quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Poesia e Filosofia


Saldador Dalí - " Temptation of Jedi"

Saldador Dalí - " Temptation of Jedi"  


NO PALCO DA VIDA

(Athos Fernandes - Shangri-La Poesias - 1979)

Na infância as travessuras são ruidosas...
Correr, brincar, ter sonhos multicores,
ir ao pomar colher frutas cheirosas
e nas escola zombar dos professores!

Depois, a mocidade! Enfim, garbosas,
as almas vivem desejando amores,
sorrindo sempre à vida, esperançosas,
vendo em tudo no mundo lindas cores.

Por fim, quando a velhice vem chegando,
em nossos corações vão-se abrigando
a nostalgia atroz e o desengano...

Foi-se o viço das folhes tão queridas!
Vem a morte ceifando nossas vidas,
neste palco de dor - descendo o pano!


SE QUERES SER FELIZ

(Athos Fernandes - Shangri-La Poesias - 1979)

Se queres ser feliz, basta-te crer somente
e a ventura virá bater à tua porta!
Quem crê supera o Mal! E o resto pouco importa,
pois só vive feliz o que feliz se sente!

O que passou, passou. Cuidemos do presente,
já que é ele tão só que agora nos conforta.
Há, por falta de fé, tanta gente morta,
tanta gente infeliz, amigo, tanta gente!...

O futuro será conforme nossa crença:
bem melhor ou pior, segundo o preparemos
pela força da fé ou pela indiferença.

E o amor também virá, - no momento propício,
na exata proporção do quanto o merecemos,
como prêmio do bem ou cruz de sacrifício.


SER OU NÃO SER

(To be or not to be. That is the question! - Hamlet - Shakespeare)

(Athos Fernandes - Shangri-La Poesias - 1979)

Talvez que além da Vida e além da Morte,
lá nos confins remotos do Infinito,
se encontre solução para o conflito
entre o Ser ou não Ser da humana sorte!

Deuses de barro, esfinges de granito,
pirâmides e torres de alto porte,
preces de Paz, rugidos de Mavorte,
templos pagãos e túmulos do Egito,

Do Ser e do não Ser eis o dilema!
O controverso e milenar problema
que desafia os crentes e os ateus...

O insondável mistério da existência,
e a mesquinhez da humana inteligência,
em gemidos de dor - clamam por Deus!



A VIDA

(Athos Fernandes - Shangri-La Poesias - 1979)

A vida é qual deserto imensurável,
onde o Simum veloz dos desenganos
faz da ilusão mais forte e mais durável
imensas dunas de infernais enganos.

É um cálido areal indecifrável
onde sofremos dias, meses, anos...
Lustros de dor por dia desfrutável,
horas de fé por séculos profanos.

Vida! Extertor de lágrima a sorrir!
Recordação de alguém reverberando
na alma do sonho que não quer partir.

Ânsia enorme de amor no amor surgindo.
Terna saudade que nasceu chorando
de uma esperança que morreu sorrindo!

Nenhum comentário:

INFORMAÇÕES DO TCE - MUNICÍPIO DE PENTECOSTE

PARA OS QUE GOSTAM DE FICAR INFORMADOS E SABER DE DADOS VERDADEIROS, DISPONHAM LEIA TUDO E SE INFORME. ESSES SÃO DADOS OFICIAIS. NÃO ES...