sábado, 23 de maio de 2015

Câmara de Pentecoste buscará retorno das negociações entre prefeitura e servidores



Em audiência pública realizada na manhã de hoje (23/05) na Câmara Municipal de Pentecoste, o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (Sindsep) da cidade e a Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal do Estado do Ceará (Fetamce) apresentaram as demandas da campanha salarial dos funcionários públicos locais. A prefeitura concedeu apenas o reajuste salarial do magistério, de 13,01%, e se nega a negociar os demais elementos da minuta de reivindicações 2015, além de descumprir a decisão judicial que determina o pagamento do salário mínimo nacional como piso remuneratório dos servidores para a jornada de trabalho de 4 horas/dias, de acordo com o concurso que prestaram.

De 15 parlamentares, estiveram presentes na Audiência, requerida pelo Sindsep, os vereadores Daniel Gomes - que presidiu a atividade - e Vicente do Zuza. O poder público também foi convidado, mas não enviou ninguém. Os representantes do legislativo determinaram a criação uma comissão liderada pela Câmara, composta também por membros do sindicato e da Fetamce, que terá o objetivo de buscar o retorno das negociações com a prefeita Maria Ivoneide Rodrigues de Moura.
Enedina Soares, presidente da Federação, explica que outro encaminhamento do evento é o de levar uma comitiva ao Tribunal de Justiça do Estado, na próxima terça-feira (26/5), para solicitar uma mediação dos desembargadores, com vistas a forçar o município a cumprir a Constituição Federal. A cidade descumpre decisão judicial, obtida em instancia final, que obriga a gestão a remunerar com um salário mínimo os servidores concursados para 20 horas semanais. A prefeitura pagava a estes apenas meio salário, o que é inconstitucional, e, quando foi obrigada a reverter o equívoco, forçou os trabalhadores a dobrarem a jornada, levando muitos a cumprirem 40 horas semanais.
“Hoje temos servidores submetidos às duas situações. Alguns com meio salário mínimo, trabalhando 4 horas por dia, e outros com um salário, mas trabalhando 8 horas. Tudo isso em meio a muito assédio e ameaças. Inclusive, em dezembro do ano passado, funcionários públicos chegaram a ficar sem salário, por retaliação da prefeitura”, explica Cláudia Melo, diretora do Sindsep Pentecoste.

Outro ataque à dignidade dos trabalhadores, conforme colocaram as dirigentes na atividade, é que o Executivo está enviando correspondências aos servidores, que já adquiriram tempo serviço suficiente para se aposentem, a apresentarem o pedido de aposentadoria de qualquer forma. “A gestão tenta intimidar os
servidores efetivos a se aposentarem logo, pois sabe que estes é quem tocam a luta no município. Eles pretendem substituir esse grupo por pessoas contratadas, sem realizar concurso, como veem fazendo, e sem vínculo efetivo, com vistas a atacar a liberdade de organização sindical”, disse Cláudia Melo, que tratou ainda da necessidade de se findar também as ameaças dirigidas aos representantes classistas, que estão sendo processados pela juíza da comarca, que fez isso após ser questionada por ter sido omissa frente às demandas dos servidores.

Reivindicações
As principais reivindicações coladas para os vereadores foram: reposição das perdas salariais acumuladas, garantindo reajuste salarial; homologação e convocação dos servidores do último concurso; programa de valorização de todos os servidores públicos, buscando a qualidade e eficiência dos serviços públicos; progressão salarial para o magistério, de acordo com o Plano de Carreiras do grupo; cumprimento do Plano de Carreiras dos profissionais da saúde; e cumprir a lei do piso de agentes de saúde e de endemias.
Combate à Precarização
Entraram no debate também a falta de merenda escolar, problemas relacionados ao transporte escolar e a falta de condições de trabalho e equipamentos de proteção para os servidores da saúde. Para o público presente na audiência, a situação deixa clara a precarização dos serviços públicos prestados ao povo de Pentecoste.
Presenças
Participaram ainda da atividade os diretores da Fetamce Ninivia Campos e Valter Saraira, além da ex-vereadora Valéria Braga.
Última atualização: 23/05/2015 às 17:02:17

Fonte: http://www.fetamce.org.br/noticias_detalhes.php?cod_noticia=2399&cod_secao=1

AUDIÊNCIA PÚBLICA NA CÂMARA SOBRE OS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS



SERVIDORES MUNICIPAIS DE PENTECOSTE EM AUDIÊNCIA PÚBLICA DEBATEM A GRAVE CONDUTA DA PREFEITA IVONEIDE MOURA DE VIOLAR LEI E DECISÃO JUDICIAL - CRIANDO UMA ESPÉCIE DE ABSOLUTISMO MUNICIPAL - ALGO TEM QUE SER FEITO!

Principais momentos da audiência pública na Câmara Municipal de Pentecoste
Oradores: Conceição Alves (Presidente do Sindsep-Pentecoste) - Vereador Daniel (Que requereu a audiência pública)
Dr. Valdecy Alves - Vereador Vicente e Ana Cláudia Melo (dirigente Sindsep-Pentecoste)
Fotos: Mara  Paula - Valdecy Alves
SERVIDORES MUNICIPAIS DE PENTECOSTE - EM AUDIÊNCIA PÚBLICA NA CÂMARA MUNICIPAL - DEBATEM E FAZEM ENCAMINHAMENTOS QUANTO À CONDUTA ABSOLUTISTA DA PREFEITA EM VIOLAR LEI E DESOBEDECER DECISÃO JUDICIAL: Após mobilização do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Pentecoste - SINDSEP-PENTECOSTE - o vereador Daniel requereu audiência pública, que foi realizada nesta manhã de sábado, dia 23/05/2015. Debateram-se 03 pontos: 1) Itens da Campanha Salarial 2015 ainda por serem resolvidos; 2) As condições precárias no serviço público e 3) a violação a ordem judicial para que se pague o salário mínimo independente de jornada. Pentecoste parece uma ilha onde o Estado Democrático de Direito não chegou ainda. POIS LÁ IMPERA A VONTADE DA PREFEITA, que faz o que quer e a lei é sua vontade. UMA VERDADEIRA VOLTA À ERA DO ABSOLUTISMO. Presente à audiência dois dos 13 vereadores, associações, outras entidades sindicais, advogados, a Fetamce, que dessa vez, ao menos, não defendeu o Município. A audiência foi transmitida ao vivo pelo blogueiro Zé da Legnas, via rádio e via internet, que pode ser acessado no seguinte link:



Enedina Silva - Presidente da Fetamce
Que até agora foi omissa quanto à criminalização da luta sindical em Pentecoste
FETAMCE COMPARECEU À AUDIÊNCIA PÚBLICA E FOI COBRADA PORQUE ATÉ O PRESENTE NÃO LANÇOU UMA NOTA PÚBLICA DE REPÚDIO À PREFEITA E UM PROTESTO CONTRA CRIMINALIZAÇÃO DO MOVIMENTO SINDICAL EM PENTECOSTE: A luta dos servidores públicos municipais em Pentecoste, em defesa do direito ao salário mínimo, em defesa da dignidade humana, em defesa do cumprimento da efetivação da decisão judicial... ESTÁ TÃO PESADA, PELA OPRESSÃO E POSTURA INCONSTITUCIONAL DO MUNICÍPIO, que ocorreu a criminalização das lideranças sindicais ( Cláudia e Auxiladora) denunciadas criminalmente na Delegacia de Polícia e já respondendo processo criminal. ATÉ O PRESENTE SEQUER A FETAMCE LANÇOU NOTA DE REPÚDIO À CRIMINALIZAÇÃO DA LUTA SOCIAL OU CONTRA A POSTURA DA PREFEITA, EM COMBATE À CRIMINALIZAÇÃO DOS MOVIMENTOS SOCIAIS. E é porque a direitora Cláudia Melo é Secretária Geral da Fetamce.  O Dr. Valdecy Alves, além da denúncia criminal, está sendo processado pela juíza para pagar danos morais no fórum de Fortaleza e perante à OAB, com representação pela juíza da Comarca de Pentecoste. MAS A OAB está acompanhando e dando assistência ao Dr. Valdecy alves, pois o ataque é a advocacia e a OAB tanto valoriza o advogado, como protege o advogado em suas lutas e injustos ataques, O MESMO NÃO PODE SER DITO DA FETAMCE, que deixou os dirigentes de Pentecoste abandonados e entregues à própria sorte! POR QUE ESSE SILÊNCIO E ESSA OMISSÃO DA FETAMCE EM ALGO TÃO GRAVE?  Mas pode e tem tempo para atacar a liberdade de expressão e a advocacia, o que por sinal é crime!

Outros momentos importantes da audiência pública
CONCLUSÃO: Após a exposição dos mesários, houve debate com a categoria. REINOU A INDIGNAÇÃO, A LAMENTAÇÃO PELO RETROCESSO SOCIAL, POLÍTICO E HISTÓRICO EM PENTECOSTE DEVIDO AOS ATOS DA ATUAL PREFEITA. Todos ficaram revoltados com a intolerância, inclusive com a perseguição ao vereador Daniel, que é da oposição. EM PENTECOSTE OU SE DIZ AMÉM OU SE PODE SER DESTRUÍDO. Para todos um verdadeiro escândalo o que o Município vem praticando contra os servidores que venceram a ação para ter direito ao salário mínimo independente de jornada. TODOS AFIRMAM QUE EM PENTECOSTE SE VIVE NUMA VERDADEIRA DITADURA. PREVALECENDO A OPRESSÃO, A VIOLAÇÃO E O ABUSO DE PODER. Foram aprovados os seguintes encaminhamentos que serão submetidos a Direção Executiva do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Pentecoste, que se reunirá na próxima terça-feira, dia 26/05/2015:

I- Protocolar Representação junto à Procuradoria Geral de Justiça em Fortaleza para ajuizamento de pedido de intervenção no Município, por desobediência à decisão judicial, junto ao Tribunal de Justiçado Ceará. Podendo a prefeita ser afastada do seu cargo. O GRANDE OBJETIVO DA REPRESENTAÇÃO É QUE SEJA CUMPRIDA A OBRIGAÇÃO DE FAZER, IMPLEMENTAÇÃO E RESPEITO À JORNADA DE 04 HORAS DIA E REMUNERAÇÃO IGUAL AO SALÁRIO MÍNIMO, MESMO PARA JORNADA REDUZIDA. ;

II- Protocolar pedido de abertura de Processo crime por responsabilidade junto ao Poder Legislativo local contra a prefeita de Pentecoste. Tipo de processo, conhecimento popularmente como PROCESSO DE IMPEACHMENT, por desobediência ao Estado Democrático de Direito e violação a decisão judicial;

III- Ajuizar ação por dano moral contra o Município e contra a prefeita do Município. O que será feito por cada servidor do Município tanto os vitimados na luta pelo salário mínimo, quanto os vitimados por violações a seus direitos previstos nas mais variadas normas.

A LUTA CONTINUA LANÇADA - A LUTA VAI AVANTE TOCADA PELOS VENTOS DA PERSEVERANÇA - E SÓ CESSARÁ COM O FIM DA OPRESSÃO E A DERROTA DO ABSOLUTISMO PESTECOSTAL! EM TERRA QUE VONTADE DE QUEM GOVERNA É COLOCADA ACIMA DA VONTADE DA LEI - PREVALECE O INFERNO E A LEI DO CÃO!

Fonte: http://valdecyalves.blogspot.com.br

sexta-feira, 22 de maio de 2015

PCC DO MAGISTÉRIO TAMBÉM É DESCUMPRIDO EM PENTECOSTE

Professor Valdeni Cruz


Aqui está outro desaforo de Leis descumpridas neste município. Trata-se PCC do Magistério. Plano de Cargos e Carreira. Professor de Pentecoste não é valorizado nunca e os direitos que adquire ainda são descumpridos, penalizando aquele que tenta a todos custo empurrar este país pra frente.

Se o professor entrega o Diploma de graduação é punido, pois se estiver em determina da referência (tempo de serviço) e entregar o Diploma de uma graduação, desce imediatamente para a referencia 1 como se estivesse começando agora sua vida profissional. Não há nada que justifique a tal atitude não ser o autoritarismo daqueles que governam.

Todos nós mudávamos de referência a cada 5 anos completos de trabalho. Portanto, quem fez concurso em 2003, já deveria estar na referencia 3. Porém em 2010 o município criou o PCC do Magistério e nela foi determinado que os profissionais do magistério agora mudassem de referência a cada 3 anos mediante a uma avaliação que seria feita por uma comissão de gestão da Carreira. Esta comissão deveria entrar em vigor 120 dias depois de criada a Lei do PCC, que entrou em vigor no dia 01 de março de 2010. Acontece que esta Comissão nunca funcionou. Em 2012 ela começou a existir timidamente, mas como era ano de eleições, a mesma morreu antes de nascer. Esta comissão, se estivesse funcionando, acompanharia o trabalho pedagógico de todos os professores e, no início de 2013, pelo menos 60% desses profissionais deveriam ser beneficiados. Mas isso não aconteceu. Culpa de quem? Já se vão 5 anos que nós não mudamos de referência. Agora estão tentando ressuscitar de novo, mas ai nós já estamos na peia há 5 anos na pior. Depois de tudo, mesmo que a comissão fizesse todo o trabalho e no fim dissesse que pelo menos 60% dos profissionais estavam aptos a serem contemplados, ainda fica a critério do Prefeito(a) cumprir ou não, pois se ele disser que não tem recursos e se não tiver sido aprovados no orçamento anual, ai trabalho fica “perdido”. Estamos sempre sendo humilhados perante todos.

Confira ai parte dos descumprimentos dessa Lei





LEIS DESRESPEITADAS QUANDO SÃO GARANTIDAS NA CONSTITUIÇÃO E NA LEI ORGÂNICA DESTE MUNICÍPIO - CONFIRA

Professo Valdeni Cruz

Aqui está parte da Lei Orgânica do Município que garante aos servidores de Pentecoste direito a quinquênio, Prêmio e entre outros direitos, como insalubridade... Esses direitos ratificam o que está Constituição, mas aqui em Pentecoste pouco se cumpre leis. Mas é sempre bom sabermos que temos estes direitos. Tem um ditado que diz: quem não sabe é como quem não vê. Uma sabendo do que temos direito temos a possibilidade de brigar por, são corremos atrás ai a culpa é nossa. Eu e você temos direito ao que está nesta e em outras leis, se não nos dão é preciso correr atrás deles. E ai você quer que seus direitos sejam respeitados? Acha que eles cairão do céu e suas mãos ou que nossos governantes vão nos dar o que já é nossa sem que a gente corra atrás?





segunda-feira, 18 de maio de 2015

CARTA ABERTA AOS SERVIDORES DE ITAPIPOCA QUE VENCERAM A CAUSA DO SALÁRIO MÍNIMO - POR FORÇA DA NOSSA VITÓRIA A JORNADA DE 04 HORAS SERÁ IMPLEMENTADA NOS PRÓXIMOS 02 MESES -

CARTA ABERTA AOS SERVIDORES DE ITAPIPOCA QUE VENCERAM A CAUSA DO SALÁRIO MÍNIMO - POR FORÇA DA NOSSA VITÓRIA A JORNADA DE 04 HORAS SERÁ IMPLEMENTADA NOS PRÓXIMOS 02 MESES - MAS O MUNICÍPIO TEM QUE CUMPRIR A SENTENÇA INTEIRA SEM PESTANEJAR! E NÃO DEVEMOS NADA À FETAMCE QUE APARECEU DE PÁRA-QUEDISTA NA ÚLTIMA ASSEMBLEIA! NA HORA DA FOTO!

Servidores em assembleia cedem mais dois meses ao Município de Itapipoca para implementação da jornada de 04 horas
Ganharam na Justiça para receber o salário mínimo para jornada reduzida
foto: Blog do Sindsep Itapipoca

A VITÓRIA DA CATEGORIA PARA GANHAR O SALÁRIO MÍNIMO MANTENDO A JORNADA DE 04 HORAS DÁ UM FILME - MAS É UMA VITÓRIA HISTÓRICA PARA OS SERVIDORES EXPLORADOS -OPRIMIDOS E PILHADOS EM SEUS DIREITOS: Em assembleia em 13/05/2015, os servidores municipais de Itapipoca APROVARAM CONCEDER DOIS MESES PARA O MUNICÍPIO CUMPRIR A DECISÃO JUDICIAL QUANTO A IMPLEMENTAR JORNADA DE 04 HORAS DIÁRIAS... QUE NÃO COMPORTA MAIS RECURSOS. NA EXECUÇÃO TEM PEDIDO DE MULTA A SER PAGA PELO PREFEITO E PELO MUNICÍPIO, REPRESENTAÇÃO POR IMPROBIDADE, REPRESENTAÇÃO CRIMINAL, ETC...  A luta dos servidores públicos municipais de Itapipoca, os mais pobres e discriminados, com menor formação... mais de 1.000 servidores... começou em janeiro de 2004, quando ajuizaram o mandado de segurança nº 2004 0000 3587 8, cobrando o direito ao salário mínimo, independente de jornada, pois salário mínimo é meio para garantia do mínimo existencial, do direito à vida e à vida com dignidade. Tem que ser pago pouco importando a jornada. MAS O MUNICÍPIO SEMPRE DEFENDEU MEIO SALÁRIO MÍNIMO PARA JORNADA DIÁRIA DE 04 HORAS. O Município reagiu de forma virulenta às vitórias da categoria, protocolando recurso atrás de recurso... e perdendo um recurso atrás do outro... E NESSA LUTA DESCOMUNAL A FETAMCE NUNCA ESTEVE JUNTO! SÓ APARECEU NA ÚLTIMA ASSEMBLEIA

João Barroso - quando era prefeito entrou com todos os recursos
contra vitória dos servidores e quando teve que cumprir só cumpriu metade
implementando o mínimo mas dobrando a jornada
O MUNICÍPIO ATRAVÉS DO PREFEITO JOÃO BARROSO ATÉ 2012 ATACOU A VITÓRIA ENTRANDO COM OS MAIS VARIADOS RECURSOS - RECURSO ATRÁS DE RECURSO - PERDENDO OS RECURSOS - UM ATRÁS DO OUTRO: A tese do Município, de pagar meio salário mínimo para jornada de 04 horas, perdeu, quando o juiz de Itapipoca mandou pagar salário mínimo independente de jornada. O Município apelou, entrando com o recurso no Tribunal de Justiça do Ceará, em junho de 2006 (2 anos de luta), recurso de apelação nº 10584 2004 8060101. No julgamento, o Tribunal de Justiça por unanimidade manteve a decisão. Mas o Município não aceitou a decisão, na época o prefeito, que tudo fez para derrotar o servidor e seus direitos, foi o PREFEITO JOÃO BARROSO., entrou com recurso de Embargos  de Declaração, em 15/01/2007 (03 anos de luta e a Fetamce não estava lá). Mais uma vez o Município foi derrotado em sua tese, pois através dos embargos exigiu que o Tribunal de Justiça explicasse e tornasse claro que era possível pagar salário mínimo para jornada reduzida diária de 04 horas. O TRIBUNAL DE JUSTIÇA CONFIRMOU. Mais uma vez o prefeito João Barroso recorreu, desta feita, ajuizou recurso extraordinário junto ao Supremo Tribunal Federal. Em 11/04/2008, perdeu o recurso extraordinário (04 anos de luta e a Fetamce não estava lá). Em julho de 2008, o prefeito João Barroso passou a cumprir a decisão judicial, implementando o direito ao salário mínimo, PORÉM DOBROU A JORNADA PARA 08 HORAS, NO QUE ESTÁ SENDO IMITADO PELO PREFEITO DE MIRAÍMA ATUALMENTE. Fraudando a vitória dos servidores. QUE PASSARAM A RECEBER O SALÁRIO MÍNIMO, porém trabalhando 08 horas diárias. O SINDICATO CONTINUOU A LUTA QUANTO A REDUZIR A JORNADA PARA 04 HORAS, COMO SEMPRE FORA E COMO MANDOU A DECISÃO JUDICIAL QUE NÃO COMPORTA MAIS RECURSO. INCLUSIVE CHEGANDO A REPRESENTAR CONTRA O JUIZ DA COMARCA JUNTO À CATEGORIA... E o senhor João Barroso, candidato à reeleição, ainda andou espalhando que estava pagando salário mínimo porque ele queria... por iniciativa dele..., quando na verdade, o Sindicato executou a decisão judicial, pedindo fixação de multa, prisão, representação por improbidade... o Dr. Valdecy Alves mesmo, advogado da causa, desde o início, assinou a petição. E HOUVE QUEM ACREDITASSE NA ÉPOCA NO JOÃO BARROSO! O prefeito só cumpriu o pagamento do salário, mesmo ferindo a jornada, porque perdeu em todas as instâncias, mesmo assim, fraudando a execução da jornada, que foi dobrada para 08 horas. QUE O SERVIDOR MUNICIPAL DE ITAPIPOCA NÃO SE ESQUEÇA DISSO! E O PREFEITO DE MIRAÍMA É IMITADOR DO PREFEITO JOÃO BARROSO QUANTO A DOBRAR A JORNADA. PERDERÁ TAMBÉM E AINDA SAIRÁ QUEIMADO COM A CATEGORIA! QUE SÃO ELEITORES E PODEM USAR O PODER DO VOTO! QUEM ESTÁ NO PODER HOJE EM ITAPIPOCA, TAMBÉM NÃO DEVE-SE ESQUECER DISTO!

Jerônimo ex-sindicalista atual Secretário de Administração de Itapipoca
 Davi ex-presidente do Sindsep Itapipoca Secretário de finanças de Itapipoca
Enedina Silva que só apareceu falando em nome da Fetamce em momento de vitória
Netinha ex-sindicalista cargo comissionado na prefeituta - Prefeito Dagmauro
FINALMENTE A CATEGORIA IMPÕE A JORNADA DE 04 HORAS NO ANO DE 2015 SOB A GESTÃO DO PREFEITO DAGMAURO E COM SECRETÁRIOS MUNICIPAIS QUE NO PASSADO ERAM SINDICALISTAS - MAS ATRASARAM O QUANTO PUDERAM A IMPLEMENTAÇÃO DO DIREITO - MENOS MAU -  TODAVIA ISSO TEM QUE SER DITO:Finalmente, em nova execução quanto à jornada de trabalho em 2014, QUE A CATEGORIA VENCEU PARA MANTER 04 HORAS E COM DIREITO AO MÍNIMO. O Município fingiu-se de morto e sequer fez a defesa quando intimado. Até que O SINDSEP-ITAPIPOCA, através do advogado Dr. Valdecy Alves, desde o início da ação, executou a decisão de forma radical, o Município resolveu fazer uma proposta em audiência. PROPOSTA QUE ELES MELHORAM ANTES DA ASSEMBLEIA, POIS TANTO O ADVOGADO QUANTO O SINDSEP-ITAPIPOCA deixaram claro que a proposta violava decisão judicial e a Constituição. Na véspera da assembleia de 13/05/2015, DIA DO FIM DA ESCRAVIDÃO NO BRASIL.  O Município pediu dois meses para implementar, FINALMENTE, a jornada de 04 horas. Mas a proposta anterior era escandalosa. PIOR, FEITA NUM MOMENTO QUE OS EX-SINDICALISTAS NO ANO DE 2004 ATÉ A IMPLEMENTAÇÃO DO MÍNIMO, EM 2008,  SÃO ATUAIS SECRETÁRIOS MUNICIPAIS OU CARGO COMISSIONADO: 1) no caso o Davi, ex-presidente do Sidsep Itapipoca, hoje Secretário de Finanças do Município; 2) Jerônimo, ex-dirigente sindical, ex-membro da Fetamce, ex-presidente da Cut, hoje é secretário de Administração do Município; 3) Netinha, ex-presidente do Sindicato, ex-presidente da Fetamce, cargo comissionado atual na prefeitura.

EM 13/05/2015, A FETAMCE FOI À ASSEMBLEIA EM  ITAPIPOCA e defendeu a proposta do Município. Caiu de pára-quedista. Agora quando não era necessário, a Fetamce estava lá. MUITO BOM PARA PROPAGANDA! A Sra. Enedina Soares não tinha que estar lá. NÃO HÁ DÚVIDA QUE TUDO PODERIA SER PIOR SE O PREFEITO FOSSE JOÃO BARROSO, QUE TUDO FEZ PARA VIOLAR AS VITÓRIAS DOS SERVIDORES MAIS SOFRIDOS DE ITAPIPOCA. Mas os ex-sindicalistas de Itapipoca, como governo, deixaram muito a desejar. ADIANDO O CUMPRIMENTO DA DECISÃO DESDE O FINAL DE 2014. INICIALMENTE FAZENDO UMA PROPOSTA IMORAL, PARA FINALMENTE APRESENTAREM UMA PROPOSTA MENOS INDECENTE PARA IMPLEMENTAR A JORNADA DE 04 HORAS NOS PRÓXIMOS DOIS MESES, ATÉ FINAL DE JULHO DE 2015. O Dr. Valdecy Alves gelou quando viu a foto da Enedina, Presidente da Fetamce, na assembleia em Itapipoca em 13/05/2015, pois em Redenção, recentemente, ela como presidente da Fetamce, posicionou-se, no meio de uma greve, em defesa do Município, não da categoria.  DESSA VEZ QUANDO NÃO ERA NECESSÁRIO, A PRESIDENTE DA FETAMCE ESTAVA LÁ! Ainda dizendo piadinhas e chamando a vitória da categoria de histórica, quando a vitória foi há tempos atrás. O MOMENTO HISTÓRICO HÁ TEMPOS ATRÁS! AGORA ERA SÓ A EXECUÇÃO DA VITÓRIA, QUE UM DIA, COM A LUTA DA CATEGORIA SERÁ COMPLETA. POIS AINDA FALTA MUITA COISA ALÉM DA JORNADA! E A FETAMCE NUNCA ESTEVE LÁ! SÓ AGORA NA HORA DA GLÓRIA E DAS LUZES!

CONCLUSÃO: A vitória é da categoria. Em segundo lugar a vitória é da entidade sindical da categoria -SINDSEP-ITAPIPOCA - que sempre esteve à frente da luta, embora, estranhamente muitos dos ex-dirigentes sindicais hoje sejam patrões e atrasaram a implementação da decisão judicial o quanto puderam. A vitória histórica da categoria ocorreu quando o Município teve negado seguimento do seu recurso extraordinário para o STF, não na última assembleia, quando a presidente da Fetamce anunciou que aquele era o momento histórico. só porque ela estava lá, embora nunca tenha feito nada nessa luta, foi só num dos momentos finais, para "foto" como se diz. A LUTA CONTINUA. HÁ OS ATRASADOS. EM BREVE TEREMOS ASSEMBLEIA PARA MOSTRAR OS CÁLCULOS À CATEGORIA. DOS 1.200 SERVIDORES BENEFICIADOS POR ESTA VITÓRIA, FALTAM ALGUNS COMPARECEREM AO SINDICATO. De parabéns a categoria, que mesmo oprimida, explorada, pilhada... NUNCA DESISTIU... e as ex-lideranças sindicais que hoje são governo, se não podem ajudar, ao menos que não atrapalhem retardando a implementação de direito... quanto à Fetamce nunca fez falta mesmo quando poderia ter ajudado e não ajudou... que não venha mais só para aparecer na fotografia... A LUTA, SERVIDORES, CONTINUA! E NINGUÉM! NINGUÉM VAI TIRAR ESSA NOSSA VITÓRIA! POIS NÃO CABE MAIS RECURSOS! ESTAMOS NA HORA DA COLHEITA DEPOIS DE ANOS DE ÁRDUO TRABALHO! TEMOS QUE TER CUIDADO COM AS PRAGAS E COM OS CORVOS!

Fonte: http://valdecyalves.blogspot.com.br/2015/05/carta-aberta-aos-servidores-de.html

domingo, 17 de maio de 2015

Nacionalização da carreira dos PROFESSORES é proposta do Sindicato APEOC




Terça, 20 Maio 2014 08:32


Eu sempre pensei nessa ideia

A nacionalização da carreira dos professores do Magistério da Educação Básica da rede pública de ensino é uma proposta pioneira do professor Anízio Melo, presidente do Sindicato APEOC, e que está sendo emcampada e nacionalmente divulgada pela instituição sindical que preside. Recentemente, no plenário do Congresso Nacional, Anízio Melo, atendendo convite da Comissão de Educação da Câmara dos Deputados falou oficialmente sobre nacionalização da carreira na educação básica.
Apesar de ser proposta simpática à sociedade, a nacionalização da carreira do magistério depende exclusivamente de decisão política do governo. Mesmo assim, é preciso articular uma mobilização em que todos os segmentos da sociedade se façam presentes, entendendo ser essa proposta imprescindível ao processo de valorização dos profissionais educadores, bem como indispensável à melhoria do ensino na escola pública, pois somente com profissionais educadores valorizados, o Brasil terá condições de ser excluído do patamar dos países subdesenvolvido no processo educacional.
A nacionalização da carreira de professor não significa fato inédito. Ela existe nas Universidades Federais e em dezenas de outras categorias de trabalhadores. Não significa aumento de despesas, mas investimentos! Somente com maciços investimentos públicos na melhoria do ensino, na escola pública e na valorização dos profissionais educadores, o Brasil terá condições de proporcionar bem-estar social à sua gente.
Com visão de investimento, de desenvolvimento econômico-financeiro e de bem-estar social, as lideranças do Sindicato APEOC externam sentimentos de protestos contra a paralisia explícita de determinados segmentos políticos, insensíveis ao processo educacional. Sem modesta, o Sindicato APEOC foi também um dos pioneiros na indicação de fontes que poderiam e podem financiar o processo educacional, a exemplo dos recursos provenientes dos royalties do petróleo, do Fundo Social do Pré-sal e da elevação do percentual do PIB para a educação, de 7% para 10%, do Produto Interno Bruno. A elevação que ainda depende de votação no Congresso Nacional, pois bastaria aprovar o Plano Nacional da Educação, que tramita há cinco anos neste poder: prova cristalina da falta de compromisso político dos parlamentares brasileiros com as metas que poderiam revolucionar a educação nacional na escola pública.
O Sindicato APEOC faz o possível ou faz a sua parte, propondo à reflexão da sociedade e dos setores públicos a nacionalização da carreira de magistério, reafirmando: “Sem educação, não há cidadania”.

*Editorial do programa Educação em Debate 

Coordenação do Sindicato APEOC.

INFORMAÇÕES DO TCE - MUNICÍPIO DE PENTECOSTE

PARA OS QUE GOSTAM DE FICAR INFORMADOS E SABER DE DADOS VERDADEIROS, DISPONHAM LEIA TUDO E SE INFORME. ESSES SÃO DADOS OFICIAIS. NÃO ES...