encontro e pediu-lhe que fosse a Cafarnaum curar seu filho, que estava morrendo. 48Jesus disse-lhe: “Se não virdes sinais e prodígios, não acreditais”. 49O funcionário do rei disse: “Senhor, desce, antes que meu filho morra!” 50Jesus lhe disse: “Podes ir, teu filho está vivo”. O homem acreditou na palavra de Jesus e foi embora.
51Enquanto descia para Cafarnaum, seus empregados foram ao seu encontro, dizendo que o seu filho estava vivo. 52O funcionário perguntou a que horas o menino tinha melhorado. Eles responderam: “A febre desapareceu, ontem, pela uma da tarde”. 53O pai verificou que tinha sido exatamente na mesma hora em que Jesus lhe havia dito: “Teu filho está vivo”. Então, ele abraçou a fé, juntamente com toda a sua família. 54Esse foi o segundo sinal de Jesus. Realizou-o quando voltou da Judeia para a Galileia.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

domingo, 10 de março de 2013

Imprensa internacional aposta em dom Odilo Scherer como próximo papa

Agência Brasil

A missa celebrada pelo arcebispo de São Paulo, dom Odilo Pedro Scherer, de 63 anos, indicou neste domingo (10) que, para a imprensa estrangeira, ele está entre os mais cotados para suceder o papa Bento XVI. Repórteres, fotógrafos e cinegrafistas italianos, espanhóis, portugueses, norte-americanos e canadenses lotaram neste domingo a Igreja de Sant'Andrea (Santo André, em português), no centro de Roma, para assistir à cerimônia.
Na relação dos cardeais com chance de suceder Bento XVI, há brasileiros, argentinos, colombianos, asiáticos, africanos, europeus, canadenses e norte-americanos. Foto: Agência Brasil
Dom Odilo nasceu em uma família de 13 filhos, de pais descendentes de alemães radicados no interior do Rio Grande do Sul. Desde cedo, demonstrou vocacão para o sacerdócio, estudando no Seminário São José, em Toledo, no Paraná, no Seminário Menor São José, em Curitiba, e na Faculdade de Educação da Universidade de Passo Fundo, no Rio Grande do Sul.
O cardeal é formado em Teologia, no Studium Theologicum da Pontifícia Universidade Católica do Paraná, é mestre em Filosofia e doutor em Teologia pela Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma. Dom Odilo domina vários idiomas, entre eles alemão, italiano e latim.
Às vésperas do início do conclave (reunião de cardeais para eleição do papa), a imprensa italiana e internacional intensifica as apostas sobre quem será o sucessor de Bento XVI. Com o voto secreto, garantido por juramento dos cardeais e pela cédula queimada, as especulações em torno do nome aumentam.
Na relação dos cardeais com chance de suceder Bento XVI, há brasileiros, argentinos, colombianos, asiáticos, africanos, europeus, canadenses e norte-americanos. O nome de dom Odilo passou a ser citado com mais frequência, embora ainda ocorram menções a outros candidatos.
Eis a lista de cardeais citados com mais frequência entre os que têm possibilidade de vencer no conclave:
Peter Turkson, de 64 anos, ganense, chefe da Comissão de Justiça e Paz do Vaticano 
Laurent Monsengwo Pasinya, de 74 anos, congalês, arcebispo de Kinshasa, no Congo
Luis Antonio Tagle, de 57 anos, filipino, arcebispo de Manila e membro do Colégio de Cardeais
Odilo Pedro Scherer, de 63 anos, brasileiro, arcebispo de São Paulo
Dario Castrillón Hoyos, de 83 anos, colombiano, presidente emérito da  Pontifícia Comissão Ecclesia Dei e prefeito da Congregação para o Clero
Jorge Bergolio, de 76 anos, argentino, arcebispo de Buenos Aires
Leonardo Sandri, de 69 anos, ex-núncio na Venezuela e no México
Óscar Rodrígues Maradiaga, de 70 anos, hondurenho, arcebispo de Tegucigalpa, e presidente da Cáritas Internacional, que reúne organizações humanitárias ligadas à Igreja Católica Apostólica Romana
Grianfanco Ravasi, de 70 anos, presidente do Conselho da Pontifícia de Cultura
Angelo Scola, de 71 anos, arcebispo de Milão, na Itália. É defensor do diálogo entre muçulmanos e católicos
Péter Erdo, de 60 anos, húngaro, arcepisto de Budapeste
Marc Ouellet, de 67 anos, canadense, ex-arcebispo de Quebec e prefeito da Congregação dos Bispos
Carlo Maria Virgano, de 72 anos, norte-americano, núncio apostólico nos Estados Unidos
Charles Chaput, de 68 anos, norte-americano, arcebispo da Filadélfia, nos Estados Unidos
Timothy Dolan, de 63 anos, norte-americano, arcebispo de Nova York, nos Estados Unidos.


Fonte: Diário do Nordeste

INFORMAÇÕES DO TCE - MUNICÍPIO DE PENTECOSTE

PARA OS QUE GOSTAM DE FICAR INFORMADOS E SABER DE DADOS VERDADEIROS, DISPONHAM LEIA TUDO E SE INFORME. ESSES SÃO DADOS OFICIAIS. NÃO ES...