sexta-feira, 11 de setembro de 2015

SINDSEP LEVA REPRESENTAÇÃO AO MINISTÉRIO PÚBLICO EM NOME DE TODOS OS CONCURSADOS AINDA NÃO CHAMADOS


Sincato dos Servidores Públicos Municipais de Pentecoste (Sindsep) vai ao ministério entregar representação ao Promotor de Justiça. A Representação tem como objetivo pedir  Ministério público que intervenha no sentido de fazer o município convocar os novos concursados para assumirem suas vagas, uma vez que foram aprovados em Concurso Público e que tem suas vagas garantidas de acordo com o edital. Para o Sindicato não há justificativas para o não chamamento dessas pessoas para assumirem seus postos de trabalho, uma vez que sabemos que existem um número grande de contratados temporários em todas as repartições do município.  





Fonte: Blog do Sindsep Pentecoste

segunda-feira, 7 de setembro de 2015

MUNICÍPIO DE APUIARÉS DESRESPEITA SERVIDORES

EM APUIARÉS - SERVIDORES MUNICIPAIS SE MOBILIZARÃO PARA COLHER ASSINATURAS PARA UM PROJETO POPULAR PARA VALORIZAÇÃO DOS PROFESSORES E UM ABAIXO ASSINADO PEDINDO URGENTEMENTE UM JUIZ PARA COMARCA


A categoria aprovou os encaminhamentos por unanimidade
Fotos: Wandara Lonrrayne

APUIARÉS ESTÁ ENTRE OS MUNICÍPIOS QUE DESVALORIZAM PROFESSOR E PRATICA REDUÇÃO SALARIAL DOS SERVIDORES DA SAÚDE - ASSIM HAVERÁ SUCATEAMENTO DA POLÍTICA EDUCACIONAL E DA SAÚDE DE APUIARÉS: O Município de Apuiarés aprovou um projeto de lei para conceder um abono de assiduidade aos professores, que recebeu o apelido de "MISSÃO IMPOSSÍVEL", pois só tem direito a tal abono quem não for humano, quem nunca adoecer, quem nunca fizer um curso de aperfeiçoamento,quem nunca tiver um morto na família... quem nunca se casar... quem nunca se meter a sindicalista... quem resolver morar dentro da escola...POIS O PROFESSOR TEM QUE COMPARECER 100% AO LONGO DE TODO O ANO E TODO MÊS E TODA SEMANA...para receber o dito abono. A Lei Missão Impossível é uma verdadeira camisa de força, aprovado muito mais para valorizar o prefeito que valorizar o professor. UMA FICÇÃO. UMA INJUSTIÇA. Assim, Apuiarés se torna mais um Município que desvaloriza o professor, o que a longo prazo dará início ao sucateamento da política educacional. ASSIM O PROFESSOR ACABA SENDO ENGANADO, DESVALORIZADO E A EDUCAÇÃO, A MÉDIO PRAZO, RESTARÁ COMPROMETIDA.

SERVIDORES MUNICIPAIS QUE FIZERAM CONCURSO COM VENCIMENTO SUPERIOR AO SALÁRIO MÍNIMO TÊM SEUS SALÁRIO REDUZIDOS: É um clássico nos municípios cearenses a redução salarial dos servidores, sobretudo os que têm formação em nível médio e nível superior, excetuando os professores, que com o passar do tempo sofrem redução salarial. ASSIM, QUEM GANHA O SALÁRIO MÍNIMO, tem tido o mínimo reajustado com aumentos reais, PORQUE O REAJUSTE DO MÍNIMO É NACIONAL - NÃO É CONCEDIDO PELO MUNICÍPIO! O mesmo pode ser dito em relação aos professores, que mesmo sendo pilhados em seus direitos, bem ou mal, têm tido o piso reajustado de acordo com o índice de reajuste do piso pirata do Mec. TODAVIA, MAIS UMA VEZ O REAJUSTE É NACIONAL -NÃO É DE INICIATIVA DO MUNICÍPIO. Ficando claro que tanto o mínimo, como o piso do professor têm reajustes indexados a políticas nacionais de reajuste. CABENDO AO PREFEITO REAJUSTAR OS VENCIMENTOS DOS DEMAIS SERVIDORES, QUE FIZERAM CONCURSO PARA GANHAR SALÁRIOS SUPERIORES AO SALÁRIO MÍNIMO, SEJAM COM FORMAÇÃO EM NÍVEL MÉDIO, SEJA COM FORMAÇÃO EM NÍVEL SUPERIOR... e não recebem reajuste nenhum... Assim... a médio prazo têm seus salários reduzidos, o que é inconstitucional. POIS SALÁRIO GARANTE O DIREITO À VIDA. É IRREDUTÍVEL! LOGO OS PREFEITO SÃO INJUSTOS - NÃO VALORIZAM SERVIDOR E COM SUA OMISSÃO EM REAJUSTAR SALÁRIOS - SÃO REDUTORES DE SALÁRIOS - ATACANDO O DIREITO À VIDA E À DIGNIDADE DO SERVIDOR.

PARA PIORAR NÃO PAGA DIÁRIAS AOS SERVIDORES DA SAÚDE QUE VIAJAM PARA FORTALEZA - TAMPOUCO PAGA A GRATIFICAÇÃO DE DESLOCAMENTO AOS QUE PRESTAM SERVIÇO Á SAÚDE VIAJANDO PELAS PERIGOSAS ESTRADAS COM PACIENTES CORRENDO RISCO DE VIDA!

PARA PIORAR O MUNICÍPIO É DISCRIMINADO - POIS NÃO TEM PROMOTOR - NEM JUIZ RESIDINDO NA COMARCA - UMA CIDADE COM APENAS DOIS PODERES DA REPÚBLICA - COMO UM PÁSSARO DE UMA ASA SÓ... NUM LUGAR ASSIM VALE A PENA VIOLAR LEI... POIS SEM JUIZ NA COMARCA - SEM PROMOTOR... PREVALECE O DIREITO DA FORÇA BRUTA E FALECE A CIDADANIA... PREFEITO FAZ O QUE QUER E SEMPRE ESCOLHER O CAMINHO DA INJUSTIÇA E DA VIOLAÇÃO...

PARA PIORAR ainda há fraude a concurso público - contratando servidor par ao próprio cargo em que deveria ser empossado.... QUE HORROR! O fato estará sendo comunicado ao Ministério Público Federal - em Fortaleza - Caso não seja imediatamente regularizado!

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Apuiarés dará início a uma verdadeira cruzada... para que tais pioras cessem... para evitar novas pioras... para extinguir as pioras existentes e para que tenham início as melhoras e justiça social...



Ao tempo que ocorria assembleia houve atendimento individualizado do servidor
Dra. Mara Paula - Esclarece sobre direito à posse em concurso público
ENCAMINHAMENTOS APROVADOS POR UNANIMIDADE: Os servidores aprovaram, EM PRIMEIRO LUGAR, a preparação de um projeto de lei popular para aperfeiçoar o projeto de lei de valorização do professor, FEITO E APROVADO COM VIOLAÇÃO AO PRINCÍPIO DA GESTÃO DEMOCRÁTICA, SEM DEBATE COM A COMUNIDADE ESCOLAR. Tudo para que realmente o pagamento do abono seja justo e possível e resulte em justo pagamento para o professor e em sua valorização, para educação de qualidade. SERÁ NECESSÁRIO 5% DE ASSINATURAS DOS ELEITORES E VEREADOR QUE FICAR CONTRA PROJETO POPULAR SERÁ INIMIGO DO PROFESSOR - INIMIGO DO POVO - INIMIGO DA EDUCAÇÃO! As fotos dos que traírem professores serão publicas na internet;  em SEGUNDO LUGAR aprovaram levantar um abaixo assinado, que será levado à Presidência do Tribunal de Justiça do Ceará e à Procuradoria Geral de Justiça, requerendo um juiz e um promotor que residam na Comarca para cessar tais abusos e evitar abusos futuros; em TERCEIRO LUGAR oficiará o Município para tratar do pagamento de diárias, de gratificação deslocamento, para servidores da saúde que acompanhem enfermos transportados para outros municípios, bem como para tratar do reajuste dos servidores que fizeram concurso para nível médio e superior, que ganhavam acima do salário mínimo,  ao menos para reajustar pelo INPC, repondo a inflação do período, para se evitar redução salarial, perda de poder aquisitivo, O QUE É PROIBIDO PELA CONSTITUIÇÃO FEDERAL. 

A LUTA CONTINUA - PORQUE A INJUSTIÇA CONTINUA - E ENQUANTO HOUVER INJUSTIÇA HAVERÁ LUTA!

Fonte: http://valdecyalves.blogspot.com.br/2015/09/em-apuiares-servidores-municipais-se.html

domingo, 6 de setembro de 2015

A Força e a Justiça

É justo que o que é justo seja seguido e é necessário que o que é mais forte seja seguido. A justiça sem a força é impotente; a força sem a justiça é tirânica. A justiça sem a força é contestada, porque há sempre maus; a força sem a justiça é acusada. É preciso portanto pôr em conjunto a justiça e a força, e, por isso, fazer com que o que é justo seja forte, e o que é forte seja justo. 

A justiça está sujeita à disputa, a força é muito reconhecível e sem disputa. Assim não se pode dar a força à justiça, porque a força contradisse a justiça e disse que era injusta, e disse que era ela que era justa. E assim, não podendo fazer com que o que é justo fosse forte, fez-se com que o que é forte fosse justo. 

Blaise Pascal, in "Pensamentos" 

Adoecimento dos professores em sala de aula



Tem-se verificado no Brasil o adoecimento de professores de todas as disciplinas, o que tem provocado prejuízos para todos, como a desistência da profissão e com isso o aumento do déficit de profissionais para atender a demanda. Uma das causas desse problema é aumento constante da indisciplina dos alunos. E o pior é que nada vem sendo feito pelo Estado via Ministério da Educação e muito menos pelas secretarias estaduais de educação.
A profissão de professor é a mais importante de todas. É ela que forma todos os outros profissionais. Desde o mesmo professor ao médico, advogado, engenheiro, etc.
Mas, o que o governo brasileiro tem feito nos últimos 20 anos? Nada em termos de melhorar a educação no país. Pelo contrário, criam leis para amparar mais ainda a rebeldia de crianças e adolescentes. O Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA)  protege ao extremo, a ponto de muitos se apoiarem neste documento para cometerem mais delitos. Ou seja, crianças com direitos, porém, sem deveres, colocando a sociedade em estado de alerta pela preocupação que tem causado.
Foi tirado dos pais até mesmo o direito de dar a necessária “palmadinha” para a devida correção. O que só tira a responsabilidade dos próprios responsáveis de educar. Estamos formandos jovens e adultos sem limites. E o reflexo está bem estampado: a indisciplina.
E como lecionar para alunos indisciplinados, os quais já chegam à escola com esta característica? Paralelo a esta situação há um outro fator preocupante: falta de reconhecimento pela profissão, isto é, salários defasados, riscos de violência e sobrecarga de trabalho (correção de provas e exercícios, planos de aula etc.).
Uma professora entrevistada pelo programa Profissão Repórter afirmou que “hoje os adolescentes só conhecem os seus direitos e ignoram ou desconhecem os seus deveres… São extremamente irresponsáveis, mal- educados, sem limites, sem alma, sem valores… E não existe uma lei que pudesse pará-los… Não existe uma punição se quer… É um verdadeiro descaso. E o professor que poderia ajudar na construção de um mundo melhor, está ficando extinto”.
O professor se dedica, prepara uma senhora aula e se entusiasma para ministrá-la. Contudo, depara com um grupo que não quer nada com nada. E os mesmos acabam contaminando os demais, transformando a sala de aula um caos. A lei diz que não se pode reprovar, pois se perde muito tempo com isso, desmotiva alunos e gera gastos para o Estado. Este quadro desmotiva os professores. Não que eles desejam reprovar alunos. Isso é questão de desrespeito e desvalorização da profissão que leva muitos profissionais à desistência.
Quantos bons professores não mais estão na sala de aula por conta deste quadro caótico? O quanto o país tem perdido com isso? É preocupante o descaso das autoridades, que nada fazem. Preferem aumentar seus salários.
É claro que é preciso rever alguns pontos, por exemplo, os cursos de formação docente, que não formam, apenas informam das licenciaturas. Sim, é preciso melhorar a didática, porém, não basta ser eficiente. Segundo disse um professor entrevistado pelo programa Profissão Repórter, “o professor pode fazer a aula show, se fantasiar de palhaço, acenar bandeirinhas, que isso não faz o aluno sentir interesse pelo aprendizado”. Este é um dos grandes problemas. O aluno não tem interesse, ainda mais agora com a internet, os quais formam grupos e partem para a prática do Bullying endereçado a outros alunos e mesmo para professores.
Outro professor entrevistado pelo programa resumiu algumas (des)vantagens  que é ser professor no Brasil, principalmente na rede pública de ensino:
  1. a) sofrer violência física e moral gratuita; b) receber um salário de fome com direito a uma carga horária abusiva; c) conviver com pais hostis, protetores e extremamente permissivos que irão à escola somente para defenderem seus filhos das faltas horrendas que cometerem, dizendo que se tratam apenas de crianças; d) sofrer bullying proferidos pelos alunos; e) conviver com a falta de respeito por parte de seus queridos discípulos; f) receber ticket de R$ 4,00, isso quando o governo resolve pagar; g) Aceitar a progressão continuada, ou melhor, promoção automática (onde o aluno passa de ano sem saber nada); h) conviver com supervisores, diretores e coordenadores idiotas (pois sofrem “lavagem cerebral”), que ferram com o professor com seus assédios morais; i) Aplicar centenas de provas e trabalhos para corrigir nos finais de semana; j) Lecionar em escolas sem condições mínimas de funcionamento, enquanto que o professor faz greve, apanha da polícia hipócrita e é extremamente mal tratado pela mídia, inclusive sendo responsabilizado pela decadência do ensino público; l) Realizar concurso com provas ferradas. O professor que quiser aumentar seu salário defasado há anos, terá que ser submetido a uma nova avaliação, priorizando ainda, apenas 20% da categoria (será que o governador e os parlamentares fizeram provinhas de promoção salarial por mérito para terem esse gordo aumento nos vencimentos?); m) Aguentar classes lotadas de alunos; n) Saber que parlamentares aumentam em 60% seus salários, perfazendo um total de R$ 26.000,00 (enquanto um professor ganha aproximadamente menos de um salário e meio base); o) Conviver com ausência total do poder de compra, o que não deveria acontecer aos profissionais de nível superior; p) Inversão de valores e intolerância por parte de uma sociedade psicologicamente doente, violenta e hipócrita; q) Conviver com o stress, Síndrome de Burnout, humor irritadiço, perda da memória, queimação estomacal (azia), ulcera, cânceres, derrames e infartos por motivo da baixa autoestima, fator que ocasiona fragilidades na defesa do sistema imunológico do mestre; r) Atrasar as contas de luz e água ou ser despejado do imóvel por não conseguir pagar o aluguel, em suma, morarás em um bairro paupérrimo, favela, de favores e assim por diante; s) Andarás a pé; t) Terá que engolir, sem questionamentos, a inclusão, de uma maneira geral e sem preparo algum; u) Ter que aguentar resoluções que partem para a caça as bruxas e perseguem o professor que fica doente por motivo de exaustão e desgaste total por advento das intempéries acima listadas; v) Terá que lançar mão das soluções paliativas, para driblar a falta de dinheiro, como empréstimos bancários e cartões de crédito (futuramente estourados); w) Desvalorização social acentuada; x) Nome no SPC e no Serasa; y) Políticos que não vão dar a mínima para suas reivindicações; z) Viverão no inferno ainda em vida!
Como resultado de tanto descaso, indisciplina e desvalorização vem o adoecimento e a desistência da profissão. É preciso fazer algo, pois se corre o risco de complicar mais ainda a já falta de qualidade na educação brasileira. E a tendência é se formar jovens e adultos sem limites, grossos, piorando o quadro desalentador já estabelecido.

(Marcos Antônio de Oliveir, conselheiro municipal de Educação, pedagogo, historiador e teólogo)
Fonte: http://www.dm.com.br/opiniao/2015/08/adoecimento-dos-professores-em-sala-de-aula.html

TRANSFERÊNCIA DE RECURSOS PARA O MUNICÍPIO DE PENTECOSTE EM 2016

TRANSFERÊNCIA DE RECURSOS PARA O MUNICÍPIO DE PENTECOSTE/ CEARÁ   EXERCÍCIO: 2016 Total destinado aos favorecidos situados n...