Os abutres da política




No decorrer do dia a dia, deparamos com os políticos de campanha que pregam a promessa e se for possível vendem até alma para o “belzebu”.

A ingenuidade de pessoas que se deparam com esse tipo de político corrupto que faz qualquer negócio para ficar no poder, oferecem desde uma casinha (moradia), até um cargo para parente após eleito e ainda por cima diz – “se precisar de qualquer coisa na minha gestão estou as ordens”, nem bem sabe o cidadão (eleitor) que você não estiver em dia no seus documentos não aprova nada e você não consegue realizar o seu sonho e assim o político que te fez a promessa tira o seu time de campo – “eu fiz o possível, mas você está com o seu nome sujo”, lá se foi a promessa .

Ai você veja um conjunto despejando cretinices no microfone em palanque e ver um deprimente discurso protagonizado por exibicionistas espertalhões, dizendo ser temente a DEUS. E assim se nota que estão mais preocupadas em ganhar uma eleição, do que o que o povo realmente necessita. Vale mentir, oferecer, barganhar e até fazer promessa.

E para não observar somente o lado hostil, também me deparo com pessoas que se lançam em uma pré-candidatura ou até mesmo a reeleição, com discurso menos a flamado, e sem protagonizar promessas disso ou daquilo, e conscientizar o cidadão a votar, pensando no futuro de sua cidade com dignidade e olhando para os seus filhos e netos. Se vota errado, paga-se o preço da desordem, roubalheira e enchem os bolsos dos corruptos.

Diminuir a inteligência do outro, menosprezar o voto alheio, ridicularizar argumentos descrito em mídia, é simplesmente um discurso preparado para a derrota. Com isso vejo pessoas forçando a barra para enfiar ideias na mente de outras, os melhores exemplos disso, lamentavelmente, são os próprios políticos. E olhando mais adentro, os que estão mamando nas tetas públicas, fazem o “diabo” para que seus familiares votem de acordo com a sua conduta. Mesmo que eles não gostem do seu chefe que está no poder. Mas o discurso é, “vote nele, senão eu perderei meu cargo”. Afinal das contas, como disse um CC – “Se não for eu, vai ser outro, é sempre assim”. Fala todo mundo fala, mas como diz o ditado – “Contra fatos verdadeiros e concretos, não há argumento”.
Rinaldo L. dos Santos
Diretor Geral
Fonte: http://www.jornalvozdooeste.com.br/em-destaque/8365-os-abutres-da-politica.html

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

RESUMO DO LIVRO "O PRÍNCIPE DE NICOLAU MAQUIAVEL"

O CONCEITO DE POLÍTICA EM ARISTÓTELES

O CARPINTEIRO - TEXTO MOTIVACIONAL