sábado, 1 de setembro de 2012

Evangelho do dia


Ano B – Dia: 01/09/2012
                              


Como foste fiel na administração de tão
pouco, vem participar de minha alegria.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 25,14-30
Jesus contou esta parábola a seus discípulos:
14Um homem ia viajar para o estrangeiro.
Chamou seus empregados e lhes entregou seus bens.
15A um deu cinco talentos,
a outro deu dois e ao terceiro, um;
a cada qual de acordo com a sua capacidade.
Em seguida viajou.
16O empregado que havia recebido cinco talentos
saiu logo,
trabalhou com eles, e lucrou outros cinco.
17Do mesmo modo, o que havia recebido dois
lucrou outros dois.
18Mas aquele que havia recebido um só,
saiu, cavou um buraco na terra,
e escondeu o dinheiro do seu patrão.
19Depois de muito tempo, o patrão voltou
e foi acertar contas com os empregados.
20O empregado que havia recebido cinco talentos
entregou-lhe mais cinco, dizendo:
`Senhor, tu me entregaste cinco talentos.
Aqui estão mais cinco que lucrei’.
21O patrão lhe disse: `Muito bem, servo bom e fiel!
como foste fiel na administração de tão pouco,
eu te confiarei muito mais.
Vem participar da minha alegria!’
22Chegou também o que havia recebido dois talentos,
e disse:
`Senhor, tu me entregaste dois talentos.
Aqui estão mais dois que lucrei’.
23O patrão lhe disse: `Muito bem, servo bom e fiel!
Como foste fiel na administração de tão pouco,
eu te confiarei muito mais.
Vem participar da minha alegria!’
24Por fim, chegou aquele que havia recebido um talento,
e disse: `Senhor, sei que és um homem severo,
pois colhes onde não plantaste
e ceifas onde não semeaste.
25Por isso fiquei com medo
e escondi o teu talento no chão.
Aqui tens o que te pertence’.
26O patrão lhe respondeu: `Servo mau e preguiçoso!
Tu sabias que eu colho onde não plantei
e que ceifo onde não semeei?
27Então devias ter depositado meu dinheiro no banco,
para que, ao voltar,
eu recebesse com juros o que me pertence.’
28Em seguida, o patrão ordenou:
`Tirai dele o talento e dai-o àquele que tem dez!
29Porque a todo aquele que tem
será dado mais, e terá em abundância,
mas daquele que não tem, até o que tem lhe será tirado.
30Quanto a este servo inútil,
jogai-o lá fora, na escuridão.
Ali haverá choro e ranger de dentes!’
Palavra da Salvação.

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Aviso aos eleitores: "VENDER VOTO TAMBÉM É CRIME!?.


Nós estamos passando por um período importante em nossas vidas, que são as eleições para prefeitos e vereadores de nossos municípios. Sabemos que muita gente fala que não gosta de política e só vão votar porque o voto é obrigatório. Mas é de suma importância acompanhar a política, pois são eles políticos que dizem qual o valor de nosso salário, em que empresa vamos trabalhar qual a qualidade de ensino de nossos filhos, como vamos ser atendido no posto de saúde, que tipo de estradas vamos transitar, etc. 
Momentos como este são especiais, um porque não faz muito tempo éramos impedidos de escolher nossos representantes, pois eram todos nomeados, e dois porque o nosso voto tem o mesmo peso do voto do próprio candidato ou qualquer mega empresário. 
A nossa legislação vem tentando a corrigir as distorções praticadas nas políticas, vocês lembram que era permitido fornecer comidas aos eleitores, fazer shows milionários, bem como, realizar “boca de urna”, distribuir brindes como canetas, camisetas, bonés, dinheiro e outros. 
Verificando que o político usava tais artifícios como “isca” para burlar a consciência política do eleitorado, por uma camiseta, boné, uma pequena quantia em dinheiro e outros, o legislador privando pelo principio da igualdade e isonomia entre os candidatos, onde o candidato mais rico levava vantagem sobre o menos abastados, vetou tal prática tornando-se crime, passível de cassar a candidatura do político que tentar a usar tais artimanhas. 
Preocupados com a pratica de “compra de voto” através dos meios legais, existentes em nosso País, mais de um milhão de brasileiros, por iniciativa da CNBB e apoio da OAB/CUT/FENAJ, Associação de Juízes para a Democracia e dezenas de outros organismos e movimentos sociais com atuação em todo território brasileiro, foi aprovado no Congresso Nacional a primeira lei de iniciativa popular da história do Brasil, sendo ela a Lei 9.840/99.  
A Lei supra citada tornou possível a cassação de registro ou do diploma do candidato descoberto na prática da captação ilícita de sufrágio e de algumas condutas vedadas a agentes públicos conforme a Lei de Inelegibilidades (LC nº. 64/90), assim, definiu-se que constitui captação ilícita de sufrágio, o candidato doar, oferecer, prometer, ou entregar, ao eleitor, com o fim de obter-lhe o voto, bem ou vantagem pessoal de qualquer natureza, inclusive emprego ou função pública, desde o registro de candidatura até o dia da eleição. 
Recentemente foi aprovado mais uma lei na tentativa de proteger o eleitor de políticos que não tem a conduta correta junto a sociedade que a Lei Complementar 135/2010, popularmente denominada de Lei da “Ficha Limpa”. Contudo é preciso ir mais longe, não basta fazer leis para punir o mau candidato, muito mais importante é conscientizar o eleitor. 
Votar em político que compra seu voto, é eleger alguém que não tem compromisso com sua cidade, com seu povo, ou seja, com você.
Diante desta situação, não vendam seu voto, até porque vender voto é crime, conforme nos diz o art. 299 do Código Eleitoral, que “Dar, oferecer, prometer, solicitar ou receber, para si ou para outrem, dinheiro, dádiva, ou qualquer outra vantagem, para obter ou dar voto e para conseguir ou prometer abstenção,  ainda que a oferta não seja aceita” cabe um pena de “ reclusão até quatro anos e pagamento de cinco a quinze dias- multa”.
Conclui-se que é um ano de suma importância, não venda suas esperanças, mas ajude a construir seu futuro e de tua comunidade.
Fonte: Jordelino Garcia de Oliveira – Advogado

As velhas práticas da política ainda continuam bem presentes



Eu estou cada vez mais abismado a cada dia que passa. Conversando com um e com outro nesses tempos de calor político, fico sabendo de cada uma que mesmo que eu saiba que ainda existe, não sabia que era com tanta frequência. 

As pessoas ainda tem aquele mesmo ciclo vicioso do tempos dos coronéis. Existe como antes, os currais eleitorais demarcados por determinados candidatos, existe candidatos dando 50,00 para votar neles ou nos seus, existe candidatos pegando o número da seção onde  o eleitor vota, pessoas pedindo o banheiro da casa, existe pessoas pedindo até credito pra celular, sem contar as velhas viagens pra fortaleza pra levar pessoas pra fazer exames em fortaleza...

Pior, nós aqui somos um número ínfimo de pessoas com discussões calorosas  sobre o que poderia ser uma política de transformação. Pensando hoje sobre isso, é válido nossas discussões, mas quando penso que a grande massa não tem o menor acesso a este meio de comunicação, a única que ele vê é a TV, que em muitos casos emburrecem o cidadão. Fico triste e chego a conclusão de que ainda vai levar um tempo longo pra vermos de fato alguma coisa diferente. Vai levar tempo porque sabemos que nosso povo se viciou a viver mendigando os restos que lhes oferecem e mendigam porque não tem conhecimento e vontade de lutar pelo que é seu. Muitos não tiveram acesso a escola que lhes desse condições de discernir pelo certo. Sendo assim, qualquer um que chega, seja com boas ou más intenções, ele fica sem saber que posição tomar. A única coisa que pensam é em tirar um mísero proveito naquela hora.

Caros amigos internautas, hoje vou dormir com esta sensação de frustração. Vejo que eu como professor vou gastar muita saliva, muitas horas de aula, muitos programas de rádio e se não me cansar, quem sabe um dia eu veja uma realidade nova neste município e no Brasil.

É realmente doloroso ter que conversar sobre situações como estas mas infelizmente é o que agente vê, escuta...
Caro amigo cidadão, formador de opinião, que sabe o que quer, que  não se deixa manipular, saiba que você, eu e alguns outros, somos muito poucos diante da grande massa que, para nossa tristeza, vai eleger vereador que você terá plena certeza que pouca coisa ou coisa nenhuma poderá fazer para elevar nossa cidade. Será um incompetente total. Não fará nenhuma diferença tal qual a maioria destes que até hoje não fizeram nada de importante para nosso município, a não ser o de ser denunciado pelo TCM pela falta de transparência na prestação de contas aos Órgãos competentes.   

Pentecoste tem tudo para poder dar passos mais largos rumo ao progresso, mas me parece que estamos no início, que aina levará alguns anos para que isso mude.

Deus queira que eu esteja errado, mas a realidade está demonstrando que não estou.  

Professor Valdeni Cruz

Brasil ainda tem 1,4 milhão de crianças fora da escola

O Brasil tem a obrigação de incluir todas as criançasde 4 e 5 anos na escola até 2016

Até 2016, o Brasil tem a obrigação de incluir todas as crianças de 4 e 5 anos na escola. A tarefa não será fácil: de acordo com relatório lançado nesta-feira pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), há 1.419.981 crianças nessa faixa de idade que não estão matriculadas no sistema de ensino.
Uma emenda constitucional aprovada em 2009 ampliou a faixa etária em que a frequência à escola é obrigatória. Antes, apenas a população de 7 a 14 anos tinha que estar necessariamente matriculada no ensino fundamental, mas a partir de 2016 o ensino obrigatório irá cobrir desde a pré-escola até o ensino médio (dos 4 aos 17 anos).
O relatório Todas as Crianças na Escola em 2015,  Iniciativa Global pelas Crianças Fora da Escola, baseou-se em estatísticas nacionais, como a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), de 2009. No total, cerca de 3,7 milhões de crianças e adolescentes entre 4 e 17 anos estão fora da escola no Brasil. A maior defasagem é na pré-escola e no ensino médio, já que entre os brasileiros de 6 e 14 anos o grupo que não frequenta a escola é menor, cerca de 730 mil.
Entre  os brasileiros de 4 e 5 anos que não estão matriculados nos sistemas de ensino, a maior parte é negra – 56% do total. A renda também é um fator que influencia o acesso à educação. Enquanto 32% das crianças de famílias com renda familiar per capita de até um quarto do salário mínimo estão fora da escola, apenas 6,9% daquelas oriundas de famílias com renda superior a 2 salários mínimos per capita estão na mesma situação. Os números indicam que a frequência ainda insuficiente de crianças de 4 e 5 anos está relacionada, muitas vezes, à falta de vagas na rede pública. Por isso, no grupo com renda um pouco maior (dois salários per capita), o percentual de crianças fora da escola é menor, já que nesse caso a família acaba optando por pagar uma escola particular.
Para Maria de Salete Silva, coordenadora do Programa de Educação do Unicef no Brasil, o desafio é grande, mas algumas iniciativas governamentais, como o Proinfância, que tem a meta de construir 6 mil creches em todo o país até 2014, são respostas interessantes ao problema. “A última política do governo, o Brasil Carinhoso, prioriza as família abaixo da linha da pobreza no acesso à escola e ataca exatamente essa desigualdade”, aponta.
A representante do Unicef ressalta, entretanto, que o maior desafio está na outra ponta da educação básica. O relatório diz que 1.539.811 adolescentes entre 15 e 17 anos estão fora da escola. Nesse caso, os problemas de frequência não estão tão relacionados à falta de vagas, mas ao desinteresse da população nessa faixa etária pelo ensino médio. Para muitos jovens já envolvidos com o mercado de trabalho, a escola é pouco atrativa.
- Isso requer uma mudança muito grande no ensino médio. Estamos com a maior população de adolescentes da história do Brasil, a gente não pode perder isso e esperar para resolver na próxima geração porque está condenando o país a ter milhões de adultos sem formação escolar – avalia Salete.
Segundo ela, não será necessário apenas ampliar as vagas para incluir os jovens que estão fora da escola, mas torná-la mais atrativa para a realidade deles. “Você precisa trazer o aluno e incorporar na escola aquilo que é parte do projeto de vida deles. A escola está longe da vida dos adolescentes”, aponta.
Para incluir toda a população de crianças e jovens ainda fora da escola, o estudo aponta como uma das medidas necessárias a ampliação dos recursos para a área. O Unicef apoia a meta de investimento de 10% do Produto Interno Bruto (PIB) em educação, prevista no Plano Nacional de Educação (PNE) que está em debate no Congresso Nacional.
- A gente discorda de quem acha que o problema da educação no Brasil não é dinheiro, mas gestão. Nós temos problemas sérios de gestão, mas só com os recursos que temos hoje não conseguimos fazer tudo que é necessário: incluir todos na escola, ter qualidade, professor bem remunerado e capacitado, escola com boa infraestrutura. O desafio é enorme – argumenta.
O secretário de Educação Básica do Ministério da Educação (MEC), César Callegari, destaca que o governo federal tem lançado diversas ferramentas para ampliar o acesso de crianças à pré-escola. Entre elas, cita o Programa Nacional de Reestruturação e Aparelhagem da Rede Escolar Pública de Educação Infantil (Proinfância), que prevê a construção de 5,5 mil creches e pré-escolas, o Brasil Carinhoso, que reforça a transferência de renda e fortalece a educação com aumento de vagas nas creches, e o Programa Nacional de Educação do Campo (Pronacampo), que oferece apoio técnico e financeiro aos estados e municípios para implementação da política de educação do campo.
Callegari lembra que entre as preocupações do governo também está o aumento da qualidade do ensino para tornar a escola mais atrativa a jovens e adolescentes. Lembra ainda que o MEC investe anualmente mais de R$ 1,5 bilhão em material didático, livros e jogos para melhorar o suporte educacional a essa faixa etária.
O secretário informou que a pasta está elaborando uma proposta de inovação curricular para aumentar o interesse de jovens de 15 a 17 anos que ainda estão no ensino fundamental e acabam abandonando as salas de aula porque, por terem repetido o ano, têm que conviver com crianças mais novas. Segundo ele, as medidas, que ainda serão discutidas com estados e municípios, só devem ser anunciadas no ano que vem.
O secretário defendeu a ampliação dos investimento em educação, principalmente com a utilização de recursos provenientes dos royalties do pré-sal. “Eles serviriam para valorizar e remunerar melhor os professores, melhorar as condições físicas das escolas, com laboratórios e bibliotecas, e o atendimento a crianças e jovens com deficiência”. A educação básica conta hoje com repasses que correspondem a 4,3% do Produto Interno Bruto (PIB).

Evangelho (Mateus 25,1-13)

Quarta-Feira, de de 2012
21ª Semana Comum


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos esta parábola: 1“O Reino dos Céus é como a história das dez jovens que pegaram suas lâmpadas de óleo e saíram ao encontro do noivo. 2Cinco delas eram imprevidentes, e as outras cinco eram previdentes.
3As imprevidentes pegaram as suas lâmpadas, mas não levaram óleo consigo. 4As previdentes, porém, levaram vasilhas com óleo junto com as lâmpadas. 5O noivo estava demorando e todas elas acabaram cochilando e dormindo. 6No meio da noite, ouviu-se um grito: ‘O noivo está chegando. Ide a seu encontro!’ 7Então as dez jovens se levantaram e prepararam as lâmpadas. 8As imprevidentes disseram às previdentes: ‘Dai-nos um pouco de óleo, porque nossas lâmpadas estão se apagando’.
9As previdentes responderam: ‘De modo nenhum, porque o óleo pode ser insuficiente para nós e para vós. É melhor irdes comprar aos vendedores’. 10Enquanto elas foram comprar óleo, o noivo chegou, e as que estavam preparadas entraram com ele para a festa de casamento. E a porta se fechou. 11Por fim, chegaram também as outras jovens e disseram: ‘Senhor! Senhor! Abre-nos a porta!’ 12Ele, porém, respondeu: ‘Em verdade eu vos digo: Não vos conheço!’ 13Portanto, ficai vigiando, pois não sabeis qual será o dia, nem a hora”.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

HOMOFOBIA NO BRASIL


O que é homofobia
Teoricamente a homofobia é descrita como a aversão (daí o sufixo fobia, que também é ligado ao medo) aos homossexuais. Entretanto, ultimamente a homofobia passa de uma descrição a aversão propriamente dita e para ser também instrumento para banalização, preconceito e discriminação contra gays, lésbicas, bissexuais e travestir.

No dia Internacional Contra a Homofobia e a Transfobia (17 de maio de 2001), a Alta Comissária da Onu, Navi Pillay declarou oficial e internacionalmente que os crimes de ódio contra lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros crescem assustadoramente em todo o mundo.

Estima-se que, no Brasil, os mais de 60 mil casais gays do país sejam apenas a ponta do iceberg desse comportamento (que é julgado pelos homofóbicos como um desvio de conduta moral passível de punições): dez por cento da população adulta brasileira se declara como homossexual. De acordo com uma pesquisa realizada no Rio de Janeiro com 416 homossexuais apontou que 60% dos entrevistados já tinham sido vítimas de agressão e 58,5% deles já havia enfrentado discriminação ou humilhação pelo comportamento sexual que apresentam.
Na outra face da moeda, uma pesquisa com cinco mil professores do ensino fundamental, realizada em maio de 2010 apontou que 59,7% dos educadores entrevistados declararam não ser admissível que uma pessoa possa ter experiências homossexuais e 21% disseram não gostar de ter uns homossexuais como vizinhos.

Como razões da homofobia, encontramos elementos que vão além do comportamento sexual propriamente dito. Religião, história e cultura se fundem e criam as raízes da homofobia. A consagração da figura masculina, a opressão da mulher, teorias científicas e dogmatismos religiosos são exemplo disso. Durante o século 19, o termo homossexualismo, por exemplo, era usado para descrever uma doença, ou seja, o comportamento sexual dos gays e lésbicas era tido como um distúrbio físico e mental. Essa concepção durou até 1985, quando a Organização Mundial da Saúde , depois de milhares de campanhas pelo mundo, retirou a “homossexualidade” de sua lista de doenças.

João Paulo desiste de candidatura em Osasco; anúncio sai na 6a


BRASÍLIA, 30 Ago (Reuters) - O deputado João Paulo Cunha (PT-SP) aceitou na tarde desta quinta-feira renunciar à candidatura a prefeito de Osasco, na Grande São Paulo, e o anúncio oficial deve ser feito na sexta, informaram fontes do PT à Reuters.
João Paulo foi condenado pela maioria dos votos dos ministros do Supremo Tribunal Federal pelos crimes de corrupção passiva, peculato e lavagem de dinheiro no julgamento da ação penal do chamando mensalão.
Apesar de a decisão ser, em tese, reversível, já que os ministros mudem seus votos antes do final do julgamento, as chances de que isso ocorra são muito baixas. Nove ministros votaram pela condenação de corrupção passiva, contra dois votos pela absolvição.
O deputado é acusado no processo de receber 50 mil reais da agência SMP&B, de Marcos Valério, que tinha interesse em contratos com a Câmara dos Deputados, à época presidida por João Paulo.
Na quarta, petistas já defendiam que João Paulo renunciasse para poupar o partido e abrir espaço para um "plano B" em Osasco. Na manhã desta quinta, um ministro petista afirmou à Reuters que já não havia "condições" para a manutenção da candidatura --nem para a permanência dele como deputado na Câmara Federal.
A situação do candidato ficou ainda pior na tarde desta quinta, quando o presidente do STF, Carlos Ayres Britto, último a votar no trecho da ação que trata de irregularidades na Câmara dos Deputados e no Banco do Brasil, garantiu maioria favorável à condenação de João Paulo também por lavagem de dinheiro --considerada uma condenação ainda mais grave por advogados de defesa.
O parlamentar foi absolvido do segundo ato de peculato, referente à contratação da empresa de comunicação IFT.
"O conjunto probatório deste processo confirma a trama delitiva", disse Britto, que afirmou ainda que se convenceu de que houve um "rematado esquema de desvio de dinheiro público".
(Reportagem de Ana Flor)

Remanejamento de recursos no Orçamento não prejudicará segurança de grandes eventos, diz Miriam Belchior

Luciene Cruz, Stênio Ribeiro e Wellton Máximo Repórteres da Agência Brasil Brasília - O remanejamento que diminuiu os recursos para o Ministério da Justiça no Orçamento do próximo ano não prejudicará a segurança de grandes eventos, disse hoje (30) a ministra do Planejamento, Miriam Belchior. Ela ressaltou que a dotação para a segurança não diminuiu, apenas foi trocada de ministérios. ''Os gastos com a segurança de grandes eventos não têm definição muito clara entre os ministérios.
Em 2013, concentramos esses recursos no Ministério do Planejamento'', disse a ministra. Ela assegurou que as ações do Ministério da Justiça não serão prejudicadas por causa da transferência. De acordo com a proposta de Orçamento Geral da União para 2013, divulgada hoje, as despesas discricionárias (não obrigatórias) do Ministério da Justiça passaram de R$ 4,670 bilhões em 2012 para R$ 3,787 bilhões no próximo ano. Em contrapartida, a dotação para o Ministério do Planejamento subiu de R$ 1,072 bilhão para R$ 2,377 bilhões. Miriam Belchior negou ainda que o remanejamento esteja relacionado à presença das Forças Armadas em esquemas de segurança, como ocorreu na Rio+20, e a negociações com servidores grevistas. ''Existe um trabalho conjunto de segurança, que independe de eventuais negociações com servidores. Usamos as Forças Armadas na Rio+20 e faremos na Copa das Confederações'', disse. A proposta de Orçamento Geral da União para 2013 destinará R$ 1,9 bilhão para grandes eventos, anunciou a ministra. Segundo ela, esses recursos estão destinados a eventos como a Copa do Mundo de 2014, os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2016, além da Copa das Confederações e da Jornada Mundial da Juventude, no próximo ano. Desse total, a maior quantia - R$ 1,050 bilhão - será investida em planejamento. O restante terá a seguinte distribuição: R$ 679,5 milhões para esportes, R$ 100,6 em investimentos em comunicações e R$ 84 milhões em turismo. Segundo Miriam Belchior, os recursos serão descentralizados entre diversos ministérios. A ministra explicou ainda a diminuição na dotação de outras pastas. Ela disse que, nesses casos, a redução de recursos ocorreu por causa de gastos ocorridos em 2012 que não se repetirão em 2013. De acordo Miriam Belchior, a diminuição do orçamento do Ministério das Comunicações, que caiu de R$ 818 milhões para R$ 788 milhões, ocorreu por causa de despesas com a capitalização da Telebras este ano. No caso do Ministério de Minas e Energia, que teve os recursos reduzidos de R$ 924,7 milhões para R$ 892 milhões, a ministra disse que a diminuição deveu-se a ações de prospecção de petróleo e gás natural que inflaram o Orçamento em 2012. Em relação ao Ministério do Trabalho, cuja dotação passou de R$ 1,113 bilhão para R$ 1,086 bilhão, ela declarou que a queda foi provocada por reformas em superintendências regionais que não serão mais necessárias. 

Edição: Aécio Amado.

Passa na comissão do Congresso MP do Código Florestal


Diarionet
 

A comissão especial do Congresso, que examina a medida provisória (MP) do novo Código Florestal, conclui a votação das emendas ao projeto da nova lei. O resultado é a diminuição da proteção ao meio ambiente.
 
Os ruralistas voltaram atrás e aceitaram restabelecer a proteção a áreas de preservação ciliar de rios que secam em determinados períodos do ano. Em troca, reduziram as faixas mínimas de recuperação de vegetação em áreas de proteção na beira de rios e diminuíram a recomposição em propriedades do Cerrado na Amazônia, entre outros.
 
Assim, pelo acordo acertado entre ruralistas, que são a maioria no Congresso, e o governo, a área de recuperação na beira de rios em propriedades médias com curso de água de até dez metros de largura foi reduzida de 20 metros para 15 metros para quem desmatou até 22 de julho de 2008. Nas grandes, a faixa mínima de recuperação foi reduzida de 30 metros para 20 metros, independente da largura do rio.
 
O governo já admitia abandonar as negociações, quando conseguiu fechar o acordo. O acerto era dificultado por grupos de ruralistas representados por Ronaldo Caiado e Abelardo Lupion.
 
Na visão do governo, caso as emendas não fossem apreciadas ontem, não haveria tempo para que a Câmara e o Senado pudessem avaliar a MP até 8 de outubro, data em que ela perde a validade. Essa possibilidade preocupava organizações como a Confederação Nacional da Agricultura (CNA) e União da Indústria de Cana de Açúcar (Unica). As instituições entendiam que a falta de um norma clara prejudicaria os investimentos no campo.

Evangelho de hoje (Mateus 24,42-51)


Quinta-Feira, 30 de Agosto de 2012
21ª Semana Comum


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo disse Jesus aos seus discípulos: 42“Ficai atentos, porque não sabeis em que dia virá o Senhor! 43Compreendei bem isso: se o dono da casa soubesse a que horas viria o ladrão, certamente vigiaria e não deixaria que a sua casa fosse arrombada.
44Por isso, também vós ficai preparados! Porque na hora em que menos pensais, o Filho do Homem virá. 45Qual é o empregado fiel e prudente, que o senhor colocou como responsável pelos demais empregados, para lhes dar alimento na hora certa? 46Feliz o empregado, cujo senhor o encontrar agindo assim, quando voltar.
47Em verdade vos digo, ele lhe confiará a administração de todos os seus bens. 48Mas, se o empregado mau pensar: ‘Meu senhor está demorando’, 49e começar a bater nos companheiros, a comer e a beber com os bêbados; 50então o senhor desse empregado virá no dia em que ele não espera, e na hora que ele não sabe. 51Ele o partirá ao meio e lhe imporá a sorte dos hipócritas. Ali haverá choro e ranger de dentes”.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

STF conclui primeira parte do julgamento com voto de Ayres Britto


O Estado de S.Paulo

O voto do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Carlos Ayres Britto, finaliza nesta quinta-feira, 30, o julgamento dos primeiros cinco réus do mensalão. A sessão começa às 14h e será transmitida ao vivo pela TV Estadão.

Ayres Britto conclui a etapa do julgamento que analisa as acusações de desvios de dinheiro da Câmara e do Banco do Brasil. O ministro se pronunciará sobre as acusações contra o deputado federal João Paulo Cunha (PT-DF); Henrique Pizzolato, ex-diretor de marketing do Banco do Brasil; empresário Marcos Valério Fernandes de Souza e seus dois ex-sócios, Cristiano Paz e Ramon Hollerbach.

João Paulo Cunha, também candidato à Prefeitura de Osasco (SP), foi condenado pelos crimes de corrupção passiva e peculato. Oito ministros o condenaram pelo crime de corrupção passiva por ter recebido, quando presidia a Câmara, R$ 50 mil do "operador" do mensalão, Marcos Valério.

O empresário, seus sócios Ramon Hollerbach e Cristiano Paz, e o ex-diretor do Banco do Brasil Henrique Pizzolato foram condenados pelos dez ministros que já votaram. Os três primeiros, por corrupção ativa e peculato e Pizzolato, por corrupção passiva, peculato e lavagem de dinheiro.

Após o voto de Ayres Britto, a Corte deve iniciar a parte do julgamento que envolve ex-dirigentes do Banco Rural, que teriam emprestado dinheiro para o PT e agências de Marcos Valério. Para a Procuradoria, os empréstimos eram de fachada para disfarçar desvio de recursos públicos pelo esquema de compra de votos.

A partir dessa quinta, o julgamento prossegue com dez ministros, já que Cezar Peluso preferiu seu último voto nesta quarta, antes da sua aposentadoria.

Transmissão. Além de assistir pela página da TV Estadão, o internauta pode conferir informações também pelo perfil do Twitter (@EstadaoPolitica) e do Facebook (facebook.com/politicaestadao). O portal conta com o apoio de especialistas da escola de Direito da Fundação Getúlio Vargas (FGV), a Direito GV, que durante as sessões vão explicar a linguagem e argumentação jurídica usada pelos ministros e advogados durante as sessões.

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Cinco mil servidores irão às ruas contra o desmonte dos municípios



A Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal do Estado do Ceará (FETAMCE) realizará nesta sexta-feira (31/08) a III Marcha Estadual do Trabalho Decente, com tema “De Olho Neles - Contra o Desmonte dos Municípios”. O grupo, estimado em cinco mil pessoas, entre trabalhadores do serviço público municipal de todo o Ceará, movimentos sociais e instituições de fiscalização, percorrerá as ruas do Centro de Fortaleza, a partir das 8 horas.

O objetivo da III Marcha é combater o desmonte dos municípios após o período eleitoral, quando prefeitos que não conseguem eleger sucessores desestruturam os equipamentos e cofres municipais. A FETAMCE quer mobilizar a sociedade e as instituições de fiscalização para esse enfrentamento.

O ato conta com a parceria do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), do Ministério Público do Estado (MPE), da Controladoria Geral da União (CGU), da Ordem dos Advogados no Brasil no Ceará (OAB-CE) e da Procuradoria de Combate aos Crimes contra a Administração Pública (PROCAP) para, junto com os 139 sindicatos de servidores municipais, abrangendo 144 municípios que formam a base da FETAMCE, realizarem o combate ao desmonte em prefeituras do Ceará.

Segundo a presidenta da FETAMCE, Enedina Soares, a meta é desencadear um processo novo de democracia, transparência e exercício cívico da cidadania. “Queremos criar condições para evitar maiores danos para a população e os trabalhadores no serviço público municipal. No Ceará, há um histórico de derrota nas eleições que desencadearam ações lesivas ao patrimônio público. Fatos como ambulâncias impedidas de rodar por falta de pneus, equipes do Programa de Saúde da Família (PSF) destruídas, salários atrasados, documentos desaparecidos e equipamentos públicos roubados”, destaca a sindicalista.

Audiência Pública

No período da tarde, a FETAMCE reúne as entidades parceiras em Audiência Pública, que será realizada na sede da OAB-CE (Rua Lívio Barreto, 668, Joaquim Távora), a partir das 15 horas. O objetivo é discutir medidas preventivas que assegurem a defesa do patrimônio público, com a criação do Comitê Estadual “Campanha Anti-Desmonte”.

Estarão na Audiência Thiago Tozzi, da Defensoria Pública Geral do Ceará, Marcelo Gaspar Thiers, do Núcleo de Ação e Prevenção da Corrupção da CGU/CE, Jurandi Muniz Júnior, Diretor de Fiscalização do TCM e o Deputado Federal Artur Bruno, Presidente da Frente Parlamentar em Defesa do Serviço Público da Congresso Nacional, além de representantes da PROCAP, da presidência e comissões temáticas da Assembléia Legislativa do Ceará (ALCE), da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Associação dos Defensores Públicos do Estado do Ceará, da Associação Cearense de Magistrados (ACM), da Associação Cearense do Ministério Público (ACMP), da Procuradoria Geral de Justiça (PGJ), do Tribunal de Justiça do Estado do Ceará (TJCE), da Associ ação dos Municípios e Prefeitos do Estado do Ceará (Aprece), da União dos Vereadores e Câmaras do Ceará (UVC), da União dos Dirigentes Municipais de Educação do Estado do Ceará (UNDIME/CE), da Confederação dos Trabalhadores do Serviço Público Municipal do Brasil (CONFETAM),  da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e sindicatos.

Assessoria de Comunicação – FETAMCE
Rafael Mesquita
Jornalista (MTE CE 2432 JP)
(85) 9920 0333 / 8654 0087
comunicacao@fetamce.org.br

LUÍZA EM CORDEL





VOTE LUÍZA




Estava eu pensando e me veio a lembrança
Pentecoste a muito tempo vem sonhando com mudanças.
Mudanças de paradigmas, mudanças de estratégias,
Mudanças na política provocando ruptura nas suas estruturas velhas.

Nossos jovens, nossas crianças, homens e mulheres
Todos eles, todos nós, queremos ver surgir o novo
E penso que tá na hora,
Queira Deus que seja agora.

Queremos dias de paz, queremos dias a mais
Dias que não voltem no tempo
Mas que como o sopro do vento
Nos coloque sempre em movimento
Construindo a cada momento, nossos sonhos, nosso sustento.

Estas são nossas esperanças que já vem de muito longe
Esperamos ontem, anteontem e esperamos hoje também
Mas nos vem aquela pergunta: será que existe alguém, 
Que além de Deus, nos proporcione algum bem?

Estamos num tempo de eleição, muitas vozes, muitos sons e muitos tons,
Escutamos, discutimos, duvidamos, dividimos e queremos decidir 
Para que, de um novo jeito, um novo Pentecoste possamos construir. 

É tempo de mudanças, e no meio das andanças há muita idas e vindas
E em meio as caminhadas há sempre algumas paradas, 
Preparando novas rotas na expectativa da chegada.

Ficamos aqui torcendo pelo novo que vai surgir
Vamos juntos reagir, nada pode nos impedir 
De viver um novo momento, um novo som, um novo tom,
De visualizar novas cores,  de contemplar novas flores 
De ver um novo horizonte no céu a reluzir. 

Estamos numa campanha política, numa corrida contra o tempo,
E no final desta corrida alguns chegarão a tempo.
É hora de apressar o passo para os votos conquistar.
Pede um aqui, pede outro ali e pede outro voto acolá. 

Seja subindo a ladeira, ou ao pé da clareira

É hora de conversar e junto do povo se achegar
Para poder escutar o que eles tem a contar
Pois é assim que se trata aquele que pretende governar. 

Quem estiver disposto a mudar
Não pode ficar de fora, o momento é agora
Não pense, não invente história
Você é quem faz a hora
Então vamos embora
Tá quase na hora de votar.

O seu voto é decisivo, caro amigo eleitor

Vote você, vote o Gegê, vote o tio e vote a tia, 
Vote o vizinho e a vizinho
Só não deixe de votar naquela
Que fará nossa cidade melhorar

Vou terminar agora mesmo, ainda que tenha muito dizer

Mas uma coisa eu peço 
Vamos juntos decidir e no dia da eleição 
Vote em  Luíza com emoção e não deixe de usar razão.

Se assim acontecer, nossa história vai mudar
O grito da vitória, ninguém vai segurar 
É o nome da Luíza que  a cidade inteira vai gritar

Escolhi ficar com o partido VERDE
O partido de Luíza  

O verde da verdade
O verde da vitória
O verde da esperança.

PORTANTO, VOTE CERTO, VOTE 43
PORQUE NOSSA ESPERANÇA É COM LUÍZA NA LIDERANÇA.

Professor VALDENI CRUZ

Curso de Manutenção Mecânica Industrial.


                           
                               



Carga horária 100 h.
Local: CVT Pentecoste. A partir de 16 anos.
Inscrição: R$ 80,00. Turma com 25 Alunos. Manhã e Noite.
Trazer a Identidade.
Instrutor: Nilton Santos
Fone para contato: 3352-2618

Módulos:

Matemática Aplicada para mecânica
Metrologia industrial
Tecnologia Mecânica
Matérias
Desenho técnico mecânico
Elemento de maquinas
Lubrificação industrial

Manhã - 08h00min as 11h00min
Terça a sexta
Noite - 19h00min às 21h30min
Segunda a quinta feira


Evangelho (Marcos 6,17-29)


Quarta-Feira, 29 de Agosto de 2012
Martírio de São João Batista


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Marcos.
— Glória a vós, Senhor!

Naquele tempo, 17Herodes tinha mandado prender João, e colocá-lo acorrentado na prisão. Fez isso por causa de Herodíades, mulher de seu irmão Filipe, com quem se tinha casado. 18João dizia a Herodes: “Não te é permitido ficar com a mulher do teu irmão”.19Por isso Herodíades o odiava e queria matá-lo, mas não podia.
20Com efeito, Herodes tinha medo de João, pois sabia que ele era justo e santo, e por isso o protegia. Gostava de ouvi-lo, embora ficasse embaraçado quando o escutava.
21Finalmente, chegou o dia oportuno. Era o aniversário de Herodes, e ele fez um grande banquete para os grandes da corte, os oficiais e os cidadãos importantes da Galileia. 22A filha de Herodíades entrou e dançou, agradando a Herodes e seus convidados. Então o rei disse à moça: “Pede-me o que quiseres e eu to darei”. 23E lhe jurou dizendo: “Eu te darei qualquer coisa que me pedires, ainda que seja a metade do meu reino”.
24Ela saiu e perguntou à mãe: “O que vou pedir?” A mãe respondeu: “A cabeça de João Batista”. 25E, voltando depressa para junto do rei, pediu: “Quero que me dês agora, num prato, a cabeça de João Batista”. 26O rei ficou muito triste, mas não pôde recusar. Ele tinha feito o juramento diante dos convidados. 27Imediatamente, o rei mandou que um soldado fosse buscar a cabeça de João.
O soldado saiu, degolou-o na prisão, 28trouxe a cabeça num prato e a deu à moça. Ela a entregou à sua mãe. 29Ao saberem disso, os discípulos de João foram lá, levaram o cadáver e o sepultaram.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

PIPA D´ ÁGUA PELO VOTO


Imagem do Google
Meus amigos e minhas amigas, olhem a que ponto chegamos nessas eleições. Não bastava o povo (candidatos) levar gente pra fortaleza, pagar algumas continhas de água e luz, a velha dentadura, o pneu de bicicleta, o vidro de remédio, o litro de cachaça, os 10,00, os créditos pro celular e outras coisinhas...Agora eles, percebendo as necessidades do homem sofrido e esquecido do campo, que sofre com a falta da tão necessária água, oferecem pipas d`água pelo voto. Isto é no mínimo, um desrespeito, um absurdo, uma afronta à sociedade. Mas eu quero dizer algo: é agora que nós vamos demonstrar do que somos capazes. Espalhem a notícia. Diga onde isso está acontecendo.  Filme, grave os candidatos falando nessa ajudas nos comícios e entregue para a justiça. Ela saberá exatamente o que fazer com estes que descumprem as leis eleitorais. Nãos sejamos cúmplices dessas práticas abomináveis. 
Estejamos também atentos aos conselhos do TSE pela TV que a todo tempo está dizendo pra nós: vote consciente, vote limpo. Quem é sujo deve ficar na sua sujeira longe da política. Quem não tem o nome sujo mas que tende a sujar, deixe logo de fora. Não arrisque se ele já está usando as ferramentas que demonstram claramente de que ele será um ficha suja no futuro.
Vamos ser mais criteriosos em nossas escolhas.
Usemos o poder da razão como já nos aconselhavam os Filósofos Iluministas. A Razão deve ser boa parte de nossas decisões. Como não somos somente razão, usemos um pouco de sabedoria e uma grande porção do uso da fé em nosso Deus, que foi quem nos dotou de razão, de sabedoria e de inteligência, mas nunca nos deixemos levar pela insanidade, pois esta nos fará sucumbir e pagar um preço muito alto.  
  
Professor Valdeni Cruz  

OS REPRESENTANTES DA CORRUPÇÃO

Política    É triste escrever um artigo com este título, mas não seria verdade se não fosse assim. É  desse modo que esta...