O CASTIGO DOS INJUSTOS

 Professor  Valdeni Cruz

Quando analisamos a conjuntura da sociedade em que vivemos ficamos estupefatos com tantas injustiças e tantos desmandos. Vivemos na ânsia de que alguma justiça seja feita contra aqueles que lesam o patrimônio público, que desviam dinheiro, matam cruelmente, desviam recursos que seriam destinados a salvar vidas, a melhorar a educação do país, construir moradias para a população pobre e tantas outras misérias que poderiam ser amenizadas, que nos frustramos totalmente quando vemos que não dá em nada. Os poderosos deste mundo sempre são beneficiados pelo o mal. Mas, uma coisa é certa: o mal de destrói como a cinza que o fogo deixa depois da labareda. O castigo desses infelizes vem e não tarda. Deus, como diz a palavra é a favor dos pequenos. Ele concede poder a alguns para que estes possam prover as necessidades dos pequenos, proverem o bem estar daqueles que são governados. Como todos podem perceber nitidamente no dia a dia, tudo acontece ao contrário. Pessoas enriquecem a custa dos pobres, dos trabalhadores.  Mas, se formos capazes de observar o mundo na sua totalidade, veremos que aqueles que fazem o mal, este mesmo mal se voltam de alguma forma contra eles. Pode-se ver que a justiça de Deus não falha.

Estamos ai diante do mensalão, diante dos desvios de recursos da educação, da saúde... Tanto na esfera federal, quantos na estadual e sem falar dos municípios, pois é ai onde estão os piores desmandos. Observe que o maldito entra puxando uma cachorrinha e quando sai do cargo é dono de um patrimônio que se ele trabalhasse durante 100 anos de manha, de tarde e de noite não conseguiria o que conseguiu em 4 ou 8 anos. Estes podem observar, de uma hora pra outra o castigo cairá sobre eles. Alguém pode dizer: está jogando praga. De jeito nenhum, são as conseqüências dos desmandos. É lei natural das coisas e a manifestação da justiça de divina que vem para todos nós a medida de cada um.

E só pra não esquecer: não deseje o mal, a desonestidade, pois há uma palavra na Bíblia que diz: é melhor comer um pedaço de pão seco na tranquilidade e honestamente do que se banquetear no banquete na injustiça ou da desonestidade, ou numa casa cheia de brigas, adaptação de Provérbios 17,1 


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

RESUMO DO LIVRO "O PRÍNCIPE DE NICOLAU MAQUIAVEL"

O CONCEITO DE POLÍTICA EM ARISTÓTELES

O CARPINTEIRO - TEXTO MOTIVACIONAL